Gésio Amadeu

ator brasileiro
Gésio Amadeu
Nome completo Gésio Amadeu
Nascimento 14 de junho de 1947
Santos Dumont, MG
Nacionalidade brasileiro
Morte 5 de agosto de 2020 (73 anos)
São Paulo, SP
Ocupação Ator
Atividade 1966–2020

Gésio Amadeu (Santos Dumont, 14 de junho de 1947São Paulo, 5 de agosto de 2020)[1][2] foi um ator brasileiro de teatro, televisão e cinema.

BiografiaEditar

Começou sua carreira precocemente, aos 6 anos de idade, cantando em um coral de igreja.[3] Completou a quarta série primária (hoje Ensino Básico) e aos 8 anos, foi morar com uma família de libaneses.[4]

Após cumprir o serviço militar, viajou para São Paulo e tornou-se amigo de Bráulio Pedroso, o escritor que deu modernidade à telenovela brasileira ao lançar Beto Rockfeller, pela Televisão Tupi de São Paulo. Bráulio foi quem iniciou Gésio Amadeu na carreira artística ano de 1969.[4][3]

Gésio ainda jovem, com apenas 22 anos de idade, levava a sério sua profissão. Entre seus 20 anos até seus 30 anos, Gésio passou por diversas redes de televisão. Inicialmente a TV Tupi, onde fez várias novelas como Éramos Seis, O Direito de Nascer, Gaivotas.[5] Depois da TV Tupi, ele foi para a TV Bandeirantes e fez O Todo Poderoso e Os Imigrantes.[6] Na TV Cultura fez Paiol Velho.[7]

Intercalou com teatro fazendo diversos peças. Uma delas foi Eles não Usam Black-tie, peça de cunho social escrita por Gianfrancesco Guarnieri.[8] Foi para a TV Globo onde fez em 1982 Sol de Verão, de Manoel Carlos. Fez, no SBT, Meus Filhos, Minha Vida e na TV Globo a primeira versão de Sinhá Moça no papel de Fulgêncio. Na TV Manchete fez A História de Ana Raio e Zé Trovão, Floradas na Serra e O Fantasma da Ópera. Voltou a Globo fazendo capítulos de Você Decide e as novelas Renascer e A Viagem.

No ano 1995 foi para o SBT onde atuou em Sangue do Meu Sangue, Os Ossos do Barão e no seriado de muito sucesso Chiquititas, gravado inteiramente na Argentina. Em Chiquititas, Gésio ganhou muita projeção nacional.[9] A partir de 2000 fez Vidas Cruzadas, Amor e Ódio, Seus Olhos, Vidas de Maria,[10] Essas Mulheres, e fez o personagem "Justo" na segunda versão de Sinhá Moça.

Em 2007, Gésio esteve no seriado Sítio do Pica Pau Amarelo, em 2009, na novela Paraíso e 2011 em Araguaia.[11]

Atuou também como garoto-propaganda em alguns anúncios publicitários, entre eles, Supermercados Champion ("é preço, é perto, é campeão") e Parador (anos 80).

Atuou em 2013 como Alaor, na novela Flor do Caribe e foi convidado a reviver o papel de Chico, cozinheiro do Orfanato Raio de Luz, em Chiquititas, no SBT, mas indicou seu amigo João Acaiabe.

Vida PessoalEditar

Ele foi casado com Gabriela Rabelo e teve 3 filhos: Ana, Mário e Miriam, além de Rodrigo, seu enteado.[7]

MorteEditar

Morreu no dia 5 de agosto de 2020 em São Paulo, aos 73 anos, de COVID-19.[12] O ator foi tratar problemas da hipertensão e acabou pegando o vírus no hospital.[3]

