Abrir menu principal

Wikipédia β

Copa do Mundo de Clubes da FIFA

Copa do Mundo de Clubes (português brasileiro) ou Campeonato do Mundo de Clubes (português europeu), também conhecida como Campeonato Mundial de Clubes ou simplesmente Mundial de Clubes, é uma competição de futebol organizada pela FIFA e disputada entre clubes campeões de todas as seis confederações continentais: CONMEBOL (América do Sul), CONCACAF (América do Norte, Central e Caribe), UEFA (Europa), CAF (África), AFC (Ásia) e OFC (Oceania), além do representante do país-sede (o vencedor do campeonato nacional do país organizador).

Copa do Mundo de Clubes da FIFA
Trofeu mundial fifa01.svg
Troféu concedido aos campeões do torneio.
Dados gerais
Organização FIFA
Edições 13
Outros nomes Mundial de Clubes
Local de disputa Japão (atual)
Número de equipes 7
Sistema Torneio concentrado, Eliminatório
Soccerball current event.svg Edição atual
editar

Índice

História

Antecedentes

Anteriormente à criação da Copa do Mundo de Clubes da FIFA, houve diversas competições entre clubes de futebol consideradas por muitos como "títulos mundiais de clubes", consideradas assim por exemplo por boa parte dos clubes, torcedores e imprensa.

A FIFA, em seu site, se referiu ao Troféu Sir Thomas Lipton como a primeira tentativa de organizar uma Copa do Mundo de Clubes[1] e à Copa Rio Internacional de 1951 — competição organizado pela CBD com o auxílio de dirigentes da FIFA — como o primeiro torneio de dimensão mundial, global ou intercontinental de clubes, porém sem deixar explicito o status de campeão mundial.[2][3][4][5] Em outubro de 2017, a FIFA reconheceu os campeões da Copa Intercontinental — torneio organizado de 1960 até 1979 por meio de uma parceria entre CONMEBOL e UEFA e a partir de 1980 pela Associação de Futebol do Japão, sendo também renomeada nesta época para Copa Toyota — como títulos mundiais,[6][7] no entanto, sem promover a unificação com a atual competição da entidade.[8][9]

O primeiro mundial de clubes organizado pela FIFA

Em 1999 a FIFA anunciou que no mês de janeiro de 2000, realizaria o primeiro mundial de clubes organizado pela entidade. A competição teria a participação de clubes representantes de todas as federações continentais filiadas à FIFA, mesmo que nem todos os times tenham sido campeões de suas competições continentais.

Por fim, a primeira edição da competição ocorreu em janeiro de 2000 no Brasil, e foi vencida pelo Corinthians.[10]

 
O clube brasileiro Corinthians foi a primeira equipe a conquistar a Copa do Mundo de Clubes da FIFA, em 2000, e repetiu o feito em 2012 (foto acima).

O anúncio da realização da Copa do Mundo de Clubes da FIFA a partir de 2000 levou o jornal O Estado de S. Paulo a supor que a edição de 1999 poderia ser a última edição da Copa Intercontinental. Porém, o mesmo jornal em sua edição de 30 de novembro de 1999 confirmou que os patrocinadores da Copa Intercontinental tinham um acerto com UEFA e CONMEBOL para a realização da mesma até 2003.[11] A FIFA, por outro lado, não conseguiu realizar sua Copa do Mundo de Clubes em 2001, 2002 e 2003, pois a edição de 2001 (prevista para julho e agosto de 2001) foi, em 18 de maio de 2001, postergada para 2003[12][13] e depois cancelada, em função de problemas com patrocinadores e parceiros da FIFA, sobretudo a ISL. Em fevereiro de 2004, a FIFA anunciou a intenção de relançar seu Mundial de Clubes. Após negociações entre a FIFA e os organizadores e patrocinadores da Copa Intercontinental (UEFA, CONMEBOL, Toyota), em maio de 2004 foi anunciado que a Intercontinental seria disputada pela última vez em 2004, e que a partir de 2005 ela seria substituída pela Copa do Mundo de Clubes da FIFA.[14][15]

 
O argentino Lionel Messi, do clube espanhol Barcelona, foi o melhor jogador da Copa do Mundo de Clubes da FIFA em 2009 e 2011, além de ter sido o artilheiro da competição nesse mesmo ano.

