Aracy Balabanian

atriz brasileira

Aracy Balabanian (Campo Grande, 22 de fevereiro de 1940Rio de Janeiro, 7 de agosto de 2023)[1][2] foi uma atriz brasileira.

Aracy Balabanian
Aracy Balabanian
Balabanian em 2015
Nome completo Aracy Balabanian
Nascimento 22 de fevereiro de 1940
Campo Grande, MS
Nacionalidade brasileira
Morte 7 de agosto de 2023 (83 anos)
Rio de Janeiro, RJ
Ocupação atriz
Filho(a)(s) 2

Estreou na televisão em 1964 na RecordTV em Marcados pelo Amor e, na sequência, se transferiu para a TV Tupi, onde foi alçada ao posto de protagonista das principais obras da emissora, como Antônio Maria, Nino, o Italianinho e A Fábrica.

Em 1972 chegou na Rede Globo, se destacando em novelas como Rainha da Sucata, A Próxima Vítima, Da Cor do Pecado, Passione, Cheias de Charme e no sitcom Sai de Baixo. Em uma breve passagem pela Rede Manchete, foi protagonista de Mania de Querer.

Cinco vezes indicada ao Troféu Imprensa, Balabanian ganhou um em 1995, além de um Prêmio APCA e um Melhores do Ano, por seu papel antagônico em A Próxima Vítima.

Juventude editar

Seus pais vieram da Armênia para o Brasil, fugindo do genocídio promovido naquele país pelos turcos otomanos. Eles fixaram residência em Campo Grande, capital do atual estado de Mato Grosso do Sul onde Aracy e os irmãos nasceram. Seu pai se chamava Rafael Balabanian e era comerciante e sua mãe era chamada Estér Balabanian, uma dona-de-casa.[3]

Aos quinze anos mudou-se para São Paulo com os sete irmãos e ajudava os pais na criação dos irmãos menores. Fez e passou no vestibular para Ciências Sociais e para a Escola de Arte Dramática, vindo a abandonar os estudos de sociologia, de outro vestibular que ela fez e tinha passado, para se dedicar ao teatro, sua verdadeira paixão. Diz que viveu numa época que era considerado feio uma mulher fazer teatro, já que antigamente as mulheres tinham preferência a serem donas-de-casa e cuidarem dos assuntos domésticos.[4]

Carreira editar

 
Aracy com Carmem Monegal e Sérgio Cardoso em uma cena de Antônio Maria (1968), na Tupi.

A sua estreia em televisão foi na peça Antígona, de Sófocles, montada pela TV Tupi. Contrário à carreira da atriz, o pai de Aracy só aceitou a opção profissional da filha em 1968, quando contracenou com Sérgio Cardoso na telenovela Antônio Maria.[4]

Se tornou uma das maiores intérpretes do meio e criou personagens inesquecíveis como a idealista Violeta de O Casarão (1976), de Lauro César Muniz, a sofrida Maria Faz-Favor de Coração Alado (1980/81), de Janete Clair, a ardilosa Marta de Ti Ti Ti (1985/86) e a misteriosa Maria Fromet de Que Rei Sou Eu? (1989), ambas de Cassiano Gabus Mendes, a excêntrica Dona Armênia das novelas Rainha da Sucata (1990) e Deus nos Acuda (1992/93), ambas de Sílvio de Abreu e aquela que talvez seja a sua mais marcante, a perversa e autoritária matriarca Filomena Ferreto de A Próxima Vítima (1995), também de Sílvio de Abreu. Interpretou, em 2004, a personagem Germana em Da Cor do Pecado, um dos personagens centrais da trama. Outro papel marcante é a Gemma Matoli, irmã do protagonista interpretado por Tony Ramos na novela Passione (2010/11). Em 2013, fez no remake de Saramandaia Dona Pupu, uma idosa mãe de um lobisomem interpretada no original por Elza Gomes. Nos anos 80 atuou no videoclipe O Lindo Lago do Amor do cantor Gonzaguinha ao lado de Fernanda Rodrigues.[4]

