Abrir menu principal

Massimo Ambrosini

futebolista italiano

Massimo Ambrosini (Pesaro, 29 de maio de 1977) é um ex-futebolista italiano que atuava como volante.

Massimo Ambrosini
Massimo Ambrosini
Informações pessoais
Nome completo Massimo Ambrosini
Data de nasc. 29 de maio de 1977 (42 anos)
Local de nasc. Pésaro, Marcas, Itália
Altura 1,82 m[1]
Destro
Apelido Leão[2]
Informações profissionais
Clube atual Aposentado
Posição Volante
Clubes de juventude
1992–1994 Cesena
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
1994–1995
1995–2013
1997–1998
2013–2014
Cesena
Milan
Vicenza (emp.)
Fiorentina
0027 0000(1)
0491 000(36)
0036 0000(1)
0030 0000(1)
Seleção nacional3
1995
1995–2000
1999–2008
Itália Sub-18
Itália Sub-21
Itália
0007 0000(1)
0018 0000(1)
0035 0000(0)


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 22 de julho de 2019.
3 Partidas e gols da seleção nacional estão atualizados
até 22 de julho de 2019.

Considerado um dos maiores ídolos da história do Milan[3], ele conquistou o Campeonato Italiano em quatro ocasiões, duas Liga dos Campeões, um Mundial de clubes, uma Copa da Itália, dentre outros títulos.

Quando jogador, era um volante que costumava cometer muitas faltas por causa da sua forte marcação. No entanto, compensava com um bom passe, excelentes lançamentos e dribles precisos. Seu outro ponto forte era a raça e a marcação. Além disso, Ambrosini era um exímio cabeceador, sendo peça importante da equipe nas jogadas de bola parada.

CarreiraEditar

InícioEditar

Ambrosini começou sua carreira na Serie B, com o Cesena, de 1994 a 1995. Até que ainda em 1995 assinou contrato com o Milan, na época comandado por Fabio Capello.

Em 1997 foi emprestado ao Vicenza, onde foi uma peça chave para a promoção do time a primeira divisão do Campeonato Italiano. Foi então que Ambrosini passou a ser titular do Milan, levando o time ao título da Campeonato Italiano de 1998-1999. Posteriormente ele viu suas chances serem limitadas por um lesão no joelho, antes de voltar para o elenco do Milan que foi campeão da Copa da Itália e da Liga dos Campeões de 2002-03, onde ele substituiu Rui Costa aos 42 minutos do segundo tempo na final contra a Juventus, no Estádio Old Trafford.

MilanEditar

Primeiras temporadasEditar

Na temporada 2003-04, jogou 20 partidas e marcou 1 gol. Em março de 2005, renovou contrato com os Rossoneri, assinando até junho de 2008. Na temporada 2004-05, jogou 22 partidas pelo Milan e marcou 1 gol. Novamente renovou seu contrato com o Milan em março de 2005.[4]

Na temporada 2005-06, sofreu com contusões, o que o limitou a jogar apenas 13 partidas - marcando 1 gol - pelo Campeonato Italiano. Isso o tirou da Seleção Italiana que disputou a Copa do Mundo de 2006. Após Ambrosini ficar totalmente recuperado de suas lesões, ele não foi titular de imediato devido às boas fases de Gattuso e Pirlo, mas após uma série de performances impressionantes, ele finalmente convenceu o técnico Carlo Ancelotti a mudar a sua formação do 4-3-1-2 para o 4-3-2-1. Ambrosini marcou dois gols decisivos de cabeça pelo Campeonato Italiano, contra Sampdoria e Atalanta, respectivamente. Na temporada 2006-07 ele começou como titular e participou das vitórias do Milan sobre o Bayern de Munique e sobre o Manchester United pela Liga dos Campeões, tendo papel fundamental no meio-campo Rossoneri graças a sua visão de jogo e seus bons desarmes. No jogo de volta da semifinal, contra o United, roubou a bola e tocou para Alberto Gilardino marcar e definir a vitória por 3 a 0.

Ambrosini chegou a cogitar uma transferência par a Fiorentina devido à falta de espaço no Milan, mas mudou de ideias após a semifinal da Liga dos Campeões contra o Manchester United. Ele renovou seu contrato com os Rossoneri até 2010. O Milan avançou para a final e foi campeão após vencer o Liverpool por 2 a 1, com Ambrosini sendo titular. Pouco depois, devido a ausência de Paolo Maldini, Ambrosini foi capitão do Milan na Supercopa da UEFA de 2007, vencendo o Sevilla por 3 a 1.

2008-09Editar

 
Ambrosini atuando pelo Milan em Maio de 2007.

