Luigi Fagioli

Luigi Fagioli (Osimo, 9 de junho de 1898Monte Carlo, 20 de junho de 1952) foi um piloto de automobilismo italiano. Participou dos dois primeiros Campeonatos Mundiais de Fórmula 1 em 1950 e 1951, somando sete provas, uma vitória, uma pole position e trinta e dois pontos. Foi piloto oficial da Alfa Romeo durante esse período; até os dias de hoje, Fagioli é a única pessoa não nascida no século XX a ter vencido uma corrida de Fórmula 1.

Luigi Fagioli
Informações pessoais
Nome completo Luigi Fagioli
Nacionalidade italiano
Nascimento 9 de junho de 1898
Morte 20 de junho de 1952 (54 anos)
Registros na Fórmula 1
Temporadas 1950-1951
Equipes 1 (Alfa Romeo)
GPs disputados 7
Títulos 0
Vitórias 1
Pódios 6
Pontos 28
Pole positions 0
Voltas mais rápidas 0
Primeiro GP GP da Grã-Bretanha de 1950
Primeira vitória GP da França de 1951
Última vitória GP da França de 1951
Último GP GP da França de 1951

CarreiraEditar

Fagioli iniciou sua carreira como piloto ainda na década de 20, disputando provas na Itália, França e Alemanha. Já tinha 52 anos de idade quando disputou sua primeira temporada de Fórmula 1, surpreendendo a todos com uma performance constante: terminou em segundo lugar em quatro das seis provas do ano (chegaria em terceiro em uma e abandonaria outra).[1]

Ficou famoso por sua determinação e por seu temperamento. Em 1934, correndo uma prova pela Mercedes em pleno Nurburgring, recebeu ordens de ceder a vitória a um companheiro de equipe. Furioso, parou o carro na beira da estrada (a corrida era disputada em uma rodovia) e voltou para casa, deixando a equipe. Em 1936, durante um dia de corrida, discutiu com um dos pilotos da Mercedes, e um mecânico da equipe arremessou um martelo na direção do italiano, que evitou o golpe.

Essas reações foram vistas em 1951. Fagioli era companheiro de equipe de Juan Manuel Fangio, e à altura do Grande Prêmio da França o argentino disputava o título com Giuseppe Farina. Durante a prova Fangio teve problemas com seu carro, e usando um artifício permitido pelo regulamento, a Alfa chamou Fagioli (líder da prova) para os boxes e entregou seu carro a Fangio. O argentino venceu a prova, mas de acordo com o regulamento, a vitória e os pontos foram repartidos com Fagioli. Este foi um dos dois casos de empate na categoria (o outro ocorreria com Stirling Moss e Tony Brooks).[1]

A vitória compartilhada de Fagioli também marcaria três recordes até hoje insuperáveis: o de piloto mais velho (53 anos e 22 dias) a vencer um Grande Prêmio,[1] o mais velho a subir ao pódio e o mais velho a pontuar. Mesmo assim, Fagiolli ficou insatisfeito com o time, e demitiu-se ao final da premiação.

MorteEditar

Luigi Fagioli prosseguiu com a carreira até meados de 1952, já quase com 54 anos de idade. Durante uma prova de exibição em Mônaco, o italiano sofreu um acidente pilotando uma Lancia esporte, batendo no túnel existente no percurso do principado, quebrando um braço e uma perna, além de sofrer ferimentos internos. Levado ao hospital, parecia não correr mais risco de vida, mas três semanas depois seu estado se complicou, vindo a falecer em consequência dos ferimentos.[1]

Resultados no Campeonato Mundial de Fórmula 1Editar

(legenda) (Corridas em negrito indicam pole position)

Ano Equipe Chassis Motor 1 2 3 4 5 6 7 8 Posição Pts.
1950 Alfa Romeo SpA Alfa Romeo 158 Alfa Romeo L8C GBR
2
MON
Ret
500 SUI
2
BEL
2
FRA
2
ITA
3
24 (28)
1951 Alfa Romeo SpA Alfa Romeo 159B Alfa Romeo L8C SUI 500 BEL FRA
1*
GBR GER ITA ESP 11º 4

* Duas corridas em parceria com Juan Manuel Fangio, obtendo respectivamente a 1ª e a 11ª posição. Os pontos referentes à vitória foram divididos entre os pilotos.

Referências

  1. a b c d «Pilotos» (em inglês). Kolumbus. Consultado em 26 de maio de 2011