Abrir menu principal
Get Out
Foge (PT)
Corra! (BR)
Pôster promocional
 Estados Unidos
2017 •  cor •  103 min 
Direção Jordan Peele
Produção Sean McKittrick
Jason Blum
Edward H. Hamm Jr.
Jordan Peele
Roteiro Jordan Peele
Elenco Daniel Kaluuya
Allison Williams
Bradley Whitford
Caleb Landry Jones
Stephen Root
Lakeith Stanfield
Catherine Keener
Gênero Terror
Suspense
Música Michael Abels
Cinematografia Toby Oliver
Edição Gregory Plotkin
Companhia(s) produtora(s) Blumhouse Productions
Monkeypaw Productions
QC Entertainment
Distribuição Estados Unidos Universal Pictures
Lançamento Estados Unidos 24 de fevereiro de 2017
Portugal 4 de maio de 2017
Brasil 18 de maio de 2017
Idioma Inglês
Orçamento US$ 4.5 milhões
Receita US$ 255.457 milhões
Página no IMDb (em inglês)

Get Out (no Brasil, Corra!; em Portugal, Foge) é um filme de terror e suspense estadunidense de 2017 escrito e dirigido por Jordan Peele, sendo o primeiro trabalho do cineasta. Estrelado por Daniel Kaluuya, Allison Williams, Bradley Whitford, Caleb Landry Jones, Stephen Root, Lakeith Stanfield e Catherine Keener, estreou em seu país de origem em 24 de janeiro de 2017 no Festival Sundance de Cinema.[1][2][3]

Índice

EnredoEditar

  Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

O fotógrafo negro Chris (Daniel Kaluuya) concorda relutantemente em conhecer a família de sua namorada branca, Rose Armitage (Allison Williams). Durante o caminho para a propriedade rural da família, o casal atropela um veado e relatam o incidente. O policial branco pede a identificação de Chris, apesar de não estar dirigindo, mas Rose intervém e a denúncia não prossegue.

Em casa, os pais de Rose, o neurocirurgião Dean e hipnoterapeuta Missy, além do irmão Jeremy, fazem comentários desconcertantes acerca de pessoas negras. Em seguida, Chris percebe o comportamento estranho dos trabalhadores negros da propriedade, a governante Georgina e o caseiro Walter. Incapaz de dormir, Chris sai para fumar e vê Walter correndo pelo jardim enquanto Georgina perambula pela casa. Missy vê Chris fumando e o convida para uma sessão de hipnoterapia para curar seu vício de fumar. Em transe, relata a morte de sua mãe que ocorreu quando era criança, sobre a qual ele se sente culpado. Chris afunda no vazio, num lugar chamado de "lugar profundo". Ele acorda acreditando que teve um pesadelo, mas percebe que não tem mais interesse em fumar. Walter confirma que Chris estava no escritório de Missy. Georgina desconecta seu telefone, drenando a bateria de Chris, embora tenha afirmado que acidental.

Dezenas de pessoas brancas e ricas chegam para a reunião anual da família Armitage. Eles se interessam por Chris, admirando seu físcico e expressando admiração por figuras negras, como Tiger Woods. Jim Hudson, um negociante de arte cego, se interessa particularmente pelas habilidades fotográficas de Chris. Posteriormente, Chris encontra outro homem negro, Logan King, que age de forma estranha casado com uma mulher branca mais velha. Chris liga para seu amigo Rod Williams, agente da TSA, e relata sobre a hipnose e o comportamento estranho dos moradores. Com o intuito de informar Rod acerca do ocorrido, Chris fotografa Logan, mas o flash da câmera o torna histérico, gritando para que Chris saia da casa. Longe da casa, Chris diz para Rose que eles devem sair do local, enquanto Dean faz um leilão com uma foto de Chris. Rod reconhece Logan como Andre Hayworth, um homem desaparecido de longa data. Suspeitando de uma conspiração, Rod vai à polícia, mas é ridicularizado.

Enquanto se prepara para fugir, Chris encontra fotos de Rose em relacionamentos anteriores com homens negros, contradizendo a afirmação de que Chris é o seu primeiro namorado negro. Chris está impedindo de sair de casa pela família, incluindo Rose. Chris tenta atacar Jeremy, mas Missy o hipnotiza novamente. Ele acorda amarrado a uma cadeira no porão da casa. Roman, avô de Rose, explica por meio de um vídeo que a família faz transplante do cérebro de pessoas brancas em corpos de pessoas negras; a consciência do hospedeiro permanece no "lugar profundo" de modo impotente. Hudson diz a Chris que quer seu corpo para que ele possa ganhar a visão e seus talentos artísticos.

