Rildo Gonçalves

Rildo dos Santos Gonçalves (Recife, 4 de Abril de 1930 - Guaxupé, 14 de Novembro de 2017), mais conhecido como Rildo Gonçalves, foi um ator e advogado brasileiro.[1]

Rildo Gonçalves
O ator em 2007, nos estúdios da
Rádio Metodista (São Paulo)
Nome completo Rildo dos Santos Gonçalves
Nascimento 4 de abril de 1930
Recife, PE
Nacionalidade brasileiro
Morte 14 de novembro de 2017 (87 anos)
Guaxupé
Ocupação ator, advogado
Cônjuge Ivone Gonçalves

BiografiaEditar

Jovem ainda, foi obrigado a interromper os estudos para sustentar a família, só voltando aos livros na maturidade, formando-se em filosofia e direito após os 40 anos.

Sempre gostou da vida artística, tanto que na adolescência já cantava em teatros, igrejas e rádios. No início dos anos 50, mudou-se para o Rio de Janeiro, onde ingressou no Teatro do Estudante, que era comandado por Pascoal Carlos Magno.

Logo se firmou como ator, fazendo parte do Movimento Brasileiro de Arte e destacando-se em várias peças, filmes da Herbert Richers e inúmeros teleteatros das emissoras Tupi, TV Rio e Continental.

Tornou-se contratado da Tupi nos primeiros anos da década de 1960, onde ficou por mais de 15 anos e fez 21 telenovelas, mas não deixou de fazer teatro e cinema — com destaque para seu Vila-Lobos em Meu Nome É Villa Lobos.

Outros importantes momentos de sua carreira foram os papéis de Creonte, de Antígona (Sófocles); Vincent van Gogh; e Hamlet, na peça homônima de Shakespeare.

Rildo liderou a primeira greve dos atores durante a ditadura militar, reivindicando os salários atrasados da Tupi, que começava a decair. Foi processado pela empresa e, desiludido, resolveu dedicar-se à advocacia, tornando-se um conceituado criminalista. Após um período de longa ausência, retornou à televisão em uma participação especial na novela Pérola Negra, exibida pelo SBT em 1998.[1] Rildo faleceu em 14 de novembro de 2017,aos 87 anos vitima de complicações de um AVC

CarreiraEditar

No cinemaEditar

Ano Título Personagem
1971 Os Amores de Um Cafona Carlão
1969 Uma Pistola para Djeca Promotor
1967 A Desforra Namorado
1962 As Testemunhas Não Condenam
1959 Pistoleiro Bossa Nova Sérgio
Massagista de Madame[2]

Na televisãoEditar

Ano Título Personagem
1998 Pérola Negra Carlos Pacheco Oliveira
1979 Como Salvar Meu Casamento Leandro
Bachianas Brasileiras: Meu Nome É Villa-Lobos Vila-Lobos
1978 Aritana Delegado
1977 O Profeta Jarbas Figueiroa
1975 Um dia, o Amor Celso
1974 Ídolo de Pano Doutor Gondim
A Barba-Azul
1973 As Divinas... e Maravilhosas Renato
Rosa-dos-Ventos Pedro de Oliveira
1972 Bel-Ami Solano
1971 O Preço de um Homem Azevedo
Hospital Otávio
1970 Simplesmente Maria Juvenal
Ritinha Salário Minimo Patrão
1969 Nenhum Homem É Deus Pepe
1968 O Rouxinol da Galiléia
1967 Os Rebeldes
Meu Filho, Minha Vida Allan
1966 O Anjo e o Vagabundo Aranha
Somos Todos Irmãos Rodolfo
1965 Um Rosto Perdido Heitor
A Outra Rodrigo
Olhos que Amei Jáser
Teresa Héctor de la Barrera
1964 Se o Mar Contasse Padre Juca
Alma Cigana Diego
1963 Terror nas Trevas

Referências

  1. a b Bonfim, Juliano (16 de outubro de 2017). «[Saiu de Cena] Morreu o ator Rildo Gonçalves, aos 87 anos». Portal dos Atores. Consultado em 16 de novembro de 2017 
  2. «Massagista de Madame». Cinemateca Brasileira. Consultado em 16 de novembro de 2022 

Ligações externasEditar


  Este artigo sobre um ator é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.