Ronaldinho Gaúcho

futebolista brasileiro
 Nota: Para outros biografados com este apelido, veja Ronaldinho (desambiguação).

Ronaldo de Assis Moreira (Porto Alegre, 21 de março de 1980), mais conhecido como Ronaldinho Gaúcho ou simplesmente Ronaldinho, é um ex-futebolista brasileiro que atuava como meio-campista ou ponta-esquerda, amplamente reconhecido como um dos mais talentosos da história.[4][5] Atualmente é embaixador do Barcelona, clube onde fez história.

Ronaldinho
Ronaldinho
Ronaldinho em 2019
Informações pessoais
Nome completo Ronaldo de Assis Moreira[1]
Data de nascimento 21 de março de 1980 (44 anos)
Local de nascimento Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil
Nacionalidade brasileiro
Altura 1,82 m[1]
destro
Apelido R10
Bruxo
Rei do dibre[2]
Rei dos rolês
Dinho
Informações profissionais
Clube atual aposentado
Posição meio-campista ou ponta-esquerda
Site oficial Instagram oficial
Clubes de juventude
1987–1998 Grêmio
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
1998–2001
2001–2003
2003–2008
2008–2010
2011–2012
2012–2014
2014–2015
2015
Grêmio
Paris Saint-Germain
Barcelona
Milan
Flamengo
Atlético Mineiro
Querétaro
Fluminense
00111 000(58)
00077 000(25)
00210 00(108)
00116 000(29)
00072 000(28)
00085 000(27)
00029 0000(8)
00009 0000(0)
Seleção nacional3
1996
1999
2000
1999–2013
Brasil Sub-17
Brasil Sub-20
Brasil Sub-23
Brasil
00006 0000(2)
00005 0000(3)
00027 000(18)
00101 000(35)[3]


2 Partidas e gols totais pelos
clubes, atualizadas até 26 de setembro de 2015.
3 Partidas e gols pela seleção nacional estão atualizadas
até 24 de abril de 2013.

Medalhas
Competidor do Brasil
Copa do Mundo FIFA
Ouro Coreia do Sul e Japão 2002 Jogador
Copa das Confederações FIFA
Ouro Alemanha 2005 Jogador
Prata México 1999 Jogador
Copa América
Ouro Paraguai 1999 Jogador
Jogos Olímpicos
Bronze Pequim 2008 Futebol

Extremamente habilidoso, autor de dribles memoráveis e dono de uma técnica refinada, é considerado por muitos jornalistas e ex-jogadores como o futebolista mais talentoso de sua geração. Especialista na bola parada, popularizou a cobrança de falta por baixo da barreira.[6] Além do bom futebol, dentro de campo destacava-se pelo jeito alegre e carismático.[7][8]

Venceu o prêmio Melhor Jogador do Mundo pela FIFA em 2004 e 2005, época em que viveu o grande auge de sua carreira.[9] Foi o primeiro futebolista na história a ter conquistado a Liga dos Campeões da UEFA, a Copa Libertadores da América, a Copa do Mundo FIFA, e também ter sido eleito o Melhor do Mundo.[10] Venceu ainda a tradicional premiação Ballon d'Or (France Football), em 2005, fazendo parte do seleto grupo de vencedores da Bola de Ouro, Copa do Mundo e Liga dos Campeões. Outras premiações de melhor jogador do ano foram as da World Soccer (2004 e 2005) e FIFPro (2005 e 2006).

Empatado com Cuauhtémoc Blanco, é o maior goleador da Copa das Confederações FIFA, com nove gols.[11] Ganhou, em 2013, o prêmio de Rei da América, em eleição anual do diário El País, do Uruguai, desbancando Neymar e Maxi Rodríguez.[12]

Infância e juventude

Na infância, a sua principal diversão era brincar com a bola de futebol, junto dos seus melhores amigos. Com sete anos começou a jogar na escola de futebol infantil do Grêmio.[13][14][15] Aos oito anos seu pai morreu,[16] e ele recebeu apoio de sua mãe, da sua irmã, e passou a enxergar seu irmão mais velho como figura paterna.[17]

Desde pequeno, Ronaldinho já demonstrava habilidade com a bola, como se pode ver em vídeos caseiros da sua família.[18] Entre seus ídolos, além do seu irmão Assis, encontram-se Rivaldo e Ronaldo (com os quais ganhou a Copa do Mundo de 2002), Valdo, Romário, Zico, Rivellino, Diego Maradona e Pelé.[19][20][21]

Carreira

O início no Grêmio

A carreira profissional de Ronaldinho iniciou no time do Grêmio, tendo como seu primeiro treinador Sebastião Lazaroni.[22] Em 1997 ganhou o título Sub-17 jogando pelo time. Sua primeira aparição como profissional ocorreu em 1998, na Copa Libertadores da América, onde logo sua habilidade e seu grande domínio de bola começaram a ser notados pelos clubes.

Em 1999, além da consagração no jogo contra a Seleção Venezuelana pela Copa América, Ronaldinho também brilhou nas finais do Campeonato Gaúcho, quando fez o gol do título contra o rival Internacional. Além da boa atuação, o jovem foi audaz e ficou marcado por ter realizado dribles fantásticos em Dunga, o capitão do tetracampeonato de 1994. Segundo Ronaldinho, o drible foi incentivado por uma aposta: "Na semana desse Gre-Nal teve discussão na televisão que eu tinha feito uma falta. Durante toda semana teve polêmica disso e daquilo. Já comecei a treinar, falei: "Se eu pegar ele (Dunga) no cantinho, vou dar esse drible nele". Aí outro parceiro duvidou. Falei que se a gente estiver ganhando, vai ser esse drible. Aí ganhei um churrasco".[23]

Sua atuação nessa final foi um importante fator para sua convocação à Seleção Brasileira, sendo chamado pelo então técnico Vanderlei Luxemburgo.[24] Um fato curioso sobre a convocação é que Ronaldinho só foi chamado depois que Luxemburgo cortou o atacante Edílson por ter provocado e se envolvido em uma briga pelo Corinthians, na final do Campeonato Paulista contra o Palmeiras.[25]

Disputou 141 partidas e marcou 68 gols pelo Grêmio, contando partidas oficiais e amistosos.[26] Alguns o consideram a maior revelação do Grêmio desde Renato Gaúcho. Sobre Ronaldinho, o ex-zagueiro gremista Scheidt não poupou elogios:[27]

A transferência para a Europa

O PSV Eindhoven já tinha levado Romário e Ronaldo rumo ao sucesso na Europa. Cabia a Ronaldinho Gaúcho (como passara a ser chamado pela imprensa brasileira para diferenciá-lo de Ronaldo, à época ainda chamado de "Ronaldinho", na Seleção Brasileira) a tarefa de seguir os mesmos passos dos craques, quando o clube francês Paris Saint-Germain fez uma proposta de 7 milhões de euros pelo jogador.[28][29] Mas, com o craque na equipe, o Grêmio tinha aumentado a venda de camisas, bilhetes e lugares-cativos no estádio; assim, recusou a proposta, tendo recusado também posteriormente as recebidas de empresários italianos de 60 milhões e de 75 milhões de reais do Leeds United, da Inglaterra.[30][31]

O clube gaúcho conseguiu segurar o jogador até 2001, quando o contrato ia só até fevereiro daquele ano e a família, juntamente com o jogador, decidiram que estava na hora de ir para a Europa. Enquanto as propostas continuavam a chegar ao clube, o Grêmio insistia em manter Ronaldinho no clube, fazendo questão de, inclusive, colocar uma faixa no Estádio Olímpico Monumental dizendo que o craque não estava à venda. Sem o aval do clube, o jogador assina um pré-contrato às escondidas e parte para o Paris Saint-Germain sem o Grêmio obter qualquer compensação pelo seu passe, mesmo tendo dito que adoraria ficar no clube neste mesmo período em que já tinha assinado o pré-contrato com o Paris Saint-Germain. Tal disputa faz com que Ronaldinho seja visto como o maior prejudicado perante o clube e a torcida, tendo-se iniciado uma longa batalha judicial entre o Grêmio e o clube francês, o que deixa Ronaldinho parado durante meses, voltando a jogar só em agosto, pelo Paris Saint-Germain.[32]

Paris Saint-Germain

Durante sua passagem pelo Paris Saint-Germain, Ronaldinho teve problemas com o treinador Luis Fernández, pois este alegava que o jogador estava frequentando demais a vida noturna parisiense, e deixando o futebol de lado.[33] Ele desenvolveu uma reputação de obter desempenho brilhante contra as maiores equipes, mas de não jogar bem contra as equipes pequenas.[34]

Depois da Copa do Mundo FIFA de 2002, tendo demonstrado o seu valor no cenário internacional, o interesse dos grandes clubes aumentou.[35] Em 2003, Ronaldinho deixou claro que queria deixar o PSG, pois lá não havia conquistado títulos importantes. Após várias propostas de clubes europeus, inclusive de equipes como o Manchester United, quem acabou levando o craque brasileiro foi o Barcelona.[36][37]

Barcelona

 
Ronaldinho prestes a bater um escanteio no Barcelona

No dia 19 de julho de 2003, o presidente do Barcelona, Joan Laporta, adquiriu o passe de Ronaldinho por 21 milhões de euros. O meia-atacante disse também ter assinado com o Barça em vez do Manchester United por sua amizade com o ex-executivo da Nike no Brasil e em Barcelona, o então vice-presidente encarregado de esportes, Sandro Rosell. Ao assinar com o Barcelona, Ronaldinho seguiu os passos de vários ilustres brasileiros que tiveram carreiras bem sucedidas no clube, como Evaristo de Macedo, Romário, Ronaldo e Rivaldo.[38][39]

Logo o Barcelona promoveu um amistoso para mostrar sua nova contratação e o clube escolhido foi o Milan. Em sua estreia, Ronaldinho ajudou seu time marcando um golaço de fora da área na vitória por 2–0.[40] Durante a temporada 2003–04, sua primeira no clube, suas jogadas levaram o Barcelona a terminar em 2° lugar no Campeonato Espanhol.[41]

O auge

Mas foi na temporada 2004–05 que o craque se consagrou realizando jogadas fantásticas, conquistando o Campeonato Espanhol e a Supercopa da Espanha, além do título de Melhor Jogador do Mundo pela FIFA, rapidamente se tornando um dos maiores ídolos do clube.[42]

Na temporada seguinte, a de 2005–06, repetiu o feito conquistando novamente o Campeonato Espanhol. Nesta temporada, ficou marcado por sua atuação no jogo contra o Real Madrid, o chamado El Clásico, realizado em 19 de novembro de 2005.[43] Ronaldinho marcou duas vezes e foi o grande destaque da vitória por 3–0 na casa do adversário, o Estádio Santiago Bernabéu. Após seu segundo gol na partida, marcado após uma belíssima jogada em que passou por vários adversários antes de concluir com extrema precisão, ele foi aplaudido de pé pelos torcedores merengues presentes ao Bernabéu. O jogo ficou marcado principalmente por isto, pelo fato do Real historicamente ser o grande arquirrival do Barça. Nesta temporada, ainda conquistou os títulos da Liga dos Campeões da UEFA e, novamente, da Supercopa da Espanha.[44]

Entre os anos de 2004 e 2005, defendendo o Barcelona e a Seleção Brasileira, viveu o auge de sua carreira. Consagrou-se como o Melhor Jogador do Mundo, segundo a FIFA. Em 2005 ganhou o Ballon d'Or, outro importante prêmio, entregue pela revista francesa France Football, que elege o melhor jogador atuando na Europa a cada temporada.[45]

No dia 29 de março de 2006, um estudo apontou Ronaldinho como o jogador de maior valor comercial no mundo, deixando para trás dois ingleses: David Beckham e Wayne Rooney. Sua imagem foi avaliada em 47 milhões de euros, a de Beckham, 44,9 milhões e a de Rooney, 43,7 milhões.[46]

