Abrir menu principal

André Lima (futebolista)

futebolista brasileiro

André Luiz Barretto Silva Lima, mais conhecido como André Lima, (Rio de Janeiro, 3 de maio de 1985), é um futebolista brasileiro que atua como atacante. Atualmente joga no Austin Bold, dos Estados Unidos.

André Lima
André Lima
André Lima dando autógrafos pelo Grêmio.
Informações pessoais
Nome completo André Luiz Barretto Silva Lima
Data de nasc. 3 de maio de 1985 (34 anos)
Local de nasc. Rio de Janeiro (RJ), Brasil
Nacionalidade brasileiro
Altura 1,85 m
destro
Informações profissionais
Período em atividade 2004–presente
Clube atual Austin Bold
Número 99
Posição atacante
Clubes de juventude
1999–2003
2003–2004
Madureira
Vasco da Gama
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
2004
2004–2005
2006
2006
2007
2007–2010
2008
2009
2010
2010
2011–2013
2013–2014
2013
2015
2016
2017–2018
2019–
Vasco da Gama
Germinal Beerschot
Madureira
Sampaio Corrêa
Botafogo
Hertha Berlin
São Paulo (emp.)
Botafogo (emp.)
Fluminense (emp.)
Grêmio (emp.)
Grêmio
Beijing Guoan
Vitória (emp.)
Avaí
Atlético Paranaense
Vitória
Austin Bold
0019 0000(1)
0005 0000(1)
0004 0000(1)
0022 000(15)
0018 000(13)
0016 0000(2)
0016 0000(3)
0026 000(11)
0015 0000(5)
0023 000(11)
0090 000(27)
0014 0000(2)
0001 0000(0)
0042 000(16)
0049 000(14)
0081 000(24)
0024 000(11)


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 30 de julho de 2019.

André Lima foi o autor do primeiro gol da Arena do Grêmio.[1]

Índice

CarreiraEditar

InícioEditar

André Lima foi revelado pelo Madureira. Aos 18 anos, foi contratado pelo Vasco, clube pelo qual apareceu para o futebol por um episódio engraçado. Ficou famoso por, num jogo contra o Palmeiras válido pelo Campeonato Brasileiro de 2004, em São Januário, ter feito um gol enquanto o time perdia por 4 a 0 e comemorado efusivamente, deixando perplexa a torcida do Vasco, que estava perdendo. O time cruzmaltino foi derrotado por 5 a 2 naquele jogo, e André Lima passou a ser perseguido pela torcida.

Crescimento gradualEditar

Jogou ainda na Bélgica, pelo Germinal Beerschot. No Carioca de 2006, voltou ao Madureira, ajudando o clube a ser campeão da Taça Rio e, conseqüentemente, chegar à final após 70 anos. Transferiu-se para o Sampaio Corrêa, onde foi artilheiro do Campeonato Maranhense de 2006, com quinze gols, e vice-campeão.

Sampaio CorrêaEditar

Chegou ao Sampaio Corrêa e não demorou muito para cair nas graças da torcida, marcando belos gols, como um golaço de bicicleta contra o Americano na cidade de Palmeirândia, na goleada do tricolor por 4 a 1.

No final do campeonato, se envolveu numa confusão com o então superintendente de futebol, Jose Alberto de Moraes Rêgo, o popular Geografia, com relação a uma possível contusão que teria sofrido no joelho, o diretor anunciou que teria levado o atleta para constatar a possível contusão, que segundo ele não foi detectada. André Lima, então, segundo Geografia, desconfiando do laudo do médico, procurou ajuda de um abnegado torcedor boliviano, que bancou a ressonância magnética para tirar as dúvidas do artilheiro das multidões do Maranhão.

