Mara Gabrilli

política brasileira

Mara Cristina Gabrilli (São Paulo, 28 de setembro de 1967) é uma psicóloga, publicitária e política brasileira, filiada ao Partido Social Democrático (PSD).[2][3] Foi vereadora de São Paulo, deputada federal e atualmente é senadora da República pelo estado de São Paulo.[4] Em 2018 Mara Gabrilli foi eleita para representar o Brasil no Comitê sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência da ONU, se tornando a primeira brasileira a ocupar o cargo.

Mara Gabrilli
Mara Gabrilli
Marcelo Camargo/Agência Brasil
Senadora por São Paulo
Período 1º de fevereiro de 2019
até atualidade
Deputada Federal por São Paulo
Período 1º de fevereiro de 2011
até 1º de fevereiro de 2019
(2 mandatos consecutivos)
Vereadora de São Paulo
Período 1º de fevereiro de 2007
até 1º fevereiro de 2011
Secretária da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida de São Paulo
Período 1º de abril de 2005
até 1º de janeiro de 2007
Prefeitos José Serra (2005-2006)
Gilberto Kassab (2006-2007)
Dados pessoais
Nascimento 28 de setembro de 1967 (56 anos)
São Paulo, SP, Brasil
Alma mater Universidade Paulista
Escola Superior de Propaganda e Marketing
Prêmio(s) Medalha do Pacificador[1]
Partido PSDB (2004-2023)
PSD (2023-presente)
Profissão Psicóloga
Publicitária
Política

Vida editar

Nasceu na cidade de São Paulo no dia 28 de setembro de 1967, filha de Luiz Alberto Ângelo Gabrilli Filho e Claúdia Myrna Marturano Gabrilli. Seu pai era dono de uma empresa de transporte público que detinha concessão para atuar na cidade de Santo André, na Região do ABC de São Paulo.[5] Em 1994, Mara sofreu um acidente de carro que a deixou tetraplégica. Fundou, em 1997, o Instituto Mara Gabrilli, Organização não-Governamental (ONG) para apoiar atletas com deficiência, promover e fomentar pesquisas científicas e projetos sociais.[6]

Formação acadêmica editar

Mara é graduada em psicologia pela Universidade Paulista (UNIP) e em comunicação social - publicidade e propaganda pela Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM). Foi consultora do livro Vai encarar? - A Nação (quase) invisível das pessoas com deficiência (Melhoramentos), de Claudia Matarazzo, e colaborou com o capítulo: “Educação para Todos: uma questão de direitos humanos” no livro Educação 2010 – as mais importantes tendências na visão dos mais importantes educadores, entre participações em outras publicações.

Ativismo editar

No ano de 1997 fundou o Instituto Mara Gabrilli, que desenvolve programas de defesa de direitos das pessoas com deficiência, promove o Desenho Universal e fomenta projetos esportivos, culturais e pesquisas científicas. [6]

Mara comandou os programas de rádio Derrubando Barreiras: acesso para todos (Estadão/ESPN) e o Momento Terceiro Setor (Trianon AM). É colunista da revista TPM (Trip Editora) desde 2001, cujas 50 melhores crônicas foram reunidas no livro Íntima Desordem – os melhores textos na TPM (Arx/Versar). Também mantém colunas no site do Estadão (Blog do Fausto Macedo), Jornal da AME, Inclusão Brasil, nos portais Mobilize, Vida Mais Livre, blog da Claudia Matarazzo, Revista PCD e Direcional Escolas. Durante o ano de 2020 Mara escreveu mensalmente para a Coluna Tribuna do Nexo Jornal e atualmente também escreve para o Portal Sechat.

Trajetória política editar

Câmara Municipal de São Paulo editar

Candidatou-se em 2004 ao cargo de vereadora pela Câmara Municipal de São Paulo, recebeu 11.917 votos e não foi eleita, ficando como suplente.[7][8] De 2005 a 2007, dirigiu a Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida, sendo a primeira portadora do título.[9] Em 2007, tornou-se vereadora.[10] Em 2008, reelegeu-se com 79.912.[11][12]

Câmara dos Deputados editar

Em 2014, foi eleita deputada federal por São Paulo, com 155.143 votos.

Foi relatora da Lei Brasileira de Inclusão dos direitos das Pessoas com deficiência.

Votou a favor do Processo de impeachment de Dilma Rousseff.[13] Já durante o Governo Michel Temer, votou a favor da PEC do Teto dos Gastos Públicos.[13] Em abril de 2017 foi favorável à Reforma Trabalhista.[13][14] Em agosto de 2017, votou a favor do processo em que se pedia abertura de investigação do então presidente Michel Temer.[13][15]

Esteve ausente na sessão do dia 25 de outubro de 2017 para votar em relação ao prosseguimento ou não da investigação do então presidente Michel Temer, acusado pelos crimes de obstrução de Justiça e organização criminosa. A sua ausência ajudou a evitar ao Michel Temer de uma investigação por parte do Supremo Tribunal Federal (STF).[16]

Como deputada federal, protocolou 57 projetos de lei, 2 propostas de emenda à Constituição e foi relatora de 17 projetos de lei. É também autora de emendas em projetos do Governo, como no PRONATEC (Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego), no Plano Nacional de Educação e as que garantiram acessibilidade nas novas construções do Programa Minha Casa, Minha Vida. Em março de 2012 foi relatora da Medida Provisória 550/11, que concede crédito para financiamento de produtos e serviços de tecnologia assistiva. Em 2013 foi designada relatora da Lei Brasileira de Inclusão (antigo Estatuto da Pessoa com Deficiência).