 
Frank Rijkaard e Ronaldinho no Centro Espacial Lyndon B. Johnson

Atuou em seu 200° jogo pelo Barcelona numa partida contra o Osasuna, em 3 de fevereiro de 2008. No entanto, sua campanha na temporada 2007–08 como um todo foi marcada por contusões, e uma lesão muscular na perna direita em 3 de abril prematuramente terminou com a sua temporada. Em 19 de maio, Laporta afirmou que Ronaldinho precisava de "um novo desafio", alegando que ele precisava de um novo clube para que pudesse reviver sua carreira.[47] O empresário Thaksin Shinawatra, proprietário do Manchester City, confirmou em 6 de junho que estava interessado em contratá-lo.[48][49]

Ronaldinho e seu companheiro de Barcelona, Lionel Messi, protagonizaram um amistoso contra o racismo na Venezuela, em 28 de junho de 2008, que terminou em um empate por 7–7. O craque brasileiro marcou dois gols e ainda deu duas assistências no que seria sua última partida como jogador do Barcelona.[50]

Milan

Em julho de 2008, Ronaldinho recusou uma oferta de 25,5 milhões de euros do Manchester City e acabou se transferindo para o Milan por 18,5 milhões de euros, num contrato de cinco anos, com um salário em torno de 6,5 milhões de libras por ano. Com o número 10 já ocupado por Clarence Seedorf, ele selecionou a 80 como número na camisa, já que 1980 foi seu ano de nascimento.[51][52][53]

 
Ronaldinho pelo Milan em 2010, numa partida contra o Real Madrid

Teve uma atuação apagada no dia 14 de setembro, contra o Genoa, pelo Campeonato Italiano. Na ocasião ele foi titular ao lado de Kaká e Andriy Shevchenko, mas não impediu a derrota por 2–0.[54] Viria a marcar seu primeiro gol pelo clube dias depois, numa vitória por 1–0 sobre a Internazionale no dia 28 de setembro.[55][56] Ele terminou sua primeira temporada no Milan com 10 gols marcados em 36 partidas. Após um bom começo de temporada, acabou, no fim, figurando entre os reservas, terminando sua primeira temporada de forma decepcionante.[57]

Sua segunda temporada não começou com uma nota elevada. Depois de um tempo, reencontrou sua forma e tornou-se indiscutivelmente o melhor jogador do Milan na temporada. Ele mudou seu papel de lateral a uma função ofensiva.[58]

No dia 10 de dezembro de 2009, foi eleito o futebolista da década pela revista inglesa World Soccer, ficando à frente de jogadores como Lionel Messi e Ronaldo.[59]

Um mês depois, no dia 10 de janeiro de 2010, marcou dois gols contra a Juventus, selando uma vitória por 3–0 para os Rossoneri.[60][61] No jogo seguinte contra o Siena, em 17 de janeiro, marcou seu primeiro hat-trick pelo Milan, quando converteu um pênalti, marcou de cabeça e fechou o placar com um chutaço, a 30 metros de distância.[62]

No dia 13 de abril, terminou a temporada como líder de assistências na Serie A, com um total de 13. Uma nota negativa foi que ele perdeu três pênaltis na temporada 2009–10.

Flamengo

A polêmica chegada

Insatisfeito com o banco de reservas no Milan, Ronaldinho manifestou interesse em voltar a atuar no Brasil para ficar mais perto da convocação para a Copa do Mundo de 2014. Ainda com contrato em vigor, o vice-presidente do clube italiano Adriano Galliani admitiu negociar o jogador com clubes brasileiros e logo surgiu o nome do Grêmio, seu ex-clube, como um dos possíveis destinos do craque. Palmeiras e Flamengo também buscavam contratar o jogador, que negociava com todos ao mesmo tempo. Após semanas de muitas especulações e negociações arrastadas, e após o próprio Ronaldinho declarar que "se dependesse de mim, já estaria no Grêmio",[63] o Grêmio desistiu de contratar o jogador,[64] mesmo após ter preparado uma festa para recebê-lo e comemorar o acordo no Estádio Olímpico junto à torcida do clube.[65] Dias depois foi a vez do Palmeiras desistir de negociar com Ronaldinho,[66] onde seu irmão e empresário, Assis, foi duramente criticado por fazer leilão com o jogador e por ter afirmado que a transação estava fechada com o clube e não cumprir com o acordo. Com o caminho livre, Ronaldinho fechou a negociação com o rubro-negro da Gávea, causando grande felicidade aos torcedores cariocas.[67]

 
Ronaldinho em comemoração a vitória da Taça Guanabara de 2011

No dia 10 de janeiro de 2011, foi confirmado como jogador do Flamengo[68] e, segundo seus amigos mais próximos, ele sempre manifestou o desejo de jogar com a camisa do clube.[69][70][71] Assinou um contrato de quatro anos com a equipe carioca.[68]

A apresentação de Ronaldinho foi realizada dia 12 de janeiro de 2011 no Estádio da Gávea, onde o jogador foi recebido por mais de 20 mil torcedores,[72] juntamente com a presidente Patrícia Amorim. A apresentação contou com a presença de Ivo Meirelles, presidente da Estação Primeira de Mangueira, Dudu Nobre, Vágner Love e outras celebridades. A torcida foi ao delírio quando o craque se pronunciou pela primeira vez vestindo a camisa do Flamengo. No mesmo dia da apresentação do jogador, fotos revelaram o valor da multa contratual do craque: 400 milhões de reais. O valor astronômico valia para clubes estrangeiros e cairia para 325 milhões de reais para clubes brasileiros.[73]

Primeira e única temporada

O primeiro gol de Ronaldinho Gaúcho pelo Flamengo foi no dia 6 de fevereiro, em partida válida pela 6ª rodada do Campeonato Carioca, na vitória de 3–2 sobre o Boavista-RJ, que tinha o mando de campo.[74] Sagrou-se pela primeira vez campeão no clube em 27 de fevereiro, erguendo a Taça Guanabara como capitão da equipe, após ter marcado um gol de falta na partida. Posteriormente, foi campeão também da Taça Rio, sagrando-se então campeão carioca de 2011.[75]

Em sua estreia pelo Brasileirão, marcou um gol e deu a assistência para outro, na goleada por 4–0 sobre o Avaí. Seu primeiro hat-trick (três gols na mesma partida) pelo Flamengo veio no jogo contra o Santos em plena Vila Belmiro. Após o mandante fazer 3–0 ainda no primeiro tempo, Ronaldinho foi fundamental na virada e consequente vitória do Flamengo por 5–4.[76] A primeira partida oficial disputada em Porto Alegre, sua cidade natal, aconteceu no dia 21 de agosto e foi contra um antigo e bem conhecido rival: o Internacional. Nesse jogo, Ronaldinho Gaúcho fez um gol de falta, mas a partida terminou empatada em 2–2. Já no dia 31 de agosto, em partida contra o Avaí válida pela 20ª rodada do Brasileirão, Ronaldinho fez dois gols, um deles olímpico, mas não pôde evitar a derrota por 3–2 para o time catarinense.[77]

Em 30 de outubro ocorreu o tão esperado reencontro entre Ronaldinho Gaúcho e o clube que o formou. Empurrado por uma torcida que lotou o estádio Olímpico e passou o jogo todo vaiando o atleta, o Tricolor Gaúcho venceu o Flamengo por 4–2, de virada.[78] Mais do que um confronto entre dois times que disputavam o Brasileirão, o jogo se tornou um duelo entre a torcida gremista e Ronaldinho Gaúcho, que voltava ao estádio no qual se criou, dez anos depois de ter trocado o clube pelo Paris Saint-Germain e um ano depois de preferir o time carioca ao gaúcho quando retornou ao Brasil.[79]

Como não perdoaram as duas atitudes do jogador, que consideram "traições", os gremistas vaiaram o craque no momento em que ele pisou o gramado do Olímpico, a cada vez que tocava na bola e também quando deixou o campo. Além disso, portaram faixas pequenas, em suas mãos, com as inscrições "pilantra" e "mercenário" e cédulas fictícias de R$ 3 com a imagem do jogador.[79]

Rompimento do contrato na justiça

A crise entre o Flamengo e Ronaldinho começou quando a Traffic deixou de cumprir acordo verbal pelo qual seria responsável pelo pagamento de parte do salário do jogador.[80] A partir deste momento, os salários do jogador deixaram de ser pagos em dia, apesar da promessa do clube de que arcaria com os custos.[81]

Em 23 de maio de 2012, o irmão e empresário Assis foi à loja Fla Concept e pegou 40 itens, a maioria camisas oficiais, e se recusou a pagar alegando que o clube deveria valores muito maiores ao seu irmão.[82]

Após um ano e cinco meses jogando no Flamengo, Ronaldinho encerrou seu vínculo com o clube em 31 de maio de 2012, pedindo cerca de 40 milhões de reais de valores atrasados. O jogador conseguiu a tutela antecipada alegando que, apesar dos salários estarem sendo pagos, os valores de direitos de imagem também deveriam ser considerados referentes ao vínculo trabalhista, e o não-pagamento destes seria suficiente para que fosse pedida a anulação do vínculo.[83]

No total, Ronaldinho marcou 28 gols em 74 jogos com a camisa do Flamengo. Ele chegou ao clube em janeiro de 2011 e conquistou um título carioca.[84]

Atlético Mineiro

 
Ronaldinho atuando pelo Atlético Mineiro em 2012

A chegada

Quando Ronaldinho rescindiu seu contrato com o Flamengo, Cuca, então técnico do Atlético, assim que soube da notícia fez uma ligação para o presidente atleticano Alexandre Kalil dizendo que "o nosso camisa 10 saiu do Flamengo". Kalil, que estava no Rio de Janeiro para contratar outro jogador, marcou então uma reunião com Assis, irmão e agente do jogador e Ronaldinho. Na conversa ficou acertado que o jogador se apresentaria e começaria as atividades no dia seguinte.[85] Sem alarde e com muita expectativa, principalmente pelas informações que a mídia passava de que o craque já estaria acertado com o Atlético, criou-se um clima de expectativa em torno do clube. Assim, Ronaldinho acertou com o clube mineiro no dia 4 de junho de 2012 e começou suas atividades.[86]

Antes mesmo do anúncio oficial da contratação, a emissora de TV por assinatura SporTV mostrou imagens ao vivo do jogador treinando com o restante do elenco atleticano na Cidade do Galo, centro de treinamentos do clube. Essas foram as primeiras imagens de Ronaldinho com a camisa do Atlético, captadas por um helicóptero que sobrevoava o centro de treinamentos atleticano e transmitia ao vivo pela SporTV e, pouco depois, também pela Rede Globo.[87] O contrato inicial foi válido por seis meses (junho a dezembro) e o jogador receberia cerca de 300 mil reais por mês, 1/4 do que o jogador recebia no Flamengo.[88] Logo que chegou a Belo Horizonte, ele revelou que seu objetivo era arrematar uma conquista importante para o clube mineiro: "Fazer o Atlético voltar a ganhar um título de expressão é o desafio que me motiva".[89] Posteriormente, o lateral-direito Carlos César declararia durante um podcast:

O Ronaldinho chegava quarenta minutos depois do horário do treino. A gente já sabia, fazia quarenta minutos de rodinha, para esperar o Ronaldinho chegar. Aquilo ali era certo. Às vezes o Ronaldinho não estava apto para treinar, a imprensa chegava, via que ele estava em campo, na hora que a imprensa saía, o Ronaldinho subia num lugar estratégico, ia para o quarto e a gente treinava e ele ia descansar.[90]

