Abrir menu principal

Antonio Carlos Pannunzio

Antonio Carlos Pannunzio
Pannunzio
Pannunzio na Câmara dos Deputados
Prefeito de Sorocaba Sorocaba bandeira.jpg
Período 1 de janeiro de 1989 a 31 de dezembro de 1992
Antecessor Paulo Francisco Mendes
Sucessor Paulo Francisco Mendes
Deputado federal por  São Paulo
Período 1 de fevereiro de 1995 a 31 de janeiro de 2011
Prefeito de Sorocaba Sorocaba bandeira.jpg
Período 1 de janeiro de 2013 a 31 de dezembro de 2016
Antecessor Vitor Lippi
Sucessor José Caldini Crespo
Dados pessoais
Nascimento 29 de julho de 1943 (76 anos)
Sorocaba, SP
Nacionalidade brasileira
Alma mater FAAP e Faculdade de Engenharia Industrial
Prêmio(s)
  • Medalha Raphael Tobias de Aguiar, Grande Oficial, Polícia Militar de São Paulo em 1991
  • Ordem do Mérito Naval, Grande Oficial, MM em 1998
  • Ordem de Rio Branco, Grande Oficial em 1999
  • Ordem dos Cavaleiros da Dinamarca, Grão-Cruz em 1999
  • Ordem do Mérito Aeronáutico, Grande Oficial em 1999
  • Ordem do Mérito Militar, Grande Oficial em 2002.[1]
Primeira-dama Maria Inês Moron Pannunzio
Partido PMDB (1987-1988)
PTB (1988-1994)
PSDB (1994-atualmente)
Profissão Engenheiro e professor universitário

Antonio Carlos Pannunzio (Sorocaba, 29 de julho de 1943) é um engenheiro, professor e político brasileiro filiado ao Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB).

Filho de Armando Pannunzio, prefeito de Sorocaba por duas vezes (1964 a 1969 e de 1973 a 1977) e eleito deputado estadual em 1970. Pannunzio seguiu os passos do pai e teve seu segundo mandato como prefeito de Sorocaba, interior de São Paulo, entre 2013 e 2016 pelo Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), onde também foi prefeito pela primeira vez entre 1989 e 1992, pelo Partido Trabalhista Brasileiro (PTB).

Foi deputado federal pelo PSDB por São Paulo por quatro mandatos consecutivos desde 1995 e vice-líder na Câmara do governo de Fernando Henrique Cardoso. Foi convidado pelo governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, para presidir o Memorial da América Latina, que deixou em 2012 para disputar a Prefeitura de Sorocaba pelo PSDB na sucessão do então prefeito Vitor Lippi. Em 2012, seu patrimônio foi avaliado em R$ 3 milhões de reais.[2]

HistóriaEditar

Filho do também ex-prefeito de Sorocaba Armando Pannunzio e Neyde do Amaral Pannunzio, é engenheiro formado em Engenharia Metalúrgica pela Faculdade de Engenharia Industrial de São Bernardo do Campo em 1969 e em Engenharia de Segurança pela FAAP em 1974. É casado com a professora Maria Inês Moron Pannunzio, com quem tem quatro filhos e um neto.

TrajetóriaEditar

Foi professor universitário e diretor da Faculdade de Tecnologia de Sorocaba entre 1984 e 1986, Diretor do CIESP de 1984 a 1986 e presidente da Associação dos Engenheiros e Arquitetos de Sorocaba na gestão 1985-1986.

Teve sua primeira experiência na política quando foi presidente da Comissão Municipal de Desenvolvimento Industrial de Sorocaba durante o ano de 1984 a 1986 e secretário municipal de Serviços Públicos de Sorocaba entre 1987-1988. Nessa mesma época, foi filiado ao PMDB.

Durante sua a administração na prefeitura de Sorocaba, Pannunzio construiu a maior obra de habitação da história do município e a maior da América do Sul na época com mais de cinco mil moradias. Também realizou a construção dos dois terminais urbanos do município, o Terminal Santo Antônio e o Terminal São Paulo, criando a integração da tarifa de ônibus existente até hoje em Sorocaba e modelo para outras cidades do país, como São Paulo.[3]

Antonio Carlos Pannunzio foi eleito deputado federal nas Eleições de 1994, com 49.745 votos,[4] tendo sido reeleito nas Eleições de 1998 com 77.277 votos,[5] novamente reeleito nas Eleições de 2002 com 125.570 votos e por último reeleito nas Eleições de 2006, com 109.150 votos.[6] Nas Eleições de 2010, obteve 96.897 votos, não tendo sido reeleito.[7]