Na Câmara dos Deputados foi eleita Terceira Secretária da Mesa Diretora (biênio 2015/16), a primeira vez na história do Congresso Nacional que uma mulher assume como titular. Mara ainda é presidente da Comissão de Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência e da Frente Parlamentar Mista de Atenção Integral às Pessoas com Doenças Raras. Integrou, como única representante do Congresso, em agosto de 2015, a delegação do Estado Brasileiro em Genebra na reunião do Comitê sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência da Organização Nações Unidas (ONU) e, em junho de 2016, esteve na ONU, em Nova Iorque, para a 9ª sessão da Conferência dos Estados Partes da Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência.

Senado Federal do Brasil editar

Em 2018, candidatou-se ao Senado Federal do Brasil, na coligação AceleraSP,[2] sendo eleita com mais de 6 milhões de votos. Mara ficou logo atrás do deputado Major Olímpio (PSL) e à frente do vereador e ex-senador Eduardo Suplicy (PT). No primeiro turno, Mara apoiou João Doria (PSDB) ao governo de São Paulo e Geraldo Alckmin (PSDB) à presidência da República. No segundo turno, Mara continuou na campanha de João Doria e declarou apoio crítico à candidatura de Jair Bolsonaro (PSL) à presidência da República. Durante o período pré-eleitoral, Mara recebeu convite para ser vice de Jair Bolsonaro, mas ela recusou o convite por discordar de inúmeros posicionamentos do presidenciável.

Em junho de 2019, votou contra o Decreto das Armas do governo, que flexibilizava porte e posse para o cidadão.[17]

ONU - Comitê sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência editar

Em junho de 2018, em uma conquista inédita para o Brasil, Mara foi eleita[18] para um mandato de quatro anos (2019 - 2022) em um comitê da ONU no qual nunca houve um representante brasileiro, o Comitê sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência. O grupo conta com 18 membros peritos de diferentes países e monitora a implementação, pelos Estados Partes, da Convenção da ONU sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência, com o objetivo de proteger e garantir o total e igual acesso a todos os direitos humanos e liberdades fundamentais por todas as pessoas com deficiência, e promover o respeito à sua dignidade”.

Eleições 2022 editar

Em 2 de agosto de 2022, a Senadora por São Paulo, Mara Gabrilli, foi anunciada oficialmente como candidata a vice-presidência da República na chapa junto com Simone Tebet que concorreu à presidência da República.[19]

Filiação ao PSD editar

Em janeiro de 2023, deixou o PSDB após dezenove anos, filiando-se para o Partido Social Democrático (PSD).[20][21] Em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo, afirmou que o PSDB tornou-se um "nanico moral" e que "nunca nem pensei em me filiar a outro, sempre fui do PSDB. Todas as minhas inspirações não estão mais próximas do cotidiano do partido".[22]

Condenações judiciais editar

No dia 19 de maio de 2023, foi condenada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) a pagar R$ 10 mil ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva por dizer em entrevista para a Rádio Jovem Pan em 2022 que o petista pagou para não ser relacionado ao assassinato de Celso Daniel.[23]

Desempenho em eleições editar

Ano Eleição Coligação Partido Candidata a Votos Resultado
2004 Municipal de São Paulo PSDB PSDB Vereadora 11 917 (107º) Suplente[24]
2008 Municipal de São Paulo PSDB e PHS 79 912 (5º) Eleita[25]
2010 Estadual em São Paulo PSDB, DEM e PPS Deputada Federal 160 138 (27º) Eleita[26][27]
2014 Estadual em São Paulo PSDB, DEM e PPS 155 143 (27º) Eleita[28][29]
2018 Estadual em São Paulo PSDB, DEM, PP, PSD, PRB e PTC Senadora 6 513 282 (2º) Eleita[30][31]
2022 Presidencial MDB, Fed. PSDB Cidadania e PODE Vice-Presidente 4 915 423 (3º) Não eleita

