Abrir menu principal
GP de Mônaco de F-1 1996
Circuit de Monaco 1986.png
Grande Prêmio de Mônaco de 1996.
Detalhes da corrida
Data 19 de maio de 1996
Nome oficial LIV Grand Prix Automobile de Monaco
Local Circuito de Montecarlo, Montecarlo, Mônaco
Total 75 voltas / 249.600 km (155.094 mi) km
Pole
Piloto
Alemanha Michael Schumacher Ferrari
Tempo 1:20.356
Volta mais rápida
Piloto
França Jean Alesi Benetton-Renault
Tempo 1:25.205 (na volta 59)
Pódio
Primeiro
França Olivier Panis Ligier-Mugen-Honda
Segundo
Reino Unido David Coulthard McLaren-Mercedes
Terceiro
Reino Unido Johnny Herbert Sauber-Ford

Resultados do Grande Prêmio de Mônaco realizado em Montecarlo a 19 de maio de 1996. Esta prova marcou a única vitória de Olivier Panis na Fórmula 1.[1]

Índice

Relatório da provaEditar

Treino oficialEditar

Por conta de uma ameaça de chuva os pilotos ocuparam as ruas de Circuito de Montecarlo desde os primeiros instantes e nisso Damon Hill assinalou o melhor tempo, entrementes sua marca foi superada por sete pilotos diferentes até Michael Schumacher estabelecer a melhor marca. Superando o alemão da Ferrari algum tempo depois, Hill viu suas esperanças de sair na posição de honra caírem por terra quando Schumacher marcou o melhor tempo nos instantes finais do treino.[2] Foi a segunda pole consecutiva do germânico este ano, sua segunda em Mônaco e a primeira da Ferrari no principado desde o ano de 1979 com o sul-africano Jody Scheckter.[3]

CorridaEditar

Com a pista ainda molhada, os pilotos partiram rumo à corrida e combinação entre a água e as ruas estreitas do principado resultou num cenário inacreditável, pois se na largada Hill assumiu a liderança, em menos de uma volta cinco pilotos saíram da disputa por conta de acidentes, dentre eles Michael Schumacher e Rubens Barrichello. Cinco voltas depois o Brasil ficou sem representantes com as saídas de Pedro Diniz e Ricardo Rosset que fizeram companhia ao japonês Ukyo Katayama.[4]

Damon Hill, Jean Alesi e Gerhard Berger tinham as melhores posições enquanto o ritmo lento de Eddie Irvine formou uma fila onde os pilotos andavam próximos. Vítima do câmbio no momento que foi aos boxes, Berger não retornou à corrida e assim as posições seguintes foram entregues a Irvine, Frentzen, Coulthard e Villeneuve. A perseguição ao norte-irlandês foi tamanha que Frentzen perdeu o bico do carro ao chocar-se com a Ferrari, foi superado pelos rivais e deu a Mika Salo a sexta posição.[4]

Como a pista secou com o passar do tempo, os pilotos foram obrigados a usar os pneus slick e com isso Alesi assumiu a liderança quando Hill foi aos boxes na volta vinte e oito, mas tal era o rompante do inglês que Hill o ultrapassou antes que o francês da Benetton fosse ao pit lane. Uma outra batalha aconteceu entre Panis e Irvine quando o francês ascendeu ao terceiro posto e deixou o piloto da Ferrari pelo caminho.[4] Modorrenta, a prova monegasca ganhou novo alento quando o motor de Hill estourou na quadragésima volta e assim os franceses Alesi e Panis assumiram o comando de um espetáculo onde restavam apenas dez carros. Favorecido por uma vantagem de quase meio minuto, Alesi voltou onze segundos adiante de Panis ao fazer seu derradeiro pit stop, mas infelizmente uma demora no pit lane tirou de Alesi a chance de vitória ao derrubá-lo para o sétimo lugar prenunciando uma desistência que viria na forma de uma suspensão defeituosa. Novo líder da prova, Panis estava três segundos adiante de Coulthard com o escocês a frente de Herbert.[4] Atrás dos líderes, uma trapalhada do retardatário Luca Badoer custou o quarto lugar de Jacques Villeneuve, tocado de maneira bisonha pelo piloto da Forti na volta sessenta e oito decretando assim o primeiro abandono duplo da Williams desde o Grande Prêmio do Japão de 1995.

