Abrir menu principal
Unidos do Cabral
Bandeira do GRES Unidos do Cabral.png
Fundação 22 de fevereiro de 1953 (66 anos)
Cores
Vermelho
Branco
Azul
Símbolo caravela
Bairro Cachambi
Presidente Leonardo Cavalcante

Grêmio Recreativo Escola de Samba Unidos do Cabral é uma escola de samba da cidade brasileira do Rio de Janeiro, fundada a 22 de fevereiro de 1953. Seu nome é uma referência à rua onde está sediada, a Rua Álvares Cabral, no bairro do Cachambi.

Índice

HistóriaEditar

A Unidos do Cabral foi criada como bloco carnavalesco, sendo filiada à Federação dos Blocos. Conquistou seu primeiro título em 1967, transformando-se em escola de samba a partir de 1997.

Em 1998, foi aprovada na avaliação da AESCRJ, e passou a disputar o Grupo E do carnaval carioca em 1999.

Em 2009, a agremiação preparou um enredo falando sobre o combate à dengue: a comissão de frente desfilou com trajes irreverentes, onde os integrantes representavam pessoas de diferentes classe sociais combatendo o mosquito, de diversas formas, inclusive uma integrante segurava uma raquete elétrica. O samba sofreu muitas modificações na letra[1] após a gravação do CD, sendo que a própria melodia ganhou contornos mais marcheados. Uma das duas agremiações da noite a falar de mosquitos em seu carnaval - a outra foi a Unidos de Cosmos, que desfilou pouco antes com um mosquito laranja no abre-alas - o Cabral acabou sendo uma das rebaixadas para o Grupo Rio de Janeiro 3, ao ficar em 13º lugar com 154,3 pontos.

Em 2010, trouxe uma homenagem aos blocos carnavalescos da cidade do Rio de Janeiro, em especial os blocos de embalo, como o Bola Preta, entre outros. As fantasias estavam muito ricas em algumas alas, e pobres em outras.

Na concentração, o presidente Carlos Moraes de Almeida informou que a escola passara por muitas dificuldades, mas que "aquela seria a hora de ver quem era Cabral de verdade". Ao desfilar sem carros alegóricos, a escola matematicamente foi rebaixada para o grupo RJ-4 em 2011.

Em 2012, desceu novamente dessa vez para o grupo principal dos blocos de enredo, apesar do samba de boa qualidade e das fantasias de fácil entendimento.

No ano de 2013, a agremiação contratou o carnavalesco Victor Angelo, conhecido do carnaval virtual e do carnaval de Uruguaiana, para desenvolver o enredo "Devo não nego, pago após o Carnaval". Apesar da proposta irreverente, a entidade, primeira a desfilar na Avenida Rio Branco, acabou rebaixada novamente, desta vez para o Grupo 2 dos Blocos.

Para 2014, após a queda para o segundo Grupo, aposta num enredo sobre o “selo da vitória”, do carnavalesco Leonardo Soares.[2]

Com a criação do Grupo de avaliação, em 2015 o Cabral voltou a ser escola de samba. No ano seguinte, apresentou um enredo sobre o vento, onde o carnavalesco, Leonardo Soares, desfilou no abre-alas, vestido de borboleta, com diversos ventiladores a sua volta. Não fosse uma punição por propaganda, a escola teria sido vice-campeã.

SegmentosEditar

PresidentesEditar

Nome Mandato Ref.
Jorg dos Santos Cyriello 1971-2008
Carlos Moraes de Almeida "Carlos Magrão" 2008-2011 [3]
Glaucinei Moreira 2011-2014
Leonardo B. Cavalcante 2014-2017 [4]
Leonardo B. Cavalcante 2017-2020

DiretoresEditar

Ano Diretor de Carnaval Diretor de harmonia Mestre de bateria Ref.
2010 Jocimar do Couto Fábio Marquinho Mancha [3]
2013 Henrique Lira Henrique Lira Cleiton
2014 Francisco Chicão Grande da Caneta Diego Carbnell
2015 Francisco Chicão André Baleado [5]
2016 Francisco Chicão Thiago Xuxa Bruno Rocha
2017 Felipe Yaw Thaigo Xuxa Bruno Rocha

