Abrir menu principal

Eleições estaduais no Maranhão em 1954

As eleições estaduais no Maranhão em 1954 aconteceram em 3 de outubro como parte das eleições gerais no Distrito Federal, em 20 estados e nos territórios federais do Acre, Amapá, Rondônia e Roraima. Foram escolhidos os senadores Sebastião Archer e Vitorino Freire, além de 10 deputados federais e 40 deputados estaduais.[1][nota 1]

1950 Brasil 1955
Eleição parlamentar no  Maranhão em 1954
3 de outubro de 1954
(Senadores eleitos)
Replace this image male.png Replace this image male.png
Líder Vitorino Freire Sebastião Archer
Partido PSD PSD
Natural de Pedra, PE São Luís, MA
Votos 111.531 109.936
Porcentagem 36,59% 36,07%


Coat of arms of Brazil.svg
Senador do Maranhão

Embora o vitorinismo domine a política maranhense desde o fim do Estado Novo, foi a primeira vez desde 1945 que os liderados de Vitorino Freire venceram a disputa sob a legenda do PSD, afinal tal corrente política se abrigara antes no PPB e no PST mediante uma disputa política com o senador Clodomir Cardoso, o qual controlava o PSD impedindo o retorno de Vitorino Freire, embora este tivesse uma relação de amizade com o presidente Eurico Gaspar Dutra desde que se conheceram no Rio de Janeiro. A morte de Clodomir Cardoso em 31 de julho de 1953 encerrou a disputa e o PSD foi "reunificado" embora o Maranhão estivesse sob o controle do mesmo grupo político.

Como o governador Eugênio Barros exercia um mandato de cinco anos o pleito restringiu-se ao legislativo e assim Vitorino Freire foi reeleito senador e a outra vaga ficou com o ex-governador Sebastião Archer e sob tal prisma o PSD fez as maiores bancadas de deputados federais e deputados estaduais.

Sobre a eleição para o governo do estadoEditar

Resultado da eleição para senadorEditar

Dados fornecidos pelo Tribunal Superior Eleitoral que apurou 40.603 votos em branco e 8.888 votos nulos.

Candidatos a senador da República
Primeiro suplente de senador Número Coligação Votação Percentual
Vitorino Freire
PSD
Alfredo Duailibe
PSD
-
PSD (sem coligação)
111.531
36,59%
Sebastião Archer
PSD
Remy Archer
PSD
-
PSD (sem coligação)
109.936
36,07%
Clodomir Millet
PSP
Severino Sobrinho
PSP
-
PSP (sem coligação)
43.351
14,22%
Alarico Pacheco
PSP
Jurandir Brauna
PSP
-
PSP (sem coligação)
39.999
13,12%
  Eleito

Deputados federais eleitosEditar

São relacionados os candidatos eleitos com informações complementares da Câmara dos Deputados.[2][3][4][nota 2]

Deputados federais eleitos Partido Votação Percentual Cidade onde nasceu Unidade federativa
Newton Belo[nota 3] PSD 16.568 São Bento   Maranhão
Cunha Machado PSD 15.054 São Luís   Maranhão
Lima Campos[nota 4] PSD 14.711 [nota 5] [nota 5]
Lister Caldas PSD 12.441 Teresina   Piauí
Renato Archer PSD 11.983 São Luís   Maranhão
Antônio Dino PSD 10.577 Cururupu   Maranhão
Clodomir Millet PSP 10.376 Codó   Maranhão
Costa Rodrigues[nota 6] PSD 7.454 São Luís   Maranhão
Benedito Diniz[nota 6] PSD 6.847 Brejo   Maranhão
Afonso Matos[nota 6] PSP 5.583 São Luís   Maranhão

Deputados estaduais eleitosEditar

Foram eleitos 40 deputados estaduais e as vagas foram assim distribuídas: PSD vinte e oito, PSP seis, PDC três, Coligação Unidos pelo Maranhão duas e UDN uma vaga.[1][5][nota 7]