Na septuagésima volta houve um lance inacreditável: duas voltas atrasado em relação ao líder, Olivier Panis, o carro de Irvine rodou e foi atingido por Mika Salo e Mika Häkkinen, mas como a dupla finlandesa percorreu o equivalente a 90% das voltas, foram classificados, respectivamente, em quarto e quinto lugar.

Por causa de tantos acidentes e incidentes, a corrida foi encerrada sob fina garoa e com o asfalto escorregadio dentro do limite de duas horas previsto no regulamento, razão pela qual foram totalizadas setenta e cinco voltas das setenta e oito previstas originalmente e ao final desta maratona Olivier Panis venceu com David Coulthard em segundo e Johnny Herbert em terceiro.[5] O alemão Heinz-Harald Frentzen assegurou o quarto lugar a uma volta do vencedor.

Foi a primeira vitória da Ligier desde Jacques Laffite no Grande Prêmio do Canadá de 1981[6] e a nona vitória francesa em quarenta e três edições do Grande Prêmio de Mônaco válidas pelo mundial de Fórmula 1, sem mencionar que a Mugen venceu pela primeira vez como fornecedora de motores embora tenha certas ligações com a Honda.

Classificação da provaEditar

Pos. Piloto Construtor Voltas Tempo/Diferença Grid Pontos
1 9   Olivier Panis Ligier-Mugen-Honda 75 2:00:45.629 14 10
2 8   David Coulthard McLaren-Mercedes 75 + 4.828 5 6
3 14   Johnny Herbert Sauber-Ford 75 + 37.503 13 4
4 15   Heinz-Harald Frentzen Sauber-Ford 74 Abandonou nos boxes 9 3
Ret 19   Mika Salo Tyrrell-Yamaha 70 Colisão 11 2
Ret 7   Mika Häkkinen McLaren-Mercedes 70 Colisão 8 1
Ret 2   Eddie Irvine Ferrari 70 Colisão 7
Ret 6   Jacques Villeneuve Williams-Renault 68 Colisão 10
Ret 22   Luca Badoer Forti-Ford 68 Colisão 21
Ret 3   Jean Alesi Benetton-Renault 60 Suspensão 3
Ret 5   Damon Hill Williams-Renault 40 Motor 2
Ret 12   Martin Brundle Jordan-Peugeot 30 Spun off 16
Ret 4   Gerhard Berger Benetton-Renault 9 Câmbio 4
Ret 10   Pedro Diniz Ligier-Mugen-Honda 5 Transmissão 17
Ret 16   Ricardo Rosset Footwork-Hart 3 Spun off 20
Ret 18   Ukyo Katayama Tyrrell-Yamaha 2 Spun off 15
Ret 1   Michael Schumacher Ferrari 0 Spun off 1
Ret 17   Jos Verstappen Footwork-Hart 0 Spun off 12
Ret 11   Rubens Barrichello Jordan-Peugeot 0 Spun off 6
Ret 20   Pedro Lamy Minardi-Ford 0 Colisão 19
Ret 21   Giancarlo Fisichella Minardi-Ford 0 Colisão 18
DNS 23   Andrea Montermini Forti-Ford Acidente no warm-up 22

NotasEditar

  • Olivier Panis tornou-se o 85º piloto a vencer na Fórmula 1.
  • David Coulthard correu usando um capacete emprestado por Michael Schumacher, pois o capacete do britânico estava embaçado.[7]
  • Última vitória da França em Mônaco.
  • Última vitória francesa na Fórmula 1 até os dias atuais.
  • Última vitória da equipe Ligier na Fórmula 1.

Referências