Rede Vanguarda

rede de televisão regional brasileira baseada em São Paulo afiliada da Rede Globo

Rede Vanguarda é uma rede de televisão regional brasileira sediada em São José dos Campos, SP, fundada em 2003 por José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, o "Boni", e é afiliada à TV Globo. Possui duas geradoras, uma em São José dos Campos, onde fica a sua sede, e outra em Taubaté.

Rede Vanguarda
TV Vale do Paraíba Ltda.
Rede Vanguarda
Tipo Rede de televisão comercial
País Brasil
Fundação 21 de agosto de 2003 (20 anos)
por José Bonifácio de Oliveira Sobrinho
Proprietário José Bonifácio de Oliveira Sobrinho
Presidente José Bonifácio de Oliveira Sobrinho
Cidade de origem São José dos Campos, SP
Sede São José dos Campos, São Paulo
Estúdios São José dos Campos, SP
Taubaté
Slogan Aqui é o seu lugar
Formato de vídeo 1080i (HDTV)
Afiliações TV Globo
Cobertura Vale do Paraíba, Serra da Mantiqueira, Região de Bragança Paulista e Litoral Norte de São Paulo
Emissoras próprias TV Vanguarda (São José dos Campos)
TV Vanguarda (Taubaté)
Página oficial redeglobo.globo.com/tvvanguarda
Disponibilidade aberta e gratuita
Disponibilidade por satélite
Canal 432 (São José dos Campos)
Canal 5 / 405 HD (Taubaté)
Canal 12 / 412 HD (São José dos Campos)
Canal 211 (Taubaté)
Canal 217 (São José dos Campos)

História

editar

Em 1988, as Organizações Globo fundaram, em São José dos Campos, a TV Globo Vale do Paraíba, primeira emissora de TV instalada na região. Quando completou dez anos de existência, a emissora passou a ser chamada Vanguarda Paulista. Em 2001, a emissora assumiu a marca TV Vanguarda (sem o complemento “Paulista”). Em 2003, um novo grupo de empresários adquiriu o controle acionário da TV Globo Vale do Paraíba e já detinha a concessão para instalar a geradora de Taubaté. Da união dessas duas emissoras, nasceu a Rede Vanguarda. Com a nova formação, toda a identidade visual da emissora foi alterada para fortalecer sua presença regional. Diversas campanhas foram veiculadas para a divulgação do novo conceito de rede e da proposta de uma maior valorização da região. A Rede Vanguarda foi premiada três vezes como a melhor TV Regional do Brasil, em 2004, em 2008 e em 2012. Em agosto de 2019, a emissora inaugurou a nova sede da TV Vanguarda Taubaté no edifício comercial The One Office Tower, reunindo redação, produção e equipe comercial da emissora de Taubaté.

Em 6 de junho de 2024, José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, conhecido como Boni, anunciou sua aposentadoria após 70 anos de carreira na televisão. Ele deixou a gestão da Rede Vanguarda, permanecendo apenas como sócio. Aos 89 anos, suas funções foram assumidas por seu filho, Bruno Boni, e Reynaldo Buzzoni, filho de seu sócio Roberto Buzzoni. Boni começou na TV Tupi em 1953 e foi influente na programação da Rede Globo.[1]

Emissoras

editar
 
Divisão da área de cobertura da Rede Vanguarda por emissora
Prefixo Emissora Canal Cidade Estado
ZYB 869 TV Vanguarda São José dos Campos 17 (16 UHF) São José dos Campos São Paulo
ZYB 899 TV Vanguarda Taubaté 3 (28 UHF) Taubaté

Vanguarda HD

editar

31 de maio de 2010. A data marca, nas geradoras de São José dos Campos e Taubaté, o início das transmissões da Vanguarda com sinal digital em HD (Alta Definição) e som 5.1, utilizando transmissores Harris, top de linha. Som e imagem com a melhor qualidade estão disponíveis na tela do telespectador em casa, no trabalho, no carro ou no celular. Tudo isso gratuitamente. Em breve toda rede será digital. A Vanguarda foi a primeira emissora brasileira a adotar a mais nova tecnologia HD da Sony. Todo jornalismo regional e todos os programas locais já são produzidos e transmitidos em alta definição.[2]

 
Logotipo da emissora entre 2014 e 2020, cujo conceito foi adotado a partir de 2012

Controvérsias

editar

Em 23 de março de 2019, a emissora foi alvo de duros ataques e críticas por conta da demissão da jornalista Michelle Sampaio, da filial de São José dos Campos. A jornalista comunicou no seu perfil no Instagram que havia sido desligada da empresa porque não conseguiu atingir o peso requerido pela emissora após sua gravidez. Vários internautas criticaram a atitude da direção da emissora, afirmando que era uma atitude preconceituosa e machista. Segundo a jornalista Amanda Costa, que foi desligada da emissora em 2014, ela e vários outros colegas haviam sofrido do mesmo preconceito. A direção da Rede Vanguarda não se pronunciou.[3][4] Em 10 de maio de 2021, a emissora voltou a sofrer críticas por conta da demissão da jornalista Marcela Mesquita. A repórter disse, ao UOL, que foi afastada por estar "acima do peso".[5] A demissão de Marcela Mesquita culminou no desarquivamento do inquérito contra a TV Vanguarda no Ministério Público. A emissora não se pronunciou sobre o caso.[6]

Referências

  1. f5 (10 de junho de 2024). «Boni deixa comando de afiliada da Globo e se aposenta da televisão após 70 anos». Folha de S.Paulo. Consultado em 11 de junho de 2024 
  2. «Cópia arquivada». Consultado em 7 de abril de 2010. Arquivado do original em 20 de abril de 2010 
  3. TV, Notícias da (23 de março de 2019). «Apresentadora da Globo é demitida por ficar gorda depois de gravidez». Notícias da TV. Consultado em 24 de março de 2019 
  4. TV, Notícias da (23 de março de 2019). «Afiliada da Globo tem histórico de demissão de repórteres acima do peso». Notícias da TV. Consultado em 24 de março de 2019 
  5. «Reportagem: Mauricio Stycer - Demitida, repórter diz que TV Vanguarda a afastou por estar "acima do peso"». www.uol.com.br. Consultado em 13 de maio de 2021 
  6. «Reportagem: Mauricio Stycer - MP desarquiva inquérito contra TV Vanguarda por 'discriminação estética'». www.uol.com.br. Consultado em 13 de maio de 2021 

Ligações externas

editar
  Este artigo sobre televisão no Brasil é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.