Depois do resultado do exame, André Lima, convocou uma entrevista coletiva para anunciar o resultado do exame, o que acabou frustrando toda a imprensa e a torcida, pois o exame constatava que o jogador ficaria bom com tratamento e que poderia eventualmente passar por uma operação. Um desgaste desnecessário, pois um mês depois o atleta apareceu com todo o vigor vestindo a camisa do Botafogo, depois de ficar no banco nos jogos finais do campeonato maranhense, a pedido do próprio atleta. Hoje, André Lima, é lembrado como ídolo por alguns e mercenário por outros, no Maranhão.

BotafogoEditar

Na sua estreia pelo alvinegro carioca, André Lima fez um gol na vitória de sua equipe sobre a Desportiva Capixaba por 3 a 1, em um amistoso.[2] Na estreia do Campeonato Carioca de Futebol de 2007, entrou no segundo tempo do jogo contra o Madureira, enquanto o Botafogo perdia por 2 a 0. Participando bem do jogo, fez um belo gol de bicicleta, em pleno Estádio do Maracanã, que empatou o jogo por 2 a 2.[3] André Lima logo virou xodó da torcida botafoguense e teve seu contrato estendido com o alvinegro até dezembro de 2008. O jogador admitiu várias vezes ser torcedor do clube desde a infância.

Mesmo sendo reserva, o atacante conseguiu ser artilheiro da Copa do Brasil de 2007 com 5 gols, ao lado de mais dois jogadores.[4] André Lima ganhou a chance de ser titular por um curto período de tempo, quando o titular Dodô foi pego no exame antidoping.[5] Logo na segunda partida no lugar de Dodô, André fez todos os 3 gols botafoguenses em um empate contra o Sport, no Recife.[6] Mesmo ficando cerca de um mês como titular apenas, pois Dodô havia sido absolvido após recurso, André Lima chegou à artilharia do Brasileirão de 2007 com 12 gols, empatado com Josiel, do Paraná, na 20ª rodada.

Naquela semana, acertou transferência para o Hertha Berlim, da Alemanha.[7] Sua despedida do Botafogo foi numa vitória de 3 a 1 contra o Corinthians, em jogo válido pela Copa Sul-Americana de 2007[8], onde foi inscrito com a camisa número 18, a mesma que usava quando entrava no segundo tempo dos jogos pelo Fogão. Naquele jogo, André fez o terceiro gol botafoguense e se emocionou ao comemorar junto com a torcida.[9]

Hertha BerlinEditar

No Hertha Berlin, André Lima chegou à Alemanha tendo como suporte mais três brasileiros: Gilberto, Mineiro e Lúcio. Com a camisa número 33, o atacante fez seu primeiro gol em uma partida contra o Hannover 96, no dia 10 de novembro de 2007.[10]

São PauloEditar

No dia 26 de junho de 2008, foi anunciado o empréstimo do jogador ao São Paulo pelo prazo de um ano.[11] Fez sua estreia no dia 3 de agosto de 2008, contra o Vasco, seu ex-clube, marcando 2 gols no Morumbi na vitória por 4 a 0.

BotafogoEditar

Em 7 de julho de 2009, firmou contrato de empréstimo até o final do ano junto ao Botafogo, marcando seu retorno ao clube do coração.[12] Fez 12 gols, mas teve sua passagem interrompida por uma grave lesão no joelho a dois meses findo o contrato, o que sentenciou sua saída do clube.

FluminenseEditar

Pouco após sua saída do Botafogo, André acertou um contrato de empréstimo com o Fluminense no início de 2010, sendo contratado para ser reserva imediato de Fred. Entretanto, não se firmou na equipe durante o Campeonato Carioca, e em junho acabou sendo contratado pelo Grêmio até o fim da temporada.

GrêmioEditar

No dia 21 de junho de 2010, firmou contrato com o Grêmio.[13]

O jogador afirmou na entrevista de apresentação ter escolhido o Grêmio entre outras propostas. Segundo as palavras do próprio jogador – Foi opção minha vir para cá. Apareceu a oportunidade e eu achei que era o momento.[14] No final daquele ano, a empresa de material esportivo Adidas lançou uma chuteira personalizada para o jogador com a expressão "O Imortal", como também é conhecido o clube gaúcho.[15] Como o atacante rescindiu seu vínculo junto ao Hertha Berlim, tornou-se dono do próprio passe e permaneceu no Grêmio para a temporada de 2011 conforme desejo relatado em uma entrevista coletiva após um treino do time gaúcho.