Nesta temporada, Ambrosini anotou 4 tentos. Ele marcou gols decisivos contra Palermo e Empoli, e jogou contra a Internazionale no dia 4 de maio de 2008, dando a assistência para Kaká marcar o segundo gol. Ambrosini teve um excelente desempenho durante todo o jogo, na qual o Milan venceu por 2 a 1. Infelizmente, apesar de ganhar 4 a 1 contra a Udinese no último jogo da temporada, o Milan só poderia terminar em quinto no Campeonato Italiano, e assim se classificou para a Copa da UEFA de 2008-09.

Durante a temporada 2008-2009, Ambrosini foi mais uma vez uma vez regular na equipa de Milão, disputando 33 jogos pela equipe. Durante a pré-temporada, fez um amistoso contra a Juventus, Ambrosini foi eleito o homem-do-jogo, pois marcou dois gols e garantiu a vitória do Milan. Seu segundo golo foi em um chute de fora da área, no ângulo de Alex Manninger.

Esta temporada também foi memorável para ele, pois marcou um total de 8 gols, a temporada mais artilheira da sua carreira. Seu primeiro gol foi em uma derrota de 3 a 2 para Roma, onde durante o jogo ele recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso.

2009-10Editar

Logo no início da temporada, renovou com o Milan até 2011.[5] Depois foi anunciado como o novo capitão do time (substituindo o posto que era de Paolo Maldini).[6] Entretanto, não atuou na pré-temporada, e Gennaro Gattuso foi o capitão da equipe. Posteriormente, com a contusão de Gattuso, Ambrosini voltou a ser titular e capitão do time Rossoneri. Nos dois jogos contra o Real Madrid pela fase de grupos da Liga dos Campeões simplesmente anulou Kaká, sendo considerado como um dos melhores em campo nessas duas partidas.

2010-11Editar

Embora nesta temporada tenha sido reserva de Mark van Bommel, Ambrosini foi campeão do Campeonato Italiano de 2010-11, onde o Milan conquistou o título com três jogos de antecedência. No dia 19 de maio de 2011, ele renovou seu contrato para continuar na equipe por mais 1 ano.[7]

2012-13Editar

 
Ambrosini na partida contra o Real Madrid em que o Milan perdeu por 5 a 1 no Yankee Stadium em Nova York.

Após a decepcionante temporada de 2011-12, depois de terminar como vice-campeão e ver a saída de grandes companheiros, como Filippo Inzaghi, Alessandro Nesta, Gennaro Gattuso e Clarence Seedorf, Ambrosini considerou deixar o clube, mas o vice-presidente Adriano Galliani conseguiu convencê-lo a renovar seu contrato por mais um ano e continuar sendo o capitão do Milan na temporada 2012-13.[8] No dia 3 de janeiro, em um amistoso que o Milan disputava, Kevin-Prince Boateng, seu companheiro de equipe, sofreu insultos da torcida do Pro Patria aos 26 minutos do primeiro tempo.[9][10][11][12][13][14] Após o incidente, o time do Milan resolveu abandonar a partida. Depois da partida Ambrosini lamentou o incidente.[15][16][17]

Fez sua partida de número 338 pelo Milan no dia 10 de fevereiro, contra o Cagliari, em um empate por 1 a 1 fora de casa. Quem marcou o gol do Milan foi Mario Balotelli.[18][19]

FiorentinaEditar

"O nosso caminho e o caminho do Ambrosini vão separar-se, uma vez que ele não vai renovar pelo Milan", declarou Adriano Galliani ao site Sky Itália, no dia 11 de junho de 2013.[20] No dia 4 de julho de 2013, Ambrosini foi oficialmente confirmado como jogador da Fiorentina até junho de 2014.[21]

Seleção ItalianaEditar

Fez sua estreia em abril de 1999, contra a Croácia, e com a Seleção Italiana participou das Olimpíadas de 2000 e da Eurocopa de 2000. Não disputou a Copa do Mundo de 2002 e a Eurocopa de 2004 devido a lesões.

No dia 16 de agosto de 2006, depois de quase 2 anos ausente, Ambrosini voltou a jogar pela Seleção Italiana.

Vida pessoalEditar

Massimo Ambrosini é casado com uma mulher italiana, Paola Ambrosini.[22] Ambrosini tem dois filhos com sua esposa: seu filho Federico Ambrosini nasceu em 11 de maio de 2009,[23] e sua filha Angelica Ambrosini nasceu em 21 de novembro de 2011.[24]

