Grande Prêmio do Brasil de 2000

Resultados do Grande Prêmio do Brasil (formalmente XXIX Grande Prêmio Marlboro do Brasil) realizado em Interlagos em 26 de março de 2000. Segunda etapa da temporada, teve como vencedor o alemão Michael Schumacher, da Ferrari.[1][2][3][nota 1]

Grande Prêmio do Brasil
de Fórmula 1 de 2000
Autódromo José Carlos Pace (AKA Interlagos) track map.svg
Décimo nono GP do Brasil em Interlagos
Detalhes da corrida
Categoria Fórmula 1
Data 26 de março de 2000
Nome oficial XXIX Grande Prêmio Marlboro do Brasil
Local Autódromo de Interlagos, São Paulo, São Paulo, Brasil
Total 71 voltas / 305.939 km
Condições do tempo Ensolarado
Pole
Piloto
Finlândia Mika Häkkinen McLaren-Mercedes
Tempo 1:14.111
Volta mais rápida
Piloto
Alemanha Michael Schumacher Ferrari
Tempo 1:14.755 (na volta 48)
Pódio
Primeiro
Alemanha Michael Schumacher Ferrari
Segundo
Itália Giancarlo Fisichella Benetton-Playlife
Terceiro
Alemanha Heinz-Harald Frentzen Jordan-Mugen-Honda

ResumoEditar

Treinos LivresEditar

Foram realizadas quatro sessões de treino antes da corrida no domingo - duas na sexta feira de manhã e de tarde e mais duas no sábado também de manhã e de tarde. As duas primeiras tiveram uma hora de duração, enquanto as duas últimas tiveram 45 minutos de duração.[4] O clima foi quente e limpo para as sessões de sexta-feira.[5] Barrichello fez pequenas modificações no acerto aerodinâmico de seu carro antes da primeira sessão, e foi o mais rápido nela com uma volta de 1:17.631, sendo dois décimos de segundo mais rápido que Mika Hӓkkinen em segundo. Coulhtard, Michael Schumacher, Villeneuve, Jean Alesi da Prost, Fisichella, Heinz-Harald Frentzen da Jordan, Mika Salo da Sauber e Jos Verstappen da Arrows fecharam o Top 10.[6] Durante a sessão, Jean Alesi rodou três vezes, sendo que ele perdeu a asa dianteira na terceira rodada.[6] A sessão de Michael Schumacher foi encerrada precocemente depois de dezoito voltas devido a um vazamento na junta do eixo de transmissão, enquanto Zonta foi restringido a apenas quatro voltas cronometradas depois de um acúmulo de detrito superaquecer seu motor.[5]

Faltando três minutos para o fim Segunda sessão de sexta-feira, Häkkinen bateu o tempo de sua Pole Position em 1999 por seis décimos e fez a melhor volta do dia de 1:15.896.[7] Michael Schumacher ficou com o segundo melhor tempo, seguido de Coulthard em terceiro, Barrichello em quarto, Pedro de la Rosa em quinto pela Arrows e Alesi em sexto. Verstappen, Jarno Trulli da Jordan, Villeneuve e Fisichella completaram o Top 10 da sessão.[8] Um problema nos freios e no equilíbrio do carro fez Ralf Schumacher escapar da pista duas vezes durante a sessão. Alexander Wurz rodou e enfiou sua Benetton na brita na Curva do Mergulho.[7][9] Coulthard ficou boa parte da sessão na garagem enquanto a McLaren trocava sua asa dianteira depois de ele ter passeado na grama na metade da sessão. Verstappen tentou um novo composoto de pneu que afetou o acerto de seu carro e o levou à brita ao fim da sessão.[7]

O tempo continuou quente e seco para as sessões do sábado.[10] As equipes testaram diferentes acertos de altura em ambos os carros, o que gerou diferenças notáveis na performance durante a sessão, e também selecionaram os compostos de pneus que usariam pelo resto das atividades do fim de semana.[11] Coulthard liderou a Terceira Sessão, com uma volta de 1:15.035, seguido de seu companheiro Häkkinen em segundo, as Ferraris de Schumacher e Rubinho em terceiro e quarto, Frentzen em quinto e Fisichella em sexto, com Trulli, Irivne, Marc Gené da Minardi e Alesi completaram o Top 10 da sessão.[12] Durante a sessão um problema no motor do carro de Schumacher fez a equipe ter de ficar uma hora e dez minutos trocando a peça.[10] Um vazamento de óleo na Minardi de Gastón Mazzacane restringiu o argentino à apenas cinco voltas cronometradas, e impediu sua participação na última sessão de treinos do fim de semana.[13]

