Abrir menu principal
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde março de 2010).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Frederico Corado
Nascimento 22 de outubro de 1977 (41 anos)
Lisboa, Portugal Lisboa.PNG
Nacionalidade Portuguesa Flag of Portugal.svg
Atividade Cineasta, Encenador
IMDb: (inglês)

Frederico Corado (Lisboa, 22 de Outubro de 1977) é um realizador e produtor de cinema e vídeo e também encenador de teatro. É filho do realizador Lauro António.

Índice

BiografiaEditar

Fascinado desde o berço[1] – literalmente, pois a sua primeira intervenção no cinema deu-se quando tinha apenas 15 dias de idade, no filme “O Príncipe com Orelhas de Burro”, de António Macedo[2] – pela linguagem das imagens em movimento, iria muito cedo enveredar pelas actividades ligadas ao audiovisual e ao teatro. Ainda como aluno do Colégio Moderno, realizou a sua primeira curta metragem documental, “O Recreio”[3], e no dia em que fez 16 anos, estreou, na Videoteca de Lisboa, a sua primeira incursão na ficção, “A Estrela[4], adaptação de um conto de Vergílio Ferreira, com Maria do Céu Guerra e Camacho Costa nos principais papéis. Mais tarde, com um subsídio do então ICAM, voltaria a dirigir Camacho Costa, desta vez na companhia de José Raposo, entre outros, em “Telefona-me![5]. No ano de 2008 idealizou e concretizou, no Museu do Teatro, em Lisboa, a iniciativa Prémios do Guia dos Teatros[6], com o objectivo de premiar o que de melhor acontecera no panorama teatral do ano e que viria a conhecer outras edições. No mesmo Museu do Teatro, dirigiu ainda o FICAP[7], festival dedicado às imagens em movimento e às artes performativas. Realizou, para além de diversos filmes publicitários, spots para mais de cinco dezenas de peças de teatro (Politeama, A Barraca, São Luiz, Culturgeste, Teatro Villaret, etc) e videoclips, os documentários “Graça Lobo Dois Pontos[1], "Pessoalmente Maria do Céu Guerra", "Os Bastidores de Música no Coração"[8], “Fernando Filipe, Um Cenógrafo no Museu”[2], "A Nossa Marcha É Linda!"[3] ou "Citizen Jones"[4].

Fascinado igualmente pelo cinema e pelo teatro, tem sido a este último que tem dedicado, mais recentemente, a sua actividade. Após ter colaborado com encenadores como Filipe La Féria (de quem foi assistente de encenação[9]), Graça Lobo, Maria do Céu Guerra, António Feio, João Pereira Bastos, Francisco Nicholson, entre outros, decidiu entretanto enveredar pela sua própria carreira de encenador, levando à cena “Táxi”[10], “Afixação Proibida”[11], “O Prisioneiro da Segunda Avenida”[12], “Um Marido Ideal”[13], “O Crime de Aldeia Velha”[14], "As Alegres Comadres de Windsor"[15], "Nápoles Milionária"[16], "O Inspector Geral"[17], "O Dinheiro Não é Tudo na Vida"[18], "A Volta ao Mundo em 80 Dias", "Pouco Barulho!"[19][20], “Autópsia de um Crime”[21], “Bolero”[22], “Almoço de Família”[23], "Ai Jesus Que se Apagou a Luz"[24], "Mar"[25], "Forja"[26], "Metidos Num 31!"[27], "Conto de Natal"[28], etc.

Fundou no Cartaxo[29] a Área de Serviço - Associação Cultural.