Primeira temporada

Devido a entraves com a liberação da documentação de Ronaldinho, o mesmo não pôde estrear no jogo contra o Bahia que era válido pela 3ª rodada do Campeonato Brasileiro. Em entrevista, Kalil culparia a Federação de Futebol do estado do Rio de Janeiro por isso, chegando a fazer a seguinte declaração: "Já imaginávamos isso da Federação Carioca. Mas não é um balde de água fria não, ele (Ronaldinho) sabia que não ia jogar".[91] A sua estreia foi em 10 de junho, no Pacaembu, contra o Palmeiras, usando em sua camisa o número 49, já que o Atlético já tinha Guilherme inscrito com a camisa 10. A escolha do número se deveu a uma homenagem à sua mãe, nascida no ano de 1949 e que travava uma batalha contra um câncer de mama recém descoberto.[92] Ao fim da partida, a qual o Atlético venceu por 1–0, Ronaldinho foi muito elogiado pela crítica esportiva por ter apresentado boa movimentação, passes precisos e boas jogadas; ali começava uma sequência de bons jogos que faria. Segundo enquetes realizadas por portais esportivos, a maioria dos brasileiros, independente de preferência clubística, gostaria de ver Ronaldinho com a camisa 10 da Seleção Brasileira novamente.[93][94] Em 23 de junho, na goleada por 5–1 diante do Náutico, o jogador marcou seu primeiro gol defendendo a equipe atleticana.[95][96] Contra o Figueirense, Ronaldinho conseguiu realizar uma tripleta ao marcar três gols nessa partida; nesse dia foi permitido a ele se ausentar da partida, pois ficou sabendo pouco antes do início da partida que seu padrasto havia morrido.[97] Em uma cena emocionante, ao marcar o primeiro dos três gols seus nessa partida que terminou 6–0 para o Atlético e ele participou diretamente em cinco gols, ele se curva e começa a chorar. No total, Ronaldinho disputou 32 jogos pelo Atlético e marcou nove gols pelo Atlético durante o Campeonato Brasileiro de 2012, com destaque para o gol marcado contra o Cruzeiro no clássico disputado no dia 26 de agosto no Estádio Independência, em Belo Horizonte, além de realizar um total de 12 assistências, sendo um dos principais nomes do Atlético que terminou o Campeonato em segundo lugar, dando ao clube uma vaga direta na Libertadores 2013.[98] Ao término da temporada, Ronaldinho foi agraciado com várias premiações por suas atuações durante o Campeonato Brasileiro. Pelo Troféu Craques do Brasileirão ele recebeu os prêmios de Melhor meio-campo e Craque da Galera; já da revista Placar ele recebeu os prêmios Bola de Prata e Bola de Ouro;[99] pelo Troféu Guará recebeu Melhor meia e Craque do Ano e também Craque do Ano pelo Troféu Telê Santana.[100]

Segunda temporada

Campeonato Mineiro

Ao fim do ano de 2012 havia muitas especulações sobre sua permanência no clube mineiro. Graças ao bom futebol apresentado, muitos clubes brasileiros e até mesmo do exterior queriam contar com sua presença em 2013, porém no dia 28 de novembro de 2012 o presidente atleticano Alexandre Kalil confirmou por meio de sua conta no Twitter que ele ficaria no clube por mais uma temporada, usando de brincadeira para isso ao dizer "Vocês queriam. Ele ficou!",[101] uma referência aos vários pedidos que recebeu de torcedores para que fizesse o esforço para ele ficar no Atlético, porém as especulações sobre sua permanência aumentaram alguns dias antes, quando uma gravação feita pela Rede Globo mostrava ele dizendo para Richarlyson que esse ficaria com ele em 2013 no Atlético.[102] Richarlyson chegou a afirmar posteriormente que estava fora dos planos do Atlético.[103] Com o Atlético se preparando para disputa a Libertadores, o técnico Cuca optou por não usar o jogador na maioria dos jogos do Campeonato Mineiro, jogando durante a primeira fase somente na estreia contra o Cruzeiro, jogo válido pela 4ª rodada que fora antecipado, depois contra o América-TO e em seguida contra o Tupi e depois contra o Villa Nova, e depois os dois jogos da final contra o Cruzeiro. Em muitas entrevistas Cuca deixara claro que Ronaldinho participou desses jogos para não ficar sem ritmo de jogo, já que estavam intercalados a datas de jogos pela Libertadores, fazendo com que Ronaldinho chamasse mais a atenção pelos jogos da final, onde foi decisivo na conquista do título atleticano.[104]

Libertadores

Pela Libertadores, ele chamou atenção principalmente na primeira fase, denominada fase-de-grupos, onde foi peça chave para que o Atlético pudesse conseguir cinco vitórias e uma derrota apenas nos seis jogos, dando assistências, marcando gols antológicos e gerando polêmicas por algumas declarações.

No primeiro jogo que foi contra o São Paulo em 13 de fevereiro de 2013, foi protagonista por participar de um lance além de curioso, raro no futebol: o jogo estava parado para atendimento médico a um jogador do São Paulo e o Atlético possuía a cobrança de lateral, somente esperava a saída dos médicos de campo e a autorização do árbitro. Enquanto isso, Ronaldinho foi até o goleiro são-paulino Rogério Ceni para beber água, ficando apenas os dois na área do time paulistano. Quando o árbitro estava prestes a autorizar a cobrança, Ronaldinho foi andando para o lado e Marcos Rocha fez a cobrança de lateral para ele, que mesmo muito a frente do último marcador, não estava impedido já que no futebol, não existe impedimento na cobrança de lateral. Ronaldinho dominou e passou para marcar o que seria o primeiro gol; além disso foi dele o cruzamento do gol de Réver.[105] Esse jogo também marcou a reestreia do atacante Diego Tardelli com a camisa atleticana.

No segundo jogo contra o Arsenal de Sarandí, na Argentina, Ronaldinho foi novamente destaque participando com assistência nos três gols de Bernard, numa vitória pelo placar de 5–2. De volta para Belo Horizonte, o Atlético enfrentaria o The Strongest da Bolívia e Ronaldinho iria mais uma vez ser protagonista: além de ter acertado vários passes fenomenais que quase resultaram em gols, ele foi o autor da assistência para o gol de Jô que abrira o placar, e foi dele também o passe para Marcos Rocha que resultou em pênalti que Ronaldinho cobrou e marcou, o que seria seu primeiro gol na Libertadores.[106]

Nos jogos de volta o Atlético voltaria a enfrentar The Strongest, porém desta vez na Bolívia, na temida altitude de La Paz. Para evitar a forte ação da altitude nos que não estão acostumados com tal ambiente, o Atlético viaja para a cidade do jogo com oito dias de antecedência para fazer um trabalho preparatório.[107] Havia também um clima de preocupação por este ser o primeiro jogo de um time brasileiro na Bolívia após o incidente que culminou na morte do adolescente Kevin Espada.[108] O Atlético tem um desempenho bem abaixo dos demais jogos que havia feito na Libertadores, exercendo forte pressão contra os bolivianos somente nos 10 primeiros minutos de jogo e nos últimos 10, que foi quando o Atlético conseguiu seus dois gols que lhe deram a vitória pelo mesmo placar do jogo em Belo Horizonte, Ronaldinho na teve grande participação nesse jogo, porém estava no lance do segundo gol que acabou com o gol contra de Mendez, Ronaldinho estava atrás dele, e mesmo com o incidente do garoto Kevin, Ronaldinho e Atlético receberam homenagens de autoridades locais.[109][110] A torcida atleticana não enfrentou problemas e o Atlético derrubava ali um tabu de sete anos sem derrota para estrangeiros em competições internacionais por parte do The Strongest.

No jogo seguinte, contra o Arsenal de Sarandí, o Atlético venceria novamente por 5–2 e Ronaldinho voltaria a fazer a diferença, além de ter sido elogiado por participar ativamente do jogo. O meia marcou dois gols, um numa cobrança de pênalti que Luan havia sofrido e outro aos 13 do segundo tempo, sendo esse o quarto, onde encobriu o goleiro do time argentino finalizando no ângulo.[111]

O Galo faria o próximo jogo contra o São Paulo no Morumbi. O Atlético perdera esse jogo por 2–0 e tanto o time quanto Ronaldinho foram muito criticados pelo baixo desempenho apresentado, porém a grande notícia do jogo havia sido a declaração de Ronaldinho após o término do jogo: questionado por um repórter, ele respondera Para falar a verdade, não estou preocupado. Isso tudo pra gente é um grande treino para a próxima fase.[112] Com essa derrota, o São Paulo se classificaria como o pior 2º colocado e enfrentaria o 1º colocado geral, que era justamente o Atlético. Durante a semana que antecedeu ao jogo, muito se disse sobre essa declaração, e também do fato do Atlético ter "despertado" o São Paulo. As declarações da mídia paulista irritaram aos jogadores do Atlético que comentaram[113][114] sobre isso durante entrevistas coletivas realizadas nos 7 dias que antecederam ao primeiro jogo. A declaração que mais repercutiu foi a de um radialista que havia dito em um programa de cunho esportivo da TV Bandeirantes que o time atleticano não era mais que um "cavalo paraguaio", citando inclusive nome dos quais seriam os principais atletas atleticanos a se encaixar no perfil.[115]

Na sequência o Atlético bateria o São Paulo nos dois jogos das oitavas de final: no primeiro, na cidade de São Paulo a vitória viria de virada, com o placar de 2–1 para o Atlético com Ronaldinho protagonizando outra cena que chamou atenção: após fazer o gol de empate, ele sai gritando "Aqui é Galo", e gesticulando expressivamente, ato que repercutiu de forma impressionante na mídia.[116] No segundo jogo em Belo Horizonte, o Atlético venceu por goleada, com o placar de 4–1, e dos jogadores citados pelo radialista, Tardelli marcou um gol, Jô marcou três e Pierre foi muito elogiado por ter feito excelente marcação nos principais articuladores da equipe paulista. Mesmo tempos depois esse jogo repercutiu através de declarações de Diego Tardelli em outros jogos e no jogo da final após seu término que popularizou via Twitter o termos "#ChupaMorsa", "fala agora Morsa, porra" e "cadê o Morsa". Até um radialista mineiro, Lélio Gustavo, da Rádio Itatiaia, desabafou em seu programa na TV BHNews, em um vídeo com grande repercussão. Ronaldinho preferiu se desvincular e não responder sobre esse assunto.[117][118][119]

Após esse jogo vieram os dois jogos da final do Campeonato Mineiro e logo depois os jogos contra o Tijuana, sendo o primeiro jogo no México, em um campo com grama sintética. Ronaldinho foi muito criticado por seu baixo rendimento nesse jogo, fazendo com que os grandes destaques do time fossem Victor, por suas difíceis e importantes defesas; Tardelli, por ter articulado o jogo e feito gol; e Luan como o herói que fez o gol do empate aos 46 do segundo tempo.[120][121] A nota é que o Tijuana não havia sofrido gols como mandante até então na Libertadores.

No jogo de volta, mais drama. Em um duelo muito equilibrado, com as duas equipes tendo diversas chances de marcar, o Tijuana saiu na frente. Ronaldinho não fazia uma boa partida e sua grande chance foi uma cobrança de falta no primeiro tempo. Ainda na primeira etapa, em outra cobrança de falta, o meia cruzou na área para Réver marcar o gol de empate. Inspirado, Ronaldinho ainda daria grandes passes que não resultaram em gol. Faltando dois minutos para o fim da partida, o árbitro marcou um pênalti contra o Atlético. O que tinha para terminar como uma eliminação dramática do Galo, no entanto, não aconteceu, pois Victor defendeu a cobrança e garantiu o time na semifinal da Libertadores.[122]

Antes das semifinais, Ronaldinho e Alexandre Kalil tiveram uma forte discussão após o jogo contra o Vasco da Gama pelo Campeonato Brasileiro. Segundo o lateral-direito Carlos César: "O Kalil chegou a mandar o Ronaldinho embora. Porque o Kalil falou, a primeira brecha você está fora" e o Ronaldinho teria virado a noite. "O Ronaldinho tinha um respeito muito grande pelo Júnior César e Pierre, porque tinham jogando juntos e eram cristãos, e o Ronaldinho sempre falava que tinha muito respeito pela parte religiosa e o Júnior César ligou para o Ronaldinho voltar para o vestiário" e os jogadores assumiram a responsabilidade pelo comportamento do Ronaldinho. "Nós nos adaptamos, o Ronaldinho chegava para treinar, o que tinha para treinar? Bola parada? Então era só bola parada, não vai no tático". [123]