O Tribunal de Contas do Estado de São Paulo julgou irregular o contrato firmado entre a Prefeitura de Sorocaba e a empreiteira Constran, em 1992. O contrato seria para a realização de obras de infra-estrutura urbana com recursos do Ministério do Bem-Estar Social no governo de Fernando Collor de Mello. Já o Ministério Público de São Paulo ingressou com ação civil pública por improbidade administrativa contra Antonio Carlos Pannunzio, em decorrência da contratação de 811 servidores públicos no período eleitoral, de julho a dezembro de 1992.[8]

Pannunzio foi presidente do Diretório Estadual do PSDB em São Paulo entre 2003 e 2005. Na Câmara, presidiu a Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional e foi o primeiro vice-presidente da Comissão de Desenvolvimento Urbano e Interior, além de vice-líder do governo de Fernando Henrique Cardoso na casa. Criou a Lei da Regularização Fundiária em 1999, que regulou a situação de pessoas que moram em lotes irregulares, e como deputado arrecadou recursos para a despoluição do Rio Sorocaba.[9]

Em 2012, foi licenciado da presidência do Memorial da América Latina para disputar a Prefeitura de Sorocaba pelo PSDB com o apoio do então prefeito, Vitor Lippi. Na eleição municipal, obteve a segunda colocação no primeiro turno com 35,6% dos votos válidos (116.525 votos).[10] No segundo turno, recebeu 51,04 % dos votos (162.829 votos), vencendo o peemedebista Renato Amary e voltando ao comando da prefeitura sorocabana.[11][12]

Desempenho em eleiçõesEditar

Ano Eleição Coligação Partido Candidata a Votos Votos em Sorocaba Resultado
1988 Municipal de Sorocaba PTB PTB Prefeito 64.225 (1º - turno único) Eleito[13]
1994 Estadual de São Paulo PSDB PSDB Deputado Federal 49.745 (47º) 38.108 (1º) Eleito[13]
1998 Estadual de São Paulo PTB, PSD, PSDB PSDB Deputado Federal 77.277 (50º) 43.555 (1º) Eleito[14]
2002 Estadual de São Paulo PFL, PSD, PSDB PSDB Deputado Federal 125.570 (41º) 63.554 (2º) Eleito[14]
2006 Estadual de São Paulo PFL, PSDB PSDB Deputado Federal 109.150 (48º) 28.983 (3º) Eleito[14]
2010 Estadual de São Paulo DEM, PPS, PSDB PSDB Deputado Federal 96.897 (67º) 38.505 (3º) Suplente[14]
2012 Municipal de Sorocaba PSC, PR, PMN, PSB, PRP, PSDB, PPL, PSD, PTdoB PSDB Prefeito 116.526 (2º - primeiro turno)
162.829 (1º - segundo turno)
Eleito[14]

Referências

  1. http://www2.camara.gov.br/deputados/pesquisa/layouts_deputados_biografia?pk=96875 Prêmios e méritos - Pannunzio
  2. «Registro de Candidatura - Prefeito (SOROCABA / SP)». Consultado em 21 de agosto de 2014. Arquivado do original em 1 de agosto de 2012 
  3. http://www2.camara.leg.br/deputados/pesquisa/layouts_deputados_biografia?pk=96875&tipo=0 Biografia - Antônio Carlos Pannunzio
  4. Eleições 1994
  5. Eleições 1998
  6. Eleições 2006
  7. Eleições 2010
  8. Justiça condena ex-prefeito de Sorocaba
  9. http://congressoemfoco.uol.com.br/noticias/antonio-carlos-pannunzio-psdb-sp/ Antonio Carlos Pannunzio (PSDB-SP)
  10. Jornal Cruzeiro do Sul (7 de outubro de 2012). «Amary e Pannunzio vão para o 2º turno». Consultado em 9 de outubro de 2012 [ligação inativa]
  11. Estadão (28 de outubro de 2012). «Pannunzio (PSDB) é o novo prefeito de Sorocaba». Consultado em 26 de novembro de 2012 
  12. Jornal Cruzeiro do Sul (29 de outubro de 2012). «Diferença entre candidatos é de 6.609 votos». Consultado em 26 de novembro de 2012 [ligação inativa]
  13. a b Histórico
  14. a b c d e Resultados

Ligações externasEditar