Ballon d'Or

prêmio de futebol criado pela revista francesa France Football
Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre o prêmio da revista francesa France Football. Para a premiação organizada pela FIFA, veja The Best FIFA Football Awards.
Disambig grey.svg Nota: Se procura pela antiga premiação oficial da FIFA, veja Melhor Jogador do Mundo pela FIFA.
Disambig grey.svg Nota: Se procura pela premiação brasileira, veja Bola de Ouro.
Disambig grey.svg Nota: Se procura pelo prêmio entregue ao melhor jogador sueco do ano, veja Bola de Ouro (Suécia).

Bola de Ouro (no original em francês Ballon d'Or) é um prêmio de futebol criado pela revista francesa France Football, sendo entregue de forma independente entre 1956 e 2009 e novamente a partir de 2016, após fim da parceria com a Federação Internacional de Futebol (FIFA). A honraria já foi conhecida mundialmente como Futebolista Europeu do Ano, por razão de que, de 1956 a 1994, apenas europeus eram laureados.[1]

Ballon d'Or
Descrição Premiação de futebol
Local Paris, França
Primeira cerimónia 1956
Última cerimónia 2021
Detentor atual Lionel Messi (3° prêmio)
Apresentação Revista France Football
Sítio oficial

Em julho de 2010, foi anunciada a unificação do prêmio com o de "Melhor Jogador do Mundo pela FIFA", sendo entregue pela primeira vez em janeiro de 2011 e passando a ser chamado de "FIFA Ballon d'Or". O novo prêmio foi entregue ao melhor jogador do mundo de 2010 a 2015, quando a FIFA e a France Football romperam o acordo de fusão.[2][3][4]

Desde 2016, a France Football voltou a realizar a entrega da Bola de Ouro e a FIFA criou o "The Best FIFA Football Awards".[5][6]

Devido às críticas recebidas, em 2021, ao eleger Lionel Messi como melhor jogador do mundo, decidiu-se alterar o modelo de escolha. Agora, ao invés de avaliar um ano corrido do calendário europeu, o prêmio terá como período de avaliação a temporada da Europa — de agosto a julho. Desta forma, a próxima edição prêmio será atribuído ao melhor jogador da temporada 2021/22 e, por isso, a Copa do Mundo do Catar só valerá para a avaliação de 2023.[7]

A lista de indicado aos prêmios também sofrerá alterações e não será feita apenas pelos jornalistas da France Football e L'Équipe. Haverá um aval do embaixador do prêmio, Didier Drogba, e dos jornalistas que, em 2021, mais perto estiveram do resultado final.[7]

HistóriaEditar

O prémio era um dos três mais reconhecidos do mundo, junto com a eleição de Melhor Jogador do Ano da revista World Soccer e o prêmio de "Melhor Jogador do Mundo pela FIFA". Era atribuído por 52 jornalistas europeus de países diferentes. Foi a inspiração direta para a Bola de Prata criada pela revista Placar, por ideia de seu repórter francês Michel Laurence.

Até 1995, o prêmio era restrito aos europeus. Os argentinos Alfredo Di Stéfano (em 1957 e 1959) e Omar Sivori (em 1961) e o português Eusébio (em 1965) receberam a premiação antes disso, mas respectivamente como cidadãos espanhol, italiano e português. O primeiro cidadão não-europeu a ganhar a Ballon d'Or veio já naquele ano: foi o liberiano George Weah, mas até 2006 o prêmio continuou a considerar apenas jogadores que atuavam na Europa. A partir da edição de 2007, passou-se a abranger jogadores de qualquer lugar do mundo.

VencedoresEditar

 
Kevin Keegan foi premiado em 1978 e 1979.
 
Franz Beckenbauer foi premiado em 1972 e 1976.
 
Johan Cruyff foi premiado como jogador e treinador.
 
Ronaldo foi o mais jovem vencedor do prêmio, em 1997.
 
Lionel Messi foi o jogador mais recente a vencer o prêmio.