 
Aracy em cena da novela A Fábrica (1972) da TV Tupi

Atuou poucas vezes no cinema e no teatro, pode-se ressaltar seus desempenhos em peças dirigidas por Ademar Guerra, como Hair, de 1968 e interpretando Clarice Lispector em Clarice Coração Selvagem, encenada em 1998. Sua personagem mais conhecida pelo grande público no teatro foi a socialite decadente Cassandra, no humorístico Sai de Baixo, gravado ao vivo do Teatro Procópio Ferreira de 1996 a 2002 para a Rede Globo de Televisão. Aracy declarou que no começo do programa, havia pedido para sair vendo que após extenso currículo de tragédias, não funcionava nesse papel cômico, acima de tudo por não segurar o riso diante dos colegas. O diretor Daniel Filho então pediu para ela rir sempre que quisesse. O riso da atriz em cena se tornou marca registrada, com Miguel Falabella chegando a dizer que ‘Se o público não entendeu a piada, a Aracy fecha’.[5]

Vida pessoal editar

A atriz manteve relacionamentos amorosos com homens anônimos e famosos, mas optou em não se casar e não ter filhos, para dedicar-se totalmente a sua carreira. Em entrevistas revelou ter feito dois abortos em uma clínica clandestina. Revelou que interrompeu sua primeira gravidez porque estava no início de sua carreira e havia sido abandonada grávida por seu primeiro namorado, e a segunda interrupção ocorreu porque sofria violência doméstica de seu namorado, que queria proibi-la de trabalhar.[6]

Morte editar

Aracy morreu em 7 de agosto de 2023, aos 83 anos. Ela estava internada no Centro de Terapia Intensiva de um hospital da Zona Sul do Rio de Janeiro (RJ) para o tratamento de um câncer no pulmão.[7][8][9]

Filmografia editar

Televisão editar

Ano Título Personagem Nota(s)
1964 Marcados pelo Amor[10] Lúcia
1965 Um Rosto Perdido[10] Alba
1966 TV de Vanguarda Episódio: "Antigone"
O Amor Tem Cara de Mulher Matilde
1967 Angústia de Amar Jane
Meu Filho, Minha Vida Nellie Addams
Sublime Amor Helena
1968 Antônio Maria[10] Heloísa
1969 Nino, o Italianinho[10] Bianca
1971 A Fábrica[10] Isabel
1972 O Primeiro Amor[10] Giovana[10]
Vila Sésamo[10] Gabriela
1974 Corrida do Ouro[10] Tereza Rodrigues
1975 Bravo![10] Cristina Lemos
1976 O Casarão[10] Violeta
1977 Locomotivas[10] Milena Cabral
1978 Pecado Rasgado[10] Teca
1980 Coração Alado[10] Maria Faz Favor
1981 Brilhante[10] Vera Mesquita
1982 Elas por Elas[10] Helena Aranha Muniz
1983 Guerra dos Sexos[10] Greta Participação especial
1984 Transas e Caretas[10] Ana
1985 Ti Ti Ti[10] Marta Morgado
1986 Mania de Querer[10] Lúcia
1987 Helena[10] Úrsula
1989 Que Rei Sou Eu?[10] Maria Fromet / Lenoir Gaillard
1990 Rainha da Sucata[10] Dona Armênia Giovanni
1991 Felicidade[10] Dona Paquita Episódios: "7 de outubro–2 de novembro"
1992 Deus Nos Acuda[10] Dona Armênia Giovanni
1994 Pátria Minha[10] Rosário Pires
Caso Especial Dona Esperança Episódio: "Desinibida do Grajaú"
Assunta Episódio: "Feliz Aniversário"[11]
1995 Engraçadinha: Seus Amores e Seus Pecados Senhora no cinema Participação
A Próxima Vítima[10] Filomena Ferreto Giardini
1996–02 Sai de Baixo[10] Cassandra Mathias Sayão
2001 Brava Gente Custódia Episódio: "Os Mistérios do Sexo"
2002 Sabor da Paixão Hermínia Lemos
2003 Linha Direta Ana Rosa Naves Episódio: "Irmãos Naves"
2004 Da Cor do Pecado Germana Pacheco
2005 A Lua Me Disse Leontina Sá Marques
2007 Eterna Magia Inácia Finnegan
2008 Casos e Acasos Amélia Episódio: "As Testemunhas, o Hóspede e os Amantes"
Queridos Amigos Teresa Fernandes Moretti
Toma Lá, Dá Cá Shafika Sarakutian Episódio: "A Ilha do Dr. Ladir"
O Natal do Menino Imperador Dona Mariana Especial de fim de ano
2010 Passione Gemma Mattoli[12]
2012 Cheias de Charme Máslova Tilman
2013 Louco por Elas Cândida[13] Episódio: "A Volta de Veruska"
Sai de Baixo Cassandra Mathias Sayão[14]
Saramandaia Eponina Camargo (Dona Pupu)[15]
2014 Geração Brasil Iracema Avelar[16][17]
2016 Ligações Perigosas Consuelo[18]
Sol Nascente Giuseppina De Angeli (Gepinna)[19]
2017 Pega Pega Mariazinha Pires de Sabóia Episódios: "16–20 de dezembro"
2018 Tá no Ar: a TV na TV Ela mesma Episódio: "20 de março"
Malhação: Vidas Brasileiras Janete Kavaco Episódios: "17–25 de julho"
2019 Episódio: "22 de março"
Juntos a Magia Acontece Dona Rosa[20] Especial de fim de ano

