Abrir menu principal
Disambig grey.svg Nota: Para o clube de futebol, veja Arapongas Esporte Clube. Para outros significados, veja Araponga.
Arapongas
  Município do Brasil  
Igreja Matriz de Arapongas
Igreja Matriz de Arapongas
Símbolos
Bandeira de Arapongas
Bandeira
Brasão de armas de Arapongas
Brasão de armas
Hino
Apelido(s) "Cidade dos Pássaros[1]"
Gentílico araponguense
Localização
Localização de Arapongas no Paraná
Localização de Arapongas no Paraná
Arapongas está localizado em: Brasil
Arapongas
Localização de Arapongas no Brasil
Mapa de Arapongas
Coordenadas 23° 25' 08" S 51° 25' 26" O
País Brasil
Unidade federativa Paraná
Região intermediária[2] Londrina
Região imediata[2] Londrina
Região metropolitana Londrina
Municípios limítrofes Rolândia, Apucarana, Londrina e Sabáudia
Distância até a capital 380 km
História
Fundação 10 de outubro de 1947 (72 anos)
Emancipação 10 de outubro de 1947
Aniversário 10 de outubro
Administração
Prefeito(a) Sérgio Onofre da Silva (PSC, 2017 – 2020)
Características geográficas
Área total [3] 382,215 km²
População total (estimativa populacional — IBGE/2019[4]) 123 027 hab.
 • Posição PR: 16º
Densidade 321,88 hab./km²
Clima Subtropical (Cfa)
Altitude 816 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
CEP 86700-050
Indicadores
IDH (PNUD/2010[5]) 0,748 alto
 • Posição BR: 583º PR: 78º
Gini (estatísticas IBGE/2010[6]) 0,466
PIB (IBGE/2013[7]) R$ 3 821 175 mil
 • Posição BR: 208º
PIB per capita (IBGE/2013[7]) R$ 34 057,43
Outras informações
Padroeiro(a) Nossa Senhora Aparecida
www.arapongas.pr.gov.br (Prefeitura)
www.cmarapongas.pr.gov.br (Câmara)

Arapongas é um município brasileiro no interior do estado do Paraná, Região Sul do país. Situa-se na Região Metropolitana de Londrina Mesorregião do Norte Central Paranaense, localizando-se a uma distância de 380 quilômetros da capital do estado, Curitiba. Ocupa uma área de aproximadamente 382 km²[8] e sua população, conforme estimativas do IBGE de 2019, era de 123 027 habitantes,[4] sendo o décimo sexto município mais populoso do Paraná e segundo mais populoso da Região Metropolitana de Londrina.

História

Situado na região do Norte do Paraná, nasceu por iniciativa da Companhia de Terras Norte do Paraná, pioneira no povoamento da região. Assim como as cidades fundadas pela companhia, teve todo o seu desenvolvimento baseado em um plano diretor. Seu idealizador e fundador foi William da Fonseca Brabason Davids, diretor da Companhia de Terras Norte do Paraná, que na época da fundação de Arapongas exercia o cargo de Prefeito Municipal de Londrina. No ano de 1935, o comerciante francês Renê Cellot e sua filha Geanine Cellot compraram os primeiros lotes de terrenos, destinados à construção urbana. Assim, em 28 de setembro de 1935, Renê Cellot e sua filha se estabeleceram com uma casa comercial no mesmo local onde ainda hoje se encontra o prédio do Banco Bradesco S/A (antigamente denominado Banco Brasileiro de Descontos S/A), na av. Arapongas. No mesmo ano foi aberto e vendido o primeiro lote agrícola ao agricultor brasileiro Floriano Freire. Imediatamente, diversos outros lavradores, de diferentes nacionalidades, fixaram residência no lugar e se estabeleciam com casas de comércio.

Nos anos seguintes foram povoadas as glebas destinadas às Colônias formadas por imigrantes japoneses e eslavos, surgindo, assim, em 1937, as Colônias Esperança e Orle já povoadas, que muito contribuíram para o progresso e expansão do novo patrimônio.