Efetivação

 
O inglês Wayne Rooney, do Manchester United, foi o artilheiro e melhor jogador da edição de 2008.

A segunda edição da Copa do Mundo de Clubes da FIFA ocorreu, assim, em 2005, e a partir desta edição passaram a participar os campeões então vigentes das seis confederações continentais filiadas à FIFA, com critérios estabelecidos e sem convites: na primeira edição da competição em 2000, o Real Madrid participou como convidado, enquanto os representantes sul-americano e asiático já não eram os campeões vigentes daqueles continentes.[16][17][18] Participam da Copa do Mundo de Clubes da FIFA os campeões continentais de UEFA (Europa), CONCACAF (América do Norte, Central e Caribe), CONMEBOL (América do Sul), AFC (Ásia), CAF (África) e OFC (Oceania), ou seja, os campeões de todas as federações continentais.

O mundial teve como nome oficial "Campeonato Mundial de Clubes da FIFA" e viria a ser incorporado definitivamente no calendário futebolístico apenas em 2005. A partir de sua primeira edição, o certame já teve três sedes. O torneio de 2000 foi organizado no Brasil, com a final sendo decidida no estádio Maracanã, no Rio de Janeiro. De 2005 a 2008, o Japão foi o país escolhido para abrigar o campeonato, tendo suas finais acontecendo no Estádio Internacional de Yokohama. Em 2009 e 2010, o certame ocorreu nos Emirados Árabes Unidos, com a decisão tendo lugar no Estádio Sheikh Zayed, em Abu Dhabi. Nos anos de 2011 e 2012 foi realizado no Japão e nos anos de 2013 e 2014 o torneio aconteceu no Marrocos.[19]

A competição teve, até 2016, treze edições, havendo a hegemonia de equipes europeias e sul-americanas. Os clubes da América do Sul foram campeões em quatro ocasiões, em 2000, 2005, 2006 e 2012, cinco conquistas a menos que os europeus, que levaram a melhor em 2007, 2008, 2009, 2010, 2011, 2013, 2014, 2015 e 2016. Das quatro conquistas sul-americanas, todas são de equipes brasileiras, tendo outro país do continente se sagrado, no máximo, vice-campeão do certame. Já entre as conquistas europeias, cinco são da Espanha, duas da Itália e uma de Inglaterra e Alemanha.

 
O mascote oficial da edição de 2009.

Os clubes brasileiros são os únicos que venceram os europeus na competição: Corinthians em 2000 e 2012, São Paulo em 2005 e Internacional em 2006.[20]

As equipes com mais participações são o Auckland City, da Nova Zelândia, com oito participações e o Al-Ahly, do Egito, com cinco. O Auckland City participou em 2006, 2009, 2011, 2012, 2013, 2014, 2015 e 2016 e o Al-Ahly participou em 2005, 2006, 2008, 2012 e 2013. Já o país que mais cedeu equipes para a disputa foi o México, que apenas não teve representantes na edição de 2005.

O TP Mazembe foi o primeiro clube de fora do continente europeu e da América do Sul a disputar uma final de Copa do Mundo de Clubes. Campeão da África e representando a República Democrática do Congo, ficou com o vice-campeonato na edição de 2010.[21] Em 2013, o Raja Casablanca foi a segunda equipe africana a disputar a final, perdendo para o Bayern de Munique e a primeira equipe africana a fazê-lo tendo sido classificada para a competição através da vaga de campeã do país sede.

Foi durante um jogo da Copa do Mundo de Clubes que o goleiro Iker Casillas, do Real Madrid, alcançou a marca de 700 jogos pela equipe, na partida final contra o San Lorenzo que ainda rendeu o título inédito ao Real Madrid.[22]

Critérios de participação

Os atuais critérios usados para um clube participar do campeonato são as competições continentais ao redor do mundo mais o da prinicipal competição nacional da sede(*). Apenas tem a chance de disputar o certame os atuais campeões de cada torneio, que são:

