Carlos Amorim

jornalista brasileiro
 Nota: Não confundir com Carlinhos Amorim (político).

Carlos Amorim (Rio de Janeiro, 1952 - São Paulo, 21 de outubro de 2023)[1] foi um jornalista e diretor de televisão brasileiro. Foi o criador da série de televisão 9mm: São Paulo e autor do livro CV PCC - A Irmandade do Crime.[2]

Carlos Amorim
Nascimento 4 de maio de 1952
Rio de Janeiro
Morte 21 de outubro de 2023
São Paulo
Cidadania Brasil
Ocupação jornalista
Prêmios

Biografia editar

Carlos Amorim trabalhou no jornal A Notícia, do Rio de Janeiro.

Foi fundador do Jornal da Manchete e diretor da Divisão de Programas de Jornalismo da Rede Manchete.

Trabalhou durante 19 anos nas Organizações Globo, sendo cinco no jornal O Globo, como repórter especial e editor-assistente da editoria Grande Rio, e 14 anos na TV Globo. Foi chefe de redação do Globo Repórter; editor-chefe do Jornal da Globo; editor-chefe do Jornal Hoje; editor-chefe (eventual) do Jornal Nacional; diretor-geral do Fantástico; diretor de jornalismo da Globo no Rio e em São Paulo; e diretor de eventos especiais da Central Globo de Jornalismo.

Foi diretor-executivo da Rede Bandeirantes de Rádio e Televisão, onde implantou o canal de notícias BandNews.

Foi criador do Domingo Espetacular da TV Record.

Atuou em vários programas de linha de shows na Globo, Manchete e SBT.

Prêmios editar

Referências

  1. «Morre jornalista Carlos Amorim em SP». G1. Consultado em 21 de outubro de 2023 
  2. Dirceu Alves Jr. (1 de dezembro de 2003). «"O crime busca a globalização"». IstoÉ Gente online. Consultado em 21 de julho de 2009. Arquivado do original em 27 de novembro de 2004 
  • No próximo bloco – O jornalismo brasileiro na TV e na Internet, livro publicado pelo jornalista Ernesto Rodrigues em 2006, e atualizado em 2008.
  Este artigo sobre um(a) jornalista é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.