IntérpretesEditar

Período Intérprete oficial Referência
2001–2003 Thiônio [6]
2004 Ailton e Ribamar [6]
2005 Ribamar [6]
2006 Thiônio [6]
2007–2008 Ribamar [6]
2009 Nêgo Martins [6]
2010 Sandro Motta [6]
2011 Rodrigo Vidal e Vinícius [6]
2012 André Summer e Eduardo Dias [6]
2013 Nêgo Martins
2014-2015 André Summer
2016 Chicão [6]
2017 kunta

CoreógrafoEditar

Ano Nome Ref.
2016 Ricardo
2017 Ricardo

Mestre-sala e Porta-bandeiraEditar

Ano Nome Ref.
2010 Fabio Junior e Nathalia [3]
2011 Ewerton e Cássia

Corte de bateriaEditar

Ano Rainha Ref.
2010 Joselane [3]
2016

CarnavaisEditar

Unidos do Cabral
Ano Colocação Grupo Enredo Carnavalesco Ref.
1998 Aprovada Desfile de Avaliação "A visita do samba a pérola do Oriente: Hong Kong" Danielle Martins [6]
1999 3.º Lugar Grupo E "Diana, a princesa que encantou o mundo" Danielle Martins [6]
2000 7.º Lugar Grupo D "A estrela Elke brilha na folia de momo"
(Samba-enredo composto por Davi da Viola, Rubinei, Ronaldão Tropical, Jeronimo Batista Coqueiral e Babalu)
Danielle Martins [6]
2001 5.º Lugar Grupo D "Zeca Pagodinho e seu moleque" Daniela Ferraz e Reginaldo Rocha [7]
2002 6.º Lugar Grupo D "Palácio Tiradentes, 75 Anos de História do Parlamento Brasileiro" Arthur Alegria [8]
2003 3.º Lugar Grupo D "Unidos do Cabral e Salgueiro: Um centenário de samba e alegria" Nilson Gomes [9]
2004 Vice-campeã Grupo D "Tributo a Neguinho da Beija-Flor - 25 anos de fé e raiz" Luiz Ferreira [6]
2005 5.º Lugar Grupo C "Amir Haddad, da Lapa ao Cabral… carnavalizando o teatro, teatralizando o carnaval"
(Samba-enredo composto por Marcello Lopes, Ribamar, Rangel, Jorge Machado, Flávio Santos e Braga da Abolição)
Luiz Ferreira [6]
2006 4.º Lugar Grupo C "De berço humilde aos braços do povo, Benedita da Silva, a história de uma vida"
(Samba-enredo composto por Ricardo Professor, J. PE., Magrão, Thiônio e Grande da Caneta)
Mazinho e Julio Nascimento [10]
2007 7.º Lugar Grupo C "Tereza Santos, quizomba, consciência e liberdade"
(Samba-enredo composto por Magrão, Ricardo, Betinho, J. PE, Pro Kana, J. Eduardo, Luiz Fernando e Davi)
Lúcia Costa e Thiago Avhis [11]
2008 8.º Lugar Grupo C "República de Angola, seu povo, seus costumes e suas tradições" Guilherme Alexandre [12]
2009 13.º Lugar
(Rebaixada)
Grupo RJ-2 "É o fim da picada, uma questão nacional"
(Samba-enredo composto por Reginaldo, Gugu das Cadongas, Aloisio Villar, Cadinho da Ilha, Ito Melodia, Bruno Revelação, Fábio Casteli e Walkir)
Wilton Rodrigues [13]
2010 15.º Lugar
(Rebaixada)
Grupo RJ-3 "Eu quero é botar meu bloco na rua..."
(Samba-enredo composto por Matheus Barbosa, Betinho Santana, Janjão, J. Pê, Macalé e Ricardinho Professor)
Comissão de Carnaval
(Wilton Rodrigues, Ernani e Laerte Couto)
[14]
2011 3.º Lugar Grupo E "Cabral - 58 anos de praia"
(Samba-enredo composto por Dona Sandra, Flávio da Pet e Madalena)
Comissão de Carnaval
(Hilton Rodrigues, Ernani e Laerte Couto)
[15]
2012 7.º Lugar
(Rebaixada)
Grupo E "Não há luar como este do sertão"
(Samba-enredo composto por Madalena, Dona Sandra, Flávio da Pet, Marquinhos Capricho e Robson Pereira)
Delfim Rodrigues [16]
2013 9.º Lugar
(Rebaixada)
Grupo 1
(Blocos)
"Devo, não nego... Pago após o carnaval!" Victor Angelo [17]
2014 7.º Lugar Grupo 2
(Blocos)
"Na terra de Cabral, o que vale é o Real!" Leonardo Soares [2][18]
2015 7.º Lugar Série E "O grande vencedor se ergue além da dor..." Leonardo Soares
2016 7.º Lugar Série E "Vento que venta cá, venta lá" Leonardo Soares [19]
2017 13.º Lugar
(Rebaixada)
Série E "Somos todos Aparecida... Simbologia, devoção e fé"
(Samba-enredo composto por Madalena, Araguaci, Felipe Nazário, André Poulian e Elaine)
Leonardo Soares