No primeiro jogo contra o Newell's Old Boys, mais críticas a Ronaldinho por seu baixo desempenho, e elogios aos defensores do time argentino pela crítica esportiva que viram a eficiente marcação ao meia-armador atleticano. No jogo de volta, porém, o time tinha a necessidade de atacar; o Newell's repetiu o mesmo esquema de marcação sobre Ronaldinho para tentar anular o jogador, mas dessa vez ele consegue aparecer mais. O meia participou com bons passes e algumas assistências que quase resultaram em gols, e foi dele a assistência para o primeiro gol atleticano que aconteceu antes dos 5 minutos de jogo. Ainda próximo ao término da partida quase fez um gol, sendo evitado pela intervenção do defensor do time argentino. Na disputa por pênaltis ele marcou na quinta cobrança, deixando a decisão para Victor, que defendeu e classificou o Atlético.[124]

Para o primeiro jogo da final, Ronaldinho teve o que a grande maioria dos meios de comunicação creditou ser a pior partida dele pelo Atlético, chegando inclusive a ser substituído no segundo tempo para a entrada de Guilherme.[125] O jogo de volta foi no Estádio Governador Magalhães Pinto, mais conhecido como Mineirão, no dia 24 de julho. Nessa partida Ronaldinho Gaúcho foi uma das principais armas do time, com participação ativa no jogo. Além de ter sido o grande articulador da equipe, apareceu também com algumas boas oportunidades de gol. As principais foram um chute de fora da área no início da partida, e outra já próximo do fim, num cabeceio após cruzamento de Josué. Ronaldinho acabou sendo um dos principais nomes na conquista da Copa Libertadores da América pelo Atlético, apesar de não ter cobrado pênalti na decisão contra o Olimpia, já que o Olímpia perdeu a primeira e a quarta cobrança, e Ronaldinho seria o quinto cobrador atleticano. Com a conquista deste título, Ronaldinho acabou se consagrando ao ajudar o Atlético a ir para o Mundial de Clubes da FIFA, entrando também no seleto grupo de jogadores que foram campeões da Copa do Mundo, da Liga dos Campeões da UEFA e da Libertadores da América.[126]

Fim do ciclo no Galo

No dia 28 de julho de 2014 foi anunciada a saída de Ronaldinho do Atlético.[127] A decisão da saída do camisa 10 foi decidida após uma reunião entre a diretoria alvinegra e o irmão e empresário do jogador, Assis. A última partida de Ronaldinho pelo clube foi contra o Lanús, pelo segundo jogo da Recopa Sul-Americana, em que o Galo venceu e sagrou-se campeão.[128] Além deste título, o jogador conquistou o Campeonato Mineiro e a Libertadores de 2013, tendo marcado 28 gols em um total de 88 partidas.

Querétaro

No dia 5 de setembro de 2014, Ronaldinho assinou com o Querétaro Fútbol Club, time do México, por dois anos. Seu novo time coincidentemente tem o apelidado de "Gallos Blancos", mesmo animal mascote do Atlético-MG, seu ex-clube.[129]

Estreou pelo Gallos em 18 de setembro, em jogo válido pela Copa do México, no Estádio Corregidora lotado com 35 mil torcedores, que viram a derrota do Querétaro para o Tigres por 1–0, e Ronaldinho sofrer e perder um pênalti. Em 21 de setembro de 2014, marcou seu primeiro gol, de pênalti, o primeiro do jogo na vitória de seu time por 4–1 sobre o Chivas, na 9ª rodada do Campeonato Mexicano.[130][131]

Em 29 de março de 2015, Ronaldinho Gaúcho comemorou a conquista da Copa El Rancho, que foi disputada em Frisco, nos Estados Unidos. A equipe venceu o Puebla nos pênaltis, por 4–1, após empatar em 3–3 no tempo normal. Ronaldinho anotou um dos gols, quando converteu um pênalti.[132]

Em 18 de abril, Ronaldinho Gaúcho começou uma partida no banco de reservas, ficando lá até os 39 do segundo tempo. Em oito minutos, o craque marcou duas vezes e garantiu a goleada do seu time por 4–0 sobre o América, mandante. Ganhou o reconhecimento da torcida da casa no Estádio Azteca.

Aplaudido ao entrar, Ronaldinho precisou de apenas dois minutos para marcar. Aos 41, Danilinho cruzou da direita, e o camisa 49 deu um toque de leve para bater o goleiro. Aos 47, tabelou com Ángel Sepúlveda e chutou da entrada da área, marcando o quarto.[133]

Saída

Em comunicado oficial postado na madrugada de 20 de junho em sua conta no Instagram, o veterano craque brasileiro anunciou sua despedida do clube. Ronaldinho deixou o futebol mexicano após nove meses de contrato, 32 partidas e oito gols assinalados. Ele foi peça importante durante a campanha do vice-campeonato do Clausura Mexicano. Na final, os Gallos Blancos acabaram caindo para o Santos Laguna, perdendo por 5–3 no agregado.[134] Em jogos oficiais, Ronaldinho atuou em 29 partidas, em que ganhou 14, empatou três e perdeu 12, recebendo oito cartões amarelos e nenhum vermelho, tendo marcado oito gols.[135]

Arturo Villanueva, presidente administrativo do time, fez um balanço sobre sua passagem:

Fluminense

Chegada

Após deixar o Querétaro e passar por um período de negociações com diversos clubes, Ronaldinho acertou a sua ida para o Fluminense. Ele foi anunciado e apresentado no dia 11 de julho de 2015, recebendo a camisa 10 do clube carioca.[137]

Anteriormente, em junho, o presidente Eurico Miranda chegou a anunciar em entrevista coletiva que o Vasco da Gama estava 90% fechado com o craque.[138] Dias depois, o presidente do clube turco Antalyaspor afirmou que estava próximo de acertar com o jogador.[139] Um dia após o presidente Peter Siemsen confirmar as negociações e a imprensa brasileira já noticiar o acerto, o jogador finalmente assinou contrato com o Fluminense. O anúncio veio primeiro através de uma das redes sociais do atleta, e logo após pelo clube tricolor.[140]

Desempenho na temporada

Ronaldinho começou seus treinamentos pelo Fluminense no dia 27 de julho.[141]

Ronaldinho estreou pelo Fluminense no dia 1 de agosto, contra o Grêmio, sendo recebido com "mosaico 3D" pela torcida tricolor. O Fluminense venceu o jogo por 1–0 e alcançou a terceira colocação do Campeonato Brasileiro.[142] O craque, apesar do pouco tempo de preparação, surpreendeu e jogou os 90 minutos, se destacando. Participou da jogada do gol e saiu aplaudido dos gramados. Mais de 33 mil pessoas estiveram presentes no jogo de estreia do craque pelo Fluminense.[143] Realizou sua segunda partida no dia 9 do mesmo mês, contra o Avaí, fora de casa, em uma derrota por 1–0. Ronaldinho foi o destaque do Fluminense, que não tinha Fred, lesionado.[144] O jogador esteve perto de fazer gol por três vezes, batendo falta, e por pouco não fez um gol olímpico.[145]

Saída

No início de 2016, por questões contratuais, Ronaldinho disputou a Florida Cup com o Fluminense.[146]

Aposentadoria

Após mais de dois anos sem assinar contrato profissional com uma equipe, o irmão de Ronaldinho confirmou que o jogador havia se aposentado.[147]

Seleção Nacional

Estreou na Seleção Brasileira em um jogo contra a Letônia, em junho de 1999. Porém, foi na Copa América do mesmo ano, disputada no Paraguai, que destacou-se pela primeira vez na Seleção, marcando um gol na goleada por 7–0 sobre a Venezuela, ao dar um chapéu no zagueiro e em seguida chutar forte no canto do goleiro Renny Vega.[148]

Copa do Mundo de 2002

Na Copa do Mundo de 2002, Ronaldinho teve relevância na conquista do quinto título brasileiro em Copas do Mundo ao marcar um gol de falta contra a Inglaterra na vitória de virada por 2–1 do Brasil, pelas quartas de final em Shizuoka, no Japão. Alguns avaliam que o goleiro David Seaman falhou no referido lance.[149] Após o gol, Ronaldinho fez uma falta grave no lateral-direito Danny Mills e foi expulso, não participando do jogo da semifinal contra a Turquia, na cidade japonesa de Saitama.[150]

Depois de cumprir a suspensão contra a Seleção Turca, o camisa 11 foi titular na final contra a Alemanha, derrotada pela Seleção Brasileira por 2–0.[151]

Copa do Mundo de 2006

 
Ronaldinho cobrando um escanteio na Copa do Mundo de 2006

O melhor jogador da Europa e do mundo era a maior promessa brasileira para a Copa do Mundo FIFA de 2006, realizada na Alemanha. Porém, demonstrou um futebol aquém do que se esperava e recebeu várias críticas dos torcedores brasileiros. Fãs do futebol do craque alegaram que Ronaldinho foi prejudicado pelo esquema tático da Seleção Brasileira. Ronaldinho jogava de atacante no Barcelona, sem grandes preocupações defensivas. Porém, por determinação do então técnico da Seleção Brasileira, Carlos Alberto Parreira, Ronaldinho atuou durante o Mundial de 2006 como um meia-atacante, mais afastado da área e tendo que participar defensivamente. O único jogo em que ele atuou na mesma posição em que jogava no Barcelona foi na partida contra a França, e mesmo assim Ronaldinho teve um péssimo desempenho, chegando inclusive a tropeçar na bola.[152]

Uma estátua de Ronaldinho com 7,25 metros de altura, construída pela artista plástica Kattielly Lanzini especialmente para a Copa, que estava instalada na Avenida Getúlio Vargas, na cidade de Chapecó, em Santa Catarina, chegou a ser incendiada,[153] um dia após a eliminação da Seleção Brasileira pela França, com uma atuação notável do meia Zinédine Zidane. A obra custou R$ 5,5 mil e a artista pretendia vendê-la por R$ 7 mil. A artista autora da obra abriu um boletim de ocorrência para punir os responsáveis pelo vandalismo.[154]

Jogos Olímpicos de 2008

 
Ronaldinho atuando pela Seleção Brasileira nas Olimpíadas

Recebeu uma nova chance na Seleção Brasileira nas Olimpíadas de 2008, na China. Foi convocado pelo técnico Dunga e comandou a equipe, já que era o jogador mais velho do elenco.[155]

O Brasil fez uma campanha razoável no torneio, se classificando com 100% de aproveitamento na primeira fase e sendo eliminado pela maior rival, a Argentina, comandada por Lionel Messi (ex-companheiro de Ronaldinho no Barcelona), nas semifinais.[156]

Fora da Copa do Mundo de 2010

Sua última partida pela Seleção principal antes da Copa aconteceu no dia 1 de abril de 2009, durante as Eliminatórias. Foi no jogo entre Brasil e Peru, no Beira-Rio, onde a Amarelinha venceu por 3–0; na ocasião, o jogador do Milan entrou no intervalo e não participou de nenhum gol.[157]

Muitas eram as expectativas sobre a convocação da Seleção para a Copa do Mundo FIFA de 2010. Dos que não vinham sendo chamados recentemente, Ronaldinho era um dos jogadores mais pedidos pela população brasileira[158] e por profissionais.[159][160][161]

Porém, no dia 11 de maio, apenas apareceu na lista suplente de Dunga, que consiste na lista de jogadores para substituir outros em caso de lesão ou alguma ocorrência até o início da Copa.[162]

Retorno com Mano Menezes

O retorno ocorreu meses depois da Copa, no dia 29 de outubro, quando foi chamado por Mano Menezes para o amistoso contra a Argentina no dia 17 de novembro.[163] Ronaldinho foi titular na partida, mas não pôde evitar a derrota por 1–0 para os arquirrivais no amistoso realizado em Doha.[164]

Em 18 de agosto de 2011, novamente foi convocado para uma partida da Seleção Brasileira: um amistoso contra Gana, realizado em 5 de setembro, no Estádio Craven Cottage, em Londres. Apesar da vitória por 1–0, com gol do Leandro Damião, Ronaldinho jogou os noventa minutos, mas não balançou as redes.[165] Logo depois, foi novamente convocado para uma partida contra a Seleção Argentina, dessa vez no dia 14 de setembro, em Córdova.[166]

Última partida

Com poucas partidas pelo Brasil em 2012, o meia realizou seu último jogo pela Amarelinha no dia 24 de abril de 2013, sendo capitão num empate em 2–2 contra o Chile, em amistoso realizado no Mineirão.[167]