Entidade Continente Classificação
  País anfitrião * Campeão nacional do país sede
  África * Campeão da Liga dos Campeões da CAF
  América do Norte, Central e Caribe * Campeão da Liga dos Campeões da CONCACAF
  América do Sul * Campeão da Copa Libertadores da América
  Ásia * Campeão da Liga dos Campeões da AFC
  Europa * Campeão da Liga dos Campeões da UEFA
  Oceania * Campeão da Liga dos Campeões da OFC
(*) – Há também uma vaga do país anfitrião com critérios estabelecidos pela FIFA, a partir de 2007, preenchida pelo atual campeão nacional do país. Quando um clube do país-sede vence o título continental, a vaga é herdada para o vice-campeão continental para evitar que existam dois representantes de um só país como na primeira vez em 2000, quando uma das vagas foi indicada pela CBF (federação do país-sede).

Edições

# Ano Sede Final Semifinalistas
Campeão Placar Vice 3º lugar Placar 4º lugar
1 2000
Detalhes
 
Brasil
 
Corinthians
0 – 0
(4 – 3 pen)
 
Vasco da Gama
 
Necaxa
1 – 1
(4 – 3 pen)
 
Real Madrid
2001
Detalhes
 
Espanha
Torneio cancelado
2 2005
Detalhes
 
Japão
 
São Paulo
1 – 0  
Liverpool
 
Deportivo Saprissa
3 – 2  
Al-Ittihad
3 2006
Detalhes
 
Japão
 
Internacional
1 – 0  
Barcelona
 
Al-Ahly
2 – 1  
América
4 2007
Detalhes
 
Japão
 
Milan
4 – 2  
Boca Juniors
 
Urawa Red Diamonds
2 – 2
(4 – 2 pen)
 
Étoile du Sahel
5 2008
Detalhes
 
Japão
 
Manchester United
1 – 0  
LDU Quito
 
Gamba Osaka
1 – 0  
Pachuca
6 2009
Detalhes
 
Emirados Árabes
 
Barcelona
2 – 1 (pro)  
Estudiantes
 
Pohang Steelers
1 – 1
(4 – 3 pen)
 
Atlante
7 2010
Detalhes
 
Emirados Árabes
 
Internazionale
3 – 0  
Mazembe
 
Internacional
4 – 2  
Seongnam
8 2011
Detalhes
 
Japão
 
Barcelona
4 – 0  
Santos
 
Al-Sadd
0 – 0
(5 – 3 pen)
 
Kashiwa Reysol
9 2012
Detalhes
 
Japão
 
Corinthians
1 – 0  
Chelsea
 
Monterrey
2 – 0  
Al-Ahly
10 2013
Detalhes
 
Marrocos
 
Bayern München
2 – 0  
Raja Casablanca
 
Atlético Mineiro
3 – 2  
Guangzhou Evergrande
11 2014
Detalhes
 
Marrocos
 
Real Madrid
2 – 0  
San Lorenzo
 
Auckland City
1 – 1
(4 – 2 pen)
 
Cruz Azul
12 2015
Detalhes
 
Japão
 
Barcelona
3 – 0  
River Plate
 
Sanfrecce Hiroshima
2 – 1  
Guangzhou Evergrande
13 2016
Detalhes
 
Japão
 
Real Madrid
4 – 2 (pro)  
Kashima Antlers
 
Atlético Nacional
2 – 2
(4 – 2 pen)
 
América
14 2017
Detalhes
 
Emirados Árabes
15 2018
Detalhes
 
Emirados Árabes

Honras

 
O goleiro brasileiro Cássio (aqui em foto de 2014), do Corinthians, foi eleito o melhor jogador da edição de 2012.

Diversos prêmios são distribuídos a cada edição do torneio. Além do artilheiro do campeonato, os três melhores jogadores do certame recebem as Bolas de Ouro, de Prata e de Bronze, respectivamente. A equipe mais bem comportada e leal leva o Prêmio Fair Play.

Oito jogadores receberam dois prêmios num só ano. Em 2000, Romário, do Vasco da Gama, levou a Bola de Bronze e foi artilheiro, junto a Nicolas Anelka; em 2008, Wayne Rooney, do Manchester United, recebeu a Bola de Ouro e também foi artilheiro assim como Lionel Messi em 2011, Luis Suárez em 2015, ambos do Barcelona, e Cristiano Ronaldo, do Real Madrid, em 2016; em 2013 Mouhcine Iajour, do Raja Casablanca, foi artilheiro ao lado de outros três jogadores e recebeu a Bola de Bronze; Sergio Ramos recebeu a Bola de Ouro e foi artilheiro ao lado de outros dois jogadores em 2014.