Häkkinen liderou a quarta sessão com o tempo de 1:14.159, feito em sua última volta com um jogo novo de pneus, com seu companheiro Coulthard ficando apenas em terceiro. Barrichello na Ferrari número 4 separou a dupla na McLaren, com a outra Ferrari de Schumacher ficando atrás em quarto. Trulli ficou em quinto, com seu compatriota Fisichella atrás em sexto, seguidos de Villeneuve, Verstappen, Ralf Schumacher e Frentzen da Jordan fecharam o Top 10 da última sessão de treinos antes da Qualificação.[13] Barrichello rodou duas vezes enquanto testava uma nova asa traseira, enquanto Frentzen e seu companheiro Trulli ambos rodaram e caíram na brita, sustentando leves danos á carroceria de seus carros.[10] Zonta perdeu tempo na pista devido a uma falha no alterador do câmbio e ainda caiu na brita.[13] O motor de Button teve uma falha, e derramou na pista entre a Laranjinha e o Bico de Pato. A asa traseira do carro de Salo falhou na Reta de Chegada/Largada; ele rodou enquanto freava para a entrada do S do Senna e bateu no muro, felizmente saindo ileso.[10]

QualificaçãoEditar

A sessão qualificatória do sábado teve uma hora de duração, na qual os pilotos foram limitados a darem apenas 12 voltas cronometradas pela pista, com a ordem do grid de largada sendo decidida com base no melhor tempo de cada piloto. Durante a sessão, a Regra dos 107% estará em vigor, requisitando a um piloto que seu melhor tempo esteja dentro da Nota de Corte de 107% em relação ao tempo da Pole Position para que ele possa qualificar para o grid de largada.[14] Caiu chuva forte faltando meia hora para o fim da sessão e a pista molhada resultante disto impediu melhorassem seus melhores tempos. A sessão foi interrompida três vezes depois de o vento forte fazer uma placa de anúncio de 1.8 metros, junto de cabos de náilon acima da reta de chegada/largada, saírem voando pela pista.[15]Häkkinen foi o mais rápido nos primeiros quinze minutos antes da chuva cair e, com uma volta de 1:14.111, cravar sua segunda Pole Position consecutiva, sua terceira em Interlagos e a vigésima terceira de sua carreira. Coulthard na outra McLaren largou junto do finlandês na Primeira Fila, seguidos das Ferraris de Michael Schumacher e Rubens Barrichello em terceiro e quarto na Segunda Fila, e Fisichella em quinto e Irvine em sexto na Terceira Fila. Pedro Diniz, Zonta, Button e Villeneuve na BAR número 22 completaram o Top 10 do Grid de Largada.[16]

Resultado da QualificaçãoEditar

Pos. Piloto Construtor Tempo Diferença
1 1   Mika Häkkinen McLaren-Mercedes 1:14.111
2 2   David Coulthard McLaren-Mercedes 1:14.285 +0.174
3 3   Michael Schumacher Ferrari 1:14.508 +0.397
4 4   Rubens Barrichello Ferrari 1:14.636 +0.525
5 11   Giancarlo Fisichella Benetton-Playlife 1:15.375 +1.264
6 7   Eddie Irvine Jaguar-Cosworth 1:15.425 +1.314
7 5   Heinz-Harald Frentzen Jordan-Mugen-Honda 1:15.455 +1.344
8 23   Ricardo Zonta BAR-Honda 1:15.484 +1.373
9 10   Jenson Button Williams-BMW 1:15.490 +1.379
10 22   Jacques Villeneuve BAR-Honda 1:15.515 +1.404
11 9   Ralf Schumacher Williams-BMW 1:15.561 +1.450
12 6   Jarno Trulli Jordan-Mugen-Honda 1:15.627 +1.516
13 12   Alexander Wurz Benetton-Playlife 1:15.664 +1.553
14 19   Jos Verstappen Arrows-Supertec 1:15.704 +1.593
15 14   Jean Alesi Prost-Peugeot 1:15.715 +1.604
16 18   Pedro de la Rosa Arrows-Supertec 1:16.002 +1.891
17 8   Johnny Herbert Jaguar-Cosworth 1:16.250 +2.139
18 20   Marc Gené Minardi-Fondmetal 1:16.380 +2.269
19 15   Nick Heidfeld Prost-Peugeot 1:17.112 +3.001
20* 16   Pedro Paulo Diniz Sauber-Petronas 1:17.178 +3.067
21 21   Gastón Mazzacane Minardi-Fondmetal 1:17.512 +3.401
22* 17   Mika Salo Sauber-Petronas 1:18.703 +4.592