Com o passar do tempo, Chris rasga a cadeira e coloca o pedaços de algodão em seu ouvido, bloqueando a hipnose. Quando Jeremy vem buscá-lo para a cirurgia, Chris o agride e ataca Dean com os chifres de um veado empalhado. Depois de matar Missy e Jeremy, tenta fugir com o carro de Jeremy, mas atropela Georgina. Recordando a morte de sua própria mãe, carrega Georgina no carro, mas ela está possuída pela avó de Rose, Marianne; ela o ataca e ele bate o carro, o que causa a sua morte. Armada, Rose vai atrás de Chris com Walter, possuído por Roman. Chris impede a emboscada ao ligar o flash do telefone. Walter tira o rifle de Rose e atira nela, fazendo o mesmo consigo em seguida. Chris começa a estrangular Rose, mas cessa. Rod chega em um carro da TSA e ambos fogem.

  Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

ElencoEditar

  • Daniel Kaluuya interpreta Chris Washington
  • Zailand Adams interpreta Chris Washington com 11 anos
  • Allison Williams interpreta Rose Armitage
  • Catherine Keener interpreta Missy Armitage
  • Bradley Whitford interpreta Dean Armitage
  • Caleb Landry Jones interpreta Jeremy Armitage
  • Stephen Root interpreta Jim Hudson
  • Lakeith Stanfield interperta Andrew Hayworth e Logan King
  • Lil Rel Howery interpreta Rod Williams
  • Erika Alexander interpreta Detective Latoya
  • Marcus Henderson interpreta Walter e Roman Armitage
  • Betty Gabriel interpreta Georgina e Marianne Armitage
  • Richard Herd interpreta Roman Armitage

ProduçãoEditar

 
Get Out é a estreia de Jordan Peele como diretor.

Get Out é a estreia de Jordan Peele como diretor.[4] Para o filme, Jordan citou The_Stepford_Wives (1975) como inspiração, devido ao ar satírico e cômico do file. À medida que o filme trata do racismo, Peele afirmou que a obra é muito pessoal, mas desvia de qualquer composição autobiográfica. Os atores principais, Daniel Kaluuya e Allison Williams, entraram para o elenco em novembro de 2015,[5][6] experimentando papeis em dezembro de 2015[7] e em fevereiro de 2016.[8][9] A fotografia do filme foi iniciada em 16 de fevereiro em 2016. Durante três semanas, ocorreram as filmagens do filme, em Fairhope, no Alabama. Em 23 dias, a fotografia principal havia sido concluída.[10]

Peele estava preocupado com as chances de sucesso do filme, dizendo ao Los Angeles Times "e se as pessoas brancas não quiserem ver o filme porque temem ser vilãs com pessoas negras? E se os negros não quiserem ver o filme porque não querem se sentar ao lado de uma pessoa branca enquanto uma pessoa negra é vitimizada na tela?"[11]

Términos alternativosEditar

Peele originalmente pretendia que o filme terminasse com Chris sendo preso pela polícia pelo assassinato dos Armitages, refletindo as realidades do racismo. Em seguida, Rod encontraria Chris na prisão e pediria informações sobre a família Armitage para investigação, mas Chris diria que tudo estava normal. No momento em que a produção havia começado, inúmeros tiroteios envolvendo vítimas negras trouxeram apoio ao contexto racial do filme, além de criar um final feliz para a composição.[12] Considerando outros términos, Peele incluiu versões diferentes em DVD e Blu-ray. Em um dos finais, Rod entra na propriedade, encontra Chris e chama pelo seu nome, mas Chris responde "eu asseguro, eu não sei de quem você está falando."[13]

MúsicaEditar

As canções e a trilha sonora de Get Out foram compostas por Michael Abels e ligados à cultura negra a pedido de Peele. O filme contém canções como "Redbone" de Childish Gambino, "Run Rabbit Run" de Flanagan anda Allen e "(I've Had) The Time of My Life" de Bill Medley e Jennifer Warnes.[14]

