Abrir menu principal

Partido Nacionalista (Portugal)

Postal de propaganda do Partido Nacionalista (1903) mostrando Jacinto Cândido e o símbolo do Partido.

O Partido Nacionalista foi um partido político fundado em 1903 por Jacinto Cândido, juntamente com os condes de Bertiandos e de Samodães, na sequência da sua ruptura com Hintze Ribeiro então líder do Partido Regenerador.

DescriçãoEditar

Tinha como antecedentes imediatos a um efémero Centro Católico Parlamentar apresentado, em 1894, pelo bispo D. Manuel de Bastos Pina na Câmara dos Pares.[1]

O partido tinha uma orientação predominante católica, influenciado pelas encíclicas papais, situando-se à direita dos regeneradores no espectro ideológico.

Terá como um dos seus maiores apoiantes o então bispo da Guarda D. Manuel Vieira de Matos.[2]

No seu congresso de 1907 foi acordado que tentaria assimilar todos os votos dos católicos ao partido, sob pena de incorrerem numa falta contra a religião católica, mas simplesmente isso provocou uma enorme polémica. Pois logo, em Fevereiro de 1908, surge um artigo na revista Voz de Santo António, próxima da Ordem dos Frades Menores, que afirmava categoricamente que o católico não tinha a obrigação de consciência de votar num candidato católico. Isso não foi bem aceite e a questão assumiu contornos de assunto nacional aquando da decisão da Santa Sé em suspender a referida revista, em Maio de 1910, e mal interpretada pela opinião pública portuguesa, alimentada pelos jornais anticlericais.[3]

Por isso ou por todas as razões que se prendem com os ideias trazidos pela proclamação da República Portuguesa que aconteceu logo em 5 de Outubro, desse ano, acabou por desaparecer.

Referências

Ligações externasEditar