Arapongas continuou a fazer parte do território do município de Londrina até o ano de 1943, quando foi criado o município de Rolândia, ao qual passou a pertencer, já agora como distrito judiciário, criado pela Lei nº 199 de 30 de dezembro de 1943, que aprovou a nova divisão administrativa do Paraná, para vigorar no quinquênio 1943-1947. Devido a falta de transportes, o distrito crescia vagarosamente, esse problema ainda mais se agravou em decorrência das restrições motivadas pela Segunda Guerra Mundial. Nessas condições, até o ano de 1945, a sede distrital possuía umas 600 casas e era servida pela então Estrada de Ferro São Paulo-Paraná, que logo depois foi incorporada, passando a integrar o patrimônio da Rede de Viação Paraná - Santa Catarina. Não obstante, o povo de Arapongas continuou a lutar bravamente pelo seu progresso e bem-estar, chegando a constituir uma entidade com a designação da Sociedade dos Amigos de Arapongas, para pugnar pela sua autonomia, progresso e desenvolvimento. E foi assim que, em virtude desses esforços, o Governo Estadual, pela lei nº 2 de 10 de outubro de 1947, criava o município de Arapongas desmembrando-o de Rolândia e elevando a sua sede à categoria de cidade.

Aquela época, o município possuía uma área total de 2007 quilômetros quadrados e se compunha dos distritos administrativos da sede municipal, Astorga e Sabáudia.

Poucos dias após a publicação da Lei nº 2 de 10 de outubro de 1947, foi empossado no cargo de Prefeito interino José Simonetti que permaneceu até a posse do primeiro prefeito eleito, Júlio Junqueira, em 9 de novembro de 1947, por uma coligação de partidos da oposição. A posse de Júlio Junqueira realizou-se trinta dias após a eleição.

O primeiro prefeito enfrentou vários problemas políticos sendo, inclusive, cassado o seu mandato, de que se livrou através de uma hábil manobra política. Em 16 de janeiro de 1948 foi instalada a comarca, criada pouco antes, na categoria de primeira entrância, sendo que dois anos depois foi elevada diretamente à categoria de terceira entrância. O primeiro Juiz de Direito foi Ismael Dorneles de Freitas, e o primeiro promotor Público foi Marcolino Leite de Paula e Silva. Em 22 de julho de 1951 foi eleito Prefeito Municipal João Cernichiaro, que como seu antecessor lutou com graves problemas de ordem política. Mesmo assim, Arapongas continuou progredindo. Nesse período foi iniciado o calçamento dos logradouros da cidade; construído o conjunto do Paço Municipal; abertas diversas rodovias e criadas numerosas escolas municipais.

Por duas vezes teve João Cernichiaro decretada a cassação do seu mandato, e por duas vezes dois Presidentes da Câmara Municipal tentaram assumir as funções do Prefeito Municipal, somente não o conseguindo devido à intrepidez e à bravura do Prefeito que resistiu até pela força às manobras de Câmara Municipal. Finalmente, recorrendo à instância superior, João Cernichiaro teve ganho de causa, continuando no poder até o fim do seu mandato. Em 1952,O primeiro jornal da cidade Comarca de Arapongas' foi inaugurado por Ennio Prosdocimi . Arapongas perdeu o território do distrito de Astorga, que foi desmembrado e transformado em município autônomo. A medida posta em prática pelo Governo do estado não teve boa repercussão, tanto assim que dos vinte vereadores com assento na Câmara Municipal, cinco renunciaram ao seu mandato, em sinal de protesto. Em 1954, o município sofreu novo desmembramento, com a criação da municipalidade de Sabáudia, território do antigo distrito do mesmo nome. Com mais essa perda, a comuna reduzida à área do distrito e sede municipal.

Em que pesem as perdas territoriais, Arapongas acabou por demonstrar um dinamismo empresarial acima da média da região, vindo a desenvolver um extenso parque industrial moveleiro e de brindes, sendo hoje um importante polo de produção de móveis para o resto do Sul do Brasil. Isto se deu após os anos 70, quando o súbito colapso da cultura do café no norte do Paraná devido as fortes geadas obrigou as cidades da região a buscar novas bases econômicas. A indústria de móveis de baixo custo, especialmente de estofados, logo se revelou um caminho com grande potencial de ampliação de consumo, o que gerou uma proliferação de empresas num bem projetado (e pioneiro na região) parque industrial. Nesse setor, o polo de Arapongas acabou rivalizando com a indústria moveleira de Curitiba, esta mais tradicional mas muito baseada na marcenaria artesanal e portanto, menos competitiva. Este processo de industrialização está na base do crescimento populacional e econômico da cidade, que vem gradualmente sofisticando seus setores comerciais e de serviços, ocupando posição virtualmente equivalente a Apucarana] na região.[9]