Temas e análisesEditar

O jornal The Guardian escreveu que "o que Get Out faz tão bem - e o que vai espelhar em alguns espectadores - é mostrar como, embora involuntariamente, essas mesmas pessoas podem tornar a vida desconfortável e difícil para negros. Isso expõe a ignorância liberal e a arrogância no modo de se expressar. É uma atitude arrogante que no filme leva a uma solução horrível, mas, na verdade, leva uma complacência de que a realidade é perigosa."[15] Sobre o filme, Peele disse que "a verdadeira situação é a escravidão; é uma coisa sombria."[16] O filme retrata a falta de atenção de negros desaparecidos em comparação com mulheres brancas desaparecidas. Damon Young, da Slate, declarou que a premissa do filme era "deprimentemente plausível, embora negros representem apenas 13 por cento da população americana, são 34 por cento dos desaparecidos da América; esses números relacionam uma mistura de fatores raciais e socioeconômicos, demonstrando o baixo da vida nega em relação aos brancos."[17]

Ligações externasEditar

Referências

  1. Zacharek, Stephanie (23 de fevereiro de 2017). «Review: Jordan Peele's Extraordinary, Inventive Get Out Is the Horror Movie We Need Today». Time. Consultado em 10 de maio de 2017 
  2. Debruge, Peter (24 de janeiro de 2017). «Film Review: 'Get Out'». Variety. Consultado em 10 de maio de 2017 
  3. DeFore, John (24 de janeiro de 2017). «'Get Out': Film Review». The Hollywood Reporter. Consultado em 10 de maio de 2017 
  4. Mendelson, Scott. «Jordan Peele Talks 'Get Out' And His Love For Horror Movies». Forbes. Consultado em 10 de fevereiro de 2017 
  5. Hipes, Patrick (4 de novembro de 2015). «Allison Williams To Star In Jordan Peele's Horror Movie 'Get Out'». Deadline.com. Consultado em 11 de novembro de 2015 
  6. Hipes, Patrick (18 de novembro de 2015). «Daniel Kaluuya Lands Male Lead In Jordan Peele Horror Pic 'Get Out'». Deadline.com. Consultado em 5 de dezembro de 2015 
  7. Pedersen, Erik (3 de dezembro de 2015). «Catherine Keener Gets In 'Get Out' For Jordan Peele». Deadline.com. Consultado em 5 de dezembro de 2015 
  8. Hipes, Patrick (12 de fevereiro de 2016). «Jack McBrayer, Danny Pudi & Joe Manganiello Work Blue In 'Smurfs' Sequel; Betty Gabriel Joins 'Get Out'». Deadline.com. Consultado em 19 de fevereiro de 2016 
  9. Lincoln, Ross A. (18 de fevereiro de 2016). «Keith Stanfield Joins Jordan Peele Horror Pic 'Get Out': Emily Blunt In Talks For 'Mary Poppins' Sequel». Deadline.com. Consultado em 20 de fevereiro de 2016 
  10. Ricard, Maria (9 de março de 2015). «Key & Peele Star Talks About His Upcoming Horror Movie». Rotten Tomatoes. Consultado em 7 de outubro de 2016 
  11. Rottenberg, Josh. «Jordan Peele on how 'Get Out' defied the odds to become a full-blown cultural phenomenon». Los Angeles Times. Consultado em 8 de agosto de 2017 
  12. Anderton, Ethan (5 de março de 2017). «Jordan Peele's 'Get Out' Almost Had a Much More Bleak Ending». Slash Film. Consultado em 12 de março de 2017 
  13. Paschal, Nicholas (15 de maio de 2017). «Jordan Peele Reveals 'Get Out' Has Alternate Ending». Yahoo. Consultado em 16 de maio de 2017 
  14. «Get Out (2017)». IMDb. Consultado em 29 de junho de 2017 
  15. Bakare, Lanre (28 de fevereiro de 2017). «Get Out: the film that dares to reveal the horror of liberal racism in America». The Guardian. Consultado em 1 de março de 2017 
  16. Harris, Brandon (1 de março de 2017). «Review: The Giant Leap Forward of Jordan Peele's 'Get Out'». The New Yorker. Consultado em 3 de fevereiro de 2018 
  17. Young, Damon (10 de março de 2017). «The Disturbing Truth That Makes Get Out Depressingly Plausible». Browbeat (blog). Slate. Consultado em 23 de abril de 2017