Leme

município brasileiro do estado de São Paulo
Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre o município paulista. Para outros significados, veja Leme (desambiguação).

Leme é um município brasileiro no interior do estado de São Paulo. Pertence à Mesorregião de Piracicaba e Microregião de Limeira, localizando-se a noroeste da capital do estado, distando desta cerca de 190 km. Ocupa uma área de 402,87 km², sendo que 11,101 km² estão em perímetro urbano e os 391,769 km² restantes constituem a zona rural. [8] Localiza-se à latitude 22º11'08" sul e à longitude 47º23'25" oeste, estando a 619 metros acima do nível do mar. Em 2017, sua população foi estimada pelo IBGE em 101.184 habitantes.[9]

Leme
  Município do Brasil  
Símbolos
Bandeira de Leme
Bandeira
Brasão de armas de Leme
Brasão de armas
Hino
Apelido(s) "Cidade do Algodão"
Gentílico lemense
Localização
Localização de Leme em São Paulo
Localização de Leme em São Paulo
Mapa de Leme
Coordenadas 22° 11' 09" S 47° 23' 24" O
País Brasil
Unidade federativa São Paulo
Região intermediária[1] Campinas
Região imediata[1] Araras
Região metropolitana Piracicaba
Municípios limítrofes Ao norte: Santa Cruz da Conceição e Pirassununga; a leste: Mogi Guaçu e Aguaí; ao sul: Araras; a oeste: Corumbataí e Rio Claro
Distância até a capital 190 km
História
Fundação 29 de agosto de 1895 (125 anos)
Aniversário 29 de Agosto
Administração
Prefeito(a) Wagner Ricardo Antunes Filho (PSD, 2017 – 2020)
Características geográficas
Área total [3] 403,077 km²
População total (Estimativa IBGE/2017[4]) 101 184 hab.
Densidade 251 hab./km²
Clima tropical de altitude (Aw)
Altitude 691[5] m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
CEP 13610-000 até 13624-999[2]
Indicadores
IDH (PNUD/2000 [6]) 0,796 alto
PIB (IBGE/2008[7]) R$ 1 146 328,202 mil
PIB per capita (IBGE/2008[7]) R$ 12 982,35
Sítio http://www.leme.sp.gov.br (Prefeitura)
http://www.camaraleme.sp.gov.br (Câmara)

Leme foi fundado em 29 de agosto de 1895, sendo desmembrado do município de Pirassununga, tendo o seu surgimento às margens da ferrovia da Companhia Paulista de Estradas de Ferro.[10]

EconomiaEditar

De acordo com dados do IBGE, relativos a 2017, o Produto Interno Bruto do município era de R$ 2.978.265.360,00[11]. A economia do município está baseada principalmente na agricultura e na indústria. No setor agrícola, predominam as culturas da cana-de-açúcar, do milho, da soja e da laranja. O setor industrial é bem variado, com produções nas áreas de alimentos, bebidas, máquinas, insumos agrícolas, química, cerâmica, plásticos, telhas, fibrocimento, etc.

O setor bancário também é muito forte. Segundo dados do Banco Central do Brasil, Leme possui 10 agências bancárias que, juntas, movimentam cerca de 150 milhões de reais em operações de crédito (Cf. Banco Central do Brasil, Registros Administrativos 2007).

EducaçãoEditar

A cidade de Leme tem um sistema de ensino primário e secundário, público e privado, e uma variedade de escolas técnicas. Com 36 estabelecimentos de ensino fundamental, 42 unidades pré-escolares, 15 escolas de nível médio e mais algumas instituições de nível superior. Ao total, são 15 503 matrículas e 1 034 docentes registrados.[12] Além de contar com uma ETEC, escola técnica de nível médio.

No ensino superior, destacam-se importantes universidades públicas e privadas. As instituições de ensino superior da cidade são a Universidade Anhanguera e a Universidade Virtual do Estado de São Paulo (Univesp).