Geografia

Clima

Subtropical Úmido Mesotérmico, verões quentes com tendência de concentração das chuvas (temperatura média superior a 22°C), invernos com geadas pouco frequentes (temperatura média inferior a 18°C), sem estação seca definida.

Relevo

  • Relevo predominantemente plano com ligeiras elevações.
  • Rios: Ribeirão Pirapó, Córrego Lageado, Ribeirão Três Bocas, Córrego dos Apertados, Bacia dos Bandeirantes.

Demografia

Crescimento populacional
Censo Pop.
199164 556
200085 42832,3%
2010104 15021,9%
Fonte: IBGE - Censo Demográfico [10]

Entre 2000 e 2010, a população de Arapongas cresceu a uma taxa média anual de 2,00%, enquanto no Brasil foi de 1,17%, no mesmo período. Nesta década, a taxa de urbanização do município passou de 95,74% para 97,79%. Em 2010 viviam, no município, 104.150 pessoas.

Entre 1991 e 2000, a população do município cresceu a uma taxa média anual de 3,16%. Na UF, esta taxa foi de 1,39%, enquanto no Brasil foi de 1,63%, no mesmo período. Na década, a taxa de urbanização do município passou de 92,98% para 95,74%.

Entre 2000 e 2010, a razão de dependência no município passou de 47,22% para 41,23% e a taxa de envelhecimento, de 6,16% para 8,09%.[11]

  • População economicamente ativa de Arapongas: 57.754 (55,45%) (IBGE – Censo Demográfico 2010).
Etnia Porcentagem
Branca 75,6%
Parda 19,9%
Negra 2,92%
Amarela 1,35%
Indígena 0,09%
Fonte: IPARDES 2010[12]

Trópico de Capricórnio

O Trópico de Capricórnio é um paralelo situado ao sul do equador e sua linha imaginária corta o território de Arapongas, na BR-369, saída para Apucarana. No local existe uma estrutura composta de acostamentos e um marco, onde os viajantes das mais diferentes partes do Brasil e da América do Sul costumam parar pra registrar sua passagem pelo local, através de fotos e vídeos, ou por mera curiosidade.[13]

Infraestrutura

Educação

Atualmente, a cidade tem ao todo, 25 escolas municipais, 14 colégios estaduais, 16 centros educacionais infantis, 12 centros particulares de ensino e 6 universidades[carece de fontes?].

De acordo com o ENEM 1500, o Colégio Prisma é a escola do município mais bem posicionada com a nota de 25,83, sendo a 758 na classificação geral do Paraná.[14]

Primeira Escola

O Grupo Escolar Marquês de Caravelas, antigo Grupo Escolar de Arapongas, foi fundado no ano de 1943, antes mesmo da Cidade de Arapongas ser criada, no governo do Prefeito Miguel Blasi, de Londrina e do governador do estado Moysés Lupion. Foi construído graças aos esforços dos pioneiros, como os senhores: Antônio Garcez Novaes, Deodato Antero França e outros que se organizaram angariando materiais, além da mão-de-obra feita pelos moradores da vila.[15]

Educação Especial

CAE "Centro de Atendimento e Especialização aos Deficientes Visuais e Auditivos". Funciona dentro do Colégio Estadual Marquês de Caravelas um Centro de Especialização aos alunos com Deficiência Auditiva e Visual. Lá eles desenvolvem projetos de inclusão e superação de limites.[15]

Ensino Superior

Arapongas conta com cinco faculdades: uma pública e quatro particulares

Transportes

Rodoviário

RODOVIAS QUE PASSAM POR ARAPONGAS
    PR-218 Sabáudia » Arapongas
    BR-369 Apucarana » Arapongas » Londrina
    PR-444 Praça de Pedágio de Arapongas » Praça de Pedágio de Mandaguari

Aeroviário

O Aeroporto Alberto Bertelli, conhecido como, Aeroporto de Arapongas (IATA:APX - ICAO: SSOG) é um Aeroporto Público administrado pela Prefeitura Municipal de Arapongas, com até 200 pousos e decolagens por mês.