EstatísticasEditar

ClubesEditar

Equipe Temporada Campeonato Nacional Copa Nacional Competição Continental Outras competições Total
Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols
Cesena 1994–95 25 1 2 0 27 1
Total 25 1 2 0 27 1
Vicenza 1997–98 27 1 1 0 7 0 1 0 36 1
Total 27 1 1 0 7 0 1 0 36 1
Milan 1995–96 7 0 4 0 3 0 14 0
1996–97 11 0 3 0 4 0 18 0
1998–99 26 1 3 0 29 1
1999–00 29 2 4 0 2 0 1 0 36 2
2000–01 16 3 3 1 7 0 26 4
2001–02 9 3 1 0 3 0 13 3
2002–03 21 1 3 1 13 0 37 2
2003–04 20 1 3 1 7 0 2 0 32 2
2004–05 22 1 4 2 11 1 1 0 38 4
2005–06 13 1 1 0 4 0 18 1
2006–07 19 2 3 0 12 0 34 2
2007–08 33 4 8 0 2 0 43 4
2008–09 28 7 5 1 33 8
2009–10 30 1 1 0 8 0 39 1
2010–11 18 1 1 0 4 0 23 1
2011–12 22 1 2 0 6 0 1 31 1
2012–13 20 0 1 0 4 0 25 0
Total 344 29 37 5 99 2 7 0 491 36
Fiorentina 2013–14 21 0 1 0 8 1 30 1
Total 21 0 1 0 8 1 30 1
Total na carreira 415 31 41 5 114 3 7 0 619 39

SeleçãoEditar

Equipe Ano Jogos Gols
Itália
1999 1 0
2000 7 0
2001 0 0
2002 6 0
2003 5 0
2004 3 0
2005 0 0
2006 1 0
2007 6 0
2008 6 0
Total 35 0

TítulosEditar

Referências

  1. «Massimo Ambrosini». Consultado em 22 de julho de 2019 
  2. «El Léon Ambrosini del Milan». Consultado em 26 de Março de 2006 
  3. Charley Moreira (15 de junho de 2018). «Massimo Ambrosini conquistou a torcida do Milan pelo esforço e pelas alfinetadas na Inter». Calciopédia. Consultado em 22 de julho de 2019 
  4. «NATIONAL FOOTBALL TEAMS - Ambrosini, Massimo». Consultado em 15 de Janeiro de 2009 
  5. «Milan prorroga contrato do capitão Ambrosini até 2011». IG. 8 de setembro de 2009. Consultado em 22 de julho de 2019 
  6. «AVANTI, CAPITANO!». AC Milan. 8 de setembro de 2009. Consultado em 22 de julho de 2019 
  7. «A.C. MILAN COMUNICATO UFFICIALE». Consultado em 19 de Maio de 2011 
  8. «Ambrosini renova e fica no Milan por mais um ano». ESPN. 16 de maio de 2012. Consultado em 22 de julho de 2019 
  9. «Kevin-Prince Boateng's stand against racism was a vital response». Consultado em 1 de Janeiro de 2013 
  10. «Kevin Prince Boateng wins widespread backing for leading Milan walk-off at racist chanting». Consultado em 2 de Janeiro de 2013 
  11. «Making a stand: Watch Kevin-Prince Boateng leave the pitch after suffering racist abuse». Consultado em 3 de Janeiro de 2013 
  12. «Milan abandona jogo após insultos racistas de torcedores». oGol. 3 de janeiro de 2013. Consultado em 22 de julho de 2019 
  13. «Boateng deixa gramado após insultos racistas, e jogo do Milan é cancelado». GloboEsporte.com. 3 de janeiro de 2013. Consultado em 22 de julho de 2019 
  14. «Racismo de torcida contra Boateng cancela amistoso do Milan». Terra. 3 de janeiro de 2013. Consultado em 22 de julho de 2019 
  15. «Após racismo, Boateng diz: "se acontecer de novo não vou mais jogar"». Consultado em 15 de Outubro de 2012 
  16. «Boateng deixa gramado após insultos racistas, e jogo do Milan é cancelado». Consultado em 14 de Outubro de 2012 
  17. «Ex-Milan, Gattuso não acredita que tenha havido racismo contra Boateng». Consultado em 25 de Dezembro de 2012 
  18. «Balotelli volta a marcar e salva o Milan da derrota para o Cagliari». oGol. 10 de fevereiro de 2013. Consultado em 22 de julho de 2019 
  19. «Técnico elogia maturidade de Balotelli: "está acertando sua vida"». Terra. 15 de fevereiro de 2013. Consultado em 22 de julho de 2019 
  20. «Após 18 anos, Ambrosini confirma saída do Milan: 'Agradeço a todos'». GloboEsporte.com. 15 de junho de 2013. Consultado em 22 de julho de 2019 
  21. Diego Cataldo (4 de julho de 2013). «Fiorentina anuncia contratação de Ambrosini». VAVEL. Consultado em 22 de julho de 2019 
  22. «Nel giorno del riposo rossonero Ambrosini fa il veneziano e dice sì». 29 de Maio de 2009 
  23. «Milan Midfielder Massimo Ambrosini Becomes A Father». 25 de Janeiro de 2010 
  24. «Fiocco rosa in casa Ambrosini: è nata Angelica». 23 de Janeiro de 2010 

Ligações externasEditar