 
O argentino César Delgado (na foto, ao atuar pelo clube mexicano Monterrey, em 2012) é, junto com Cristiano Ronaldo, Lionel Messi e Luis Suárez, o futebolista que mais gols marcou na Copa do Mundo de Clubes da FIFA com um total de 5 gols anotados nas edições de 2012 e 2013[23]
 
O uruguaio Luis Suárez (aqui em foto de 2014) foi o artilheiro e melhor jogador na edição de 2015, sendo que, nesse mesmo ano, se tornou o maior artilheiro em uma única edição da competição, com 5 gols marcados pelo Barcelona
 
O espanhol Pep Guardiola (aqui, em foto tirada em 2010) é o técnico que mais vezes venceu a Copa do Mundo de Clubes da FIFA com três conquistas em 2009, 2011 e 2013, sendo as duas primeiras pelo Barcelona e, a terceira, pelo Bayern de Munique
Ano Bola de Ouro Bola de Prata Bola de Bronze Artilheiro Prêmio Fair Play
2000   Edílson   Edmundo   Romário   Romário (3)
  Nicolas Anelka (3)
  Al Nassr
2005   Rogério Ceni   Steven Gerrard   Christian Bolaños   Amoroso (2)
  Peter Crouch (2)
  Álvaro Saborío (2)
  Mohammed Noor (2)
  Liverpool
2006   Deco   Iarley   Ronaldinho   Mohamed Aboutrika (3)   Barcelona
2007   Kaká   Clarence Seedorf   Rodrigo Palacio   Washington (3)   Urawa Red Diamonds
2008   Wayne Rooney   Cristiano Ronaldo   Damián Manso   Wayne Rooney (3)   Adelaide United
2009   Lionel Messi   Sebastián Verón   Xavi   Denílson (4)   Atlante
2010   Samuel Eto'o   Dioko Kaluyituka   Andrés D'Alessandro   Mauricio Molina (3)   Internazionale
2011   Lionel Messi   Xavi   Neymar   Lionel Messi (2)
  Adriano (2)
  Barcelona
2012   Cássio   David Luiz   Paolo Guerrero   César Delgado (3)
  Hisato Sato (3)
  Monterrey
2013   Franck Ribéry   Philipp Lahm   Mouhcine Iajour   César Delgado (2)
  Darío Conca (2)
  Mouhcine Iajour (2)
  Ronaldinho (2)
  Bayern München
2014   Sergio Ramos   Cristiano Ronaldo   Ivan Vicelich   Gareth Bale (2)
  Gerardo Torrado (2)
  Sergio Ramos (2)
  Real Madrid
2015   Luís Suárez   Lionel Messi   Andrés Iniesta   Luís Suárez (5)   Barcelona
2016   Cristiano Ronaldo   Luka Modrić   Gaku Shibasaki   Cristiano Ronaldo (4)   Kashima Antlers

Títulos

Por clube

País Títulos Vices 3º lugar 4º lugar
  Barcelona 3 (2009, 2011 e 2015) 1 (2006)
  Real Madrid 2 (2014 e 2016) 1 (2000)
  Corinthians 2 (2000 e 2012)
  Internacional 1 (2006) 1 (2010)
  São Paulo 1 (2005)
  Milan 1 (2007)
  Manchester United 1 (2008)
  Internazionale 1 (2010)
  Bayern München 1 (2013)
  Vasco da Gama 1 (2000)
  Liverpool 1 (2005)
  Boca Juniors 1 (2007)
  LDU Quito 1 (2008)
  Estudiantes 1 (2009)
  Mazembe 1 (2010)
  Santos 1 (2011)
  Chelsea 1 (2012)
  Raja Casablanca 1 (2013)
  San Lorenzo 1 (2014)
  River Plate 1 (2015)
  Kashima Antlers 1 (2016)
  Al-Ahly 1 (2006) 1 (2012)
  Necaxa 1 (2000)
  Deportivo Saprissa 1 (2005)
  Urawa Red 1 (2007)
  Gamba Osaka 1 (2008)
  Pohang Steelers 1 (2009)
  Al-Sadd 1 (2011)
  Monterrey 1 (2012)
  Atlético Mineiro 1 (2013)
  Auckland City 1 (2014)
  Sanfrecce Hiroshima 1 (2015)
  Atlético Nacional 1 (2016)
  Guangzhou Evergrande 2 (2013 e 2015)
  América 2 (2006 e 2016)
  Al-Ittihad 1 (2005)
  Étoile du Sahel 1 (2007)
  Pachuca 1 (2008)
  Atlante 1 (2009)
  Seongnam 1 (2010)
  Kashiwa Reysol 1 (2011)
  Cruz Azul 1 (2014)

