Daisy Lúcidi

atriz, política e radialista brasileira
Daisy Lúcidi
Daisy Lúcidi nos estúdios da Rádio Nacional, em 2004
Nome nativo Daisy Lopes Lúcidi Mendes
Nascimento 10 de agosto de 1929
Rio de Janeiro, RJ
Morte 7 de maio de 2020 (90 anos)
Rio de Janeiro, RJ
Nacionalidade brasileira
Cidadania Brasil
Cônjuge Luiz Mendes (c. 1947–2011)
Filho(s) Junior Mendes
Ocupação
Período de atividade 1948–2020
Principais trabalhos Paraíso Tropical
Passione
Empregador Rádio Nacional Rio de Janeiro
Causa da morte COVID-19

Daisy Lopes Lúcidi Mendes (Rio de Janeiro, 10 de agosto de 1929Rio de Janeiro, 7 de maio de 2020) foi uma atriz, política e radialista brasileira.

BiografiaEditar

Filha de Quinto Lucidi e Clarisse Lopes, Daisy Lúcidi nasceu em 10 de agosto de 1929 na então capital federal. Foi casada com o jornalista esportivo Luiz Mendes, que morreu em 2011 após complicações decorrentes de uma leucemia linfocítica crônica. Estreou na televisão na década de 1960, na minissérie Nuvem de Fogo (1963) de Janete Clair na TV Rio. Passando cinco anos retorna a televisão protagonizando a telenovela Enquanto Houver Estrelas na extinta TV Tupi. Em 1973 esteve na telenovela João da Silva na TV Rio com um dos personagens centrais da trama. No ano seguinte estreia na Rede Globo, antagonizando a novela Supermanoela de Walther Negrão às 19 horas. Em 1975 foi Loretta na novela Bravo! de Janete Clair e Gilberto Braga da Rede Globo. Volta em 1976 na novela O Casarão de Lauro César Muniz na Rede Globo.

 
Daisy Lúcidi discursando no plenário da Câmara Municipal do Rio de Janeiro.

Se afastou da televisão, e nesse período, foi vereadora e deputada estadual no Rio de Janeiro pelos PDS, PFL e PPR, respectivamente.[1] E desde 1971, comandava o programa Alô, Daisy!, na Rádio Nacional do Rio de Janeiro, o programa foi o primeiro divulgador de prestação de serviço da rádio. Foi feito para que a população pudesse reclamar de problemas na cidade.[2]

Daisy teve uma carreira invejável na rádio, começou aos 6 anos declamando poemas. Também apresentou programa Seu Criado, Obrigado!, ao lado de César Ladeira, durante 10 anos. E participou de radioteatros com nomes como Paulo Gracindo e Mário Lago na época de ouro da Rádio Nacional. Em paralelo, dirigiu e atuou em diversos episódios da série da rádio Teatro de Mistério.

Depois de 31 anos longe da televisão, retornou em Paraíso Tropical (2007) de Gilberto Braga como a sindica viúva do prédio onde moram vários personagens da trama, Iracema. [3] Interpretou uma corretora de imóveis ao lado de Thiago Lacerda, no curta dirigido por Malu Mader, sobre um episódio vivido pelo próprio Thiago e exibido no Multishow, dentro da série Essa História Dava um Filme. [2]

Volta em 2010 na novela Passione de Silvio de Abreu na Rede Globo interpretando a viúva e amigável Valentina, que parece ser boa pessoa. Mas na verdade Valentina é uma pessoa má, que oferece suas netas para qualquer homem que lhe oferte um bom dinheiro. [4] Em 2013 fez uma participação especial no seriado Tapas & Beijos, interpretando a mãe de PC (Daniel Boaventura) que está no leito de hospital e Fátima faz uma promessa para ela em seus últimos suspiros. Depois Fátima fica em duvida se cumpre a promessa ou convive a crença da assombração de uma sogra falecida. [5]

Volta as novelas em 2014, em Geração Brasil, como Marlene, a irmã de Madá (Lady Francisco), seu pai construiu o prédio da Taquara batizado como “Madarlene” em homenagem às filhas. Lá vivem as famílias de Gláucia Beatriz (Renata Sorrah), com quem não simpatiza, e Iracema (Aracy Balabanian), sua amiga e confidente. Em 2014, é escalada para interpretar a perseguidora de um casal gay na nova novela de Gilberto Braga, papel que acabou ficando com Arlete Salles, e Daisy deu vida a sofisticada e elegante Secretária Dulce. [6][7] [8]