Cinema editar

Ano Título Personagem
1975 A Primeira Viagem[10] Irene
1995 O Espiritismo - De Kardec aos Dias de Hoje[10] Narradora
1998 Policarpo Quaresma, Herói do Brasil[10] Maricota
Caramujo-flor[10] Mulher de vestido preto
2019 Sai de Baixo - O Filme[10] Cassandra Mathias Sayão

Teatro editar

  • 1957: Juno e o Pavão
  • 1960: Frei Luis de Souza
  • 1961: Bodas de Sangue
  • 1961: Os Persas
  • 1962: Macbeth
  • 1963: Os Ossos do Barão[10]
  • 1964: Vereda da Salvação
  • 1965: Depois da Queda
  • 1966: Julio César
  • 1966: Oh, que delícia de guerra[10]
  • 1967: Marat/Sade
  • 1968: A Caminhada Perigosa
  • 1968: Animália
  • 1968: A Receita
  • 1968: A Lua Muito Pequena
  • 1968: O Líder
  • 1968: Primeira Feira Paulista de Opinião
  • 1969: Hair[10]
  • 1977: Brecht, segundo Brecht
  • 1980: A Direita do Presidente
  • 1985: Boa Noite Mãe[10]
  • 1985: O Tempo e os Conways[10]
  • 1988: Folias no Box[10]
  • 1991: Fulaninha e Dona Coisa
  • 1995: Dias Felizes
  • 1998: Clarice Coração Selvagem[10]
  • 2006: Comendo entre as refeições

Fonte:[21]

Prêmios e indicações editar

Ano Associações Categoria Nomeações Resultado
1967 Troféu Imprensa Melhor Atriz
O Amor Tem Cara de Mulher
Indicada
Troféu Roquette Pinto[22] Melhor Atriz Venceu
1968 Troféu Imprensa Melhor Atriz
Meu Filho, Minha Vida
Indicada
1969
Antônio Maria
Indicada
1991
Rainha da Sucata
Indicada
1995 Prêmio Globo de Melhores do Ano Melhor Atriz de Novela
A Próxima Vítima
Venceu
1996 Prêmio APCA de Televisão[23] Melhor Atriz — Televisão Venceu
Troféu Imprensa Melhor Atriz Venceu
2003 Prêmio Contigo! de TV Melhor Atriz Cômica
Sabor da Paixão
Indicado
2010 Prêmio Quem de Televisão[24] Melhor Atriz Coadjuvante
Passione
Indicada
2018 Troféu Mário Lago[25] Conjunto da Obra Venceu
2019 Prêmio CinEuphoria Prêmio Especial (conjunto da obra) Venceu