Seu primeiro gol pelo Grêmio foi contra o Fluminense, na 13ª rodada do Brasileirão de 2010, e terminou a competição com onze gols (em 21 jogos). No dia 31 de agosto de 2011, numa derrota gremista de 3 a 2 para o Corinthians, realizou sua partida de número 50ª com a camisa tricolor, quando fez seu oitavo gol pelo Grêmio na temporada 2011.[16] Posteriormente ficou marcado pela torcida do Grêmio pela sua atuação decisiva no jogo contra o Flamengo, de Ronaldinho Gaúcho, disputado no dia 30 de outubro. André Lima fez os dois primeiros gols que empataram o jogo e possibilitaram a virada.[17]

O atacante iniciou o ano de 2012 fora dos planos do clube gaúcho para a temporada, mas em 26 de janeiro foi reintegrado ao elenco tricolor. No dia 19 de agosto fez seu centésimo jogo pelo grêmio, marcando um dos gols da vitória gremista sobre o Figueirense por 4 a 0.[18] Terminou a temporada como vice-artilheiro da equipe, e com a melhor média de gols entre os atacantes do time, mesmo tendo atuado poucas vezes entre os titulares. Na boa campanha do Grêmio no Campeonato Brasileiro de 2012, foi peça fundamental ao marcar gols decisivos em momentos derradeiros, principalmente nas vitórias sobre as equipes do Palmeiras, do São Paulo e da Ponte Preta, sempre entrando no decorrer da partida.

No dia 8 de dezembro de 2012, aproveitando cruzamento de Elano, André Lima marcou o primeiro gol da nova Arena do Grêmio. O centroavante marcou aos 8 minutos da etapa inicial o gol que abriu a vitória por 2 a 1 sobre o Hamburgo, da Alemanha, o bastante para escrever o seu nome na história do Grêmio.

Entretanto, André Lima perdeu muito espaço na equipe do Grêmio com a chegada de Willian José, Welliton e principalmente Hernán Barcos. Depois de ter recebido uma proposta para jogar no Beijing Guoan, da China, ele ficou de fora do jogo contra o São José, e após o jogo o presidente Fábio Koff anunciou sua saída do clube.[19]

VitóriaEditar

Após problemas de adaptação na China[20], em julho de 2013 André Lima retornou ao Brasil para defender o Vitória, inicialmente assinando um contrato de empréstimo até o final do ano.[21] Porém, logo em seu primeiro jogo com a camisa do rubro-negro baiano, o empate em 1 a 1 contra o Coritiba, o atacante sofreu uma grave lesão nos ligamentos do joelho esquerdo, e ficou cerca de seis meses longe dos gramados. O clube anunciou que a renovação do contrato do jogador dependeria de sua recuperação.[22]

No mês de dezembro, cerca de quatro meses após a lesão, André Lima retornou aos treinamentos leves.[23] No início de fevereiro, já plenamente recuperado da lesão e treinando com bola, não teve seu contrato de empréstimo renovado pelo rubro-negro, e alegou que queria permanecer no clube baiano mas não lhe quiseram.[24] Com isso, retornou ao Beijing Guoan.

CoritibaEditar

No dia 12 de abril de 2014, André Lima foi contratado pelo Coritiba, tendo seu vínculo contratual com o clube válido por um período de 1 ano.[25] André até chegou a fazer exames físicos para atuar pela equipe paranaense, mas o negócio desandou por problemas de documentação junto à equipe chinesa. Contudo, voltou para seu clube do oriente.