O fator "educação" do IDH no município atingiu em 2013 a marca de 0,665 - patamar considerado médio, em conformidade aos padrões do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) - ao passo que a taxa de analfabetismo indicada pelo último censo demográfico do IBGE foi de 8,81%.[13]

Quanto ao Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) de 2015, Leme obteve notas de 6,7 na primeira fase do ensino fundamental (anos iniciais) e 5,0 na segunda fase (anos finais).[14] Contudo – e em consonância aos grandes contrastes verificados na capital –, em algumas regiões periféricas e empobrecidas, o aparato educacional público de nível médio e fundamental é ainda deficitário, dada a escassez relativa de escolas ou recursos. Nesses locais, a violência costuma impor certas barreiras ao aproveitamento escolar, constituindo-se em uma das causas preponderantes à evasão ou ao aprendizado carencial.

GeografiaEditar

Leme possui uma área de 403,1 km².localizada no centro-leste do Estado de São Paulo.

Localizada na bacia hidrográfica do Rio Mogi-Guaçu, Leme possui uma temperatura média anual de 22 °C. Seu clima é seco no inverno e chuvoso no verão. A cidade possui relevo suave na área urbana e em partes da área rural, o que facilita a expansão urbana, o excelente aproveitamento agrícola e o transporte por bicicletas (barato e pouco poluente), o qual é bastante comum pelo município.

DemografiaEditar

Dados do Censo - 2010

População total: 91.756

  • Urbana: 89.862
  • Rural: 1.902
  • Homens: 46.030
  • Mulheres: 45.726

Densidade demográfica (hab./km²): 227,75

Mortalidade infantil até 1 ano (por mil): 13,44

Expectativa de vida (anos): 72,57

Taxa de fecundidade (filhos por mulher): 2,22

Taxa de alfabetização: 90,14%

Índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M): 0,796

  • IDH-M Renda: 0,734
  • IDH-M Longevidade: 0,793
  • IDH-M Educação: 0,860

(Fonte: IPEADATA)

EtniasEditar

Cor/Raça Percentagem
Branca 79,3%
Negra 4,3%
Parda 15,9%
Amarela 0,1%
Indígena 0,1%

Fonte: Censo 2000

HidrografiaEditar

TransporteEditar

  • Frota de veículos em 2007 (Fontes: Ministério da Justiça, Departamento Nacional de Trânsito - DENATRAN - 2007):

Automóveis e caminhonetes: 21.718

Caminhões: 1.891

Motos: 8.027

  • Terminal Rodoviário José Antunes Filho (com linhas intermunicipais e interestaduais)
  • Aeródromo Yolanda Penteado (pista asfaltada de 1100 x 30 m)[15]

O transporte coletivo é feito pela empresa Limatur, ligando o Centro aos bairros urbanos e rurais da cidade. [16] Leme possui um terminal rodoviário que a liga a várias cidades do noroeste e do centro-leste do estado, além da capital paulista e da cidade de Goiânia, capital do estado de Goiás. [17] A cidade é atendida pela SP-330, mais conhecida como Rodovia Anhanguera, que se inicia em São Paulo e prossegue até Igarapava, na divisa com o estado de Minas Gerais. [18]

Apesar de ser banhado pelos rios Mogi-Guaçu e do Roque, o município não possui muita tradição no transporte hidroviário.

A cidade também já foi atendida por transporte ferroviário, fazendo parte do Ramal do Descalvado da antiga Companhia Paulista de Estradas de Ferro, que ligava a cidade aos municípios de Descalvado e Cordeirópolis, onde se entroncava com a linha principal da ferrovia, que segue para as cidades de Campinas e Jundiaí. O ramal ferroviário, inaugurado em 1877, era o grande responsável pelo escoamento da produção cafeeira e leiteira da região, além do transporte de passageiros entre as cidades do Centro-Leste do estado.