Vida pessoal

Ronaldinho tem um filho com uma dançarina carioca, de nome João, nascido em 2005.[168] Ele rapidamente assumiu a paternidade do garoto e já declarou que gostaria muito que seu filho seguisse seus passos no futebol. Quando jogava na Europa, principalmente na Itália, sua vida pessoal foi muito assediada, devido ao fato de sempre frequentar boates e outras festas noturnas.[169]

Natal Show de Bola

Todo final de ano, Ronaldinho organiza um jogo beneficente em que cada torcedor colabora com um quilo de alimento destinado para crianças carentes. Denominado Natal Show de Bola, o jogo beneficente já existe há quatro anos.[quando?] Ocorreram jogos em alguns países da América do Sul, inclusive no Brasil, onde foram realizadas as duas últimas edições do evento, em Belém (2008) e Salvador (2009).[170]

Polêmicas

Em 2001, Ronaldinho foi acusado de ter cometido dois delitos: ter falsificado sua carteira de motorista e ter agredido um menor ao atirar-lhe uma mexerica. O jogador teria pagado 400 reais por uma Carteira Nacional de Habilitação (CNH) falsa na cidade de Joinville. Como teria colaborado na investigação, a carteira foi apreendida na época.[171] No mesmo ano, Ronaldinho teria provocado escoriações em um menino ao fazê-lo cair da bicicleta após ter atirado uma mexerica no garoto. A família do menor entrou com um pedido de indenização e pensão vitalícia que correrem em segredo de justiça.[172]

Em novembro de 2011, Ronaldinho Gaúcho esteve envolvido num polêmico episódio o qual consistiu no vazamento de um vídeo onde, supostamente, o jogador estaria nu, masturbando-se em frente a uma webcam.[173][174] O vídeo divulgado tem aproximadamente sete minutos e meio e mostra inicialmente o suposto jogador sem camisa. Minutos depois, a câmera se abaixa e ele começa a executar o ato onanista. A despeito de toda a polêmica gerada, o jogador não se pronunciou sobre o assunto.[175]

Em janeiro de 2015, Ronaldinho Gaúcho, seu irmão Roberto de Assis Moreira e a empresa Reno Construções e Incorporações foram condenados pela Justiça por dano ambiental. Eles tiveram de retirar um trapiche construído de forma indevida na superfície do Lago Guaíba, na Zona Sul de Porto Alegre. Além da retirada, o jogador teve de pagar 800 mil reais. O valor foi destinado ao Fundo Estadual do Meio Ambiente.[176]

Um político Mexicano, Carlos Treviño, integrante do PAN, chamou Ronaldinho de "macaco" em sua rede social.[177] Indagado sobre o caso, R49 respondeu:

Em maio de 2018, foi anunciado que Ronaldinho Gaúcho estava planejando se casar com Priscilla Coelho e Beatriz Souza. Posteriormente o jogador desmentiu. A bigamia é ilegal no Brasil e punível com uma pena de até seis anos de prisão.[178]

Em julho de 2019, 57 propriedades pertencentes a Ronaldinho e seus passaportes brasileiro e espanhol foram confiscados por causa de impostos e multas não pagos.[179] No mesmo ano, Priscilla Coelho acusou o jogador de agressão e entrou com uma ação em segredo de justiça, conforme revelou o portal UOL.[180] Em março de 2020, Ronaldinho foi interrogado pela polícia no Paraguai por ter usado um passaporte falso para entrar no país.[181] Após decisão da promotoria, Ronaldinho e seu irmão, Roberto Assis, tiveram prisão preventiva decretada no dia 6 de março.[182] Um mês depois, a pena foi convertida em prisão domiciliar.[183] No dia 24 de agosto, ele e seu irmão acabaram sendo libertados.[184] Em 2022, Ronaldinho Gaúcho foi inocentado da acusação de ter entrado no Paraguai com um passaporte falso.[185]

Filme

Em 28 de dezembro de 2012, Ronaldinho Gaúcho participou da divulgação do filme R10 — The Movie na cidade de Pune, na Índia. Ao lado do irmão e empresário Assis, que negociou o contrato com a Bala Entertainment International, empresa do grupo Venky's, um dos maiores grupos de produção cinematográfica de Bollywood, o jogador apresentou o cartaz do filme.[186] Com o título provisório R10 — The Movie ou Ronaldinho vs Aliens, o filme seria inspirado em Space Jam, lançado em 1996, com Michael Jordan e a turminha do Pernalonga.[187][188][189] Em seu Twitter, o craque brasileiro afirmou:

As filmagens aconteceram em 2013, mas o filme acabou não sendo lançado.

Livro

  • O Sorriso do Futebol — Ronaldinho, o Último Romântico. Autor: Luca Caioli; Ed. Mundo Editorial, 2006 (Itália). ISBN 8599802046

Histórias em quadrinhos

  • Em 12 de maio de 2006, a Mauricio de Sousa Produções lançou a primeira revista em quadrinhos Ronaldinho Gaúcho, publicada pela Editora Globo e de autoria de Mauricio de Sousa.[190] As histórias são protagonizadas pelo próprio Ronaldinho quando criança e sua turma, sendo publicadas pela Panini Comics.[191]
  • Não é a primeira vez que Mauricio de Sousa homenageia um jogador de futebol com uma revista própria. Já houve a revista Pelezinho, publicada originalmente entre 1976 e 1986 homenageando Pelé, e mais tarde o mesmo aconteceria com Neymar, em 2012.[192]
  • Em 2010, a revista italiana Topolino #2838, revista de quadrinhos da Walt Disney no país, Ronaldinho serviu de inspiração para o personagem Paperinho (um trocadilho com o nome italiano do Pato Donald, Paperino), ao lado de versões de Kaká (Quac-Quac), do goleiro Júlio César (Giulio Cesare Ottaviano Augusto)[193] e de outros profissionais, em uma história protagonizada por Pato Donald e Peninha.[194]

Marketing

Como comemoração do seu 36º aniversário, Ronaldinho Gaúcho lançou, no final de 2016, sua própria linha de relógios esportivos, a 18k Ronaldinho.[195] Os modelos foram representados pelos elementos da natureza hélio e carbono, fundamentais para o nascimento de uma estrela.

Comunicação

Em 2013, Ronaldinho Gaúcho passou a ter uma agência de publicidade trabalhando exclusivamente para cuidar de sua imagem pessoal e como atleta. Um contrato firmado com a Joker Comunicação de Porto Alegre fez com que esta passasse a tratar os assuntos de redes sociais, licenciamento de produtos, campanhas publicitárias e participação em eventos.[196]

Política

Em 2018, Ronaldinho Gaúcho filiou-se ao Partido Republicano Brasileiro (PRB) do Distrito Federal, visando uma possível candidatura para deputado ou senador nas eleições gerais de 2018.[197]

Homenagens

Medalha Machado de Assis

Em homenagem aos 110 anos do nascimento do escritor e flamenguista José Lins do Rego, a Academia Brasileira de Letras agraciou Ronaldinho, em 11 de abril de 2011 (quando ele ainda era jogador do Flamengo), com a Medalha Machado de Assis, mais alta honraria da instituição. Ronaldinho tornou-se então o primeiro jogador a receber tal honraria, sendo chamado de doutor na cerimônia de entrega e de imortal no site oficial da ABL.[198][199]

Cidadão Honorário de Belo Horizonte

Em 30 de setembro de 2012, Ronaldinho Gaúcho, que não havia completado dois meses residindo em BH, recebeu no plenário da Câmara Municipal de Belo Horizonte o título de Cidadão Honorário da capital mineira. Dezenas de torcedores do clube estiveram na solenidade.[200]

Eulaema quadragintanovem

Em setembro de 2012 uma nova espécie de abelha encontrada no Brasil por pesquisadores de Minas Gerais foi batizada em homenagem à passagem de Ronaldinho Gaúcho pelo Atlético Mineiro.[201]

A abelha recebeu o nome de Eulaema quadragintanovem (quadragintanovem significa "quarenta e nove" em latim, em referência ao número de camisa usada pelo atleta à ocasião) e sua descoberta foi publicada na revista científica neozelandesa "Zoo taxa".[201]

82º Maior Brasileiro de Todos os Tempos

Ronaldinho ficou na 82ª colocação no programa televisivo O Maior Brasileiro de Todos os Tempos, apresentado na SBT em julho de 2012, que contava com o voto popular.[202]

Cidadão Honorário do Município do Rio de Janeiro

Em 5 de abril de 2017, Ronaldinho recebeu o título de Cidadão Honorário do Município do Rio de Janeiro.[203][204]

Documentário

Em abril de 2022, foi lançado "Ronaldinho: O Homem mais Feliz do Mundo", documentário lançado no FIFA+.[205]

Estatísticas

Atualizadas até 26 de setembro de 2015

Clubes

[206]

Clube Temporada Campeonato
nacional
Copa
nacional[a]
Competições
continentais[b]
Outros
torneios[c]
Total
Jogos Gols Assist. Jogos Gols Assist. Jogos Gols Assist. Jogos Gols Assist. Jogos Gols Assist.
Grêmio 1998 14 4 2 0 15 3 2 17 4 48 8 2
1999 17 6 3 0 4 2 24 15 48 23
2000 21 14 6 6 22 21 49 41
Total 52 24 11 6 19 5 2 63 40 145 75 2
Paris Saint-Germain 2001–02 28 9 8 6 2 0 6 2 2 40 13 10
2002–03 27 8 6 6 3 0 4 1 2 37 12 8
Total 55 17 14 12 5 0 10 3 4 77 25 18
Barcelona 2003–04 32 15 11 6 3 1 7 4 2 13 2 58 24 14
2004–05 35 9 16 7 4 4 42 13 20
2005–06 29 17 15 4 2 1 12 7 5 14 4 59 30 21
2006–07 32 21 10 6 0 3 11 3 3 8 5 57 29 16
2007–08 17 8 7 1 0 0 8 1 2 7 3 33 12 9
Total 215 108 78 17 5 5 45 19 16 42 14 249 108 80
Milan 2008–09 29 8 5 1 0 1 6 2 2 7 1 43 11 8
2009–10 36 12 16 7 3 1 14 2 57 17 17
2010–11 11 0 3 5 1 1 16 1 4
Total 76 20 24 1 0 1 18 6 4 21 3 116 29 29
Flamengo 2011 31 14 7 5 1 1 3 2 0 13 4 52 21 8
2012 2 1 0 8 2 1 10 4 3 20 7 4
Total 33 15 7 5 1 1 11 4 1 23 8 72 28 12
Atlético Mineiro 2012 32 9 12 32 9 12
2013 14 7 3 2 0 0 14 4 10 8 6 2 38 17 13
2014 2 0 0 9 1 0 7 1 0 18 1 0
Total 48 16 15 2 0 0 23 5 10 15 7 2 88 28 29
Querétaro 2014–15 25 8 ? 4 0 ? 3 0 ? 32 8 ?
Total 25 8 0 4 0 0 3 0 0 32 8 0
Fluminense 2015 7 0 0 2 0 0 9 0 0
Total 7 0 0 2 0 0 9 0 0
Total na carreira 431 170 116 54 17 7 126 42 32 167 76 13 770 305 163

Seleção Brasileira

[207]

Expanda a caixa de informações para conferir todos os jogos deste jogador, pela sua seleção nacional.

