MAP Linhas Aéreas

MAP Linhas Aéreas
IATA 7M
ICAO PAM
Indicativo de chamada MAP
Fundada em 18 de maio de 2011 (8 anos)
Principais centros
de operações
Outros centros
de operações
Frota 5 aeronaves
Destinos 14
Companhia
administradora
VoePass Linhas Aéreas
Sede Manaus, AM, Brasil
Pessoas importantes Marcos J. Pacheco
Sítio oficial www.voemap.com.br

A MAP Linhas Aéreas é uma companhia aérea brasileira sediada em Manaus, fundada e homologada em 2011.[1] Atualmente, opera em 14 destinos nos estados do Amazonas e Pará.[2]

Com uma frota composta por duas aeronaves modelo ATR 42, com capacidade para transportar 40 passageiros, e três aviões ATR 72-500, para até 66 pessoas, a MAP conecta 14 municípios nos dois estados que atua.

A MAP Linhas Aéreas opera os voos em consonância com as normas da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC). E segue os programas de treinamento nas áreas de manutenção, aeroportos e segurança, aprovados pela ANAC.

ATR-72 da MAP.

HistóriaEditar

  • Em 18 de maio de 2011 surge a MAP Linhas Aéreas (Manaus Aerotáxi Participações) com o intuito de iníciar as operações regulares de passageiros na Região Norte usando aeronaves modelo ATR 42 e ATR 72, com capacidade de 46 e 70 passageiros respectivamente. Seu primeiro voo entrou em operação no dia 4 de março de 2013 para Parintins e em seguida para Lábrea.
  • Em 2014 a empresa iniciou operações em Carauari, Santarém, Itaituba, Altamira e Belém.
  • Em 2015 chega a Porto Velho, Manicoré, Humaitá, Barcelos, Coari, Eirunepé, São Gabriel da Cachoeira e Tefé.
  • Em 2016 foi iniciado o voo para Porto Trombetas e Tabatinga.
  • Em 2017 chega a Sorriso e Alta Floresta. Em meados de setembro a empresa anunciou um plano de expansão de destinos e frota que será colocado em prática a partir de 2018. A empresa estuda em voar para vários destinos no Nordeste além de voos internacionais na América do Sul, em países vizinhos da região Norte do Brasil. A empresa também investirá em novos aviões.
  • No dia 18 de dezembro de 2017 a empresa recebeu o IOSA (IATA Operational Safety Audity)[3], o mais importante certificado de segurança e qualidade da aviação.
  • Em 2019 a empresa recebe sua terceira aeronave ATR 72-500 o PR-MPW e anuncia seu plano de expansão aumentando a frequência de voos para os destinos atuais e apresentando a intenção de voo para o seu primeiro destino internacional, Puerto Maldonado no Peru
  • No dia 21 de agosto de 2019, a MAP Linhas Aéreas foi comprada pela Passaredo Linhas Aéreas. A compra de 100% do controle societário faz parte de um negócio que mira o Aeroporto de Congonhas. Com a aquisição, as empresas — que inicialmente manterão suas marcas — passam a ter 26 operações diárias no aeroporto de São Paulo. O valor do negócio não foi revelado.[4]

FrotaEditar

Os modelos utilizados são da fabricante ATR, produzidos na França, avião que voa através de propulsão turboélice. Equipado para pousar e decolar de maneira eficiente em pistas de pouso regionais, o ATR possui modelos de 46 e 68 passageiros.

Prefixo Aeronave Serial Ano de fabricação
PR-MPO ATR-42-320 91 1988
PT-MFE ATR-42-300 295 1993
PR-MPY ATR-72-202 519 1998
PR-MPZ ATR-72-212 523 1998
PR-MPW ATR-72-500 682 2003

Acidentes e incidentesEditar

Em 15 de junho de 2019, uma aeronave modelo ATR 42, prefixo PR-MPN, operando o voo 5914, de Manaus para Carauari, fez um pouso de emergência pouco depois de decolar em Manaus. A aeronave conseguiu realizar a manobra em segurança, apenas com dois feridos sem gravidade.[5]

Ver tambémEditar

Referências

  1. «PORTARIA ANAC N° 978/SRE, DE 18 DE MAIO DE 2011» (PDF). Agência Nacional de Aviação Civil - ANAC. 18 de maio de 2011. Consultado em 6 de outubro de 2018 
  2. «Destinos». MAP Linhas Aéreas. Consultado em 6 de outubro de 2018 
  3. IATA. «IATA - Operator». www.iata.org (em inglês). Consultado em 19 de dezembro de 2017 
  4. Toledo, Marcelo (21 de agosto de 2019). «Passaredo compra MAP Linhas Aéreas e passa a ter 26 operações diárias em Congonhas». Folha de S.Paulo. Consultado em 20 de novembro de 2019 
  5. «Avião faz pouso de barriga no aeroporto de Manaus e voos são suspensos». G1. 15 de junho de 2019. Consultado em 16 de junho de 2019 

Ligações externasEditar

Sítio oficial