O último trem de passageiros a trafegar pelo ramal, parou na Estação Ferroviária de Leme pela última vez em fevereiro de 1977, já sob o comando da antiga Fepasa. Porém o transporte de cargas permaneceria ativo na região até o ano de 1990, quando a estação e o ramal foram desativados e abandonados em seguida.

Em dezembro de 1997, os trilhos foram retirados da cidade e desde 2009, a antiga estação ferroviária abriga um terminal de ônibus urbanos, tendo sua edificação preservada. [19]

RodoviasEditar

ComunicaçõesEditar

A cidade foi atendida pela Companhia Telefônica Brasileira (CTB) até 1973[20], quando passou a ser atendida pela Telecomunicações de São Paulo (TELESP), que construiu a central telefônica utilizada até os dias atuais. Em 1998 esta empresa foi privatizada e vendida para a Telefônica[21], sendo que em 2012 a empresa adotou a marca Vivo[22] para suas operações de telefonia fixa.

Principais atrações e eventosEditar

  • Circuito das 12 Capelas
  • Parque "Dr. Enni Jorge Draib" (Lago Municipal)
  • Parque Ecológico "Mourão" (Bosque)
  • Memorial da Água "Prefeito Ricardo Landgraf"
  • Estádio Municipal Bruno Lazzarini
  • Santuário Diocesano de São Manoel
  • Praça Rui Barbosa

Festa do Peão de Leme: realizada anualmente, contando com apresentações de vários artistas famosos da música sertaneja.

Ver tambémEditar

Referências

  1. a b Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Base de dados por municípios das Regiões Geográficas Imediatas e Intermediárias do Brasil». Consultado em 10 de fevereiro de 2018 
  2. http://www.plclogistica.com.br/Area-de-Atuacao/?tipo=0&pagina=15&c=
  3. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  4. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (30 de agosto de 2017). «Estimativas da população residente no Brasil e unidades da federação com data de referência em 1º de julho de 2017» (PDF). Consultado em 29 de abril de 2018 
  5. http://g1.globo.com/sp/sao-carlos-regiao/noticia/2015/07/sao-carlos-e-2-cidade-onde-mais-se-venta-no-estado-aponta-levantamento.html
  6. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  7. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2015 
  8. Embrapa Monitoramento por Satélite. «São Paulo». Consultado em 14 de novembro de 2017. Cópia arquivada em 5 de maio de 2012 
  9. «IBGE | Brasil em Síntese». cidades.ibge.gov.br. Consultado em 14 de novembro de 2017 
  10. «IBGE | Brasil em Síntese». cidades.ibge.gov.br. Consultado em 14 de novembro de 2017 
  11. «Cidades@ IBGE». Consultado em 14 de maio 2020  |nome1= sem |sobrenome1= em Authors list (ajuda)
  12. «Panorama das cidades brasileiras». IBGE 
  13. «Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil». 2013 
  14. foco, QEdu: Aprendizado em. «Leme: Ideb». QEdu: Aprendizado em foco. Consultado em 11 de janeiro de 2018 
  15. https://www.flightmarket.com.br/pt/anuncio/aeroporto/SDLL
  16. «Limatur - Viagens e Turismo». www.limatur.com.br. Consultado em 10 de setembro de 2020 
  17. «Rodoviária de Leme-SP | DeÔnibus». deonibus.com. Consultado em 10 de setembro de 2020 
  18. Redação (23 de abril de 2020). «Estradas | Via Anhanguera (SP-330) completa 72 anos de operação». Estradas. Consultado em 10 de setembro de 2020 
  19. «Leme -- Estações Ferroviárias do Estado de São Paulo». www.estacoesferroviarias.com.br. Consultado em 10 de setembro de 2020 
  20. «Relação do patrimônio da CTB incorporado pela Telesp» (PDF). Diário Oficial do Estado de São Paulo 
  21. «Nossa História». Telefônica / VIVO 
  22. GASPARIN, Gabriela (12 de abril de 2012). «Telefônica conclui troca da marca por Vivo». G1 

Ligações externasEditar