Desde 1995 realizou diversos filmes publicitários, entre os quais: 6 spots inseridos numa campanha de solidariedade para com varias instituições de caridade como SOL, Cruz Vermelha, Banco Alimentar Contra a Fome, Unicef, etc, quatro filmes para Campanha de Prevenção de Riscos na Agricultura, para o IDICT, quatro filmes para o lançamento da “Enciclopédia Verbo - Edição Séc. XXI” para a Editorial Verbo. E ainda diversos spots de televisão para peças de teatro como “Job, O Às do Bilas”, encenado por Sara Gonçalves; “Rosa Tatuada”, “Pierrot e Arlequim”, “Amália” (seis versões – Politeama, São Luiz, Casino do Estoril, Coliseus (Porto e Lisboa) e internacional), “A Casa do Lago”, “My Fair Lady”, “A Minha Tia e Eu”, “A Canção de Lisboa”, “Alice no País das Maravilhas”, “Música no Coração”, “Jesus Cristo Superstar” e “O Feiticeiro de Oz”, os onze com encenação de Filipe La Féria. E ainda um spot promocional para o Museu Nacional do Teatro e três para a exposição do mesmo museu, “Teatro Moderno de Lisboa – Sociedade de Actores”.

Realiza e monta os vídeos de homenagem a Eduardo Prado Coelho, Fernando Dacosta, Carmen Dolores, Joaquim Rosa, Rita Ribeiro, Simone de Oliveira, Maria Barroso, Teolinda Gersão, Artur Agostinho, Graça Lobo, Adelaide João, Camilo de Oliveira, Carlos do Carmo, Mariza, Fernando Lopes, Laura Soveral, Mário Cláudio, Luís Miguel Cintra, Urbano Tavares Rodrigues, valter hugo mãe, Beatriz Batarda, José Eduardo Agualusa, Joaquim Benite e Jorge Silva Melo como encomenda do FamaFest 2006, 2007, 2008, 2009 e 2010.

Gravou a peça “A Casa do Lago” no Teatro Politeama e ainda as peças de teatro “Antigona”, “Demito-o Obviamente”, ,“Inspector Geral”, “Peça para Dois”, "Dª. Maria" e "Rumor" no Teatro A Barraca.

Faz parte da Comissão dos 200 Anos da elevação do Cartaxo a Concelho[30] e da Comissão das Comemorações da Morte de Marcelino Mesquita[31], a convite da Câmara Municipal do Cartaxo

