Ítalo Rossi

ator brasileiro
Ítalo Rossi
Nome completo Ítalo Balbo Di Fratti Coppola Rossi
Nascimento 19 de janeiro de 1931
Botucatu
Nacionalidade brasileiro
Morte 2 de agosto de 2011 (80 anos)[1]
Rio de Janeiro
Ocupação Ator

Italo Balbo Di Fratti Coppola Rossi (Botucatu, 19 de janeiro de 1931Rio de Janeiro, 2 de agosto de 2011) foi um ator brasileiro.[2]

BiografiaEditar

Em 1959 formou a Companhia Teatro dos Sete, ao lado de Fernanda Montenegro, Sérgio Britto, Gianni Ratto, Luciana Petruccelli, Alfredo Souto de Almeida e Fernando Torres, e apresentou no Teatro Municipal do Rio de Janeiro a peça O Mambembe, de Artur Azevedo. A montagem é considerada pela crítica um marco no teatro brasileiro.

Com o Teatro dos Sete, Ítalo participou do Grande Teatro Tupi, também ao lado dos amigos Fernanda Montenegro, Sérgio Britto, Fernando Torres, Manoel Carlos, entre outros. O teleteatro apresentou um repertório de mais de 450 peças. Depois de seis anos no ar na TV Tupi, o Grande Teatro transferiu-se, para a TV Rio e depois, para a Rede Globo. Foi um programa formador de plateia, e referência na história da televisão e do teatro brasileiro.

Fez participações importantes em telenovelas como Escrava Isaura, Que Rei Sou Eu?, Araponga, Senhora do Destino e Belíssima. Também foi o Rei Minos no episódio "O Minotauro" do Sítio do Picapau Amarelo em 1978.

Seu último papel na TV foi no programa humorístico Toma Lá, Dá Cá (2008), da Rede Globo, em que interpretou o personagem Seu Ladir que popularizou o bordão "É mara!" ("É maravilhoso!"). Em janeiro de 2011 comemorou 60 anos de carreira.

Rossi esteve internado desde 31 de julho de 2011 no hospital Copa D'Or, no Rio de Janeiro e morreu, aos 80 anos, no dia 2 de agosto de 2011, devido a complicações respiratórias.[3]

FamíliaEditar

Ítalo Rossi era filho de Yacopina Copolla Di Fratti Rossi e Ottorino Umberto Rossi,[4] um casal ítalo-brasileiro que se conheceu "quando o jovem imigrante italiano foi trabalhar na cozinha do hotel de seu avô materno, em Botucatu"[5]. Seu pai trabalhou, durante a década de 60, em uma empresa paulista chamada "PNEUAC", que comercializava pneus[6]. Foi também sócio minoritário da Distribuidora Paulista de Pneus, localizada na Alamenda Northmann, número 1.135, em São Paulo-SP[7].

Foi o terceiro de quatro filhos, todos homens. Perdeu o irmão caçula em 1961, enquanto apresentava no Rio de Janeiro a peça Com a Pulga Atrás da Orelha, de Georges Feydeau[4].

FilmografiaEditar

 
Em 1959.
 
Em 1961, com Fernanda Montenegro.

CinemaEditar

Ano Título Papel
1953 Esquina da Ilusão Auxiliar de Rubens
O Homem dos Papagaios
Uma Vida para Dois
1954 A Sogra
Destiny in Trouble
1958 O Pão Que o Diabo Amassou Borboleta
E o Espetáculo Continua Quincas
1959 Arraial do Cabo Narrador
1963 Anchieta, o Apóstolo do Brasil Anchieta
1965 Society em Baby-Doll
1966 Paraíba, vida e morte de um bandido
Ele e o Rabisco Narrador
1967 A Derrota Segundo Chefe
Cara a Cara
1968 Desesperato
O Engano Primeiro Marido de Cora
1969 O Bravo Guerreiro Conrado Frota
1976 Noite sem Homem Salô
1979 A República dos Assassinos Clemente
1983 Estranhas Relações Dr. Luiz XII
1989 Doida Demais
1991 SD do forcas armadas !
1992 Morte por Água Tirésias
Chão de Estrelas
1997 A Grande Noitada Butuca
2003 Maria, mãe do filho de Deus Caifás
2008 Sexo Com Amor? Padre Ancelmo

TelevisãoEditar

Ano Título Papel
1963 A morte sem espelho
1963 Pouco amor não é amor
1964 Sonho de Amor
1964 Vitória
1965 Padre Tião Padre Tião
1969 Um gosto amargo de festa
1970 E Nós, Aonde Vamos?
1972 Jerônimo, o herói do sertão Coronel Saturnino Bragança
1975 Bravo Paes Duarte
1976 Escrava Isaura José
1976 Vejo a lua no céu Jacinto
1978 Sítio do Picapau Amarelo Rei Minos..."O Minotauro"
1981 Brilhante Delegado
1983 Parabéns pra Você Vice-reitor
1984 Transas e Caretas Gilberto (Braga)
1985 Tudo em Cima Dr. Evandro Sena
1988 Chapadão do Bugre Damasceno Soares
1989 Que Rei Sou Eu? Marquês de Castilha
1990 Araponga Zaca
1993 Olho no Olho Ferreira
1995 Engraçadinha, seus amores e seus pecados Dr. Phocion
1998 Serras Azuis Eleogadário
2000 Esplendor Vicente
2002 Coração de Estudante Juiz Bonifácio
2003 Kubanacan Trujillo
2004 Senhora do Destino Alfred Baskerville
2005 Mandrake Dr. Graff
2005 Belíssima Dr. Fernando Medeiros
2008 Toma Lá, Dá Cá Ladir Miranda

Referências

  1. Morre o ator Ítalo Rossi
  2. «Amigos e família vão ao velório de Ítalo Rossi no Rio de Janeiro». G1. 3 de agosto de 2011. Consultado em 3 de agosto de 2011 
  3. R7. «Ator Ítalo Rossi morre aos 80 anos no Rio». 03/08/2011. Consultado em 5 de agosto de 2011 
  4. a b Gilberto, Antonio; Jablonski, Ester (2010). ITALO ROSSI: ISSO E TUDO. São Paulo: Imprensa Oficial - SP (IMESP). ISBN 9788570609434 
  5. DE MELO, Olga (2011). Ator, sublime ator (PDF). Revista Carioquice. Rio de Janeiro: Instituto Cultural Cravo Albin. p. 34. Consultado em 4 de janeiro de 2020 
  6. «DIÁRIO DA NOITE» (PDF). São Paulo. DIÁRIO DA NOITE. 18 de junho de 1964. Consultado em 4 de janeiro de 2020 
  7. «Diário Oficial» (PDF). São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo. Diário Oficial. 17 de junho de 1950. Consultado em 4 de janeiro de 2020 

Ligações externasEditar