Por país

País Títulos Vices 3º lugar 4º lugar
  Espanha 5 (2009, 2011, 2014, 2015 e 2016) 1 (2006) 1 (2000)
  Brasil 4 (2000, 2005, 2006 e 2012) 2 (2000 e 2011) 2 (2010 e 2013)
  Itália 2 (2007 e 2010)
  Inglaterra 1 (2008) 2 (2005 e 2012)
  Alemanha 1 (2013)
  Argentina 4 (2007, 2009, 2014 e 2015)
  Japão 1 (2016) 3 (2007, 2008 e 2015) 1 (2011)
  Equador 1 (2008)
  RD Congo 1 (2010)
  Marrocos 1 (2013)
  México 2 (2000 e 2012) 5 (2006, 2008, 2009, 2014 e 2016)
  Coreia do Sul 1 (2009) 1 (2010)
  Egito 1 (2006) 1 (2012)
  Costa Rica 1 (2005)
  Catar 1 (2011)
  Nova Zelândia 1 (2014)
  Colômbia 1 (2016)
  China 2 (2013 e 2015)
  Arábia Saudita 1 (2005)
  Tunísia 1 (2007)

Por confederação

Confederação Títulos Vices 3º lugar 4º lugar
UEFA 9 (2007, 2008, 2009, 2010, 2011, 2013,
2014, 2015 e 2016)
3 (2005, 2006 e 2012) 1 (2000)
CONMEBOL 4 (2000, 2005, 2006 e 2012) 7 (2000, 2007, 2008, 2009, 2011,
2014 e 2015)
3 (2010, 2013 e 2016)
CAF 2 (2010 e 2013) 1 (2006) 2 (2007 e 2012)
AFC 1 (2016) 5 (2007, 2008, 2009, 2011 e 2015) 5 (2005, 2010, 2011, 2013 e 2015)
CONCACAF 3 (2000, 2005 e 2012) 5 (2006, 2008, 2009, 2014 e 2016)
OFC 1 (2014)

Participações

Ano a ano

Ano UEFA CONMEBOL CONCACAF AFC OFC CAF País anfitrião Convidado
2000  
Manchester United
 
Vasco da Gama[a]
 
Necaxa
 
Al-Nassr[a]
 
South Melbourne
 
Raja Casablanca
 
Corinthians[b]
 