AvaíEditar

Em dezembro de 2014, foi emprestado por uma temporada ao Avaí.[26] André estreou com a camisa azurra no dia 5 de fevereiro de 2015, no empate em 0 a 0 contra o Criciúma pela segunda rodada do Campeonato Catarinense, na Ressacada.[27] Ele entrou no intervalo no lugar do garoto Rômulo e teve várias chances de marcar; em uma delas colocou a bola na trave. Quando foi anunciado pelo sistema sonoro do estádio que André iria participar da partida, a torcida do Leão aplaudiu de pé e gritou o nome do goleador. Após o jogo, André agradeceu à torcida pelo gesto e pelo Avaí por dar a ele a oportunidade de poder jogar uma partida novamente após 1 ano e 8 meses parado.[28]

André marcou pela primeira vez com a camisa do Leão no dia 26 de fevereiro de 2015, no empate em 2 a 2 contra o Guarani de Palhoça, no Estádio Renato Silveira, pela sétima rodada do Campeonato Catarinense. O jogo estava 1 a 0 para o time de Palhoça, e após o escanteio, André cabeçou para empatar a partida. O Guarani fez mais um, mas Anderson Lopes, de pênalti, empatou o jogo. O Avaí já não tinha mais chances para se classificar para o hexagonal final, em busca do 17º título. Devido à uma punição por uma escalação irregular do zagueiro Antônio Carlos, o time de Floripa iria perder 6 pontos.[29]

Na oitava rodada do Campeonato Brasileiro de 2015, no dia 21 de junho, contra o São Paulo, no Estádio do Morumbi, André Lima fez valer a "Lei do ex" e marcou o gol de empate do Avaí nos minutos finais da partida.

Atlético ParanaenseEditar

No dia 5 de janeiro de 2016, foi anunciado como novo jogador do Atlético Paranaense. Em sua primeira temporada, alternou bons e maus momentos, mas seguiu marcando gols e foi peça importante na campanha que trouxe o clube de volta à Copa Libertadores da América. No entanto, em janeiro do ano seguinte, o Atlético anunciou que o jogador estava fora dos planos para a temporada 2017.[30]

Retorno ao VitóriaEditar

No dia 23 de janeiro de 2017, foi anunciado o seu retorno ao Vitória, após três anos desde a primeira passagem.[31] Em seu primeiro ano após o retorno, mesmo na reserva, foi o artilheiro da equipe na temporada, com 15 gols.

