Clodomir Teixeira Millet

político brasileiro
(Redirecionado de Clodomir Millet)
Clodomir Millet
Replace this image male.png
Clodomir Millet
Senador pelo Maranhão
Período 1967-1975
Deputado federal pelo Maranhão
Período 1951-1967
Dados pessoais
Nascimento 17 de agosto de 1913
Codó, MA
Morte 16 de janeiro de 1988 (74 anos)
Rio de Janeiro, RJ
Alma mater Universidade Federal da Bahia
Cônjuge Maria Simone Barreira Millet
Partido PR (1945-1949)
PSP (1949-1965)
ARENA (1966-1975)
Profissão médico, professor, jornalista, empresário

Clodomir Teixeira Millet (Codó, 17 de agosto de 1913Rio de Janeiro, 16 de janeiro de 1988), foi um médico, professor jornalista e empresário e político brasileiro que representou o Maranhão durante vinte e quatro anos no Congresso Nacional.[1][2][3][4][nota 1]

Dados biográficosEditar

Filho do imigrante libanês Naja José Milet e Rosalina Teixeira Milet, estudou em Codó, Coroatá e São Luís antes de sua mudança para Salvador onde formou-se médico na Faculdade de Medicina da Universidade Federal da Bahia em 1936. Antes de voltar à capital maranhense como clínico geral e cardiologista, foi como assistente de Clementino Fraga. Presidente da Sociedade de Medicina e Cirurgia do Maranhão, foi professor de Clínica Médica na Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Maranhão. Diretor da Associação Comercial do Maranhão, foi presidente e diretor industrial da Companhia de Desenvolvimento do Rio Anil e também um dos fundadores e diretor-presidente da Rio Anil Plásticos.[3]

Trabalhou nos jornais O Combate, Jornal do Povo e foi diretor do Jornal do Dia, estreando na política sob a legenda do PR em oposição a Vitorino Freire e foi suplente de deputado federal em 1945. Quatro anos depois foi convidado pelo governador de São Paulo, Ademar de Barros, para estruturar o PSP em solo maranhense.[5] Em sua nova legenda foi eleito deputado federal em 1950, 1954 e 1958.[1][4] Durante seu mandato apregoou a necessidade de uma revisão eleitoral no Maranhão, argumentando fraudes como o uso do nome de eleitores mortos para aumentar a votação de certos candidatos.[6] Derrotado ao disputar o governo estadual em 1960, sustentou uma "dupla candidatura" em 1962, mas foi derrotado como postulante a senador e amargou uma suplência como candidato a deputado federal.[nota 2] Efetivado à 4 de maio de 1963 em razão do falecimento de Miguel Bahury num acidente aéreo,[7][8] Clodomir Millet ingressou na ARENA em apoio ao Regime Militar de 1964 e teve recompensada sua luta contra as fraudes no ano seguinte graças ao novo Código Eleitoral.[9][nota 3]

Convidado pelo presidente Castelo Branco a candidatar-se ao governo do Maranhão em 1965, recusou a oferta e com isso abriu caminho para a vitória de José Sarney.[10] Eleito senador por uma sublegenda da ARENA em 1966, afastou-se da política ao fim do mandato, mas em 1985 aceitou o convite do presidente José Sarney para comandar a Companhia Usinas Nacionais, cargo que ocupava quando de sua morte.[11]

Faleceu em 1988 em decorrência de uma embolia pulmonar. Deixou a viúva Maria Simone Barreira Millet e os filhos Maria da Graça Millet Pereira, Evandro Barreira Millet, Paulo Barreira Millet e Maria Lúcia Barreira Millet.

Obras publicadasEditar

  • O ensino da terapêutica na Faculdade de Medicina da Bahia, 1935
  • Sopro circular e sopro córnico, 1937
  • Um novo tratamento para a epilepsia, 1938
  • Paludismo e supra-renais, 1939
  • A insuficiência hepática, 1941
  • Gardiose biliar, 1941
  • A alimentação no Norte do Brasil, 1945.

Notas

  1. Em determinadas fontes seu sobrenome é grafado "Milet".
  2. No período compreendido entre o fim do Estado Novo e a instauração do Regime Militar de 1964 as leis vigentes permitiam que o candidato disputasse mais de um mandato eletivo no mesmo pleito.
  3. O anedotário político maranhense dá conta que manifestantes pintaram o muro dos cemitérios de São Luís em nome dos desencarnados: "Obrigado, Deputado Milet, por não nos ter obrigado a votar esse ano".

Referências

  1. a b «Câmara dos Deputados do Brasil: deputado Clodomir Millet». Consultado em 20 de março de 2019 
  2. «Senado Federal do Brasil: senador Clodomir Millet». Consultado em 20 de março de 2019 
  3. a b «CPDOC – FGV: Biografia de Clodomir Millet». Consultado em 20 de março de 2019 
  4. a b «Banco de dados do Tribunal Superior Eleitoral». Consultado em 20 de março de 2019 
  5. «BUZAR, Benedito. A popularidade de Ademar de Barros em S. Luís». Consultado em 20 de março de 2019 
  6. MILET, Clodomir. A fraude no Maranhão. Brasília: Imprensa Nacional, 1963.
  7. Convair caiu em São Paulo com 49 passageiros e matou 33 (online). Jornal do Brasil, Rio de Janeiro (RJ), 04/05/1963. Primeiro caderno, p. 04. Página visitada em 20 de março de 2019.
  8. «Câmara dos Deputados do Brasil: deputado Miguel Bahury». Consultado em 20 de março de 2019 
  9. «BRASIL. Presidência da República: Lei n.º 4.737 de 15/07/1965 (Código Eleitoral)». Consultado em 20 de março de 2019 
  10. ECHEVERRIA, Regina. Sarney, a biografia. São Paulo: Editora Leya, 2011.
  11. BUZAR, Benedito. Vitorinistas e Oposicionistas (Biografias). São Luís: Edição do Autor, 2001