Walther Luís Negrão (Avaré, 24 de maio de 1941) é um autor, escritor e dramaturgo brasileiro.

Walther Negrão
Nascimento 24 de maio de 1941 (82 anos)
Avaré,  São Paulo
Nacionalidade brasileiro
Ocupação
Período de atividade 1958–presente
Principais trabalhos Pão Pão, Beijo Beijo (1983)
Livre para Voar (1984)
Direito de Amar (1987)
Fera Radical (1988)
Top Model (1989)
O Sorriso do Lagarto (1991)
Despedida de Solteiro (1992)
Tropicaliente (1994)
Era uma Vez... (1998)
A Casa das Sete Mulheres (2003)
Araguaia (2010)
Flor do Caribe (2013)
Sol Nascente (2016)

Biografia editar

Filho de Germinal Negrão e Júlia Benedita Giunchetti, com quatorze anos foi para São Paulo e estudou dramaturgia com as atrizes Célia Rodrigues e Vida Alves. Trabalhou como figurante e ator em algumas novelas da TV Tupi. Escreveu colunas no jornal Última Hora e na revista feminina Cláudia.

Como autor, estreou na televisão em 1958, ao escrever para o Grande Teatro Tupi, e adaptando textos radiofônicos para a Rede Record. Escreveu sua primeira telenovela em 1964, ao colaborar com Roberto Freire, na telenovela Renúncia, da Rede Record. Ainda, escreveu a telenovela Os Miseráveis, baseando-se no romance homônimo de Victor Hugo, esta que foi a primeira telenovela da Rede Bandeirantes. Em seguida, como colaborador de Geraldo Vietri, nas telenovelas Nino, o Italianinho e Antônio Maria, na extinta Rede Tupi.

Estreou na TV Globo, como substituto de Hedy Maia em A Cabana do Pai Tomás, onde escreveu o final da novela. Em 1970, escreveu suas primeira telenovelas como titular, A Próxima Atração e O Primeiro Amor, exibidas às 19 horas, dois grande sucessos neste horário na época. Em seguida, escreveu sua única novela em horário nobre, Cavalo de Aço, um grande fracasso, que sofreu com às interferência impostas pela Censura federal. Em seguida, escreveu a novela Supermanoela, outro grande fracasso, que acabou afastando o autor da emissora.

Depois, voltou para Rede Tupi, onde escreveu em parceria com Chico de Assis, as novelas, Ovelha Negra, Cinderela 77 e Xeque-Mate, e ainda, substituiu Sérgio Jockymann, no roteiro da novela Roda de Fogo. Em 1980, retorna a Rede Globo quando precisou substituir Wilson Rocha na autoria da novela As Três Marias, uma adaptação do livro homônimo de Rachel de Queiroz, protagonizada por Glória Pires, Maitê Proença. Em 1981, o autor foi chamado às pressas para substituir Roberto Freire e Wilson Aguiar Filho em O Amor é Nosso, mas tinha pouca coisa a ser salva. Em 1983, se tornou bem sucedido com Pão Pão, Beijo Beijo, protagonizada por Cláudio Marzo,Maria Cláudia e Elizabeth Savalla e em 1984, com Livre para Voar, protagonizada por Tony Ramos e Carla Camurati, filmada em Minas Gerais, a trama marca a estréia de Elias Gleizer na Rede Globo. Em 1987, escreveu Direito de Amar, inspirada numa radionovela de Janete Clair feita em 1950, e que teve como protagonistas Glória Pires, Lauro Corona e Carlos Vereza, que interpreta um grande vilão da trama. Em 1988, escreveu Fera Radical, considerada a melhor novela do autor, dirigida por Gonzaga Blota, A trama foi inspirada na peça A Visita da Velha Senhora (Der Besuch der alten Dame, no idioma original), do suíço Friedrich Dürrenmatt, que anteriormente já havia dado origem a Cavalo de Aço, outra novela da própria Globo, escrita pelo próprio Walther e com Tarcísio Meira como o protagonista Rodrigo, a trama foi protagonizada por Malu Mader,José Mayer, Thales Pan Chacon, Carla Camurati, Paulo Goulart, Elias Gleizer, Laura Cardoso e Yara Amaral, no seu último trabalho na televisão como a vilã Joana Flores, a atriz morreu um mês após o fim da novela no naufrágio do Bateau Mouche na noite de 31 de Dezembro de 1988 no reveillon em Copacabana. No ano seguinte, escreveu junto com Antônio Calmon, a novela Top Model, um grande sucesso para o horário das 19 horas e a maior audiência do horário com 64 pontos de audiência.

