Abrir menu principal

Ilda Figueiredo

política portuguesa

BiografiaEditar

Ilda Figueiredo passou a infância e a juventude em Troviscal, até se mudar, na adolescência, para a cidade de Chaves, com a sua família. Aí viveu até voltar para Aveiro e, depois, se casar, aos 19 anos, altura em que foi para Vila Nova de Gaia.

Atividade profissionalEditar

Habilitada com o Curso do Magistério Primário, foi professora do ensino primário, até que — depois que completou a sua licenciatura em Economia, pela Faculdade de Economia da Universidade do Porto — tornou-se professora do ensino secundário, função que desempenhou até à sua profissionalização como técnica superior sindical, no Sindicato Têxtil do Porto, estando já na década de 1970. Mais tarde, viria a integrar a USP/CGTP-IN.

Enquanto professora, lecionou na Escola Comercial Oliveira Martins, onde pertenceu à Direção, e na Escola Secundária Almeida Garrett. Décadas mais tarde, também viria a lecionar no ensino superior particular, no Instituto Superior Jean Piaget, no campus de Vila Nova de Gaia.

Atividade políticaEditar

Em Aveiro, Ilda Figueiredo tornou-se membro da Juventude Operária Católica e, mais tarde, já estabelecida no Porto, filiou-se no Partido Comunista Português, imediatamente após o 25 de Abril de 1974. Em 1979 estreava-se como deputada à Assembleia da República, eleita pelo PCP, no círculo do Porto, sendo reeleita noutras legislaturas, até deixar o último mandato, em 1991.

Paralelamente, Ilda Figueiredo desempenhou o cargo de vereadora na Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia, entre 1983 e 1990, sendo responsável do Pelouro do Ambiente e Jardins. Em 1994, voltou a desempenhar funções autárquicas, desta feita na Câmara Municipal do Porto, sendo reeleita em 1997. No primeiro mandato ficou, durante algum tempo, com o Pelouro da Saúde e Sanidade e pertenceu ao Conselho de Administração dos Serviços Municipalizados de Água e Saneamento. No segundo mandato, na sequência de um desentendimento com o presidente da câmara, o socialista Fernando Gomes, não teve nenhum pelouro atribuído.

Em 1999 Ilda Figueiredo foi eleita pelas listas do PCP para o Parlamento Europeu, onde pertenceu ao grupo da Esquerda Unitária Europeia/Esquerda Nórdica Verde,[2] de que chegaria a ser vice-presidente, sendo reeleita em 2004 e em 2009, sempre como cabeça de lista da CDU nas três candidaturas.[3] Aí desempenhou diversos cargos e foi membro de várias Comissões e Delegações do PE. Nesse último ano, conseguiu 379.787 votos (10,6%).[4]Acabou por renunciar ao mandato de eurodeputada em 2012. Entretanto, Ilda Figueiredo acumulou o cargo de deputada no Parlamento Europeu com cargos autárquicos em Vila Nova de Gaia. Entre 2001 e 2004 foi deputada municipal e membro da Assembleia Metropolitana do Porto. Entre o final de 2004 e 2008 foi novamente vereadora na Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia, sem pelouros atribuídos.

Em 2013, foi candidata à Câmara Municipal de Viana do Castelo e em 2017 à Câmara Municipal do Porto, sempre pela CDU. Nas duas autarquias foi eleita vereadora.

Ilda Figueiredo é presidente da direcção nacional do Conselho Português para a Paz e Cooperação desde 2011. Tem desempenhado diversas actividades de dinamização cultural, de que são exemplo as Tertúlias sobre Cultura em Viana do Castelo e a moderação de Tertúlias culturais no ateliê de Agostinho Santos, em Vila Nova de Gaia.

Ilda Figueiredo é colaboradora regular em diversos órgãos de comunicação social e escreveu Educar para a Cidadania (1999) e No Mar Não Há Árvores (2003), com reflexões sobre Portugal e o mundo no pós-11 de Setembro.Tem diversos livros de poesia publicados e também textos sobre economia e integração europeia.

Condecorações[5]Editar

  •   Comendadora da Ordem do Mérito de Itália (18 de Julho de 1990)
  • Medalha de Mérito, classe Ouro, do município de Vila Nova de Gaia

Obras publicadasEditar

  • Educar para a Cidadania. Alfragide, Edições ASA, 1999. ISBN 9789724121499
  • No Mar Não Há Árvores. Vila Nova de Gaia, Editora Ausência, 2003. ISBN 9895530218
  • Novos rumos para Portugal e para a Europa, edições Avante
  • Sonho e combate pela liberdade - história de Álvaro Cunhal contada aos mais novos , Âncora Editora, com pinturas de Agostinho Santos
  • Cinco livros de poesia de Ilda Figueiredo com pinturas de Agostinho Santos, publicados pela Âncora Editora: Geografia do Olhar, Tear do Tempo Agora, Lábios de Maça em Abril, Semente Azul e Nas Asas do Pássaro de Fogo.

Referências

  1. Ficha pessoal no Parlamento Europeu
  2. Página oficial do GUE/NGL
  3. Ilda Figueiredo abdica de duplicação de salário de eurodeputado e desafia outros candidatos a optar[ligação inativa] no Público
  4. Revista Sábado n.º 597 (8 de outubro de 2015). A senhora meio milhão de votos, pág. 46.
  5. «Cidadãos Nacionais Agraciados com Ordens Estrangeiras». Resultado da busca de "Ilda Figueiredo". Presidência da República Portuguesa. Consultado em 28 de fevereiro de 2015 

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Ilda Figueiredo