Abrir menu principal
NoFonti.svg
Esta biografia de uma pessoa viva cita referências, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde junho de 2012). Ajude a inserir fontes confiáveis e independentes. Material controverso que esteja sem fontes deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
José Carlos Malato
José Carlos Malato em 2015
Nascimento 7 de março de 1964 (55 anos)
Monforte, Portugal Portugal
Nacionalidade Portugal Portuguesa
Ocupação Apresentador de televisão

José Carlos Catalão Malato (Monforte, 7 de Março de 1964) é um apresentador de televisão e locutor de rádio português[1].

Andou nas vindimas em França[2], foi empregado no Hotel Palácio, no Estoril[3], auxiliar administrativo no Hospital de São José[4] e gerente de uma gelataria no Centro Comercial das Amoreiras, em Lisboa[5].

Em 1985 estreou-se como animador na Rádio A, em Tires[1], na época das rádios pirata, com um programa chamado Modus Vivendi[1]. No ano seguinte foi para a Rádio Miramar, de Oeiras, onde criou o programa Trovas do vento que passa. Em 1988 ajudou a fundar a Rádio Comercial da Linha. É um conhecido artista homosexual tal como Manuel Luis Goucha

A colaboração de José Carlos Malato com a televisão remonta ao ano de 1991, como locutor de continuidade da SIC, precisamente no ano da sua fundação. Contudo, logo no ano seguinte, em 1992, optou por regressar à rádio, desta vez para a Renascença, para desempenhar as funções de repórter no programa Despertar, de António Sala. Entretanto, ajudou a fundar a XFM, onde esteve dois anos como realizador. Voltaria depois para o Grupo Renascença, ingressando na RFM. Aqui continuou com as funções de repórter, agora no programa Café da Manhã, assumindo a seguir a responsabilidade pela emissão de Rick Dees - Weekly Top 40. Em 1997 aceitou um convite da Rádio Comercial, estação onde passou a ser o realizador do programa As Manhãs da Comercial, assim como de Always on Top e Nota Máxima.

Paralelamente, Malato voltou a experimentar a televisão, mas desta vez como copywriter do Departamento de Autopromoção da SIC. Sem deixar a rádio, em 2002 passou a ser o responsável pelas emissões da manhã da Antena 3.

Seria na RTP que José Carlos Malato viria a fazer carreira na apresentação de programas. Começou no Top+, seguindo-se o programa de entretenimento das tardes de segunda a sexta-feira, Portugal no Coração, ao lado de Merche Romero. Neste programa criou tal empatia com o público que, em pouco mais de um ano, se tornou um dos principais rostos da estação em horário nobre[6]. Apresentou meia dezena de concursos — Um contra Todos, A Herança, Jogo Duplo, Quem Quer Ser Milionário? - Alta Pressão e Decisão Final. Conduziu também Sexta à Noite, um talk-show onde conversou com diversas personalidades (jornalistas, escritores, músicos, toureiros, etc.) e o magazine Cartaz RTP, programa destinado a mostrar os conteúdos produzidos pelos vários canais RTP, cabendo a José Carlos Malato sugerir o que ver, ouvir e ler[7]

Em 2017 volta ao formato dos concursos, apresentando o programa A Minha Mãe Cozinha Melhor Que A Tua, na RTP1. Também em 2017 Malato foi o apresentador escolhido pela RTP para acompanhar a delegação portuguesa ao Festival Eurovisão, em Kiev, numa edição vencida com um resultado histórico, por Salvador Sobral; a primeira vitória de Portugal neste concurso[8].

José Carlos Malato estudou Filosofia, na Universidade de Lisboa, e licenciou-se em Ciências da Comunicação, na Universidade Autónoma de Lisboa, onde foi assistente do Atelier de Rádio[carece de fontes?]. O seu nome foi atribuído a um largo em Monforte.[9]

Em 2018 apresentou, juntamente com Jorge Gabriel, a 1ª semifinal do Festival RTP da Canção 2018, na RTP. Foi também neste ano que assumiu pública e explicitamente a sua homossexualidade.[10]

Em 2019 apresentou o programa Portugal no Mundo com vários rostos da estação.

Em 2019 apresentou, juntamente com Jorge Gabriel, a 2ª semifinal do Festival RTP da Canção 2019, na RTP. Neste mesmo ano apresentou o Carnaval de Loures juntamente com Vanessa Oliveira e Isabel Angelino, apresentou o programa Mão Dada a Moçambique e ainda apresentou uma série de especiais da RTP denominadas Festa do Alvarinho e do Fumeiro em direto de Melgaço com Vanessa Oliveira e Tiago Goés Ferreira; Festa da Flor em direto do Funchal com Vanessa Oliveira e Licínia Macedo; Festas de Oeiras com Vanessa Oliveira e Idevor Mendonça, Festa de Verão em direto da Costa de Caparica com Tânia Ribas de Oliveira e Inês Carranca, Festa da Sardinha em direto de Portimão com Sónia Araújo e Isabel Angelino e o Festival de Gastronomia de Bordo em direto de Peniche com Joana Teles e Idevor Mendonça. Neste mesmo ano apresentou as 7 Maravilhas Doces de Portugal, os programas Férias Cá Dentro e Turismo Militar e ainda esteve encarregue à reportagem do "Festival RTP Andamento" com Inês Lopes Gonçalves, Idevor Mendonça e Inês Carranca.

Atualmente apresenta o programa As Receitas Lá de Casa, apresenta o programa Portugal no Mundo e é apresentador substituto do programa semanal Aqui Portugal, da RTP1.

Referências

  1. a b c João Paulo Dinis (14 de agosto de 2010). «No Ar – Episódio 22». A partir do minuto 37:39. RTP Arquivos. Consultado em 29 de março de 2018 
  2. Vidas CM
  3. RTP
  4. Vidas CM
  5. Infopedia
  6. Infopedia
  7. RTP
  8. DN
  9. Largo José Carlos Malato em Monforte
  10. «Malato assume homossexualidade após morte do pai. "Onde estiver compreenderá todas as dimensões da palavra amor"». N-TV. 11 de maio de 2018. Consultado em 22 de maio de 2018 

Ligações externasEditar