Em 1991, Negrão adaptou o texto de João Ubaldo Ribeiro para a minissérie O Sorriso do Lagarto. Já a novela Despedida de Solteiro, de 1992, foi um grande sucesso, mas nada se comparou a Tropicaliente, em que lançou uma marca: as novelas praianas. Nos anos posteriores da década de 90, ele escreveu as novelas Anjo de Mim, Era uma Vez... e Vila Madalena.

Negrão sempre foi afeito a parcerias. Em 2003, por exemplo, assumiu com Maria Adelaide Amaral a autoria da minissérie A Casa das Sete Mulheres. Posteriormente, escreveu as novelas Como uma Onda e Desejo Proibido. Outra novela escrita por ele foi Araguaia, de 2010. Em 2013, escreveu Flor do Caribe.

Em 2016, escreveu, para o horário das seis, Sol Nascente, novela estrelada por Grazi Massafera e Henri Castelli e que contou com a colaboração de Suzana Pires e Júlio Fischer. Porém, ele teve pouco envolvimento direto com a trama por causa de problemas de saúde. Ele escreveu os 24 capítulos iniciais da novela, e depois passou semanas num hospital. Deixou a condução dos roteiros para Suzana e Júlio, que nunca haviam assinado uma novela como autores titulares e tiveram a supervisão de Silvio de Abreu, diretor de dramaturgia da Globo.

Em 2017, chegou a ser divulgado na imprensa do portal de notícias UOL, o fato de que a Globo não renovaria contrato com o autor. Mas a emissora e Negrão assinaram um novo acordo, válido até 2020.,[1] que foi desenvolvida no núcleo de Wolf Maya,[2] e seria protagonizada pela atriz Bárbara Paz e tinha previsão de estreia para 2017, em 10 capítulos, mas o projeto foi cancelado.[3][4]

Escreveu a telenovela Sol Nascente, juntamente com Suzana Pires e Júlio Fischer, seu último trabalho até agora.

Obras editar

Telenovelas editar

Ano Trabalho Emissora Escalação Parceiros Titulares
2016-2017 Sol Nascente TV Globo Autor principal Suzana Pires
Júlio Fischer
2013 Flor do Caribe
2010-2011 Araguaia
2007-2008 Desejo Proibido
2004-2005 Como uma Onda
2002 Vale Todo Telemundo Supervisor de texto Yves Dumont
1999-2000 Vila Madalena TV Globo Autor principal
1998 Era uma Vez...
1996-1997 Anjo de Mim
1994 Tropicaliente
1992-1993 Despedida de Solteiro
1989-1990 Top Model Antônio Calmon
1988 Fera Radical
1987 Direito de Amar Janete Clair
1985-1986 De Quina pra Lua Colaborador Alcides Nogueira
1984-1985 Livre para Voar Autor principal
1983 Pão Pão, Beijo Beijo
1982 Pic-nic Classe C TV Cultura
1981 O Amor É Nosso TV Globo Coautor Wilson Aguiar Filho
Roberto Freire
1980-1981 As Três Marias Wilson Rocha
1980 Chega Mais Supervisor de texto Carlos Eduardo Novaes
1978 Roda de Fogo TV Tupi Coautor Sérgio Jockymann
1977 Cinderela 77 Autor Principal Chico de Assis
1976 Xeque-Mate
1975 Ovelha Negra
1974 Supermanoela TV Globo
1973 Cavalo de Aço
1972 O Primeiro Amor
1971 Editora Mayo, Bom Dia RecordTV
1970-1971 A Próxima Atração TV Globo
1969 A Cabana do Pai Tomás Supervisor de texto Hedy Maia
1969-1970 Nino, o Italianinho TV Tupi Autor principal Geraldo Vietri
1968-1969 Antônio Maria
1967 Os Miseráveis Band
1966 Somos Todos Irmãos RecordTV Roberto Freire
1964-1965 Marcados pelo Amor
1964 Banzo
1964 Renúncia