Estes foram os vencedores por edição:

Ano Jogador Clube
1956   Stanley Matthews   Blackpool
1957   Alfredo Di Stéfano[nota 1]   Real Madrid
1958   Raymond Kopa   Real Madrid
1959   Alfredo Di Stéfano[nota 1]   Real Madrid
1960   Luis Suárez   Barcelona
1961   Omar Sivori   Juventus
1962   Josef Masopust   Dukla Praga
1963   Lev Yashin   Dínamo de Moscou
1964   Denis Law   Manchester United
1965   Eusébio   Benfica
1966   Bobby Charlton   Manchester United
1967   Flórián Albert   Ferencváros
1968   George Best   Manchester United
1969   Gianni Rivera   Milan
1970   Gerd Müller   Bayern de Munique
1971   Johan Cruijff   Ajax
1972   Franz Beckenbauer   Bayern de Munique
1973   Johan Cruijff   Barcelona
1974   Johan Cruijff   Barcelona
1975   Oleg Blokhin   Dínamo de Kiev
1976   Franz Beckenbauer   Bayern de Munique
1977   Allan Simonsen   Borussia Mönchengladbach
1978   Kevin Keegan   Hamburgo
1979   Kevin Keegan   Hamburgo
1980   Karl-Heinz Rummenigge   Bayern de Munique
1981   Karl-Heinz Rummenigge   Bayern de Munique
1982   Paolo Rossi   Juventus
1983   Michel Platini   Juventus
1984   Michel Platini   Juventus
1985   Michel Platini   Juventus
1986   Igor Belanov   Dínamo de Kiev
1987   Ruud Gullit   Milan
1988   Marco van Basten   Milan
1989   Marco van Basten   Milan
1990   Lothar Matthäus   Internazionale
1991   Jean-Pierre Papin   Olympique de Marseille
1992   Marco van Basten   Milan
1993   Roberto Baggio   Juventus
1994   Hristo Stoichkov   Barcelona
1995   George Weah   Milan
1996   Matthias Sammer   Borussia Dortmund
1997   Ronaldo   Internazionale
1998   Zinédine Zidane   Juventus
1999   Rivaldo   Barcelona
2000   Luís Figo   Real Madrid
2001   Michael Owen   Liverpool
2002   Ronaldo   Real Madrid
2003   Pavel Nedvěd   Juventus
2004   Andriy Shevchenko   Milan
2005   Ronaldinho   Barcelona
2006   Fabio Cannavaro   Real Madrid
2007   Kaká   Milan
2008   Cristiano Ronaldo   Manchester United
2009   Lionel Messi   Barcelona
Entre 2010 e 2015, o prêmio foi entregue em parceria com a FIFA e denominado FIFA Ballon d'Or[3]
2016   Cristiano Ronaldo   Real Madrid
2017   Cristiano Ronaldo   Real Madrid
2018   Luka Modrić[8]   Real Madrid
2019   Lionel Messi   Barcelona
Em 2020, o prêmio não foi entregue em função da Pandemia de COVID-19
2021   Lionel Messi   Barcelona
  Paris Saint-Germain

Maiores vencedoresEditar

Estes foram os maiores vencedores:

Prêmios Jogador Anos
3   Cristiano Ronaldo 2008, 2016 e 2017
  Johan Cruijff 1971, 1973 e 1974
  Lionel Messi 2009, 2019 e 2021
  Marco van Basten 1988, 1989 e 1992
  Michel Platini 1983, 1984 e 1985
2   Alfredo Di Stéfano 1957 e 1959
  Franz Beckenbauer 1972 e 1976
  Karl-Heinz Rummenigge 1980 e 1981
  Kevin Keegan 1978 e 1979
  Ronaldo 1997 e 2002

