Abrir menu principal

Rosita Thomaz Lopes

Rosita Thomaz Lopes
Nome completo Rosa de Carvalho e Silva[1]
Nascimento 1 de junho de 1920
Rio de Janeiro, RJ
Nacionalidade brasileira
Morte 9 de março de 2013 (92 anos)
Rio de Janeiro, RJ
Ocupação Atriz

Rosa de Carvalho e Silva, conhecida profissionalmente como Rosita Thomaz Lopes (Rio de Janeiro, 1 de junho de 1920 - Rio de Janeiro, 9 de março de 2013[2]) foi uma atriz brasileira.

BiografiaEditar

Rosa de Carvalho e Silva (Rosita') nasceu no Rio de Janeiro em 1 de junho de 1920. Filha do diplomata brasileiro Embaixador Lafayette de Carvalho e Silva e de Regina de Sousa Ribeiro de Carvalho e Silva, Rosita casou-se em 17 de setembro de 1942 com o também filho de diplomata Herculano Thomaz Lopes.[3] O casamento anunciado na véspera pela imprensa como um elegante enlace matrimonial.[4] Na década de 1950, Rosita figurava como uma das mulheres mais elegantes do Rio de Janeiro.

Carreira artisticaEditar

Segundo o filho Antônio, sempre fora uma pessoa sensata, equilibrada e companheira.[2] Como casou-se muito jovem, e tornou-se dona de casa, sentiu necessidade de buscar uma atividade profissional. Começou a atuar aos 40 anos. Estreou no teatro amador com Maria Clara Machado.[1] Em 1960, ingressou na Companhia Tônia-Celi-Autran onde atuou em peças de relativo sucesso. Em 1961 ganha o prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante por Um Castelo na Suécia. Ainda nos anos 60, ingressa no Teatro Brasileiro de Comédia (TBC), onde trabalha com Célia Biar, Cacilda Becker, Ítalo Rossi, Gianfrancesco Guarnieri, dentre outros.

Seu começo artístico se deu no cinema, em 1956, ao atuar no filme Com Água na Boca. Seguiram-se alguns sucessos como Sangue na Madrugada (1964), Encontro com a Morte (1965), Garota de Ipanema (1967), Ipanema Toda Nua (1971), O Descarte (1973) e Os Três Mosqueteiros Trapalhões (1980).[5]

Na televisão, estreou em 1963 na novela A Morta Sem Espelho da TV Rio. Além da TV Rio, trabalhou na TV Tupi e na Rede Manchete, mas foi na Rede Globo que consolidou sua carreira, tornando-se conhecida pelo grande público ao interpretar personagens ricas e elegantes como Odete Moura em Anjo Mau (1976); Hilda em Te Contei? (1978); Letícia em Brilhante; Renata Gouveia em Avenida Paulista (1982); Madame Edwiges Klotz em Carmem (1987) e Úrsula Ramos Pelegrini em Pátria Minha (1994).[5]

Em 2005, a atriz, com 85 anos, colocou prótese na perna esquerda, depois de uma queda com fratura no fêmur e outra no punho. Parou, então, completamente de trabalhar.[5]

No total, fez mais de 15 filmes e 20 trabalhos em teledramaturgia.

FalecimentoEditar

Faleceu em 9 de março de 2013, aos 92 anos, no apartamento em que morava na cidade do Rio de Janeiro por falência de múltiplos órgãos. Segundo O Globo, "Rosita Thomaz Lopes, no teatro ou na TV, uma dama".[6]

CarreiraEditar

Na televisãoEditar

Ano Título Papel
1965 Paixão de Outono Linda
1966 O Rei dos Ciganos Yara Racozy
1967 O Homem Proibido Ágata
1969 Um Gosto Amargo de Festa Cecília
1970 E Nós, Aonde Vamos? Fátima
1972 Uma Rosa com Amor Mrs. July Smith
1973 Os Ossos do Barão Amiga de Melica
1974 Supermanoela Dona Cibele
1975 Escalada Noêmia Alcântara Magalhães
1976 Anjo Mau Odete Moura
1977 Nina Marcolina
1978 Te Contei? Hilda Bueno
1979 Marron Glacê Leila
1981 Brilhante Letícia Cardoso
1982 Avenida Paulista Renata Gouveia
1983 Louco Amor Nanda
Guerra dos Sexos Florisa Verute[7]
1987 Carmem Madame Edwiges Klotz
Helena Madre Superiora
1989 Top Model Diretora
1990 Rainha da Sucata Stella
Lua Cheia de Amor Venância Souto Maia
1992 Perigosas Peruas Walkíria Souto Maior
1993 Agosto Dona Rosália
Olho no Olho Dina
1994 Pátria Minha Úrsula Ramos Pelegrini
1996 Xica da Silva Freira
1999 Força de um Desejo Fabíola

No cinemaEditar

Ano Título Papel
1956 Com Água na Boca[8]
1964 Sangue na Madrugada [9]
1965 Encontro com a Morte Sônia[10]
1966 Cara a Cara Mãe de Luciana[11]
1967 Garota de Ipanema Mãe de Márcia
El Justicero Mãe de Ana Maria
1968 Mar Corrente Vera
Os Viciados Cristina
1969 Pobre Príncipe Encantado Tilde
1971 Ipanema toda Nua Viúva[12]
1972 Um Marido Sem... É Como um Jardim Sem Flores Letícia
1973 O Descarte Ana
1975 Enigma para Demônios
1978 A Lira do Delírio [13]
1980 Os Três Mosqueteiros Trapalhões Dona Ana[14]
1989 Faca de Dois Gumes
1990 Stelinha Cartomante
1994 A Causa Secreta

No teatroEditar

Referências

  1. a b «Teatropédia: Rosita Thomaz Lopes». Teatropédia. Consultado em 25 de dezembro de 2013 
  2. a b «Corpo da atriz Rosita Thomas Lopes é enterrado no Rio». G1 Entretenimento. Consultado em 23 de dezembro de 2013 
  3. Herculano Thomaz Lopes era filho do então falecido diplomata, jornalista e escritor Thomaz Lopes e de Jesuína (Zizi) Inglez de Souza, filha do escritor Inglez de Souza (ver anúncio de falecimento de Jesuína Inglez de Souza Lopes Ferreira, publicado no jornal Correio da Manhã (RJ) de 4 de setembro de 1958, página 12.
  4. Um elegante enlace matrimonial Jornal A Noite, Rio de Janeiro, RJ, de 16 de setembro de 1942, página 4. Visitado em 12 de agosto de 2015.
  5. a b c «Museu da TV: Rosita Thomaz Lopes». Museu da TV. Consultado em 23 de dezembro de 2013 
  6. Obituário publicado no Jornal [O Globo (RJ) de 11 de Março de 2013, edição Matutina, página 12
  7. Guerra dos Sexos
  8. Cinemateca Brasileira, Com Água na Boca [em linha]
  9. Cinemateca Brasileira, Sangue na Madrugada [em linha]
  10. Cinemateca Brasileira, Encontro com a Morte [em linha]
  11. Cinemateca Brasileira, Cara a Cara [em linha]
  12. «Ipanema toda Nua». Cinemateca Brasileira. Consultado em 5 de março de 2017 
  13. Cinemateca Brasileira, A Lira do Delírio [em linha]
  14. Cinemateca Brasileira, Os Três Mosqueteiros Trapalhões [https://web.archive.org/web/20131210093754/http://cinemateca.gov.br/cgi-bin/wxis.exe/iah/ Arquivado em 10 de dezembro de 2013, no Wayback Machine. [em linha]]

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre um ator é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.