PremiaçõesEditar

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
  Imagens e media no Commons

Prêmios recebidos pelo GRES Unidos do Cabral.

Ano Prêmio Categoria / premiados Divisão Ref.
2004 Troféu Jorge Lafond Vice-campeã do Grupo D Grupo D [20]
2005 Troféu Jorge Lafond Ala de passistas Grupo C [21]
Destaque
2006 Troféu Jorge Lafond Destaque Grupo C [22]
2007 Troféu Jorge Lafond Personalidade (Jorge Santos Cyriello) Grupo C [23]
2008 Troféu Jorge Lafond Intérprete (Ribamar) Grupo C [24]
Rainha de bateria

2015|prêmio Elitte do Samba Melhor Casal de Mestre-sala e Porta-bandeira ( Léo Siqueira e gilcelia Borges.

Referências

  1. Rio Contra a Dengue (17 de fevereiro de 2009). «Samba para combater o Aedes Aegypti». Consultado em 14 de janeiro de 2011 
  2. a b OBatuque.com. «Cabral fará a entrega da sinopse neste sábado». Consultado em 27 de setembro de 2013 
  3. a b c d [1]
  4. [2]
  5. [3]
  6. a b c d e f g h i j k l m n o Acadêmia do Samba. «Cabral Desfiles e Enredos». Consultado em 27 de outubro de 2013 
  7. Galeria do Samba. http://www.galeriadosamba.com.br/carnavais/unidos-do-cabral/2001/234/. Consultado em 16 de outubro de 2016  Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  8. Erro de citação: Código <ref> inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome
  9. Galeria do Samba. «Cabral 2003». Consultado em 16 de outubro de 2016 
  10. Acadêmia do Samba. «Cabral 2006». Consultado em 27 de outubro de 2013 
  11. Acadêmia do Samba. «Cabral 2007». Consultado em 27 de outubro de 2013 
  12. Acadêmia do Samba. «Cabral 2008». Consultado em 27 de outubro de 2013 
  13. Galeria do Samba. «Cabral 2009». Consultado em 16 de outubro de 2016 
  14. Galeria do Samba. «Cabral 2010». Consultado em 16 de outubro de 2016 
  15. Galeria do Samba. «Cabral 2011». Consultado em 16 de outubro de 2016 
  16. Galeria do Samba. «Cabral 2012». Consultado em 16 de outubro de 2016 
  17. federacaodosblocos.com/2013.htm
  18. federacaodosblocos.com/2014.htm
  19. http://www.sidneyrezende.com/noticia/260198+carnaval+2016+nacao+insulana+e+campea+da+serie+e?platform=hootsuite
  20. «Troféu Jorge Lafond 2004». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 16 de junho de 2016 
  21. «Troféu Jorge Lafond 2005». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 17 de junho de 2016 
  22. «Troféu Jorge Lafond 2006». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 20 de junho de 2016 
  23. «Troféu Jorge Lafond 2007». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 20 de junho de 2016 
  24. «Troféu Jorge Lafond 2008». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 24 de junho de 2016