FilmografiaEditar

  • 1993 - “O Recreio”, vídeo, curta-metragem, ficção
  • 1994 - “A Estrela”, vídeo, curta-metragem, ficção[32]
  • 1995 - “Todo o Tempo do Mundo”, vídeo, média metragem, ficção[33]
  • 1997 - “em ensaios com Carlos Mendes” vídeo, longa, documentário
  • 1997 / 98 - “Não Há Nada Como O Realmente” vídeo, longa, documentário
  • 1999 - Realiza os vídeos do espectáculo “Amália” de Filipe La Féria
  • 2000 - “Namorar” videoclip para Rey Kuango
  • 2001 - “Telefona-me!”, cinema (35mm), curta metragem, ficção[34]
  • 2003 - “Tempo” videoclip
  • 2003 - “Da Minha Torre” videoclip
  • 2003 - Realizar o suporte cénico audiovisual para o espectáculo “Fauna e Flora” de José Manuel Lourenço, na Culturgeste,
  • 2003 - Vídeo de homenagem ao actor Mário Viegas para Festival R!R
  • 2003 - Vídeos para o espectáculo “Esta Vida É Uma Cantiga” de Henrique Feist
  • 2004 - Vídeo para o espectáculo “A Rainha do Ferro Velho” de Filipe La Féria
  • 2004 - Colabora com Sandro Dukic, de Zagreb, na realização dos vídeos para a ópera “O Barbeiro de Sevilha”
  • 2004 - Realizador de exteriores do programa da RTP Canal 1, “SMS”
  • 2004 – Vídeos do espectáculo “De Regresso à Broadway” de João Pereira Bastos, Teatro Micaelense
  • 2005 – Vídeos para o espectáculo “Marlene”, com Simone de Oliveira, encenado por Carlos Quintas
  • 2005 – Vídeos para a 1ª Gala da Casa do Artista do Norte, no Casino de Espinho
  • 2006 - “Graça Lobo Dois Pontos”, vídeo, longa-metragem, documentário[35]
  • 2006 - “Os Bastidores de Música no Coração, vídeo, longa-metragem, documentário, editado em DVD[5] [36]
  • 2006 – Vídeos do espectáculo “Campo Pequeno de Novo em Grande” de Filipe La Féria para a reabertura da Praça de Touros do Campo Pequeno,
  • 2006 - Vídeos do espectáculo “Conversas de Camarim” com Simone de Oliveira e Victor de Sousa no Teatro São Luiz.
  • 2007 – Vídeos para o espectáculo de Filipe La Féria “Gala das 7 Maravilhas” transmitido em directo do Campo Pequeno para a TVI.
  • 2007 - “Teatro Moderno de Lisboa – Sociedade de Actores”, vídeo, longa-metragem, documentário[37]
  • 2008 - Vídeos para o espectáculo dos 50 anos de carreira de Simone de Oliveira, “Num País Chamado Simone” no Coliseu dos Recreios.
  • 2008 – Vídeos para a peça “Antigona” de Sófocles, com encenação de Maria do Céu Guerra no Teatro A Barraca.
  • 2008 - Vídeos para a peça “Obviamente Demito-o!” de Hélder Costa, no Teatro A Barraca.
  • 2008 - “Fernando Filipe, um cenógrafo no Museu” vídeo, longa-metragem, documentário [38]
  • 2008 - “Pessoalmente Maria do Céu Guerra” vídeo, longa-metragem, documentário[39]
  • 2011 - "A Nossa Marcha É Linda!" vídeo, longa-metragem, documentário (em finalização)
  • 2011 - "As Rainhas Meninas" vídeo, longa-metragem, documentário (em finalização)
  • 2012 - "A Gravação de Round Time - Luis Tinoco" video, media-metragem, documentário, edição Naxos
  • 2013/14 - "Monólogo do Rei Vitorioso" video, curta-metragem, ficção[40]
  • 2013 - "Cha Cha Cha em Lisboa" videoclip Misia[41]
  • 2014 - "Esta é a Minha Banda" video, documentário
  • 2018 - "Citizen Jones" video, documentário [42]

TeatroEditar

Assistente de encenação de Filipe La Féria no Teatro Politeama em “Alice no País das Maravilhas”, “Música no Coração”, “O Feiticeiro de Oz” e "O Sítio do Picapau Amarelo"[51] e de Francisco Nicholson em "Isto é Que Me Dói"[52] no Teatro Villaret

Outros trabalhosEditar

Foi membro de diversos júris de festivais de cinema como FICA 98 - 26º Festival Internacional de Cinema do Algarve, Cine’Eco 98 – 4º Festival Internacional de Cinema e Vídeo de Ambiente da Serra da Estrela, I FAMAFEST – Festival Internacional de Cinema e Vídeo de Famalicão “Cinema e Literatura”

Em 1996 é autor e realizador de um programa sobre cinema emitido pela RFM no programa de Celestino Alves.

Entre 1997 / 98 colabora com a Rádio Renascença, tendo sido autor da rubrica de cinema no programa de Paulino Coelho, durante dois anos.

Em 1998 dirige a revista bimensal de Cinema e Audiovisuais – “F.I.M. – Festivais de Imagem em Movimento”.

Em 2002 faz parte da direcção do R!R – I Festival de Humor de Lisboa, e tem a seu cargo a programação da área de cinema, televisão e vídeo.

Em 2002 é convidado pelo Comissariado da Presença Portuguesa na Liber 2002 – Feira do Livro de Barcelona, a criar a exposição de fotografia, “Dias Contados”, esta exposição esteve três meses em Barcelona, passando depois por Famalicão (Casa das Artes), Seia (Casa da Cultura), Lisboa (Blue Net Café), Portalegre e Brasil.

Em 2003 é Convidado a criar a exposição “X” sobre Reinaldo Ferreira, o Repórter X para as Jornadas de Comunicação Social ESEP em Portalegre.