Fonte:[17]

  • *Peter Sauber suspendeu a participação de sua equipe na corrida sob alegação de "problemas estruturais e risco à segurança dos pilotos".

CorridaEditar

Os carros da Sauber não participaram da prova. Quatro asas traseiras sofreram avarias nos treinos, levando o direto Peter Sauber a suspender a participação do time suíço sob alegação de "problemas estruturais e risco à segurança dos pilotos".[18]

David Coulthard terminou em 2º lugar, mas foi desclassificado por irregularidades na asa dianteira de sua McLaren. Na vistoria técnica, a altura do aerofólio dianteiro da McLaren #2 estava 7mm mais baixa que o permitido.[19] A escuderia recorreu na Corte de Apelações em Paris pela devolução dos pontos da etapa brasileira, mas a entidade não aceitou o pedido do time de Woking e manteve a desclassificação do carro do piloto escocês.[20]

Com o sexto lugar obtido, Jenson Button fez seu primeiro ponto na Fórmula 1. Aos 20 anos, foi até 2007 o piloto mais jovem a pontuar na categoria, quando Sebastian Vettel superou o recorde do inglês ao chegar em oitavo no GP dos Estados Unidos aos 19 anos de idade.

Classificação da provaEditar

Pos. Piloto Construtor Voltas Tempo/Diferença Grid Pontos
1 3   Michael Schumacher Ferrari 71 1:31:35.271 3 10
DSQ 2   David Coulthard McLaren-Mercedes 71 Asa dianteira irregular 2
2 11   Giancarlo Fisichella Benetton-Playlife 71 + 39.898 5 6
3 5   Heinz-Harald Frentzen Jordan-Mugen-Honda 71 + 42.268 7 4
4 6   Jarno Trulli Jordan-Mugen-Honda 71 + 1:12.780 12 3
5 9   Ralf Schumacher Williams-BMW 70 + 1 volta 11 2
6 10   Jenson Button Williams-BMW 70 + 1 volta 9 1
7 19   Jos Verstappen Arrows-Supertec 70 + 1 volta 14
8 18   Pedro de La Rosa Arrows-Supertec 70 + 1 volta 16
9 23   Ricardo Zonta BAR-Honda 69 + 2 voltas 8
10 21   Gastón Mazzacane Minardi-Fondmetal 69 + 2 voltas 20
Ret 8   Johnny Herbert Jaguar-Cosworth 51 Câmbio 17
Ret 20   Marc Gené Minardi-Fondmetal 31 Motor 18
Ret 1   Mika Häkkinen McLaren-Mercedes 30 Pressão do óleo 1
Ret 4   Rubens Barrichello Ferrari 27 Pane hidráulica 4
Ret 7   Eddie Irvine Jaguar-Cosworth 20 Spun off 6
Ret 22   Jacques Villeneuve BAR-Honda 16 Câmbio 10
Ret 14   Jean Alesi Prost-Peugeot 11 Pane elétrica 15
Ret 15   Nick Heidfeld Prost-Peugeot 9 Motor 19
Ret 12   Alexander Wurz Benetton-Playlife 6 Motor 13
NL 16   Pedro Paulo Diniz Sauber-Petronas 0 Razões de segurança 0
NL 17   Mika Salo Sauber-Petronas 0 Razões de segurança 0
Fonte:[1]

Tabela do campeonato após a corridaEditar

  • Nota: Somente as primeiras cinco posições estão listadas.

Notas

  1. Voltas na liderança: Mika Häkkinen 8 voltas (1; 23-29), Michael Schumacher 61 voltas (2-20; 30-71), Rubens Barrichello 2 voltas (21-22).