Minisséries editar

Ano Trabalho Emissora Escalação Parceiros Titulares
2003 A Casa das Sete Mulheres TV Globo Autor principal Maria Adelaide Amaral
1994 A Madona de Cedro
1991 O Sorriso do Lagarto

Seriados editar

Ano Trabalho Emissora Escalação Parceiros Titulares
2003 Carga Pesada TV Globo Roteirista Vários autores
1982 Caso Verdade
1981 Obrigado Doutor Aguinaldo Silva
1980 Casa Fantástica TV Tupi Vários autores
1979 Aplauso TV Globo
1979 Malu Mulher Colaborador Euclydes Marinho, Daniel Filho
1972-1974 Shazan, Xerife e Cia. Autor principal
1968 Viva a República! TV Tupi Roteirista Vários autores
1967 Patrulha Bandeirantes Band
1959 Ontem, Hoje, Amanhã TV Record
1959 Grande Teatro Tupi TV Tupi
1958 Teatro Nove TV Excelsior
1958 Aplauso RecordTV
1958 Revista Feminina TV Tupi Diretor geral Episódio: "Diva, de José de Alencar"
Episódio: "Feliz Destino, Avô"

Como ator editar

Ano Trabalho Emissora Personagem
1967 Os Rebeldes TV Tupi Augusto Dantas

Cinema editar

Ano Trabalho
2003 O Preço da Paz
1979 Uma Estranha História de Amor

Teatro editar

Ano Trabalho
1961 A Ilha Nua
1959 Picnic
1958 O Diário de Anne Frank

Adaptações de novelas em outros países editar

Ano Trabalho País Emissora Escalação Notas Autor da adaptação
1996
1997
Nino   Peru Panamericana Televisión Autor da história original Remake de Nino, o Italianinho Gigio Aranda
Roxana Effio
Humberto Polar
1993 Jaque mate   Chile Televisión Nacional de Chile Remake de Xeque-Mate Jorge Marchant
Sergio Bravo
1982 Julián de madrugada   Argentina ATC Remake de Nino, o Italianinho Élida Gay Palmer
1973 Mi primer amor   México Televisa Remake de O Primeiro Amor Mimí Bechelani
1971
1972
Nino, las cosas simples de la vida   Peru
  Argentina
Panamericana Televisión
Canal 13
Remake de Nino, o Italianinho José Herrero
María A. Herrero

Bibliografia editar

Referências

  1. Mazza, Florença (4 de novembro de 2013). «Walther Negrão escreve série baseada em história de cafetina». O Globo. Consultado em 6 de abril de 2014 
  2. Kogut, Patrícia (24 de dezembro de 2013). «Série de Walther Negrão é desenvolvida no núcleo de Wolf Maya». O Globo. Consultado em 27 de abril de 2014 
  3. Mazza, Florença (19 de março de 2014). «Suzana Pires: contrato com a Globo de autora e atriz até 2017». O Globo. Consultado em 6 de abril de 2014 
  4. Patrícia Kogut (27 de abril de 2014). «Walther Negrão e Suzana Pires entregam texto de série à Globo». O Globo. Consultado em 27 de abril de 2014 
  5. Cristina Padiglione (12 de dezembro de 2008). «Globo reúne 16 autores em livro». Estadão. Consultado em 13 de agosto de 2020 

Ligações externas editar