Em 2008 cria, dirige e programa o FICAP – Festival Internacional de Cinema de Artes Performativas no Museu Nacional do Teatro em Lisboa.

Cria e dirige o Guia dos Teatros através do qual são atribuídos os Prémios Guia dos Teatros dos quais é responsável.

Dirige, um pouco por todo o país (Ourém, Cartaxo, Madeira, Idanha-a-Nova, Vila Nova da Barquinha, Caldas da Rainha, Coimbra, etc) workshops sobre alguns variados temas como "O Arquivo da Memória", "A Magia do Cinema", "Make Them Laugh - A História do Musical"

É sócio-fundador da Entrar Em Palco e da Área de Serviço - Associação de Criação Artística do Cartaxo.

Ligações externasEditar

  1. «Já era antes de ser: Frederico Corado». Jornal de Cá. Consultado em 15 de fevereiro de 2019 
  2. Nascimento, Frederico Lopes / Marco Oliveira / Guilherme. «O Príncipe com Orelhas de Burro». CinePT-Cinema Portugues. Consultado em 15 de fevereiro de 2019 
  3. Nascimento, Frederico Lopes / Marco Oliveira / Guilherme. «O Recreio». CinePT-Cinema Portugues. Consultado em 15 de fevereiro de 2019 
  4. A Estrela, consultado em 15 de fevereiro de 2019 
  5. Telefona-me, consultado em 15 de fevereiro de 2019 
  6. «Leitores do Guia dos Teatros dão prémio a "Plátonov"». PÚBLICO. Consultado em 15 de fevereiro de 2019 
  7. «FICAP 2008 - Ano Zero - oGuia | Lisboa». www.guiadacidade.pt. Consultado em 15 de fevereiro de 2019 
  8. «Making Of de Filipe La Féria: Música No Coração - FREDERICO CORADO - FILIPE LA FERIA - Compra filmes e DVD na Fnac.pt». www.fnac.pt. Consultado em 15 de fevereiro de 2019 
  9. Furtado, Elsa (9 de novembro de 2010). «Politeama apresenta Sítio do Picapau Amarelo». C&H, Revista Online de Cultura, Lazer e Viagens. Consultado em 15 de fevereiro de 2019 
  10. PÚBLICO. «Espectáculo "TÁXI" propõe viagem pelas ruas de Lisboa». PÚBLICO. Consultado em 15 de fevereiro de 2019 
  11. PÚBLICO. «Espectáculo "TÁXI" propõe viagem pelas ruas de Lisboa». PÚBLICO. Consultado em 15 de fevereiro de 2019 
  12. «″O Prisioneiro da Segunda Avenida″ estreia quinta-feira». www.dn.pt. Consultado em 15 de fevereiro de 2019 
  13. Manha, Correio da. «Volta à cena peça polémica». www.cmjornal.pt. Consultado em 15 de fevereiro de 2019 
  14. «O Crime da Aldeia Velha». Município do Cartaxo. Consultado em 15 de fevereiro de 2019 
  15. «AS ALEGRES COMADRES DE WINDSOR, de William Shakespeare - Viral Agenda». www.viralagenda.com. Consultado em 15 de fevereiro de 2019 
  16. «"Nápoles Milionária" no centro cultural do Cartaxo». Rede Regional 
  17. «Audições para novo projeto de teatro comunitário». Município do Cartaxo. Consultado em 15 de fevereiro de 2019 
  18. Manha, Correio da. «'O dinheiro não é tudo' no Cartaxo». www.cmjornal.pt. Consultado em 15 de fevereiro de 2019 
  19. A.M.R. «'Pouco Barulho' em cena no Cartaxo». www.cmjornal.pt. Consultado em 15 de fevereiro de 2019 
  20. «Pouco Barulho no Centro Cultural do Cartaxo -». www.tejoradiojornal.pt. 14 de janeiro de 2016. Consultado em 15 de fevereiro de 2019 