O aeroporto está localizado a 5 km, a noroeste do centro da cidade Arapongas. Atualmente não há voos programados que operam neste aeroporto de companhias aéreas.[21]

Frota

Em 2015 a frota de Arapongas é a décima primeira maior do estado do Paraná, com 76.262 veículos, superando nesse período o Município de Araucária (posição de Outubro de 2015).[22]

Cultura

Teatros

Os teatros mais importantes são:

  • Cine Teatro Maua;
  • Teatro Vianinha;
  • Teatro Hideo Mihara - Colégio Marquês de Caravelas;[23]

Cinemas

Os mais importantes:

Museus

O Museu de Arte e História de Arapongas (MAHRA), localizado em um prédio histórico, que abrigou de 1955 a 2010, a administração municipal, o MAHRA conta a história de Arapongas através de suas fotos e documentos que fazem parte de um rico acervo histórico que agora está acessível à população. O museu também será local para grandes exposições de artistas locais e convidados de outras regiões.[25]

Esporte

Arapongas conta com o Estádio Municipal José Luís Chiapin, é um estádio de futebol com capacidade de 10.440 pessoas. Conhecido como Estádio dos Pássaros, devido ao enorme fluxo de pássaros na cidade, e pela própria cidade ter a alcunha de Cidade dos Pássaros, é a casa do Arapongas Esporte Clube e do Grêmio Esportivo Araponguense, passou por uma remodelação em Abril de 2009, para jogos do Arapongas na Divisão de Acesso do Campeonato Paranaense de Futebol.[26]

A cidade de Arapongas possui dois clubes no Campeonato Paranaense de Futebol, o Arapongas Esporte Clube e o Grêmio Araponguense. No passado houve também outros, como o Arapongas Futebol Clube[27] e a Associação Atlética Arapongas.[28]

Economia

Composição do PIB Valor (em R$1000)
Valor adicionado na agropecuária 154 466
Valor adicionado na indústria 1 461 803
Valor adicionado no serviço 1 460 275
Impostos sobre produtos líquidos de subsídios 374 191
Total do PIB a preço de mercado corrente 3 821 175
PIB per capita 34 057,43
Fonte: IBGE, Produto Interno Bruto dos Municípios 2013. [7][29]

Os principais setores da economia local são verificados na agricultura e na industria moveleira, visto que a cidade é o segundo maior polo dessas atividades no país, com 3 mil empresas do setor e responsável por 10% do faturamento nacional (dados de 2019[30]).[31]

No setor comercial, a cidade conta com a rede de âmbito regional ou nacional, como a Havan,[32] o Super Muffato ou as Lojas Americanas.[33]

