Abrir menu principal
Copa Libertadores da América de 2005
XLVI Copa Libertadores de América
Copa Toyota Libertadores 2005
Dados
Participantes 38
Organização CONMEBOL
Local de disputa Flags of the Union of South American Nations.gif América do Sul
Período 1º de fevereiro14 de julho
Gol(o)s 412
Partidas 138
Média 2,99 gol(o)s por partida
Campeão Brasil São Paulo (3º título)
Vice-campeão Brasil Atlético Paranaense
Melhor marcador ParaguaiPAR Santiago Salcedo (Cerro Porteño) – 9 gols
Melhor ataque (fase inicial) Brasil Santos – 18 gols
Melhor defesa (fase inicial) Argentina Boca Juniors – 3 gols
Maiores goleadas
(diferença)
Santos Brasil 6 – 0 Bolívia Bolívar
Estádio Vila BelmiroSantos
11 de maio, Grupo 2
 
Santo André Brasil 6 – 0 Venezuela Deportivo Táchira
Estádio Bruno José DanielSanto André
12 de maio, Grupo 4
◄◄ Libertadores 2004 Soccerball.svg Libertadores 2006 ►►
Estádio do Morumbi na final: 71.986 espectadores acompanharam a partida decisiva

A Copa Libertadores da América de 2005 foi a 46ª edição da Copa Libertadores da América. Equipes das dez associações sul-americanas mais o México participaram do torneio. O torneio teve início em 1 de fevereiro e encerrou-se em 14 de julho de 2005. Pela primeira vez a final envolveu duas equipes de um mesmo país, essas equipes eram brasileiras, sendo que o São Paulo conquistou o título pela terceira vez em sua história ao superar o Atlético Paranaense.

Com o título da competição, o São Paulo disputou em dezembro a Copa do Mundo de Clubes da FIFA de 2005 e também a Recopa Sul-Americana de 2006 contra o campeão da Sul-Americana de 2005.

Equipes classificadasEditar

País Equipe Classificação
  Argentina
(5 vagas)
Boca Juniors Campeão do Torneo Apertura 2003-04
River Plate Campeão do Torneo Clausura 2003-04
Banfield Maior pontuação na temporada 2003-04
San Lorenzo 2ª maior pontuação na temporada 2003-04
Quilmes 3ª maior pontuação na temporada 2003-04
  Bolívia
(3 vagas)
Bolívar Campeão do Torneio Apertura 2004
The Strongest Campeão do Torneio Clausura 2004
Oriente Petrolero Campeão da repescagem entre os vice-campeões dos torneios Apertura e Clausura
  Brasil
(5 vagas)
Santo André Campeão da Copa do Brasil de 2004
Santos Campeão do Campeonato Brasileiro Série A 2004
Atlético Paranaense Vice-campeão do Campeonato Brasileiro Série A 2004
São Paulo 3º colocado no Campeonato Brasileiro Série A 2004
Palmeiras 4º colocado no Campeonato Brasileiro Série A 2004
  Chile
(3 vagas)
Universidad de Chile Campeão do Torneo Apertura 2004
Cobreloa Campeão do Torneo Clausura 2004
Colo-Colo Melhor pontuação na temporada 2003-04
  Colômbia
(3 vagas + atual campeão)
Once Caldas Campeão da Libertadores 2004
Independiente Medellín Campeão do Torneo Apertura 2004
Junior Barranquilla Campeão do Torneo Clausura 2004
América de Cali Maior pontuação na temporada 2004
  Equador
(3 vagas)
Deportivo Cuenca Campeão Equatoriano de 2004
Olmedo Vice-campeão equatoriano de 2004
LDU Quito 3º colocado no Campeonato Equatoriano de 2004
  Paraguai
(3 vagas)
Cerro Porteño Campeão do Torneio Apertura 2004 e do Torneio Clausura 2004
Libertad Vice-campeão do Torneio Apertura 2004 e do Torneio Clausura 2004
Tacuary Maior pontuação na temporada 2004
  Peru
(3 vagas)
Alianza Lima Campeão do Torneio Apertura 2004
Sporting Cristal Campeão do Torneio Clausura 2004
Cienciano Maior pontuação na temporada 2004
  Uruguai
(3 vagas)
Danubio Campeão do Torneio Classificatório de 2004
Nacional Vice-campeão do Campeonato Uruguaio de 2004
Peñarol Campeão da Liguilla Pré-Libertadores de 2004
  Venezuela
(3 vagas)
Caracas Campeão do Campeonato Venezuelano 2003-04
Deportivo Táchira Vice-campeão do Campeonato Venezuelano 2003-04
Mineros de Guayana 3º colocado do Campeonato Venezuelano 2003-04
  México
(3 vagas)
Pachuca Campeão do Torneio Apertura 2003-04
Tigres Campeão do Torneio Interliga
Chivas Guadalajara Vice-campeão do Torneio Interliga