  21. «"Autópsia de um Crime" no CC do Cartaxo -». www.tejoradiojornal.pt. 22 de abril de 2016. Consultado em 15 de fevereiro de 2019 
  22. Redação (26 de abril de 2017). «"Bolero" vai à cena no Centro Cultural do Cartaxo». Ipressjournal. Consultado em 15 de fevereiro de 2019 
  23. «Frederico Corado homenageia Eunice Muñoz na estreia de "Almoço de Família"». Jornal de Cá. Consultado em 15 de fevereiro de 2019 
  24. «Cartaxo: "Ai Jesus Que Se Apagou a Luz" está quase a chegar! | infocul.pt». infocul.pt. 13 de abril de 2018 
  25. Braga, Zita Ferreira. «"Mar" de Miguel Torga chega ao Centro Cultural do Cartaxo». www.hardmusica.pt. Consultado em 15 de fevereiro de 2019 
  26. «Área de Serviço leva "Forja" ao palco do CCC». Município do Cartaxo. Consultado em 15 de fevereiro de 2019 
  27. «Área de Serviço apresenta "Metidos num 31!"». Jornal de Cá. Consultado em 15 de fevereiro de 2019 
  28. «Um Conto de Natal | e-cultura». www.e-cultura.sapo.pt. Consultado em 15 de fevereiro de 2019 
  29. «Um alfacinha de gema com o coração no Cartaxo». The best project ever. Consultado em 15 de fevereiro de 2019 
  30. Redação. «Cartaxo cria comissão para comemorações dos 200 anos do concelho». Rede Regional 
  31. «Cartaxo comemora centenário da morte de Marcelino Mesquita». Jornal de Cá. Consultado em 28 de março de 2019 
  32. A Estrela, consultado em 12 de outubro de 2018 
  33. Todo o Tempo do Mundo, consultado em 12 de outubro de 2018 
  34. Telefona-me, consultado em 12 de outubro de 2018 
  35. Graça Lobo Dois Pontos, consultado em 12 de outubro de 2018 
  36. Os Bastidores de Música no Coração, consultado em 12 de outubro de 2018 
  37. Teatro Moderno de Lisboa - Sociedade de Actores, consultado em 12 de outubro de 2018 
  38. Fernando Filipe - Um Cenógrafo no Museu, consultado em 12 de outubro de 2018 
  39. Pessoalmente Maria do Céu Guerra, consultado em 12 de outubro de 2018 
  40. O Monólogo do Rei Vitorioso, consultado em 12 de outubro de 2018 
  41. «MISIA - Media». www.misia-online.com. Consultado em 15 de fevereiro de 2019 
  42. Citizen Jones, consultado em 12 de outubro de 2018 
  43. «Autópsia de Um Crime no CCC». Município do Cartaxo. Consultado em 17 de novembro de 2017 
  44. «Centro Cultural apresenta "A princesa de galochas"». Jornal de Cá 
  45. «Comédia "Morto, Mas Pouco"». The best project ever. 
  46. «A Fuga dos Instrumentos - Peça de Teatro no Cartaxo - Pumpkin.pt». Pumpkin.pt 
  47. «Área de Serviço traz "Bolero" ao Cartaxo». Jornal de Cá 
  48. Redação. «Área de Serviço serve "Almoço de Família" no Cartaxo». Rede Regional 
  49. «Teatro - Ai Jesus que se Apagou a Luz». Município do Cartaxo. Consultado em 12 de outubro de 2018 
  50. «Frederico Corado estreia "Forja" de Alves Redol no Cartaxo – O Ribatejo». www.oribatejo.pt. Consultado em 12 de outubro de 2018 
  51. Furtado, Elsa (9 de novembro de 2010). «Politeama apresenta Sítio do Picapau Amarelo». C&H, Revista Online de Cultura, Lazer e Viagens. Consultado em 15 de fevereiro de 2019 
  52. Público. «Isto É Que Me Dói!». Guia do Lazer. Consultado em 15 de fevereiro de 2019