Sub-17
Sub-20
Sub-23
Seleção principal
Legenda

      Amistoso não-oficial


Títulos

 
Ronaldinho cumprimentando o presidente Lula antes de um jogo da Seleção Brasileira. Pela seleção principal, fez parte dos elencos campeões da Copa do Mundo de 2002, da Copa das Confederações de 2005 e da Copa América de 1999, ainda no início de sua carreira
Grêmio
Paris Saint-Germain
Barcelona
Milan
Flamengo
Atlético Mineiro
Seleção Brasileira

Referências

  1. a b «Mundial de Clubes da FIFA Marrocos 2013: Lista de jogadores: Atlético Mineiro» (PDF). FIFA. 15 de dezembro de 2013. p. 2. Consultado em 28 de dezembro de 2013. Arquivado do original (PDF) em 11 de dezembro de 2013 
  2. «Rei do "dibre": reveja o que Ronaldinho aprontou em sua passagem pelo México». ge. 21 de junho de 2015. Consultado em 28 de maio de 2024 
  3. «Ronaldinho Gaúcho relembra dia em que completou 100 jogos com a seleção brasileira». Extra. 6 de fevereiro de 2017. Consultado em 29 de maio de 2023 
  4. Thiago Arantes (27 de março de 2015). «Deco escala 11 ideal com Messi e Ronaldo; Gaúcho, o 'mais impressionante'». ESPN Brasil. Consultado em 28 de maio de 2024 
  5. Rodrigo Araújo (15 de março de 2020). «Ronaldinho Gaúcho, 40 anos: genial e polêmico». ge. Consultado em 28 de maio de 2024 
  6. Antônio Strini, Vladimir Bianchini e Chris Wright (5 de fevereiro de 2021). «Como Ronaldinho ajudou a popularizar 'barreira deitada' em faltas - e proporcionar as melhores fotos para isso». ESPN Brasil. Consultado em 29 de maio de 2023 
  7. Bruno Bonsanti (8 de abril de 2015). «Doze vezes em que fãs, colegas e até Maradona não resistiram e reverenciaram Ronaldinho». Trivela. Consultado em 29 de maio de 2023 
  8. «O carismático Ronaldinho está disposto a conquistar o México». CONMEBOL. 14 de setembro de 2014. Consultado em 29 de maio de 2023 
  9. Maria, Ricci Filippo (18 de julho de 2008). «Dieci cose su Ronnie Da Little Italy in poi» (em italiano). La Gazzetta dello Sport. Consultado em 2 de maio de 2015 
  10. Bernardo Lacerda (25 de julho de 2013). «Ronaldinho Gaúcho comemora feito inédito no futebol mundial». UOL. Consultado em 16 de fevereiro de 2021 
  11. «Recordes da Copa das Confederações». Terra. 15 de junho de 2017. Consultado em 29 de maio de 2023 
  12. «Ronaldinho supera Neymar e é eleito o Rei da América de 2013». ESPN Brasil. 31 de dezembro de 2013. Consultado em 16 de fevereiro de 2021 
  13. «Neymar and Ronaldinho Lead Brazil to 4-0 Victory Over Bolivia». 7 de Fevereiro de 2013 
  14. «POTD : Brazil Thrashes Bolivia 4-0 & How Santos Star Neymar Can Learn From Ronaldinho». 2 de Fevereiro de 2013. Consultado em 25 de abril de 2013. Arquivado do original em 25 de abril de 2013 
  15. «Neymar, Ronaldinho star in Brazil`s win over Bolivia». 18 de fevereiro de 2013 
  16. «Ronaldinho escreve carta para sua versão infantil e relembra morte do pai». Gazeta Esportiva. 11 de janeiro de 2017. Consultado em 29 de maio de 2023 
  17. Cosme Rímoli (8 de março de 2020). «R10 nunca foi 'tonto'. Morte do pai o fez confiar sua vida ao irmão Assis». R7. Consultado em 29 de maio de 2023 
  18. «Ronaldinho Becoming the Face of Soccer». 26 de março de 2007 
  19. «Greatest Soccer (Football) Players of All Time - RONALDINHO». 15 de julho de 2009. Consultado em 25 de abril de 2013. Arquivado do original em 17 de abril de 2013 
  20. «The resurrection of a footballing genius: Ronaldinho». 16 de julho de 2009 
  21. «Ronaldinho is the best player of all time!!». 19 de julho de 2009 
  22. «Primeiro técnico profissional de Gaúcho, Lazaroni já previa sucesso do meia». UOL. 2 de fevereiro de 2011. Consultado em 23 de junho de 2024 
  23. «Ronaldinho elege drible em Dunga no Gre-Nal o mais marcante da carreira: "Ganhei um churrasco"». ge. 21 de junho de 2024 
  24. Diego Salgado, José Edgar de Matos e José Eduardo Martins (20 de junho de 2019). «Como embaixadinha e polêmica de Edilson levaram R10 à C. América há 20 anos». UOL. Consultado em 23 de junho de 2024 
  25. «Brincadeira ameaça Edílson na seleção». Folha de S.Paulo. 21 de junho de 1999. Consultado em 23 de junho de 2024 
  26. «AJ Auxerre 1 - 1 Paris Saint-Germain». 4 de agosto de 2001 
  27. «PSG sign Ronaldinho». 17 de janeiro de 2001 [ligação inativa]
  28. «Paris Saint-Germain 2 - 2 Olympique Lyonnais». 4 de Outubro de 2001 
  29. «Paris Saint-Germain 3 - 1 ESTAC Troyes». 16 de Março de 2002 
  30. «Paris Saint-Germain 2 - 0 FC Metz». 22 de Abril de 2002 
  31. «Un 'hermao' para Sandro, 'jabón' para el Gremio». 16 de Junho de 2003 
  32. «Barça break bank for Ronaldinho». 21 de julho de 2003 
  33. «Luis Fernández critica comportamento de Ronaldinho». Record. 27 de março de 2008. Consultado em 21 de março de 2024 
  34. «Ronaldinho ruled out for Barça» (em inglês). UEFA. 10 de novembro de 2003 
  35. «Ronaldinho ruled out for Barça» (em inglês). 8 de março de 2005 
  36. «Ronaldinjo do 2010. u Barseloni». 2 de novembro de 2005. Consultado em 2 de junho de 2013. Arquivado do original em 8 de agosto de 2007 
  37. «Ronaldinho fulfils boyhood dream with overhead goal» (em inglês). 26 de novembro de 2006 
  38. «Soccer: Cannavaro & Ronaldinho: We already feel like winners» (em inglês). 18 de dezembro de 2006 
  39. «Team of the Year». 8 de Setembro de 2006 
  40. «Injury ends Ronaldinho's campaign» (em inglês). 5 de abril de 2007 
  41. «Man Utd - Website». 13 de março de 2007. Consultado em 2 de junho de 2013. Arquivado do original em 13 de junho de 2013 
  42. «Laporta: Ronaldinho needs to leave Nou Camp». 19 de maio de 2008. Consultado em 2 de junho de 2013. Arquivado do original em 23 de julho de 2008 
  43. «Manchester City set to move for Ronaldinho». 5 de Junho de 2008 
  44. «Football365.com». 1 de março de 2005. Consultado em 2 de junho de 2013. Arquivado do original em 29 de dezembro de 2009 
  45. «Open letter from Ronaldinho». 24 de agosto de 2010. Consultado em 2 de junho de 2013. Arquivado do original em 4 de junho de 2011 
  46. «Ronaldinho Snubs Man City for A.C. Milan». 8 de setembro de 2010 
  47. «Ronaldinho revela que decisão de sair do Barça foi sua: "Não me arrependo de nada"». ge. 16 de outubro de 2017. Consultado em 23 de junho de 2024 
  48. «AC Milan Group financial report 2008» (PDF). 11 de setembro de 2010. Consultado em 2 de junho de 2013. Arquivado do original (PDF) em 13 de dezembro de 2011 
  49. «Dono do Manchester City confia na contratação de Ronaldinho». NSC Total. 5 de junho de 2008. Consultado em 16 de fevereiro de 2021 
  50. «Com muitos gols, amigos de Ronaldinho e amigos de Messi empatam na Venezuela». Diário Gaúcho. 29 de junho de 2008. Consultado em 4 de agosto de 2023 
  51. «AC Milan Group financial report 2010» (PDF). 9 de setembro de 2010. Consultado em 2 de junho de 2013. Arquivado do original (PDF) em 15 de maio de 2012 
  52. «Ronaldinho Gaúcho: destino Milão». Trivela. 8 de abril de 2008. Consultado em 16 de fevereiro de 2021 
  53. «Sem a 10, Ronaldinho vestirá a camisa 80 no Milan». ESPN Brasil. 26 de julho de 2008. Consultado em 16 de fevereiro de 2021 
  54. «Com Kaká e Ronaldinho, Milan perde». Trivela. 14 de setembro de 2008. Consultado em 16 de fevereiro de 2021 
  55. «Milan vence clássico contra Inter com gol de Ronaldinho Gaúcho». ESPN Brasil. 28 de setembro de 2008. Consultado em 16 de fevereiro de 2021 
  56. «Milan vence Inter de Milão por 1–0 com gol de Ronaldinho Gaúcho». UOL. 28 de setembro de 2008. Consultado em 16 de fevereiro de 2021 
  57. «Ronaldinho hat-trick as Milan win, Juve lose». 10 de Janeiro de 2010 
  58. «Serie A 2010 Statistics». 10 de Janeiro de 2010 
  59. «Ronaldinho é eleito jogador da década por revista inglesa». UOL. 10 de dezembro de 2009. Consultado em 16 de fevereiro de 2021 
  60. «Ronaldinho brilha e Milan vence Juventus». Trivela. 10 de janeiro de 2010. Consultado em 16 de fevereiro de 2021 
  61. «Ronaldinho Gaúcho marca dois e Milan goleia Juventus». Terceiro Tempo. 10 de janeiro de 2010. Consultado em 16 de fevereiro de 2021 
  62. «Ronaldinho arrebenta na vitória do Milan e dá grande passo rumo à Copa do Mundo». ge. 17 de janeiro de 2010. Consultado em 23 de junho de 2024 
  63. «Por mim já estaria com a camisa do Grêmio, diz Ronaldinho». Terra. 5 de janeiro de 2011. Consultado em 22 de agosto de 2023 
  64. «Presidente do Grêmio desiste de Ronaldinho mesmo após brindar negócio com Assis». Folha de S.Paulo. 8 de janeiro de 2011. Consultado em 23 de junho de 2024 
  65. Eduardo Cecconi (7 de janeiro de 2011). «Presidente gremista ordena retirada de caixas de som do Olímpico». ge. Consultado em 23 de junho de 2024 
  66. «Em nota, Palmeiras desiste oficialmente de Ronaldinho Gaúcho». ge. 9 de janeiro de 2011. Consultado em 23 de junho de 2024 
  67. «Patricia Amorim confirma: 'Ronaldinho Gaúcho é nosso'». ge. 10 de janeiro de 2011. Consultado em 23 de junho de 2024 
  68. a b Bernardo Feital e Vinicius Castro (10 de janeiro de 2011). «Novela tem final rubro-negro, e Fla confirma Ronaldinho até o fim de 2014». UOL. Consultado em 29 de maio de 2023 
  69. Eduardo Peixoto e Rodrigo Benchimol (9 de julho de 2010). «Vagner Love e Ronaldinho: vontade dos atletas é trunfo do Flamengo». ge. Consultado em 23 de junho de 2024 
  70. Rodrigo Mandarini e Paulo Victor Reis (4 de janeiro de 2011). «Revelação: 'Flamengo é sonho antigo de Ronaldinho'». Lance!. Consultado em 29 de maio de 2023 
  71. Eduardo Peixoto (12 de janeiro de 2011). «Ronaldinho realiza nesta quarta um sonho antigo: vestir a camisa do Fla». ge. Consultado em 23 de junho de 2024 
  72. «'Obrigado pelo carinho. Agora eu sou Mengão', grita R10 para a torcida». ge. 12 de janeiro de 2011. Consultado em 23 de junho de 2024 
  73. «Multa contratual de Ronaldinho no Flamengo chega a R$ 400 milhões». ge. 12 de janeiro de 2011. Consultado em 23 de junho de 2024 
  74. Richard Souza (6 de fevereiro de 2011). «Ronaldinho marca, e Negueba dá vitória suada ao Fla sobre o Boavista». ge. Consultado em 23 de junho de 2024 
  75. «Ronaldinho entra na Justiça e rescinde contrato com o Flamengo». 31 de maio de 2011 