TítulosEditar

ArtilhariasEditar

Sampaio Corrêa
Botafogo
Vitória

Referências

  1. «André Lima faz 1º gol da Arena do Grêmio, e Tricolor vence Hamburgo por 2 a 1». Terra. 9 de dezembro de 2012. Consultado em 2 de agosto de 2019 
  2. «Botafogo vence a Desportiva em amistoso». Jornal O Globo. 14 de janeiro de 2007. Consultado em 2 de agosto de 2019 
  3. «Botafogo empata com o Madureira na estréia no Estadual». Jornal O Globo. 24 de janeiro de 2007. Consultado em 2 de agosto de 2019 
  4. «Com sete gols, André Lima já é o artilheiro do Botafogo». Extra. 14 de março de 2007. Consultado em 2 de agosto de 2019 
  5. «Contraprova de Dodô dá positivo e André Lima pode substituir craque durante 30 dias». Extra. 10 de julho de 2007. Consultado em 2 de agosto de 2019 
  6. «Sport 3 x 3 Botafogo». Futpédia. 22 de julho de 2007. Consultado em 2 de agosto de 2019 
  7. «André Lima deixa o Botafogo e acerta com Hertha». UOL. 22 de agosto de 2007. Consultado em 2 de agosto de 2019 
  8. Gustavo Rotstein (22 de agosto de 2007). «Bota abre boa vantagem sobre o Timão». GloboEsporte.com. Consultado em 2 de agosto de 2019 
  9. Gustavo Rotstein (22 de agosto de 2007). «André Lima não contém lágrimas no adeus». GloboEsporte.com. Consultado em 2 de agosto de 2019 
  10. Marcos Felipe (10 de novembro de 2007). «André Lima garante vitória do Hertha». GloboEsporte.com. Consultado em 2 de agosto de 2019 
  11. Joanna de Assis (26 de junho de 2008). «André Lima acerta com o São Paulo». GloboEsporte.com. Consultado em 2 de agosto de 2019 
  12. «Botafogo anuncia contratação de André Lima e Jônatas». Estadão. 7 de julho de 2009. Consultado em 2 de agosto de 2019 
  13. «Grêmio acerta contratação de André Lima». GloboEsporte.com. 21 de junho de 2010. Consultado em 2 de agosto de 2019 
  14. «André Lima afirma ter escolhido o Grêmio entre outras propostas». GloboEsporte.com. 22 de junho de 2010. Consultado em 2 de agosto de 2019 
  15. «A nova chuteira de André Lima com o bordado: "O Imortal"». Clube da Bolinha. 22 de outubro de 2010. Consultado em 2 de agosto de 2019 
  16. «Coração de líder: Corinthians segura o Grêmio, vence e respira aliviado». GloboEsporte.com. 31 de agosto de 2011. Consultado em 2 de agosto de 2019 
  17. «Vitória e sentimento de vingança no Olímpico: Grêmio vence o Fla de R10». GloboEsporte.com. 30 de outubro de 2011. Consultado em 2 de agosto de 2019 
  18. «Reintegrado ao grupo, André Lima pediu para ficar no Grêmio». GaúchaZH. 26 de janeiro de 2012. Consultado em 2 de agosto de 2019 
  19. Hector Werlang (6 de fevereiro de 2013). «André Lima deixa o Grêmio, e Koff deseja 'sorte' ao centroavante». GloboEsporte.com. Consultado em 2 de agosto de 2019 
  20. «Em tom misterioso, André Lima cita problemas de adaptação na China». Terra. 18 de julho de 2013. Consultado em 2 de agosto de 2019 
  21. Raphael Carneiro (19 de julho de 2013). «André Lima é regularizado pelo Vitória e fica à disposição de Caio Junior». GloboEsporte.com. Consultado em 2 de agosto de 2019 
  22. Raphael Carneiro (30 de julho de 2013). «Exame aponta lesão mais grave, e André Lima pode ser operado». GloboEsporte.com. Consultado em 2 de agosto de 2019 
  23. Rafael Santana (13 de dezembro de 2013). «Alma de guerreiro: André Lima abre mão de férias por 'dívida de honra'». GloboEsporte.com. Consultado em 2 de agosto de 2019 
  24. «Com 12 minutos jogados, André Lima deixa o Vitória: "Não me quiseram"». Terra. 7 de fevereiro de 2014. Consultado em 2 de agosto de 2019 
  25. Guilherme Moreira (11 de janeiro de 2014). «André Lima, ex-Grêmio, é novo atacante do Coritiba». Terra. Consultado em 2 de agosto de 2019 
  26. «Atlético-PR anuncia contratação de André Lima». Band. 21 de dezembro de 2015. Consultado em 2 de agosto de 2019 
  27. «André Lima para na trave na volta ao futebol pelo Avaí: "Estou muito feliz"». GloboEsporte.com. 6 de fevereiro de 2015. Consultado em 2 de agosto de 2019 
  28. «André Lima se diz arrepiado com a torcida do Avaí e promete gols». NSC Total. 6 de fevereiro de 2015. Consultado em 2 de agosto de 2019 
  29. «Com um a menos, Avaí se segura e consegue empate contra o Guarani». GloboEsporte.com. 26 de fevereiro de 2015. Consultado em 2 de agosto de 2019 
  30. «André Lima é liberado pelo Atlético-PR, mas discute permanência». UOL Esporte. 19 de janeiro de 2017. Consultado em 2 de agosto de 2019 
  31. «Anunciado, André Lima espera reescrever sua história no Vitória». ESPN. 23 de janeiro de 2017. Consultado em 2 de agosto de 2019 

Ligações ExternasEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre André Lima (futebolista)