Robert de Lénoncourt

Robert de Lénoncourt (1485 - 4 de fevereiro de 1561) foi um cardeal francês, arcebispo emérito de Embrun.

Robert de Lénoncourt
Cardeal da Santa Igreja Romana
Arcebispo de Embrun
Info/Prelado da Igreja Católica
Robert de Lénoncourt. Palácio de Versalhes, autor desconhecido.
Ordenação e nomeação
Ordenação episcopal 1535
Nomeado arcebispo 23 de março de 1553
Cardinalato
Criação 20 de dezembro de 1538
por Papa Paulo III
Ordem Cardeal-presbítero (1538-1560)
Cardeal-bispo (1560-1561)
Título Santa Anastácia (1540-1547)
Santo Apolinário (1547-1555)
Santa Cecília (1555-1560)
Sabina (1560-1561)
Brasão
Lema IN LABORE QUIES
Dados pessoais
Nascimento Reino da França Lorena
1485
Morte Reino da França Charité-sur-Loire
4 de fevereiro de 1561 (76 anos)
Progenitores Mãe: Jeanne Ville-sur-Illon
Pai: Thierry, signeur de Lénoncourt, barão de Vignory
dados em catholic-hierarchy.org
Cardeais
Categoria:Hierarquia católica
Projeto Catolicismo

Biografia editar

Filho de Thierry, signeur de Lénoncourt, barão de Vignory, e de Jeanne Ville-sur-Illon, de uma família nobre e militar. Tio do cardeal Filipe de Lénoncourt (1586). Obteve sua licenciatura em utroque iure, tanto em direito canônico como direito civil.[1]

Vida religiosa editar

Eleito bispo de Châlons-sur Marne em 10 de maio de 1535.[2] Embaixador do rei Francisco I da França ante o Sacro Imperador Carlos V para a questão do ducado de Gheldry.[1]

Criado cardeal-presbítero no consistório de 20 de dezembro de 1538, recebeu o barrete cardinalício em 19 de março de 1540 e o título de Santa Anastácia em 7 de outubro de 1540.[1][2]

Passa para o título de Santo Apolinário em 10 de outubro de 1547.[1][2] Renunciou ao governo da diocese em favor de seu sobrinho Filipe de Lénoncourt em 30 de maio de 1550, permanecendo como administrador apostólico até o seu sobrinho ser consagrado. Administrador da Diocese de Métis, entre 22 de abril de 1551 e 16 de dezembro de 1555.[1][2]

Passa para o título de Santa Cecília em 11 de dezembro de 1555. Transferido para a sé de Embrun em 23 de março de 1556, renunciou ao governo da Sé em 7 de fevereiro de 1560. Administrador da Sé de Auxerre, entre 4 de outubro de 1556 e 7 de fevereiro de 1560. Passa a ser o administrador da Sé de Arles, de 7 de fevereiro de 1560 até sua morte. Passa para a ordem de cardeais-bispos e assume a sé suburbicária de Sabina em 13 de março de 1560. Torna-se administrador da Sé de Toulouse, em 1560.[1][2]

Faleceu em 4 de fevereiro de 1561, em Charité-sur-Loire e a notícia de sua morte chegou a Roma em 11 de fevereiro de 1561.[1][2] Enterrado no priorado de Charité-sur-Loire, os huguenotes que ocuparam cidade no ano seguinte dispersaram os seus restos mortais em 1569.[1]

Conclaves editar

Referências

  1. a b c d e f g h The Cardinals of the Holy Roman Church
  2. a b c d e f Catholic Hierarchy

Bibliografia editar

Ligações externas editar

Precedido por
Gilles de Luxembourg
 
Bispo de Châlons-sur-Marne

1535 - 1550
Sucedido por
Filipe de Lénoncourt
Precedido por
Cristoforo Giacobazzi
 
Cardeal-presbítero de Santa Anastácia

1540 - 1547
Sucedido por
Francesco Sfondrati
Precedido por
Niccolò Ardinghelli
 
Cardeal-presbítero de Santo Apolinário

1547 - 1555
Sucedido por
Carlos de Lorena-Guise
Precedido por
Carlos de Lorena-Guise
 
Cardeal-presbítero de Santa Cecília

1555 - 1560
Sucedido por
Alfonso Gesualdo
Precedido por
Claude de Laval de Bois-Dauphin
 
Arcebispo de Embrun

1556 - 1560
Sucedido por
Guillaume VIII d'Avançon de Saint-Marcel
Precedido por
François de Tournon
 
Cardeal-bispo de Sabina

1560 - 1561
Sucedido por
Giovanni Gerolamo Morone