Real Madrid[c]
2005  
Liverpool
 
São Paulo
 
Saprissa
 
Al-Ittihad
 
Sydney
 
Al-Ahly
Sem vaga Sem convite
2006  
Barcelona
 
Internacional
 
América
 
Jeonbuk Motors
 
Auckland City
 
Al-Ahly
Sem vaga Sem convite
2007  
Milan
 
Boca Juniors
 
Pachuca
 
Urawa Reds
 
Waitakere United
 
Etoile du Sahel
 
Sepahan[d]
Sem convite
2008  
Manchester United
 
LDU Quito
 
Pachuca
 
Gamba Osaka
 
Waitakere United
 
Al-Ahly
 
Adelaide United[d]
Sem convite
2009  
Barcelona
 
Estudiantes
 
Atlante
 
Pohang Steelers
 
Auckland City
 
Mazembe
 
Al-Ahli
Sem convite
2010  
Internazionale
 
Internacional
 
Pachuca
 
Seongnam Ilhwa
 
Hekari United
 
Mazembe
 
Al-Wahda
Sem convite
2011  
Barcelona
 
Santos
 
Monterrey
 
Al-Sadd
 
Auckland City
 
Espérance
 
Kashiwa Reysol
Sem convite
2012  
Chelsea
 
Corinthians
 
Monterrey
 
Ulsan Hyundai
 
Auckland City
 
Al-Ahly
 
Sanfrecce Hiroshima
Sem convite
2013  
Bayern München
 
Atlético Mineiro
 
Monterrey
 
Guangzhou Evergrande
 
Auckland City
 
Al-Ahly
 
Raja Casablanca
Sem convite
2014  
Real Madrid
 
San Lorenzo
 
Cruz Azul
 
Sydney Wanderers
 
Auckland City
 
ES Sétif
 
Moghreb Tétouan
Sem convite
2015  
Barcelona
 
River Plate
 
América
 
Guangzhou Evergrande
 
Auckland City
 
Mazembe
 
Sanfrecce Hiroshima
Sem convite
2016  
Real Madrid
 
Atlético Nacional
 
América
 
Jeonbuk Motors
 
Auckland City
 
Mamelodi Sundowns
 
Kashima Antlers
Sem convite
2017  
Real Madrid
 
Pachuca
 
Auckland City
 
Wydad Casablanca
 
Al-Jazira
Sem convite
  • a. ^ Não era o atual campeão do seu continente (1999). Os campeões vigentes de América do Sul e Ásia, Palmeiras e Jubilo Iwata, respectivamente, foram designados para disputar a edição de 2001 do certame,[24] tendo o Palmeiras concordado com esta decisão.[25] Porém a edição de 2001 acabou sendo cancelada.
  • b. ^ Indicado pela CBF para o Mundial em junho de 1999, como o campeão brasileiro de 1998. A alegação foi de que não haveria como definir o campeão de 1999 a tempo de preparar o sorteio dos grupos. Porém, como também foi o campeão brasileiro de 1999, era o atual campeão.
  • c. ^ Convidado indicado pela FIFA.
  • d. ^ Como o campeão asiático foi um time japonês, para evitar a possibilidade de ocorrer uma final entre dois times de um mesmo país novamente (como em 2000), o vice-campeão asiático foi posicionado, no chaveamento, na vaga do representante do país-sede.

Por país

Incluíndo 2017

País Participações
  México
13
  Nova Zelândia
11
  Brasil
8
  Espanha
  Japão
6
  Coreia do Sul
5
  Egito
  Argentina
4
  Austrália
  Inglaterra
  Marrocos
  Emirados Árabes Unidos
3
  República Democrática do Congo
  Arábia Saudita
2
  China
  Itália
  Tunísia
  África do Sul
1
  Alemanha
  Argélia
  Catar
  Colômbia
  Costa Rica
  Equador
  Irão
  Papua-Nova Guiné

Por clube

Equipe  
2000
 
2005
 
2006
 
2007
 
2008
 
2009
 
2010
 
2011
 
2012
 
2013
 
2014
 
2015
 
2016
 
2017
Participações
  Adelaide United 1
  Al-Ahli 1
  Al-Ahly 5
  Al-Ittihad 1
  Al-Jazira C 1
  Al Nassr 1
  Al-Sadd 1
  Al-Wahda 1
  América 3
  Atlante 1
  Atlético Mineiro 1
  Atlético Nacional 1
  Auckland City C 9
  Barcelona 4
  Bayern München 1
  Boca Juniors 1
  Chelsea 1
  Corinthians 2
  Cruz Azul 1
  Deportivo Saprissa 1
Equipe  
2000
 
2005
 
2006
 
2007
 
2008
 
2009
 
2010
 
2011
 
2012
 
2013
 
2014
 
2015
 
2016
 
2017
Participações
  ES Sétif 1
  Espérance 1
  Estudiantes 1
  Étoile du Sahel 1
  Gamba Osaka 1
  Guangzhou Evergrande 2
  Hekari United 1
  Internacional 2
  Internazionale 1
  Jeonbuk Hyundai Motors 2
  Kashima Antlers 1
  Kashiwa Reysol 1
  LDU Quito 1
  Liverpool 1
  Mamelodi Sundowns 1
  Manchester United 2
  Mazembe 3
  Milan 1
  Moghreb Tétouan 1
  Monterrey 3
Equipe  
2000
 