FilmografiaEditar

TelevisãoEditar

Ano Título Papel
2019 Bugados Seu Andrade
2016 Velho Chico Chico Criatura
2013 Flor do Caribe Alaor
2011 Força-Tarefa Neimar
2010 Araguaia Cirso
2009 Paraíso Capita
2008 Faça Sua História Silvério
2007 Sítio do Picapau Amarelo Tio Barnabé
2006 Sinhá Moça Justo
2005 Essas Mulheres Sebastião
2004 Seus Olhos Adolfo
2004 Branca de Neve e os Sete Peões Voldenor
2004 Cabocla
2005 As Vidas de Maria Jorge
2002 O Beijo do Vampiro Gentil
2001 Amor e Ódio Padre Abel
2000 Vidas Cruzadas Josué
1999 Terra Nostra Damião
1997 - 1998 (1 fase) Chiquititas Chico
1997 Os Ossos do Barão Misael
1995 Sangue do Meu Sangue Pedro
1994 A Viagem Julião
1993 Você Decide (episódio O Juramento)
1993 Renascer Jupará
1991 O Fantasma da Ópera Sidney Falcão
1991 Floradas na Serra
1990 A História de Ana Raio e Zé Trovão Sebastião
1989 Cortina de Vidro Hugo
1987 Helena Vátison
1986 Sinhá Moça Fulgêncio
1986 Mandrágora
1984 Meus Filhos, Minha Vida
1984 Joana Joca
1983 Braço de Ferro
1982 Sol de Verão
1982 Paiol Velho
1981 Os Imigrantes Josué
1979 O Todo-Poderoso Tião
1979 Gaivotas Otávio
1978 O Direito de Nascer
1977 Éramos Seis Raio Negro
1976 O Julgamento
1975 Vila do Arco
1971 O Cafona Amadeu
1969 A Cabana do Pai Tomás Sam
1968 Beto Rockfeller Gésio

CinemaEditar

Ano Título Papel
2020 Doutor Hipóteses, uma alma perdida na pandemia
2017 Pitanga Ele Mesmo
2017 Histórias e Estórias
2013 O Anônimo
2008 Porto das Monções Nego Tião
2005 As Vidas de Maria Jorge
1998 Na rota dos Orixas - Atlantico Negro Entrevistado
1994 Pé de Pato
1992 PR Kadeia Acordeonista
1982 O Médium
1981 Eles não Usam Black-tie Onofre
1975 Jouez Encore, Payez Encore
1972 Longo Caminho da Morte Zózimo [13]
1970 A Moreninha Rafael

TeatroEditar

Ano Título
2014 A Última Sessão
2012 O Colecionador de Crepúsculos
2012 Boca de Ouro
2012 A Falecida
2011 O Grande Grito
1998 A sopa de pedra
1995 Pericles, O principe de tiro
1994 Melômana
1992 A Mosca Azul
1990 Big Loira: Uma Peça Rara
1989 Os Negros
1987 Eu direi que é a vida tu dirás que é a morte
1985 Fogo na Terra
1985 Auto do Frade
1983 Sampa, a Cidade de Amar
1981 Órfãos de Jânio
1981 Idéia Fixa
1981 Vamos colorir São Paulo
1980 Memorias Postumas de Bras Cubas
1980 Calabar, O Elogio da Traição
1980 Eles não usam Black Tie
1979 É Fogo, Paulistas
1978 Tiradentes
1975 Porandubas Populares
1974 Nem Tudo é Azul
1974 Autos Sacramentais
1974 Gaiola das Loucas
1973 O Evangelho Segundo Zebedeu
1972 Jesus Cristo Super Star
1971 Woyzeck
1971 Os Rapazes da Banda
1970 Macbeth
1968 A Moreninha
1966 O Coronel de Macambira

Referências

  1. «Morre Gésio Amadeu aos 73 anos». Portal dos Atores. Consultado em 5 de agosto de 2020 
  2. «Morre Gésio Amadeu aos 73 anos». Portal dos Atores. Consultado em 5 de agosto de 2020 
  3. a b c «Gésio Amadeu morre aos 73 anos após complicações da Covid-19». Correio do Povo. 6 de agosto de 2020. Consultado em 6 de agosto de 2020 
  4. a b Entrevista concedida à Rádio FAAP em 2005
  5. Avelino A. Correia (Maria José Dupré). Maria José Dupré (resumo biográfico) in: Éramos Seis. 17ª ed. São Paulo: Ática, 1972.
  6. http://www.netsaber.com.br/biografias/ver_biografia_c_4460.html
  7. a b «Cópia arquivada». Consultado em 1 de junho de 2011. Arquivado do original em 4 de março de 2016 
  8. MAGALDI, Sábato. Um palco brasileiro: o Arena em São Paulo. São Paulo: Brasiliense, 1984.
  9. http://superblogtvweb.blogspot.com/2011/01/novelas-de-sucesso-chiquititas-brasil.html
  10. «Cópia arquivada». Consultado em 1 de junho de 2011. Arquivado do original em 22 de maio de 2010 
  11. http://redeglobo.globo.com/novidades/novelas/noticia/2010/10/araguaia-max-lima-duarte-e-cirso-gesio-amadeu-discutem-dia-25.html
  12. «Morre ator Gésio Amadeu, de 'Renascer' e 'Chiquititas', aos 73 anos, vítima da Covid-19». O Globo. 5 de julho de 2020. Consultado em 5 de agosto de 2020 
  13. «Longo Caminho da Morte». Cinemateca Brasileira. Consultado em 25 de março de 2018 

Ligações externasEditar