Referências

  1. 'Não é para voltar mais', diz Aracy Balabanian sobre 'Sai de Baixo' (português)
  2. «ARACY BALABANIAN». Memória Globo. Consultado em 15 de maio de 2011 
  3. O Povo, ed. (7 de agosto de 2023). «Aracy Balabanian: qual a origem do sobrenome? Veja ascendência». Consultado em 8 de agosto de 2023 
  4. a b c UOL, ed. (7 de agosto de 2023). «Morre a atriz Aracy Balabanian, aos 83 anos». Consultado em 8 de agosto de 2023 
  5. Aracy Balabanian - Galeria de personagens[ligação inativa], Estado de Minas
  6. Portal Terra, ed. (7 de agosto de 2023). «Aracy Balabanian: abandono e violência levaram atriz a realizar dois abortos». Consultado em 8 de agosto de 2023 
  7. «Aracy Balabanian morre aos 83 anos; relembre a carreira da atriz». GShow. 7 de agosto de 2023. Consultado em 7 de agosto de 2023 
  8. «Aracy Balabanian, a eterna Dona Armênia e a icônica Cassandra, morre no Rio aos 83 anos». G1. 7 de agosto de 2023. Consultado em 7 de agosto de 2023 
  9. «Morre a atriz Aracy Balabanian, aos 83 anos». O Globo. 7 de agosto de 2023. Consultado em 7 de agosto de 2023 
  10. a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w x y z aa ab ac ad ae af ag ah ai aj ak al am an Globo, Memória (outubro de 2009). «Aracy Balabanian». Consultado em 27 de março de 2014 
  11. «ARACY BALABANIAN - TRABALHOS NA TV GLOBO». memoriaglobo.globo.com 
  12. «Aracy Balabanian grava cenas de Passione com Tony Ramos no Rio» 
  13. Gshow (19 de março de 2013). «Ação! Aracy Balabanian vive empresária de Giovana em gravação para TV». O Programa - Louco por Elas. Consultado em 13 de julho de 2014 
  14. Léo Martinez (17 de junho de 2013). «'Não é para voltar mais', diz Aracy Balabanian sobre 'Sai de Baixo'». Ego. Consultado em 13 de julho de 2014 
  15. Rede Globo (5 de junho de 2013). «Saramandaia: Aracy Balabanian adota o cabelo laranja de Dona Pupu». Rede Globo> saramandaia. Consultado em 13 de julho de 2014 
  16. Gshow (8 de abril de 2014). «Aracy Balabanian será dona de casa conectada!». Extras - Geração Brasil. Consultado em 5 de abril de 2014 
  17. Gshow (5 de maio de 2014). «Iracema Avelar - Personagens - Geração Brasil». Personagens > Geração Brasil. Consultado em 30 de maio de 2014 
  18. Gshow (31 de outubro de 2015). «Aracy Balabanian será tia de Selton Mello na série "Ligações Perigosas"». Bastidores - Gshow. Consultado em 6 de novembro de 2015 
  19. «Francisco Cuoco e Aracy Balabanian interpretarão casal apaixonado em 'Sol Nascente'». Gshow.com. Consultado em 29 de julho de 2016 
  20. «'Juntos a Magia Acontece': especial de Natal traz reflexão sobre as relações familiares e o recomeço» 
  21. «Espetáculos de aracy Balabanian». enciclopedia.itaucultural.org.br. Consultado em 18 de maio de 2022 
  22. «A TV em 1966 pela ótica do Prêmio Roquette Pinto». MBRTV - Museu Brasileiro de Rádio e Televisão. 5 de março de 2017. Consultado em 16 de janeiro de 2024 
  23. Associação Paulista de Críticos de Arte. «Os Melhores da APCA». Consultado em 10 de novembro de 2009 [ligação inativa] 
  24. 4° Prêmio QUEM 2010: Conheça os grandes vencedores
  25. «Troféu Mário Lago: artistas se emocionam com homenagem». Gshow. Consultado em 11 de janeiro de 2019 

Ligações externas editar

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre Aracy Balabanian:
  Categoria no Commons
  Base de dados no Wikidata