Referências

  1. «Boletim do Exército do Brasil de julho de 2019». Secretaria Geral do Exército do Brasil (pdf). Consultado em 10 de setembro de 2020 
  2. a b «Divulgação de Candidaturas e Contas Eleitorais». divulgacandcontas.tse.jus.br. Consultado em 6 de setembro de 2018 
  3. «PSD acerta filiação de Mara e Eliziane e se torna maior bancada do Senado». br.noticias.yahoo.com. Consultado em 27 de janeiro de 2023 
  4. «Major Olimpio (PSL) e Mara Gabrilli (PSDB) são eleitos senadores por São Paulo». G1 
  5. «Mara Gabrilli» 
  6. a b «CPDOC - Mara Cristina Gabrilli». FGV - CPDOC. Consultado em 1 de outubro de 2022 
  7. «Resultado da eleição 2004». www.tse.jus.br. Consultado em 6 de setembro de 2018 
  8. «MARA CRISTINA GABRILLI - MARA GABRILLI - 45177 - VEREADOR - PSDB - SAO PAULO - São Paulo SP | Candidatos a Vereador em 2004 – Últimas Noticias». www.eleicoesepolitica.net. Consultado em 6 de setembro de 2018 
  9. «Mara Gabrilli é eleita para comitê da ONU sobre pessoas com deficiência». Vencer Limites 
  10. «Conheça os Deputados». Portal da Câmara dos Deputados. Consultado em 6 de setembro de 2018 
  11. «Divulgação de Candidaturas e Contas Eleitorais». divulgacandcontas.tse.jus.br. Consultado em 6 de setembro de 2018 
  12. «G1 > Eleições 2008 - NOTÍCIAS - Veja os 55 vereadores eleitos em São Paulo». g1.globo.com. Consultado em 6 de setembro de 2018 
  13. a b c d G1 (2 de agosto de 2017). «Veja como deputados votaram no impeachment de Dilma, na PEC 241, na reforma trabalhista e na denúncia contra Temer». Consultado em 11 de outubro de 2017 
  14. Redação (27 de abril de 2017). «Reforma trabalhista: como votaram os deputados». Consultado em 18 de setembro de 2017 
  15. Carta Capital (3 de agosto de 2017). «Como votou cada deputado sobre a denúncia contra Temer». Consultado em 18 de setembro de 2017 
  16. «Como votou cada deputado sobre a 2ª denúncia contra Temer». Terra 
  17. TEMPO, O. (18 de junho de 2019). «Veja como votou cada senador sobre decretos de porte e posse de armas». Politica. Consultado em 6 de janeiro de 2021 
  18. «Brasileira é eleita para Comissão da ONU sobre Direitos das Pessoas com Deficiência». ONU News. 8 de agosto de 2018. Consultado em 28 de julho de 2021 
  19. «Mara Gabrilli será vice na chapa de Simone Tebet». Agência Brasil. 2 de agosto de 2022. Consultado em 17 de setembro de 2022 
  20. Vinicius Passarelli (27 de janeiro de 2023). «Senadora por SP, Mara Gabrilli troca PSDB por PSD de Gilberto Kassab». Metrópoles. Consultado em 31 de janeiro de 2023. Cópia arquivada em 30 de janeiro de 2023 
  21. «Senadora Mara Gabrilli anuncia que vai deixar o PSDB após 19 anos e se juntará ao PSD». G1. Consultado em 31 de janeiro de 2023. Cópia arquivada em 29 de janeiro de 2023 
  22. Gielow, Igor (29 de janeiro de 2023). «Mara Gabrilli deixa PSDB e diz que partido virou nanico moral». Folha de S.Paulo. Consultado em 31 de janeiro de 2023. Cópia arquivada em 29 de janeiro de 2023 
  23. «TSE multa Gabrilli e mais dois por fake news sobre Lula». Nexo Jornal. 19 de maio de 2023. Consultado em 19 de maio de 2023. Cópia arquivada em 19 de maio de 2023 
  24. Tribunal Superior Eleitoral (3 de outubro de 2004). «Resultado das Eleições 2004». Consultado em 12 de outubro de 2018 
  25. G1 Eleições 2008 (6 de outubro de 2008). «Veja os 55 vereadores eleitos em São Paulo». Consultado em 12 de outubro de 2018 
  26. UOL Eleições 2010 (3 de outubro de 2010). «Apuração de votos e candidatos eleitos - 1º Turno (Município de São Paulo)». Consultado em 12 de outubro de 2018 
  27. UOL Eleições 2010 (3 de outubro de 2010). «Apuração de votos e candidatos eleitos - 1º Turno (Estado de São Paulo)». Consultado em 12 de outubro de 2018 
  28. UOL Eleições 2014 (5 de outubro de 2014). «Senador e deputados federais/estaduais eleitos: Apuração e resultado das Eleições 2014 (Município de São Paulo)». Consultado em 12 de outubro de 2018 
  29. UOL Eleições 2014 (5 de outubro de 2014). «Senador e deputados federais/estaduais eleitos: Apuração e resultado das Eleições 2014 SP». Consultado em 12 de outubro de 2018 
  30. UOL Eleições 2018 (7 de outubro de 2018). «Senador e deputados federais/estaduais eleitos: Apuração e resultado das Eleições 2018 (Município de São Paulo)». Consultado em 12 de outubro de 2018 
  31. UOL Eleições 2018 (7 de outubro de 2018). «Senador e deputados federais/estaduais eleitos: Apuração e resultado das Eleições 2018 SP». Consultado em 12 de outubro de 2018 

Ligações externas editar