2005
 
2006
 
2007
 
2008
 
2009
 
2010
 
2011
 
2012
 
2013
 
2014
 
2015
 
2016
 
2017
Participações
  Necaxa 1
  Pachuca C 4
  Pohang Steelers 1
  Raja Casablanca 2
  Real Madrid C 4
  River Plate 1
  San Lorenzo 1
  Sanfrecce Hiroshima 2
  Santos 1
  São Paulo 1
  Seongnam 1
  Sepahan 1
  South Melbourne 1
  Sydney 1
  Ulsan Hyundai 1
  Urawa Red Diamonds 1
  Vasco da Gama 1
  Waitakere United 2
  Western Sydney Wanderers 1
  Wydad Casablanca C 1
Equipe  
2000
 
2005
 
2006
 
2007
 
2008
 
2009
 
2010
 
2011
 
2012
 
2013
 
2014
 
2015
 
2016
 
2017
Participações

Ver também

Referências

  1. Citação ao Troféu Sir Thomas Lipton, no site da FIFA. Acesso em 4 de fevereiro de 2013
  2. «Exclusivo: Documento da FIFA chamou Palmeiras de primeiro campeão mundial». ESPN Brasil. Consultado em 9 de novembro de 2017 
  3. «Ao Estado, Fifa confirma mundial de 1951 para o Palmeiras». O Estado de S. Paulo. Consultado em 9 de novembro de 2017 
  4. «Fifa confirma mundial de 1951 para o Palmeiras». Consultado em 9 de novembro de 2017 
  5. «Fifa exalta título do Palmeiras em 1951: 'O primeiro campeão global'». ESPN Brasil. Consultado em 9 de novembro de 2017 
  6. «Fifa reconhece títulos mundiais de Santos, Flamengo, Grêmio e São Paulo». ESPN. Consultado em 9 de novembro de 2017 
  7. «Fifa reconhece Santos, Fla e Grêmio como campeões mundiais». Veja. Consultado em 9 de novembro de 2017 
  8. «FIFA Club World Cup». FIFA. Consultado em 9 de novembro de 2017 
  9. «FIFA Club World Cup archive». FIFA. Consultado em 9 de novembro de 2017 
  10. «Brazil 2000: A samba lesson for the world». FIFA. Consultado em 24 de Maio de 2016 
  11. Jornal O Estado de S. Paulo, 30/11/1999, pág.34
  12. Jornal O Estado de S. Paulo, 19/05/2001, pág.74
  13. Jornal O Estado de S. Paulo, 11/08/2001, pág.68
  14. Jornal O Estado de S. Paulo, 18/05/2004, pág.47
  15. Site da UEFA. Arquivado. Acesso em 04/02/2013.
  16. «FIFA: We are the champions» (em inglês). 1 de dezembro de 2005 
  17. «FIFA.com - Goodbye Toyota Cup, hello FIFA Club World Championship» (em inglês). 10 de dezembro de 2004 
  18. «FIFA: Copa do Mundo(clubes)» 
  19. «Marrocos é candidato único para 2013 e 2014». FIFA. 18 de outubro de 2011. Consultado em 20 de dezembro de 2014 
  20. Numerólogos (24 de dezembro de 2013). «Mundial de Clubes: só times brasileiros dão títulos para Conmebol contra Uefa». Globoesporte.com. Consultado em 25 de dezembro de 2013 
  21. «TP Mazembe make history to reach Club World Cup final». BBC Sport. 14 de dezembro de 2010. Consultado em 18 de dezembro de 2010 
  22. «Casillas ganhou o seu primeiro Mundial de Clubes no seu jogo 700 pelo Real Madrid». RealMadrid.com. 20 de dezembro de 2014. Consultado em 24 de dezembro de 2014 
  23. Cesar Delgado - FIFA
  24. RSSSF: FIFA Club World Cup 2001.
  25. Blogs Estadão: Blog do Edmundo Leite: "O Maior Drible Tomado pelo Palmeiras", 28 de julho de 2011

Ligações externas