Por paísEditar

País Prêmios Jogador(es)
  Alemanha 7 5
  Países Baixos 3
  França 6 4
  Brasil 5 4
  Inglaterra 4
  Itália 5
  Portugal 3
  Argentina 3 1
  Espanha 2
  União Soviética 3
  Bulgária 1 1
  Chéquia 1
  Croácia 1
  Dinamarca 1
  Escócia 1
  Hungria 1
  Irlanda do Norte 1
  Libéria 1
  Tchecoslováquia 1
  Ucrânia 1

RevisãoEditar

Em revisão feita em 2015, a France Football considerou que Pelé (Santos) deveria ter sido o premiado por 1958, 1959, 1960, 1961, 1963, 1964 e 1970 (sete anos), o que o tornaria o maior vencedor (e também o outro jogador, além de Ronaldinho Gaúcho, a lograr Copa Libertadores e Bola de Ouro). Os demais sul-americanos lembrados foram Garrincha (1962; Botafogo), Mario Kempes (1978; Valencia), Diego Maradona (1986 e 1990; Napoli) e Romário (1994; Barcelona). A listagem honorária não retirou os prêmios originais.[1]

Prêmios adicionaisEditar

Um prêmio de honra, sob o nome de "Super Ballon d'Or", foi entregue a Alfredo Di Stéfano, em 1989, após ele ultrapassar Johan Cruijff e Michel Platini na votação da France Football.[9]

Uma década depois, a revista elegeu Pelé como o "Jogador de Futebol do Século" após realizar uma consulta aos ex-vencedores da Ballon d'Or. Entre os 34 vencedores, apenas 30 votaram, Stanley Matthews, Omar Sivori e George Best se abstiveram e Lev Yashin já havia falecido. Cada eleitor recebeu cinco votos no valor de cinco pontos, entretanto, Di Stéfano escolheu apenas o primeiro lugar, Platini, o primeiro e o segundo colocado, e George Weah, dois jogadores na quinta colocação.

Jogador de Futebol do Século
Jogador Pontos 1.º 2.º 3.º 4.º 5.º
  Pelé 122 17 5 4 2 1
  Diego Maradona 65 3 6 5 5 1
  Johan Cruyff 62 1 4 7 9 2
  Alfredo Di Stéfano 44 4 5 3 1 1
  Michel Platini 40 1 3 1 3 6

Ver tambémEditar

Notas

  1. a b Nascido na Argentina, Di Stéfano adquiriu a cidadania espanhola em 1956, passando a jogar pela seleção nacional no ano seguinte.

Referências

  1. a b «France Football revê lista e dá sete Bolas de Ouro a Pelé». Placar. 2 de dezembro de 2015. Consultado em 26 de setembro de 2022 
  2. «Fifa unifica prêmio de melhor do mundo com revista francesa». Terra. Consultado em 2 de dezembro de 2021 
  3. a b «Fifa incorpora Bola de Ouro e unifica prêmio de melhor jogador do mundo». Universo Online. 5 de julho de 2010. Consultado em 2 de dezembro de 2021 
  4. «Prêmio Bola de Ouro se separa da Fifa e volta a ser de revista, dizem jornais». ge. 15 de setembro de 2016. Consultado em 2 de dezembro de 2021 
  5. «Após rompimento com a Fifa, France Football anuncia novas regras da Bola de Ouro». O Estado de S. Paulo. 20 de setembro de 2016. Consultado em 2 de dezembro de 2021 
  6. «Fifa anuncia novo nome e formato para premiação de melhor do mundo». Universo Online. 31 de outubro de 2016. Consultado em 2 de dezembro de 2021 
  7. a b «Após críticas, Bola de Ouro anuncia mudanças para 2022». 365 Notícias. 11 de março de 2022. Consultado em 11 de março de 2022 
  8. «Ano dourado: Modric confirma favoritismo, supera Cristiano Ronaldo e vence a Bola de Ouro». ge. 3 de dezembro de 2018. Consultado em 2 de dezembro de 2021 
  9. «On this day, Di Stéfano won the Super Ballon dOr» (em inglês). Real Madrid CF. 24 de dezembro de 2015. Consultado em 2 de dezembro de 2021 

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Ballon d'Or