SaúdeEditar

 Ver artigo principal: Pandemia de COVID-19 no Brasil

Em 4 de maio de 2020, o jornal Extra noticiou que Daisy Lúcidi estaria internada em um hospital privado na Zona Sul do Rio de Janeiro, estado grave em decorrência das complicações da COVID-19, doença causada pelo novo coronavírus.[9] Em 7 de maio de 2020, aos 90 anos, Daisy morreu vítima da Covid-19.[10]

FilmografiaEditar

TelevisãoEditar

Ano Título Papel Notas
1962 Nuvem de Fogo Joana Castro
1967 O Homem Proibido [11]
1969 Enquanto Houver Estrelas Liliane (Lili)
1973 João da Silva Norma
1974 Supermanoela Maria Elvira (Elvira)
1975 Bravo! Loretta Cardoso (Lolo)
1976 O Casarão Alice Sousa Lins
2007 Paraíso Tropical Iracema Brandão
2008 Essa História Dava Filme Corretora de imóveis Humorístico no Multishow
2010 Passione Valentina Miranda
2013 Tapas & Beijos Amélia (participação) Temporada 5
2014 Geração Brasil Marlene [12]
2015 Babilônia Dulce Melo Porto
Os Homens São de Marte... Erenice Episódio: "A Coisa Mais Moderna Que Existe Na Vida É Envelhecer"

CinemaEditar

Ano Título Papel Notas
1948 Folias Cariocas Jovem
1952 Dentro da Vida Marta
1972 Eu Transo, Ela Transa Dedé
1974 Quatro contra o Mundo Narradora Segmento: "O Anjo" [13]
2012 As Aventuras de Agamenon, o Repórter Isaura (aos 50 anos)
2013 Vendo ou Alugo Kita

TeatroEditar

Ano Título
1938 A Gata Borralheira
1960/1961 Society em Baby Doll
1962 Três em Lua de Mel
1971 Um Vizinho em Nossas Vidas
2017 A Última Sessão

Prêmios e IndicaçõesEditar

Ano Premiação Categoria Nomeação Resultado
2007 Prêmio Master Melhor atriz
Paraíso Tropical
Venceu
2010 Prêmio Quem de Televisão[14] Melhor atriz coadjuvante
Passione
Indicada
2013 Cine PE - Festival Audiovisual Prêmio Especial do Júri
Vendo ou Alugo
Venceu
2015 Troféu Haroldo de Andrade Homenagem Especial
Conjunto da obra
Homenagem

Referências

  1. Memorial da Fama
  2. a b «Galeria da Fama - Daisy Lúcidi». memorialdafama.com. Consultado em 12 de janeiro de 2016 
  3. «PARAÍSO TROPICAL - GALERIA DE PERSONAGENS». memoriaglobo.globo.com. Consultado em 12 de janeiro de 2016 
  4. «PASSIONE - GALERIA DE PERSONAGENS». memoriaglobo.globo.com. Consultado em 12 de janeiro de 2016 
  5. «Tapas e Beijos (27/08/2013): vendedora tenta fugir do fantasma de Amélia». Notícias & Mais. Consultado em 12 de janeiro de 2016 [ligação inativa]
  6. Patrícia Kogut (4 de abril de 2014). «Daisy Lúcidi perseguirá casal gay na novela de Gilberto Braga». O Globo. Consultado em 4 de junho de 2014 
  7. Patrícia Kogut (3 de agosto de 2013). «Autor quer Fernanda Montenegro, Nathalia Timberg e Daisy Lúcidi em novela». O Globo. Consultado em 4 de junho de 2014 
  8. Patrícia Kogut (15 de junho de 2014). «Daisy Lúcidi será mulher rica e refinada em novela das 21h». O Globo. Consultado em 15 de junho de 2014 
  9. «ATRIZ DAISY LÚCIDI ESTÁ INTERNADA EM ESTADO GRAVE APÓS TER TESTADO POSITIVO PARA O CORONAVÍRUS». Extra. Globo. 4 de maio de 2020. Consultado em 5 de maio de 2020 
  10. «Atriz e radialista Daisy Lúcidi morre de Covid-19 no Rio». 7 de maio de 2020 
  11. «O Homem Proibido - Ficha Técnica». Memória Globo. Consultado em 7 de novembro de 2016 
  12. Patrícia Kogut (25 de maio de 2014). «Daisy Lúcidi e Lady Francisco voltarão a 'Geração Brasil'». O Globo. Consultado em 4 de junho de 2014 
  13. «O Anjo». Cinemateca Brasileira. Consultado em 8 de maio de 2020 
  14. 4° Prêmio QUEM 2010: Conheça os grandes vencedores

Ligações ExternasEditar