Referências

  1. a b «2000 Brazilian Grand Prix - race result». Consultado em 5 de agosto de 2019 
  2. Fred Sabino (7 de fevereiro de 2020). «Máquinas Eternas #26: Ferrari F1 2000 colocou fim a um jejum de títulos de duas décadas». globoesporte.com. Globo Esporte. Consultado em 7 de fevereiro de 2020 
  3. GRIJÓ, Fábio, MARÁ, Márcio, BRANDÃO, Túlio. Ferrari, 10 anos depois (online). Jornal do Brasil, Rio de Janeiro (RJ), 27/03/2000. Esportes, Capa. Página visitada em 5 de agosto de 2019.
  4. «Regulamento Esportivo da Fórmula 1 de 2000». Fédération Internationale de l'Automobile. 24 de janeiro de 2000. Consultado em 5 de março de 2021 
  5. a b https://www.fia.com/presse/f1news-a/Bresil1-2000.htm. Fédération Internationale de l'Automobile. Original de 24 de Março de 2000. Archived do original feito em 25 de Outubro de 2000. Consultado em 5 de Março de 2021.
  6. a b http://www.atlasf1.com/news/2000/mar/2163.htm. Atlas F1. Original de 24 de Março de 2001. Archived do original feito em 22 de abril de 2016. Consultado em 5 de Março de 2021.
  7. a b c https://web.archive.org/web/20001025180345/http://www.fia.com/presse/f1news-a/Bresil1-2000.htm. Fédération Internationale de l'Automobile. 24 de Março de 2000. Arquivado do Original em 25 de Outubro de 2000.
  8. http://www.atlasf1.com/news/2000/mar/2164.htm. Atlas F1. 24 de Março de 2000. Archived do original feito em 22 de Abril de 2016. Consultado em 6 de Março de 2021.
  9. https://web.archive.org/web/20050318210741/http://www.f1racing.net/en/news.php?newsID=3431. F1Racing.net. 24 de Março de 2000. Arquivado do Original em 18 de Março de 2005. Consultado em 6 de Março de 2021
  10. a b c d https://web.archive.org/web/20001025190326/http://www.fia.com/presse/f1news-a/Bresil2-2000.htm. Fédération Internationale de l'Automobile. 25 de Março de 2000. Archived do original feito em 25 de Outubro de 2000. Consultado em 6 de Março de 2021.
  11. https://web.archive.org/web/20001219015300/http://www.formula1.com/news/headlines00/brazil/s1671.html. Formula1.com. 25 de Março de 2000. Archived do Original feito em 19 de Dezembro de 2000. Consultado em 6 de Março de 2021.
  12. https://www.autosport.com/f1/news/brazilian-grand-prix-1st-saturday-practice-times-5034615/5034615/. Autosport. 25 de Março de 2000. Archived do original feito em 11 de Maio de 2019. Consultado em 6 de Março de 2021
  13. a b c http://www.atlasf1.com/news/2000/mar/2170.htm. Atlas F1. 25 de Março de 2000. Archived do original feito em 22 de Abril de 2016. Consultado em 6 de Março de 2021.
  14. https://web.archive.org/web/20000824110524/http://www.fia.com/regle/reg_spt/F1spt-a.htm. Fédération Internationale de l'Automobile. 24 de Janrieo de 2000. Archived do original feito em 24 de Agosto de 2000. Consultado em 6 de Março de 2021
  15. "FIA summon Interlagos chiefs". BBC News. 29 de Março de 2000. Archived do original feito em 26 de Dezembro de 2002. Consultado em 6 de Março de 2021.
  16. Colling, Timothy (25 de março de 2000). «Timothy Collin's Brazilian GP Qualifying Report». Atlas F1. Haymarket Pubishings. Consultado em 6 de março de 2021 
  17. https://www.statsf1.com/en/2000/bresil/qualification.aspx. Stats F1. Archived do original feito em 14 de Novembro de 2018. Consultado em 6 de Março de 2021
  18. «Brasileiros vivem extremos». Folha de S.Paulo 
  19. «Tapetão mantém a Mclaren no zero». Folha de S.Paulo 
  20. «FIA critica Interlagos e pune McLaren». Folha de S.Paulo 

Precedido por
Grande Prêmio da Austrália de 2000
Campeonato mundial de Fórmula 1 da FIA
Ano de 2000
Sucedido por
Grande Prêmio de San Marino de 2000
Precedido por
Grande Prêmio do Brasil de 1999
Grande Prêmio do Brasil
29ª edição
Sucedido por
Grande Prêmio do Brasil de 2001