  76. Janir Júnior e Richard Souza (28 de julho de 2011). «No Flamengo, Ronaldinho chega ao sétimo 'hat-trick' da carreira». ge. Consultado em 23 de junho de 2024 
  77. «Avaí faz 3 a 2 e empurra Flamengo para a quinta partida sem vitória». ge. 31 de agosto de 2011. Consultado em 23 de junho de 2024 
  78. Alexandre Alliatti (30 de outubro de 2011). «Vitória e sentimento de vingança no Olímpico: Grêmio vence Fla de R10». ge. Consultado em 23 de junho de 2024 
  79. a b «Grêmio ganha confronto contra Ronaldinho e Flamengo». R7. 30 de outubro de 2011. Consultado em 8 de junho de 2015. Arquivado do original em 11 de junho de 2015 
  80. Janir Júnior e Richard Souza (7 de fevereiro de 2012). «Fla notifica Traffic por salários de R10, e parceria caminha para o fim». ge. Consultado em 21 de março de 2024 
  81. Richard Souza (21 de abril de 2012). «Assis notifica o Flamengo por salários atrasados de Ronaldinho». ge. Consultado em 21 de março de 2024 
  82. Janir Júnior (23 de maio de 2012). «Assis alega dívida, pega camisas de graça e causa rebuliço na loja do Fla». ge. Consultado em 21 de março de 2024 
  83. «Ronaldinho entra na Justiça e está fora do Flamengo. Clube vai recorrer». ge. 31 de maio de 2012. Consultado em 21 de março de 2024 
  84. Murillo Grant (29 de fevereiro de 2024). «Empresário relembra novela Ronaldinho no Flamengo; saiba detalhes». CNN Brasil. Consultado em 21 de março de 2024 
  85. «Kalil fala de R10, contrato do Mineirão e Copa Libertadores em programa de TV». Superesportes. 16 de abril de 2013. Consultado em 23 de junho de 2024 
  86. «Ex-melhor do mundo, Ronaldinho chega ao Galo em busca de redenção». ge. 4 de junho de 2012. Consultado em 23 de junho de 2024 
  87. Richard Souza e Rodrigo Fuscaldi (4 de junho de 2012). «Ronaldinho confirma acerto com Galo e já treina com companheiros». ge. Consultado em 2 de fevereiro de 2024 
  88. «R10 planeja a sua história no Galo e afirma que Fla já é coisa do passado». ge. 4 de junho de 2012. Consultado em 2 de fevereiro de 2024 
  89. «Levar Atlético-MG ao título é a motivação de Ronaldinho». Extra. 10 de junho de 2012. Consultado em 23 de junho de 2024 
  90. REVOLTA DAS ESPOSAS POR CAUSA DA FESTA DO RONALDINHO GAÚCHO NO ATLÉTICO. YouTube. 31 de janeiro de 2024. Em cena em dur: 05.57. Consultado em 2 de fevereiro de 2024 
  91. Lucas Catta Prêta (5 de junho de 2012). «R49 não sai no BID, não enfrenta o Bahia, e Kalil culpa Federação do RJ». ge. Consultado em 2 de fevereiro de 2024 
  92. Fernando Martins Y Miguel e Léo Simonini (5 de junho de 2012). «Fim do R10! Ronaldinho Gaúcho vai usar a camisa 49 no Atlético-MG». ge. Consultado em 2 de fevereiro de 2024 
  93. Fernando Martins Y Miguel (10 de junho de 2012). «Com 30 passes certos e lampejos, R49 se anima: 'Quero título brasileiro'». ge. Consultado em 2 de fevereiro de 2024 
  94. «Ronaldinho Gaúcho deve voltar para a Seleção Brasileira?». SporTV. 10 de junho de 2012. Consultado em 2 de fevereiro de 2024 
  95. Léo Simonini (23 de junho de 2012). «Na estreia em BH, R49 faz um gol, e Atlético-MG goleia o Náutico por 5 a 1». ge. Consultado em 2 de fevereiro de 2024 
  96. Demétrio Vecchioli (23 de junho de 2012). «Ronaldinho marca 1.º gol e Atlético-MG goleia o Náutico» . Estadão. Consultado em 2 de fevereiro de 2024 
  97. «Em atuação de gala, Ronaldinho lembra padrasto falecido e se emociona». GZH. 6 de outubro de 2012. Consultado em 4 de agosto de 2023 
  98. «Veja o golaço de Ronaldinho Gaúcho no clássico entre Galo e Cruzeiro». Placar. 28 de agosto de 2012. Consultado em 23 de dezembro de 2012. Arquivado do original em 22 de outubro de 2013 
  99. «Ronaldinho Gaúcho leva Bola de Ouro do Brasileirão 2012». O Globo. 3 de dezembro de 2012. Consultado em 4 de agosto de 2023 
  100. «Ronaldinho conta com 'isenção' de Neymar para abocanhar Bola de Ouro». Placar. 3 de dezembro de 2012. Consultado em 3 de dezembro de 2012. Arquivado do original em 7 de dezembro de 2012 
  101. «Vocês queriam. Ele ficou!». Twitter. 28 de novembro de 2012. Consultado em 17 de agosto de 2013 
  102. «Ronaldinho dá pistas de que pode ficar no Galo». Globoplay. 28 de novembro de 2012. Consultado em 16 de fevereiro de 2021 
  103. «Ronaldinho dá pistas de que pode ficar no Galo». Estadão. 28 de novembro de 2012. Consultado em 17 de agosto de 2013 
  104. «Atlético é derrotado pelo Cruzeiro, mas leva o troféu de campeão mineiro de 2013». Superesportes. 19 de maio de 2013. Consultado em 4 de setembro de 2020 
  105. «Lance de Ronaldinho Gaúcho ajuda o Atlético-MG a vencer São Paulo na Libertadores». Jornal Nacional. 14 de fevereiro de 2013. Consultado em 23 de junho de 2024 
  106. «Em noite de Ronaldinho, Atlético supera retranca do Strongest no Independência». Superesportes. 7 de março de 2012. Consultado em 4 de setembro de 2020 
  107. «Preparador explica estratégia para Atlético-MG superar altitude de La Paz». ESPN Brasil. 12 de março de 2013. Consultado em 23 de junho de 2024 
  108. «Tragédia em Oruro: a morte de Kevin, aos 14, e a noite mais escura da Fiel». ge. 21 de fevereiro de 2013. Consultado em 23 de junho de 2024 
  109. «Governo de La Paz faz homenagem para Ronaldinho com trajes típicos». Terra. 12 de março de 2013. Consultado em 23 de junho de 2024 
  110. «Ronaldinho e Atlético-MG recebem segunda homenagem do dia na Bolívia». UOL. 12 de março de 2013. Consultado em 23 de junho de 2024 
  111. Léo Simonini (4 de abril de 2013). «Com golaço espetacular de R10 e confusão, Galo goleia o Arsenal-ARG». ge. Consultado em 23 de junho de 2024 
  112. «Ronaldinho fala em 'treino', e Ceni se irrita: 'Vai jogar pra valer na próxima'». ge. 18 de abril de 2013. Consultado em 23 de junho de 2024 
  113. «Jô cutuca são-paulinos: "jogar é melhor do que falar"». TerraTV. 9 de maio de 2013. Consultado em 17 de agosto de 2013 
  114. «"Falou besteira", rebate Tardelli sobre comentarista de TV». TerraTV. 9 de maio de 2013. Consultado em 17 de agosto de 2013 
  115. «Paulo Morsa chama Atlético-MG de "cavalo paraguaio"». SporTV. 8 de maio de 2013. Consultado em 17 de agosto de 2013 
  116. «Desabafo de Ronaldinho Gaúcho inspira faixas da torcida: 'Aqui é Galo'». UOL. 11 de abril de 2013. Consultado em 17 de agosto de 2013 
  117. «Ronaldinho desconversa sobre vídeo com provocações». TerraTV. 9 de maio de 2013. Consultado em 17 de agosto de 2013 
  118. «"Após chegar à final da Libertadores, Diego Tardelli alfineta comentarista paulista». BHaz. 11 de julho de 2013. Consultado em 17 de agosto de 2013. Arquivado do original em 10 de setembro de 2013 
  119. «Revoltado, jornalista mineiro desabafa e ataca programa de esporte da emissora rival». BHaz. 3 de maio de 2013. Consultado em 17 de agosto de 2013. Arquivado do original em 6 de junho de 2013 
  120. «No último minuto, Galo conquista empate heroico diante do Tijuana». ge. 23 de maio de 2013. Consultado em 2 de fevereiro de 2024 
  121. «Ficha Técnica: Tijuana-MEX 2 x 2 Atlético-MG». Terra. 23 de maio de 2013. Consultado em 16 de fevereiro de 2021 
  122. «Victor defende pênalti nos acréscimos e garante classificação do Atlético-MG à semi da Libertadores». ESPN Brasil. 30 de maio de 2013. Consultado em 2 de fevereiro de 2024 
  123. HISTÓRIA DO DIA QUE O KALIL MANDOU O RONALDINHO EMBORA DO ATLÉTICO MINEIRO. YouTube. 31 de janeiro de 2024. Em cena em dur: 11.52. Consultado em 2 de fevereiro de 2024 
  124. «Nos pênaltis, Atlético bate o Newell's e avança à sua primeira final de Libertadores». O Tempo. 11 de julho de 2013. Consultado em 4 de setembro de 2020 
  125. «Ronaldinho evita falar de atuação ruim e quer Atlético-MG como Olimpia». Terra. 24 de julho de 2013. Consultado em 17 de agosto de 2013 
  126. «Ronaldinho: campeão mundial, europeu, da Libertadores e melhor do mundo». Superesportes. 26 de julho de 2013. Consultado em 4 de setembro de 2020 
  127. «Adeus, Ronaldinho! Diretoria do Galo confirma que meia está fora do clube». ge. 28 de julho de 2014. Consultado em 23 de junho de 2024 
  128. «Zaga adversária 'salva' na prorrogação, Atlético-MG vence Lanús e conquista a Recopa». ESPN Brasil. 24 de julho de 2014. Consultado em 23 de junho de 2024 
  129. «Ronaldinho Gaúcho assina contrato de 2 anos com Querétaro, do México». ge. 5 de setembro de 2014. Consultado em 23 de junho de 2024 
  130. «Ronaldinho marca seu primeiro gol no México». Doentes por Futebol. 21 de setembro de 2014. Consultado em 16 de fevereiro de 2021 
  131. «Ronaldinho Gaúcho marca primeiro gol pelo Querétaro após estreia frustrada». Superesportes. 21 de setembro de 2014. Consultado em 16 de fevereiro de 2021 
  132. «Ronaldinho Gaúcho dá bonita assistência, marca e vibra com taça pelo Querétaro». Brasil Mundial FC. 29 de março de 2015. Consultado em 21 de março de 2024 
  133. «Ronaldinho entra no fim, faz dois e é aplaudido por rivais em goleada». ge. 18 de abril de 2015. Consultado em 21 de março de 2024 
  134. «Ronaldinho Gaúcho anuncia saída do Querétaro». ge. 20 de junho de 2015. Consultado em 21 de março de 2024 
  135. «Querétaro agradece por "entrega" de Ronaldinho nos nove meses de clube». Blog Brasil Mundial FC. 20 de junho de 2015. Consultado em 3 de setembro de 2023 
  136. Allan Brito (18 de janeiro de 2018). «Final da carreira de Ronaldinho Gaúcho foi obscuro». Última Divisão. Consultado em 23 de junho de 2023 
  137. «Não falta mais nada: Ronaldinho Gaúcho assina contrato e é do Flu». ge. 11 de julho de 2015. Consultado em 23 de junho de 2024 
  138. Hector Werlang e Raphael Zarko (22 de junho de 2015). «Eurico diz que Vasco está próximo de contratar Ronaldinho Gaúcho: "90%"». ge. Consultado em 23 de junho de 2024 
  139. «Presidente de clube turco afirma que acertou com Ronaldinho Gaúcho». ge. 29 de junho de 2015. Consultado em 23 de junho de 2024 
  140. «Ronaldinho Gaúcho é o novo reforço do Fluminense». ESPN Brasil. 11 de julho de 2015. Consultado em 29 de maio de 2023 
  141. «Ovacionado pela torcida, Ronaldinho faz primeiro treino no Flu». Terra. 27 de julho de 2015. Consultado em 29 de maio de 2023 