Deputados estaduais eleitos Partido Votação Percentual Cidade onde nasceu Unidade federativa
Ernani Pinto Barros PSD 3.809
César Aboud PSD 3.705 Rio Branco   Acre
Jefferson Rodrigues Moreira PSD 3.565
Nunes Freire PSD 3.562 Grajaú   Maranhão
José de Sousa Marques Teixeira PSD 3.421
Raimundo Emerson Machado Bacelar PSD 3.415
José Gabriel dos Santos Neto PSD 3.368
Orlando da Silveira Leite PSD 3.315
Eurico da Rocha Santos PSD 3.136 São João dos Patos   Maranhão
Gonçalo Moreira Lima PSD 3.081
Luís Coelho PSD 3.074 Benedito Leite   Maranhão
Didácio Coelho dos Santos PSD 3.056
Travassos Furtado PSD 2.892 Viana   Maranhão
Ivar Saldanha PSD 2.878 Rosário   Maranhão
Edson Freitas Diniz PSD 2.871
José Ribamar Bayma Serra PSD 2.779
Evandro Ferreira de Araújo Costa PSD 2.752
José Ribamar Machado PSD 2.736 Buriti   Maranhão
Francisco Chagas Araújo PSD 2.704
Alderico Machado PSD 2.638 Caxias   Maranhão
Joel Ribeiro[nota 8] PSD 2.596 Parnarama   Maranhão
Teoplistes Teixeira PSD 2.561
Djalma Tenório Brito PSD 2.559
Lauro Berredo Martins PSD 2.559
Antônio Enedino Lopes de Araújo PSD 2.518
Osvaldo Pereira Gomes PSD 2.474
Giordano Rodrigues Mochel PSP 2.413
Eurico Ribeiro PSD 2.295 Pedreiras   Maranhão
Luís Mário Jácomo PSP 2.260
Euvaldo Neiva de Sousa PSP 1.744
Raimundo Ribeiro Bastos PSP 1.735
Inácio Rangel Torres PSP 1.556
Hélio João da Costa PR 1.540
Raimundo Nonato Corrêa de Araújo Neto UDN 1.503 Pedreiras   Maranhão
Cesário Coimbra PDC 1.436 [nota 5] [nota 5]
Petrônio Aguiar Pereira PSP 1.355
José Clementino Bezerra PSP 1.338
Catão Maranhão PDC 1.294
João de Carvalho PR 1.278
José Mário de Araújo Carvalho PDC 1.092

Notas

  1. No Distrito Federal não houve eleição para governador, apenas para o Senado Federal.
  2. Eleito quarto suplente de deputado federal pelo PSD, o advogado, jornalista e escritor José Sarney era correligionário de Vitorino Freire e foi convocado em 6 de junho de 1955 durante uma licença para tratamento de saúde do deputado Pedro Braga. Ao longo dos anos foi eleito deputado federal, governador e senador pelo Maranhão até assumir a presidência da República em 15 de março de 1985 em razão do impedimento e morte de Tancredo Neves, tendo governado o país por cinco anos.
  3. Sua passagem pela Secretaria de Justiça do Maranhão no governo José de Matos Carvalho permitiu a convocação de Benedito Diniz, realocado como suplente após a Justiça Eleitoral determinar uma recontagem de votos.
  4. Faleceu em 14 de março de 1955 e em seu lugar foi efetivado Costa Rodrigues, que poucos dias antes perdera o mandato para Cid Carvalho em virtude de uma recontagem de votos.
  5. a b c d Não foi possível determinar o local de seu nascimento.
  6. a b c Por conta de um recurso impetrado à Justiça Eleitoral houve recontagem de votos e nisso Costa Rodrigues e Benedito Diniz foram reposicionados como suplentes cujas vagas ficaram com Cid Carvalho e Pedro Braga, respectivamente. Também por recontagem, Afonso Matos foi substituído por Neiva Moreira.
  7. "Unidos pelo Maranhão" é o nome de uma coligação formada em 1954 por quatro partidos (UDN, PR, PRP, PTN) e conforme boletins eleitorais publicados pelo jornal O Combate os dois deputados estaduais eleitos pela referida aliança, pertenciam ao PR. Registre-se que uma aparente brecha na legislação em vigor permitiu à UDN lançar seus próprios candidatos.
  8. Renunciou ao mandato em 1956 por ter sido nomeado superintendente da Caixa Econômica Federal no Maranhão. Na época o primeiro suplente do partido era João Batista Freitas Diniz.

Referências

  1. a b «Banco de dados do Tribunal Superior Eleitoral». Consultado em 13 de abril de 2014 
  2. «Página oficial da Câmara dos Deputados». Consultado em 21 de junho de 2016. Arquivado do original em 2 de outubro de 2013 
  3. «BRASIL. Presidência da República: Lei nº 9.504 de 30/09/1997». Consultado em 21 de junho de 2016 
  4. «Câmara dos Deputados do Brasil: deputado José Sarney». Consultado em 13 de abril de 2014 
  5. «Biblioteca Nacional Digital Brasil: Hemeroteca Digital». Consultado em 2 de março de 2019