Araponguenses notórios

Ver também

Referências

  1. Pesquisa revela Arapongas como destaque em qualidade de vida - A cidade dos Pássaros aparece na 83ª colocação Portal TN Online - acessado em 18 de maio de 2016
  2. a b Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Base de dados por municípios das Regiões Geográficas Imediatas e Intermediárias do Brasil». Consultado em 10 de fevereiro de 2018 
  3. «IBGE | Cidades | Área Arapongas». cidades.ibge.gov.br. Consultado em 2 de fevereiro de 2016 
  4. a b «estimativa_dou_2019.xls». ibge.gov.br. Consultado em 28 de agosto de 2019 
  5. «Ranking do IDH-M dos municípios do Brasil» (PDF). Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 30 de outubro 2015 
  6. «Relatorios Dinamicos Arapongas PR». Relatorios Dinamicos. Consultado em 30 out. 2015 
  7. a b c «Produto Interno Bruto dos Municípios 2013 pag 25». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 30 out. 2015 
  8. «IBGE | Cidades | Infográficos | Paraná | Arapongas | Dados Gerais». IBGE. Consultado em 1 de fevereiro de 2016 
  9. «História de Arapongas». Prefeitura Municipal De Arapongas. 29 de out de 2015. Consultado em 29 de out de 2015 
  10. IBGE (2 de novembro de 2015). «População censo IBGE». IBGE. Consultado em 2 de novembro de 2015 
  11. «Caracteristicas Arapongas». Atlas do Desenvolvimento Humano do Brasil. 2 de novembro de 2015. Consultado em 2 de novembro de 2015 
  12. «Caderno do Municipio». IPARDES. 2 de novembro de 2015. Consultado em 2 de novembro de 2015 
  13. «Secretaria de Obras recupera pórticos de entrada da cidade». Prefeitura de Arapongas. 30 de out de 2015. Consultado em 30 de outubro de 2015 
  14. «Geografia Cidade de Arapongas». Ache Tudo e Região. 30 de outubro de 2015. Consultado em 30 de outubro de 2015. Arquivado do original em 14 de dezembro de 2012 
  15. a b «Histórico do Colégio Estadual Marquês de Caravelas». Colégio Estadual Marquês de Caravelas. 30 de outubro de 2015. Consultado em 30 de outubro de 2015 
  16. «SISUAB :: Universidade Aberta do Brasil». sisuab.capes.gov.br. Consultado em 18 de maio de 2016 
  17. «Arapongas- Detalhes da Unidade». www2.unopar.br. Consultado em 18 de maio de 2016 
  18. «Polo Arapongas - EAD Unicesumar». www.ead.cesumar.br. Consultado em 18 de maio de 2016. Arquivado do original em 5 de junho de 2016 
  19. «Polos de Apoio Presencial - EAD Unipar». ead.unipar.br. Consultado em 18 de maio de 2016 
  20. «Unidade Arapongas». Grupo Rhema. 21 de fevereiro de 2016. Consultado em 21 de fevereiro de 2016. Arquivado do original em 3 de março de 2016 
  21. «Aeroporto de Arapongas». Governo do Estado do Paraná. 2 de novembro de 2015. Consultado em 2 de novembro de 2015 
  22. «Frota de veículos cadastrados no estado do Paraná - posição em outubro de 2015» (PDF). DETRAN-PR. 21 de dezembro de 2015. Consultado em 21 de dezembro de 2015 
  23. «Marquês reinaugura seu anfiteatro». Colégio Estadual Marquês de Caravelas. 30 de outubro de 2015. Consultado em 30 de outubro de 2015 
  24. «Dono da Havan afirma que cinema virá para Arapongas». Dia a dia Arapongas. 30 de outubro de 2015. Consultado em 30 de outubro de 2015. Arquivado do original em 8 de dezembro de 2015 
  25. «Festival de Inverno inicia com abertura do MAHRA — Museu de Arte e História de Arapongas». Prefeitura Municipal de Arapongas. 30 de outubro de 2015. Consultado em 30 de outubro de 2015 
  26. «Cadastro Nacional de Estádios de Futebol» (PDF). Confederação Brasileira de Futebol. Consultado em 5 de novembro de 2009. Arquivado do original (PDF) em 14 de outubro de 2009 
  27. «Campeonato Paranaense 1959». RSSSFT Brasil. 28 de agosto de 2015. Consultado em 28 de agosto de 2015 
  28. «Paraná State League 2002 - Third Level (Série A-2)». RSSSFT Brasil. 28 de agosto de 2015. Consultado em 28 de agosto de 2015 
  29. «Produto Interno Bruto Arapongas 2013». IBGE. 2 de novembro de 2015. Consultado em 2 de novembro de 2015 
  30. Governador destaca importância do polo moveleiro de Arapongas Agências de Notícias do estado do Paraná - acessado em 28 de novembro de 2019
  31. «Geografia Cidade de Arapongas». Ache Tudo e Região. 30 de outubro de 2015. Consultado em 30 de outubro de 2015. Arquivado do original em 14 de dezembro de 2012 
  32. «Salas de cinema de Arapongas serão de ultima geração». Dia a Dia Arapongas. 31 de outubro de 2015. Consultado em 31 de outubro de 2015. Arquivado do original em 3 de dezembro de 2015 
  33. «Arapongas confirma instalação de duas redes varejistas em 2018». TN Online - UOL. 17 de julho de 2018. Consultado em 17 de julho de 2018 

Ligações externas