MapaEditar

Primeira faseEditar

Chave Equipe 1 Total Equipe 2 Ida Volta
A Mineros de Guayana   1–5   América de Cali 0–2 1–3
B Chivas Guadalajara   8–2   Cienciano 3–1 5–1
C Quilmes   2–2 (gf)   Colo-Colo 0–0 2–2
D Tacuary   2–4   Palmeiras 2–2 0–2
E Junior Barranquilla   5–2   Oriente Petrolero 2–1 3–1
F LDU Quito   4–4 (gf)   Peñarol 3–0 1–4

Segunda faseEditar

As partidas da segunda fase foram disputadas entre 15 de fevereiro e 12 de maio. As duas melhores equipes de cada grupo avançaram para a fase final, totalizando 16 classificados.

Equipes classificadas para a fase final
Equipes eliminadas

Grupo 1Editar

Equipe Pts J V E D GP GC SG
  Independiente Medellín 10 6 3 1 2 14 8 +6
  Atlético Paranaense 10 6 3 1 2 8 11 -3
  América de Cali 9 6 3 0 3 7 7 0
  Libertad 6 6 2 0 4 8 11 -3
  AME ATP DIM LIB
América de Cali 3–1 1–0 0–1
Atlético Paranaense 2–1 0–4 1–0
Independiente Medellín 2–0 2–2 4–2
Libertad 1–2 1–2 3–2

Grupo 2Editar

Equipe Pts J V E D GP GC SG
  Santos 12 6 4 0 2 18 10 +8
  LDU Quito 8 6 2 2 2 7 10 -3
  Danubio 7 6 2 1 3 9 8 +1
  Bolívar 7 6 2 1 3 8 14 -6
  BOL DAN LDU SAN
Bolívar 2–0 2–2 4–3
Danubio 2–0 3–0 1–2
LDU Quito 1–0 1–1 2–1
Santos 6–0 3–2 3–1

Grupo 3Editar

Equipe Pts J V E D GP GC SG
  São Paulo 12 6 3 3 0 16 9 +7
  Universidad de Chile 9 6 2 3 1 9 9 0
  Quilmes 5 6 1 2 3 8 11 -3
  The Strongest 5 6 1 2 3 6 10 -4
  QUI SPA STR UCH
Quilmes 2–2 1–0 1–1
São Paulo 3–1 3–0 4–2
The Strongest 2–1 3–3 0–0
Universidad de Chile 3–2 1–1 2–1

Grupo 4Editar

Equipe Pts J V E D GP GC SG
  Cerro Porteño 12 6 3 3 0 10 4 +6
  Palmeiras 9 6 2 3 1 8 5 +3
  Santo André 8 6 2 2 2 11 6 +5
  Deportivo Táchira 3 6 1 0 5 3 17 -14
  CER TAC PAL SAD
Cerro Porteño 3–1 1–1 1–0
Deportivo Táchira 0–3 1–2 1–0
Palmeiras 0–0 3–0 1–1
Santo André 2–2 6–0 2–1

