Abrir menu principal

Boituva

município do estado de São Paulo, no Brasil

Boituva é um município do estado de São Paulo, no Brasil. Situa-se na Região Metropolitana de Sorocaba, na Região Intermediária de Sorocaba e na Região Imediata de Sorocaba. Localiza-se a uma latitude 23º17'00" sul e a uma longitude 47º40'20" oeste, estando a uma altitude de 637 metros. Possui uma área de 248,954 km² e sua população, conforme estimativas do IBGE de 2019, era de 60 997[3] habitantes.

Município de Boituva
Vista aérea de Boituva

Vista aérea de Boituva
Bandeira de Boituva
Brasão de Boituva
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 1883 (136 anos)
Emancipação 6 de setembro de 1937 (82 anos)
Gentílico boituvense
Lema Fides labor hospitalitas
"Fé, trabalho, hospitalidade"
Prefeito(a) Fernando Lopes da Silva (Professor Fernando) (PSDB)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Boituva
Localização de Boituva em São Paulo
Boituva está localizado em: Brasil
Boituva
Localização de Boituva no Brasil
23° 16' 58" S 47° 40' 19" O23° 16' 58" S 47° 40' 19" O
Unidade federativa São Paulo
Região intermediária

Sorocaba IBGE/2017 [1]

Região imediata

Sorocaba IBGE/2017

Região metropolitana Sorocaba
Municípios limítrofes Cerquilho, Tietê, Iperó, Porto Feliz e Tatuí.
Distância até a capital 116 km
Características geográficas
Área 248,954 km² [2]
População 60 997 hab. estimativa IBGE/2019[3]
Densidade 245,01 hab./km²
Altitude 637 m
Clima subtropical Cfb
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,780 alto PNUD/2000[4]
PIB R$ 2 650 583,35 mil IBGE/2015[5]
PIB per capita R$ 47 565,43 IBGE/2015[5]
Página oficial
Prefeitura www.boituva.sp.gov.br

ToponímiaEditar

"Boituva" é um vocábulo de origem tupi que, segundo Silveira Bueno e Eduardo de Almeida Navarro, significa "local de muitas cobras", "ajuntamento de cobras". Da língua tupi mboy, mboîa: cobra; e tyba: grande quantidade, abundância, ajuntamento[6].

HistóriaEditar

Boituva teve origem na propriedade de João Rodrigues Leite, que foi doador do terreno em que a Estrada de Ferro Sorocabana construiu, em 1883, a estação ferroviária e suas dependências. Foram seus primeiros povoadores: Eugênio Corte Real, Nicolau Vercelino, Coronel José de Campos Arruda Botelho e respectivas famílias. O Coronel Arruda Botelho criou o distrito policial local, transferiu a freguesia de Boituva da paróquia de Porto Feliz para a de Tatuí, e criação do distrito de Paz.

Boituva foi elevada a categoria de vila pelo decreto 1 014, de 16 de outubro de 1906 e a município pelo decreto 3 045, de 6 de setembro de 1937, sendo instalado em 1938.

Paraquedismo e balonismoEditar

O município é conhecido pelo paraquedismo e balonismo.[7]

ComunicaçõesEditar

A cidade foi atendida pela Companhia Telefônica Brasileira (CTB) até 1973[8], quando passou a ser atendida pela Telecomunicações de São Paulo (TELESP), que construiu a central telefônica utilizada até os dias atuais. Em 1998 esta empresa foi privatizada e vendida para a Telefônica[9], sendo que em 2012 a empresa adotou a marca Vivo[10] para suas operações de telefonia fixa.

GeografiaEditar

DemografiaEditar

Dados do Censo - 2010 População Total: 48 314

  • Urbana: 45 448
  • Rural: 2 866
  • Homens: 24 313
  • Mulheres: 24 001
  • Total: 48 314

HidrografiaEditar

RodoviasEditar

ClimaEditar

Dados climatológicos para Boituva
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano
Temperatura máxima média (°C) 27,4 27,1 26,8 25,3 23,2 21,9 21,9 22,9 24,0 25,0 26,2 27,2 19,3
Temperatura mínima média (°C) 18,1 17,2 16,5 14,5 11,7 10,2 9,5 10,6 12,3 14,1 15,3 17,2 13,8
Precipitação (mm) 205 178 133 56 47 40 34 29 56 114 107 169 1 168
Fonte: [1] CLIMATE-DATA

Referências

  1. «O recorte das Regiões Geográficas Imediatas e Intermediárias de 2017» (PDF). Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 2017. p. 20–34. Consultado em 10 de agosto de 2017 
  2. IBGE (junho 2018). «Área da unidade territorial». Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2018. Consultado em 17 de Setembro de 2018 
  3. a b «Estimativa populacional 2019 IBGE». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 28 de agosto de 2019. Consultado em 14 de setembro de 2019 
  4. «IDHM Municípios 2010». Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil 2013. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 17 de Setembro de 2018 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2015». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 17 de Setembro de 2018 
  6. NAVARRO, E. A. Método moderno de tupi antigo: a língua do Brasil dos primeiros séculos. 3ª edição. São Paulo. Global. 2005. p. 56.
  7. «The Best Place to Skydive on Every Continent». Consultado em 10 de Dezembro de 2015 
  8. «Relação do patrimônio da CTB incorporado pela Telesp» (PDF). Diário Oficial do Estado de São Paulo 
  9. «Nossa História». Telefônica / VIVO 
  10. GASPARIN, Gabriela (12 de abril de 2012). «Telefônica conclui troca da marca por Vivo». G1 

Ligações externasEditar