Abrir menu principal

Grande Prêmio da Áustria de 1987

Grande Prêmio da Áustria
de Fórmula 1 de 1987
Österreichring 1977-1987.svg
18ª edição do GP da Áustria em Österreichring
Detalhes da corrida
Categoria Fórmula 1
Data 16 de agosto de 1987
Nome oficial XX Holiday Grosser Preis von Osterreich
Local Österreichring, Spielberg, Estíria, Áustria
Total 52 voltas / 308.984 km
Condições do tempo Seco
Pole
Piloto
Brasil Nelson Piquet Williams-Honda
Tempo 1:23.357
Volta mais rápida
Piloto
Reino Unido Nigel Mansell Williams-Honda
Tempo 1:28.318 (na volta 31)
Pódio
Primeiro
Reino Unido Nigel Mansell Williams-Honda
Segundo
Brasil Nelson Piquet Williams-Honda
Terceiro
Itália Teo Fabi Benetton-BMW

Resultados do Grande Prêmio da Áustria realizado em Österreichring à 16 de agosto de 1987. Foi a décima etapa da temporada e teve como vencedor o britânico Nigel Mansell.[1][2][nota 1]

Índice

ResumoEditar

Na classificação para a corrida, o sueco Stefan Johansson colidiu seu carro com um cervo que estava atravessando na frente do seu McLaren, atingindo-o de lado e provocando o despiste. O animal teve morte imediata, enquanto que o sueco saiu do carro com uma fissura numa das suas costelas, mas pôde alinhar na corrida.

A corrida teve três largadas em função de acidentes e falta da área de escape: A primeira largada foi atribulada e demonstrativa do ponto em que a segurança da pista começava a ser demonstrada. Enquanto que Piquet largava bem e Mansell era surpreendido pelo Benetton de Fabi, atrás havia confusão. Martin Brundle perdia o controlo do seu Zakspeed e batia no muro das boxes, e quando o carro ricocheteou para a pista, causando confusão na traseira do pelotão, com o Minardi de Adrian Campos e o Ligier de René Arnoux bateram no carro do britânico. Para evitar esses três carros, os dois Tyrrell de Jonathan Palmer e Philippe Streiff colidiram um com o outro e o segundo Ligier de Piercarlo Ghinzani também sofre danos. A largada foi imediatamente interrompida e os carros removidos da pista para poderem fazer nova largada.

Todos puderam largar de novo e quando isso aconteceu, Piquet partiu melhor de novo, com Mansell a ter um problema e a largar lentamente. Mas mais atrás havia nova confusão: Berger viu Mansell muito lento e travou bruscamente, e Patrese também reagiu da mesma forma, mas bateu no Arrows de Eddie Cheever. Imediatamente a seguir, Johansson bate na traseira de Cheever, enquanto que Brundle bate na traseira do McLaren.

A hecatombe continuou com Ghinzani a travar fundo para não bater e depois ser abalroado pelo Osella de Alex Caffi. Ivan Capelli, no seu March, Philippe Alliot, no seu Lola-Larrousse, o Zakspeed de Christian Danner, o AGS de Pascal Fabre e o Tyrrell de Jonathan Palmer, também acabaram no meio da confusão, causando uma das maiores carambolas da história da Formula 1. A corrida foi interrompida pela segunda vez e os carros removidos para as boxes.

Por incrível que pareça, quando os carros alinharam para a terceira largada, apenas o Tyrrell de Streiff é que não alinhou, apesar de quatro carros (Brundle, Danner, Fabre e Caffi) largarem das boxes. Pouco depois, o McLaren de Prost recusou-se a funcionar e o francês passou para o carro de reserva, fazendo com que largasse das boxes. E quando os carros partiram para a volta de aquecimento, Alboreto teve de ir às boxes para colocar um volante novo, sendo o sexto a largar das boxes.

Quando o sinal verde foi mostrado, Senna ficou parado no grid, partindo mais lentamente do que o resto. Felizmente, todos evitaram o Lotus do brasileiro, e Piquet estava na frente de Boutsen, seguido por Berger, Mansell e Fabi. Atrás, Prost, Senna e Alboreto tentavam ganhar posições entre os pilotos mais lentos.

Antes de ir ao pódio, um momento caricato, quando Nigel Mansell, estava no carro da organização, bateu a cabeça na parede devido à baixa altura.

Classificação da provaEditar

Pos. Piloto Construtor Voltas Tempo/Diferença Grid Pontos
1 5   Nigel Mansell Williams-Honda 52 1:18'44"898 2 9
2 6   Nelson Piquet Williams-Honda 52 + 55"704 1 6
3 19   Teo Fabi Benetton-Ford 51 + 1 volta 5 4
4 20   Thierry Boutsen Benetton-Ford 51 + 1 volta 4 3
5 12   Ayrton Senna Lotus-Honda 50 + 2 voltas 7 2
6 1   Alain Prost McLaren-TAG/Porsche 50 + 2 voltas 9 1
7 2   Stefan Johansson McLaren-TAG/Porsche 50 + 2 voltas 14
8 26   Piercarlo Ghinzani Ligier-Megatron 50 + 2 voltas 18
9 10   Christian Danner Zakspeed 49 + 3 voltas 20
10 25   René Arnoux Ligier-Megatron 49 + 3 voltas 16
11 16   Ivan Capelli March-Ford 49 + 3 voltas 23
12 30   Philippe Alliot Lola-Ford 49 + 3 voltas 22
13 11   Satoru Nakajima Lotus-Honda 49 + 3 voltas 13
14 3   Jonathan Palmer Tyrrell-Ford 47 + 5 voltas 24
DSQ 9   Martin Brundle Zakspeed 48 Desclassificado 17
NC 14   Pascal Fabre AGS-Ford 45 Não classificado 26
Ret 7   Riccardo Patrese Brabham-BMW 43 Motor 8
Ret 27   Michele Alboreto Ferrari 42 Turbo 6
Ret 8   Andrea de Cesaris Brabham-BMW 35 Motor 10
Ret 17   Derek Warwick Arrows-Megatron 35 Motor 11
Ret 18   Eddie Cheever Arrows-Megatron 31 Pneus 12
Ret 28   Gerhard Berger Ferrari 5 Turbo 3
Ret 23   Adrian Campos Minardi-Motori Moderni 3 Pane elétrica 19
Ret 24   Alessandro Nannini Minardi-Motori Moderni 1 Motor 15
Ret 21   Alex Caffi Osella-Alfa Romeo 0 Pane elétrica 21
Ret 4   Philippe Streiff Tyrrell-Ford 0 Acidente 25

Tabela do campeonato após a corridaEditar

  • Nota: Somente as primeiras cinco posições estão listadas. Entre 1981 e 1990 cada piloto podia computar onze resultados válidos por temporada não havendo descartes no mundial de construtores.

Notas

  1. Voltas na liderança: Nelson Piquet 20 voltas (1-20), Nigel Mansell 32 voltas (21-52).

Referências