Abrir menu principal

Wikipédia β

Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Murça (desambiguação).

Murça é uma vila portuguesa pertencente ao Distrito de Vila Real, à Região Norte, à sub-região do Douro e à antiga província de Trás-os-Montes e Alto Douro, com 2 136 habitantes (2011).

Murça
Brasão de Murça Bandeira de Murça
PorcaMurca.jpg
Monumento da Porca de Murça, símbolo do concelho
Localização de Murça
Gentílico Murcense
Área 189,37 km²
População 5 952 hab. (2011)
Densidade populacional 31,4  hab./km²
N.º de freguesias 7
Presidente da
câmara municipal
José Maria Garcia Costa (PS)
Fundação do município
(ou foral)
1224
Região (NUTS II) Norte
Sub-região (NUTS III) Douro
Distrito Vila Real
Antiga província Trás-os-Montes
e Alto Douro
Feriado municipal 8 de Maio
Código postal 5090-112 Murça
Sítio oficial www.cm-murca.pt
Municípios de Portugal Flag of Portugal.svg

É sede de um município com 189,37 km² de área[1] e 5 952 habitantes (2011[2]), subdividido em 7 freguesias.[3]

O município é limitado a norte por Valpaços, a leste por Mirandela, a sueste por Carrazeda de Ansiães, a sudoeste por Alijó e a noroeste por Vila Pouca de Aguiar. Pela sua interessante diversidade climática, costuma-se dividir-se em três zonas: Terra Fria, Terra Quente e núcleo da montanha. As freguesias de Murça e Candedo e a ex-freguesia de Noura pertencem à Região Demarcada do Douro. O seu topónimo, segundo alguns autores,[quem?] derivará do guerreiro e governador muçulmano do Al-Andalus, Musa ibn Nusair, que viveu no século VIII, invasor desta zona, bem como de outras do ocidente.

A Porca de Murça, monumento celebre da Vila é o seu ex-libris; escultura celta que representa uma das divindades deste povo, o javali/urso/porca. Estas esculturas existem aos milhares, mas é em Murça que se encontra a replica mais bem conservada, não só por toda a região como por todo o Noroeste da Península Ibérica.

Índice

PopulaçãoEditar

Número de habitantes [4]
1864 1878 1890 1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
7 274 7 730 7 448 6 857 7 405 7 114 7 886 9 015 10 056 10 364 7 505 8 518 7 371 6 752 5 952

(Obs.: Número de habitantes "residentes", ou seja, que tinham a residência oficial neste concelho à data em que os censos se realizaram.)

Número de habitantes por Grupo Etário [5]
1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
0-14 Anos 2 619 2 625 2 420 2 673 3 252 3 479 3 753 2 275 2 404 1 635 949 665
15-24 Anos 998 1 349 1 290 1 497 1 644 1 856 1 721 1 425 1 564 1 143 937 600
25-64 Anos 2 811 2 984 2 868 3 133 3 590 4 131 4 255 3 140 3 586 3 372 3 293 3 016
= ou > 65 Anos 341 460 482 466 453 548 635 665 964 1 221 1 573 1 671
> Id. desconh 14 0 23 20 32

(Obs: De 1900 a 1950 os dados referem-se à população "de facto", ou seja, que estava presente no concelho à data em que os censos se realizaram. Daí que se registem algumas diferenças relativamente à designada população residente)

FreguesiasEditar

 
Freguesias do concelho de Murça.

O concelho de Murça está dividido em 7 freguesias:

PatrimónioEditar

A Lenda da "Porca de Murça"Editar

A lenda da "Porca de Murça", tal como todas as outras, é fruto do imaginário popular. Esse conhecimento é geralmente perpetuado pela memória colectiva de gerações. O sentido da existência desta lenda prende-se com a explicação do significado, na Praça 31 de Janeiro ou 25 de Abril, em Murça, de uma porca.

"Segundo a lenda, era no século VIII esta povoação e seu termo assolados por grande quantidade de ursos e javalis. Os senhores da Vila, secundados pelo povo, fizeram tantas montarias, que extinguiram tão danina fera ou a escorraçaram para muito longe. Entre esta multidão de quadrúpedes, havia uma porca (ursa) que se tinha tornado o terror dos povos, pela sua monstruosa corpulência, pela sua ferocidade, e por ser tão matreira, que nunca poderia ter sido morta por caçadores. Em 775, o Senhor de Murça, cavaleiro de grandes forças e de não menor coragem, decidiu matar a porca, e tais manhas empregou que conseguiu, libertando a terra de tão incómodo hóspede. Em memória desta façanha, se construiu tal monumento alcunhado a "Porca de Murça", e os habitantes da terra se comprometeram, por si e seus sucessores, a darem ao senhor, em reconhecimento de tal benefício, para ele e seus herdeiros, até ao fim do mundo, três arráteis de cera anualmente, por cada fogo, sendo pago este foro mesmo junto à porca."[6]

Referências

  1. Instituto Geográfico Português, Carta Administrativa Oficial de Portugal (CAOP), versão 2013 (ficheiro Excel zipado)
  2. INE (2012) – "Censos 2011 (Dados Definitivos)", "Quadros de apuramento por freguesia" (tabelas anexas ao documento).
  3. Diário da República, Reorganização administrativa do território das freguesias, Lei n.º 11-A/2013, de 28 de janeiro, Anexo I.
  4. Instituto Nacional de Estatística (Recenseamentos Gerais da População) - https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_publicacoes
  5. INE - http://censos.ine.pt/xportal/xmain?xpid=CENSOS&xpgid=censos_quadros
  6. "Portugal Antigo e Moderno", Augusto Soares de Azevedo Barbosa de Pinho Leal, 1875

Ligações externasEditar