Abrir menu principal
Abelardo Camarinha
Deputado Estadual de São Paulo
Período 15 de março de 2015
até 14 de março de 2019

15 de março de 1991
até 31 de dezembro de 1996

Deputado Federal por São Paulo
Período 1º de fevereiro de 2007
até 31 de janeiro de 2015
Prefeito de Marília
Período 1º de janeiro de 1997
até 31 de dezembro de 2004

1º de fevereiro de 1983
até 31 de dezembro de 1988

Vereador de Marília
Período 1º de fevereiro de 1976
até 31 de janeiro de 1983
Dados pessoais
Nome completo José Abelardo Guimarães Camarinha
Nascimento 22 de março de 1952 (67 anos)
Santa Cruz do Rio Pardo, SP, Brasil
Progenitores Mãe: Maria do Carmo Guimarães Camarinha
Pai: Josué Francisco Camarinha
Alma mater Centro Universitário Eurípedes de Marília (UNIVEM)
Cônjuge Fabiana Camarinha
Partido MDB (1976-1980)
PMDB (1980-2006)
PSB (2006-presente)
Profissão Advogado

José Abelardo Guimarães Camarinha (Santa Cruz do Rio Pardo, 22 de março de 1952), mais conhecido como Abelardo Camarinha, é um advogado e político brasileiro, filiado ao Partido Socialista Brasileiro (PSB).

Formado em direito pela Centro Universitário Eurípedes de Marília Centro Universitário Eurípedes de Marília (UNIVEM), filho de Maria do Carmo Guimarães e de Josué Francisco Camarinha, (seu pai foi por duas vezes vereador em Marília.[1] Casou-se com Fabiana Camarinha, teve dois filhos, Vinícius Camarinha, atualmente deputado estadual em seu quarto mandato e que também foi prefeito de Marília, além de Rafael Camarinha, assassinado em março de 2006.[2]

Índice

TrajetóriaEditar

Abelardo, iniciou sua carreira política em 1976, incentivado por seu pai o ex-vereador Josué Camarinha, saiu candidato á vereador em Marília, sendo eleito com 2.681 votos. Logo em sua eleição seguinte alcança, seu "voô," mais alto, a prefeitura de Marília, filiado ao PMDB, é eleito para comandar a cidade pelos próximos seis anos. Após o fim de seu mandato como prefeito de Marília, Abelardo, se lança candidato a deputado estadual em São Paulo, nas eleições de 1990, e é eleito, recebendo 41.220 votos. Durante o mandato do governador Luiz Antonio Fleury Filho, Camarinha se tornou líder do governo, na Assembléia Legislativa. Nas eleições de 1994, é novamente eleito deputado estadual, recebendo 58.024 votos.[3]

Prefeito: eleito e reeleitoEditar

Nas eleições municipais de 1996, Abelardo, retorna a prefeitura de Marília, sendo eleito em primeiro turno com 56.225 votos.[4] Com a aprovação da reeleição para prefeitos, governadores e presidente da república em junho de 1997[5], pelo Senado Federal, Camarinha se lança candidato á reeleição, e é reeleito, com 68,75% dos válidos. Em suas três gestões como prefeito de Marília, foi considerado pelo Ibope e pelo Instituto Gallup um dos melhores prefeitos do Estado. Recebeu os prêmios de Prefeito Empreendedor e Prefeito Amigo da Criança (concedido pela Unicef); o Prêmio Cidade Modelo (Instituto Airton Senna); e o Prêmio Modelo em Ensino Básico (Fundação Banco do Brasil).

Deputado FederalEditar

Encerrando seu mandato em 2004, Camarinha apóia e elege Mário Bulgarelli, do PSDB, como seu sucessor. Nas eleições de 2006, agora filiado ao PSB, é eleito deputado federal por São Paulo, sendo reeleito nas eleições de 2010.[6] Após as eleições de 2006[7] o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) reverteu a decisão do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo de negar a Camarinha o registro da candidatura com base em um pedido de impugnação feito pelo Ministério Público Federal, que afirmava não ter o candidato apresentado certidões dos processos criminais a que respondia, bem como documentos referentes a oito ações de improbidade administrativa em que figurava como réu, Camarinha argumentou que, no processo em que fora condenado por improbidade administrativa, a decisão final não mencionava suspensão dos direitos políticos. O então ministro do TSE César Peluso considerou que, para que se configurasse uma situação em que o candidato fosse considerado inelegível, o ato de improbidade deveria ter fins eleitorais, o que não ocorrera. Abelardo Camarinha tomou posse na Câmara dos Deputados em fevereiro de 2007. Na câmara dos deputados, participou de comissões importantes como: Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional, Comissão de Ciência e Tecnologia, Defesa do Consumidor, entre outras.[8]

Retorno á ALESPEditar

Deixou a câmara dos deputados em fevereiro de 2015, quando tomou posse como deputado estadual na Assembleia Legislativa de São Paulo, após ser eleito, nas eleições de 2014, com 79.325 votos.[9]

Cassação de mandatoEditar

O político foi condenado por irregularidades no uso de verbas federais destinadas à construção de barragem, quando ocupava o cargo de prefeito de Marília.[10]

O seu mandato de deputado estadual foi cassado em janeiro de 2016 pelo Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP) pela utilização indevida de veículos de meios de comunicação em benefício do candidato. Os jornais “Diário de Marília” e “Correio Mariliense” publicaram material de divulgação e promoção do então candidato a deputado estadual. [11] Camarinha declarou que vai permanecer na função até o julgamento final de todos os recursos sem precisar de ser afastado pela decisão judicial.[11]

Precedido por
José Salomão Aukar
Prefeito de Marília
1997-2004
Sucedido por
Mário Bulgarelli
Precedido por
Theobaldo de Oliveira Lyrio
Prefeito de Marília
1983-1988
Sucedido por
Domingos Alcalde

Referências

  1. «Mãe do deputado Camarinha, que era de S. Cruz, morre em Marília». Jornal Debate. 24 de abril de 2017 
  2. «Folha Online - Cotidiano - Criminosos matam filho de ex-prefeito suspeito de incêndio em Marília - 14/03/2006». www1.folha.uol.com.br. Consultado em 27 de janeiro de 2018 
  3. Brasil, CPDOC - Centro de Pesquisa e Documentação História Contemporânea do. «José Abelardo Guimarães Camarinha | CPDOC - Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil». CPDOC - Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil. Consultado em 27 de janeiro de 2018 
  4. Seade, Fundação. «Fundação Seade». Fundação Seade. Consultado em 27 de janeiro de 2018 
  5. «REELEIÇÃO TEM APROVAÇÃO FINAL: 62 VOTOS A FAVOR E 14 CONTRA». Senado Federal. 4 de junho de 1997 
  6. «Abelardo Camarinha - PSB 40». PSB 40 
  7. «Conheça os Deputados». Portal da Câmara dos Deputados. Consultado em 27 de janeiro de 2018 
  8. «Conheça os Deputados». Portal da Câmara dos Deputados. Consultado em 27 de janeiro de 2018 
  9. «Dep. Abelardo Camarinha - ALESP». www.al.sp.gov.br. Consultado em 27 de janeiro de 2018 
  10. «Justiça condena Abelardo Camarinha a devolver mais de R$ 11 milhões aos cofres públicos». Marília Global. 7 de abril de 2016. Consultado em 7 de dezembro de 2016 
  11. a b João Rosan (28 de janeiro de 2016). «TRE cassa mandato do deputado estadual Abelardo Camarinha». JCnet 
  Este artigo sobre um político é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.