  142. «Na estreia de Ronaldinho, Fluminense bate o Grêmio e dorme no G-4». ge. 1 de agosto de 2015. Consultado em 23 de junho de 2024 
  143. Bruno Bonsanti (1 de agosto de 2015). «Ronaldinho indica o que podemos esperar dele no Flu: pouca participação e lances decisivos». Trivela. Consultado em 29 de maio de 2023 
  144. «Avaí anula Ronaldinho, vence e deixa posição do Flu no G-4 ameaçada». UOL. 8 de agosto de 2015. Consultado em 29 de maio de 2023 
  145. «Fluminense vacila fora de casa e é derrotado pelo Avaí». Terra. 8 de agosto de 2015. Consultado em 29 de maio de 2023 
  146. «Eduardo Baptista confirma Ronaldinho em Florida Cup pelo Flu: 'Não vai atrapalhar'». Lance!]]. 11 de janeiro de 2016. Consultado em 3 de setembro de 2023 
  147. «Irmão confirma aposentadoria de Ronaldinho 2 anos após último jogo». Folha de S.Paulo. 16 de janeiro de 2018. Consultado em 4 de agosto de 2023 
  148. Richard Souza e Thales Soares (30 de junho de 2019). «"Olha o que ele fez": Ronaldinho Gaúcho comemora os 20 anos do gol histórico contra a Venezuela». ge. Consultado em 23 de junho de 2024 
  149. Ivan Raupp (27 de outubro de 2017). «Lembra dele? Seaman recorda erro em gol de Ronaldinho e diz: "É parte de mim"». ge. Consultado em 23 de junho de 2024 
  150. Luís Curro (15 de outubro de 2022). «Quase dei um direto no Ronaldinho, afirma lateral inglês da Copa de 2002». Folha de S.Paulo. Consultado em 4 de agosto de 2023 
  151. «Conquista da Copa do Mundo FIFA de 2002 completa 20 anos». Confederação Brasileira de Futebol. 30 de junho de 2022. Consultado em 23 de junho de 2024 
  152. «Especialistas criticam o Brasil após a eliminação». UOL. 1 de julho de 2006. Consultado em 16 de fevereiro de 2021 
  153. «Estátua de Ronaldinho é queimada em Santa Catarina». UOL. 3 de julho de 2008. Consultado em 21 de março de 2024 
  154. Sérgio Rangel (4 de julho de 2008). «Decepção da Copa, Ronaldinho "festeja" com comida, dança e balada». Folha de S.Paulo. Consultado em 21 de março de 2024 
  155. «Dunga divulga lista de olímpicos com Ronaldinho Gaúcho». UOL. 7 de julho de 2008. Consultado em 21 de março de 2024 
  156. André Amaral e Thiago Lavinas (19 de agosto de 2008). «Time de Dunga leva chocolate da Argentina e dá adeus ao sonho do ouro». ge. Consultado em 21 de março de 2024 
  157. «Brasil derrota o Peru pelas Eliminatórias no Beira-Rio». Extra. 2 de abril de 2009. Consultado em 21 de março de 2024 
  158. «Ronaldinho Gaúcho supera Neymar na preferência do público para jogar a Copa». UOL. 25 de abril de 2010. Consultado em 23 de junho de 2024 
  159. «'Convocaria Ronaldinho e Neymar para a Copa', diz Romário». ESPN Brasil. 11 de abril de 2010. Consultado em 23 de junho de 2024 
  160. «Luxa quer Ronaldinho para decidir e Neymar para compor o grupo na Copa». UOL. 12 de abril de 2010. Consultado em 23 de junho de 2024 
  161. «Muricy considera que Ronaldinho Gaúcho na Copa seria 'baita reforço'». ge. 13 de abril de 2010. Consultado em 23 de junho de 2024 
  162. «Ganso e Ronaldinho Gaúcho estão na lista de espera da seleção para Copa». ESPN Brasil. 11 de maio de 2010. Consultado em 11 de maio de 2010. Arquivado do original em 15 de maio de 2010 
  163. Márcio Iannacca (29 de outubro de 2010). «Mano convoca Ronaldinho Gaúcho e Neymar para jogo contra a Argentina». ge. Consultado em 23 de junho de 2024 
  164. «Messi marca no fim, Argentina vence Brasil e quebra jejum». ESPN Brasil. 17 de novembro de 2010. Consultado em 23 de junho de 2024 
  165. Leandro Canônico (5 de setembro de 2011). «Coadjuvante em quarteto, Damião garante vitória do Brasil sobre Gana». ge. Consultado em 23 de junho de 2024 
  166. Leandro Canônico (5 de setembro de 2011). «Mano chama dez novatos, Neymar e R10 contra Argentina. Ganso fica fora». ge. Consultado em 23 de junho de 2024 
  167. Leandro Canônico e Márcio Iannacca (23 de abril de 2013). «Felipão confirma Ronaldinho como capitão; Jean e Cavalieri escalados». ge. Consultado em 23 de junho de 2024 
  168. «Ronaldinho Gaúcho fala sobre seu filho pela primeira vez». UOL. 24 de agosto de 2005. Consultado em 16 de fevereiro de 2021 
  169. Vinicius Mesquita (19 de maio de 2010). «Fama de baladeiro corrói imagem de Ronaldinho Gaúcho em Milão». UOL. Consultado em 16 de fevereiro de 2021 
  170. «World Cup 2010: I Am A Better Player At Milan That What I Was At Barcelona - Ronaldinho». 10 de Setembro de 2010 
  171. «Ronaldinho já teve problemas com CNH falsa em Santa Catarina». eLimeira. 9 de março de 2020. Consultado em 8 de fevereiro de 2024 
  172. «Ronaldinho acusado de atirar fruta na cabeça de garoto». Terra. 24 de novembro de 2011. Consultado em 24 de novembro de 2011 
  173. «Vídeo de Ronaldinho Gaúcho se masturbando cai na internet». Bahia Notícias. 24 de novembro de 2011. Consultado em 24 de novembro de 2011 
  174. «Vídeo que seria de Ronaldinho se masturbando vaza na web». RedeTV!. 25 de novembro de 2011. Consultado em 25 de novembro de 2011 
  175. «Vídeo de Ronaldinho Gaucho se masturbando, apesar do sucesso pode ser montagem». Resumo da Notícia. 25 de novembro de 2011. Consultado em 25 de novembro de 2011 
  176. «Ronaldinho Gaúcho é condenado por dano ambiental em Porto Alegre». ge. 16 de janeiro de 2015. Consultado em 23 de junho de 2024 
  177. «Vítima no México, Ronaldinho Gaúcho se diz cansado de racismo: "Basta"». ge. 7 de outubro de 2014. Consultado em 23 de junho de 2024 
  178. «Ronaldinho desmente casamento com duas mulheres: 'Maior mentira'». Folha de S.Paulo. 24 de maio de 2018. Consultado em 7 de junho de 2018 
  179. Carlos Petrocilo e Diego Garcia (29 de julho de 2019). «Ronaldinho deve milhões e tem 57 imóveis bloqueados». Folha de S.Paulo. Consultado em 11 de março de 2021 
  180. «Ex-mulher de Ronaldinho Gaúcho acusa jogador de agressão». Lance!. 29 de julho de 2019. Consultado em 11 de março de 2021 
  181. «Ronaldinho Gaúcho é detido no Paraguai com passaporte falso». Terra. 4 de março de 2020. Consultado em 11 de março de 2021 
  182. «Justiça do Paraguai mantém prisão de Ronaldinho e Irmão». g1. 13 de março de 2020. Consultado em 11 de março de 2021 
  183. Martin Fernández e Raphael Sibilla (7 de abril de 2020). «Juiz concede prisão domiciliar, e Ronaldinho Gaúcho deixa cadeia no Paraguai após 32 dias». ge. Consultado em 23 de junho de 2024 
  184. «Ronaldinho Gaúcho e o irmão, Roberto de Assis, são soltos pela Justiça do Paraguai e podem retornar ao Brasil». g1. 24 de agosto de 2020. Consultado em 11 de março de 2021 
  185. «Dois anos depois da prisão, Ronaldinho e Assis não têm pendências com Justiça do Paraguai». ge. 5 de março de 2022. Consultado em 23 de junho de 2024 
  186. «Ronaldinho Gaúcho é recebido na Índia como estrela do cinema». Superesportes. 28 de dezembro de 2012. Consultado em 11 de março de 2021 
  187. Lucas Salgado (28 de dezembro de 2012). «Ronaldinho Gaúcho fará filme indiano nos moldes de Space Jam». AdoroCinema. Consultado em 28 de dezembro de 2012 
  188. «Ronaldinho Gaúcho apresenta cartaz de seu filme na Índia». O Dia. 28 de dezembro de 2012. Consultado em 28 de dezembro de 2012 
  189. «Ronaldinho Gaúcho vai estrelar filme na Índia». Diário Online. Consultado em 28 de dezembro de 2012 
  190. Marcus Ramone. «Ronaldinho Gaucho e Turma da Mônica». Universo HQ. Arquivado do original em 5 de junho de 2012 
  191. «Mauricio de Sousa faz homenagem ao craque Ronaldinho». 21 de março de 2006. Consultado em 23 de junho de 2024 
  192. Marcus Ramone. «Pelezinho: a história de um craque dos gibis». Universo HQ. Arquivado do original em 5 de janeiro de 2013 
  193. «Kaká e Ronaldinho se transformam em personagens de história em quadrinhos». ge. 13 de abril de 2010. Consultado em 23 de junho de 2024 
  194. «Paperino, Paperoga e il grande Mou». Inducks 
  195. «Ronaldinho Gaúcho vira empresário e lança lojas de relógios nos Estados Unidos». R7. 11 de dezembro de 2016. Consultado em 23 de junho de 2023 
  196. Advertising, Editora Press &. «Joker Comunicação anuncia novo cliente». www.adonline.com.br. Consultado em 23 de janeiro de 2014. Arquivado do original em 1 de fevereiro de 2014 
  197. «De olho em Brasília, Ronaldinho Gaúcho se filia ao PRB». Terra. 21 de março de 2018. Consultado em 16 de fevereiro de 2021 
  198. Arnaldo Niskier (15 de abril de 2011). «Ronaldinho Gaúcho imortal». www.academia.org.br. Jornal do Commercio. Consultado em 21 de janeiro de 2018 
  199. Janir Júnior (11 de abril de 2011). «Na ABL, Ronaldinho rejeita o rótulo de doutor, mas manda sua letra». ge. Consultado em 23 de junho de 2024 
  200. Léo Simonini (30 de julho de 2012). «Ronaldinho 'de BH': meia recebe título de Cidadão Honorário da cidade». ge. Consultado em 23 de junho de 2024 
  201. a b Eduardo Carvalho (11 de setembro de 2012). «Espécie de abelha descoberta no país homenageia Ronaldinho Gaúcho». g1. Consultado em 16 de fevereiro de 2021 
  202. «Dedé, Senna, Pelé, Neymar… Relembre os esportistas no "O Maior Brasileiro de Todos os Tempos"». Lance!. 10 de janeiro de 2020. Consultado em 16 de fevereiro de 2021 
  203. «Ronaldinho receberá título de Cidadão Honorário do Rio de Janeiro». Notícias ao Minuto. 2 de abril de 2017. Consultado em 16 de fevereiro de 2021 
  204. «Ronaldinho Gaúcho e Assis recebem título de Cidadãos Honorários do Rio». FutRio. 6 de abril de 2017. Consultado em 16 de fevereiro de 2021 
  205. Diego Felix (12 de abril de 2022). «FIFA lança streaming e estreia documentário com Ronaldinho Gaúcho». IstoÉ Dinheiro. Consultado em 3 de setembro de 2023 
  206. «Ronaldinho - Stats and titles won» (em inglês). Football Database. Consultado em 3 de setembro de 2023 
  207. «Player - Ronaldinho» (em inglês). National Football Teams. Consultado em 12 de outubro de 2011 

Ligações externas

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
  Citações no Wikiquote
  Categoria no Commons

Precedido por
Zinédine Zidane
Melhor Jogador do Mundo
2004
Sucedido por
Ronaldinho
Precedido por
Ronaldinho
Melhor Jogador do Mundo
2005
Sucedido por
Fabio Cannavaro
Precedido por
Rivaldo
Camisa 10 da Seleção em Copas
2006
Sucedido por
Kaká