Grupo 5Editar

Equipe Pts J V E D GP GC SG
  River Plate 16 6 5 1 0 12 5 +7
  Junior Barranquilla 9 6 3 0 3 8 9 -1
  Olmedo 7 6 2 1 3 10 11 -1
  Nacional 3 6 1 0 5 7 12 -5
  JUN NAC OLM RIV
Junior Barranquilla 3–2 2–0 0–2
Nacional 0–1 1–2 1–3
Olmedo 3–1 2–3 2–3
River Plate 2–1 1–0 1–1

Grupo 6Editar

Equipe Pts J V E D GP GC SG
  Tigres 12 6 3 3 0 13 5 +8
  Banfield 11 6 3 2 1 10 9 +1
  Alianza Lima 5 6 1 2 3 4 7 -3
  Caracas 4 6 1 1 4 8 14 -6
  ALI BAN CAR TIG
Alianza Lima 0–1 2–1 0–0
Banfield 3–2 3–1 0–3
Caracas 2–0 1–1 2–5
Tigres 0–0 2–2 3–1

Grupo 7Editar

Equipe Pts J V E D GP GC SG
  Chivas Guadalajara 11 6 3 2 1 10 7 +3
  Once Caldas 9 6 2 3 1 6 4 +2
  Cobreloa 8 6 2 2 2 6 7 -1
  San Lorenzo 3 6 0 3 3 1 5 -4
  COB GDL ONC SLO
Cobreloa 1–3 2–1 2–0
Chivas Guadalajara 3–1 0–0 2–1
Once Caldas 0–0 4–2 0–0
San Lorenzo 0–0 0–0 0–1

Grupo 8Editar

Equipe Pts J V E D GP GC SG
  Boca Juniors 13 6 4 1 1 14 3 +11
  Pachuca 10 6 3 1 2 8 9 -1
  Sporting Cristal 7 6 2 1 3 5 10 -5
  Deportivo Cuenca 3 6 0 3 3 4 9 -5
  BOC CUE PAC SCR
Boca Juniors 3–0 4–0 3–0
Deportivo Cuenca 0–0 1–1 2–2
Pachuca 3–1 2–1 2–0
Sporting Cristal 0–3 1–0 2–0

Classificação para a fase finalEditar

Para a determinação das chaves da fase de oitavas de final em diante, as equipes foram divididas entre os primeiros colocados e os segundos colocados na fase de grupos, definindo os cruzamentos da seguinte forma: 1º vs. 16º, 2º vs. 15º, 3º vs. 14º, 4º vs. 13º, 5º vs. 12º, 6º vs. 11º, 7º vs. 10º e 8º vs. 9º, sendo de 1º a 8º os primeiros de cada grupo e de 9º a 16º os segundos.

Esta classificação também servirá para determinar em todas as fases seguintes qual time terá a vantagem de jogar a partida de volta em casa, sendo sempre o time de melhor colocação a ter este direito.

Tabela de classificação
Pos. Primeiros dos grupos Pts J V E D GP GC SG
1   River Plate 16 6 5 1 0 12 5 +7
2   Boca Juniors 13 6 4 1 1 14 3 +11
3   Santos 12 6 4 0 2 18 10 +8
4   Tigres 12 6 3 3 0 13 5 +8
5   São Paulo 12 6 3 3 0 16 9 +7
6   Cerro Porteño 12 6 3 3 0 10 4 +6
7   Chivas Guadalajara 11 6 3 2 1 10 7 +3
8   Independiente Medellín 10 6 3 1 2 14 8 +6
Pos. Segundos dos grupos Pts J V E D GP GC SG
9   Banfield 11 6 3 2 1 10 9 +1
10   Pachuca 10 6 3 1 2 8 9 -1
11   Atlético Paranaense 10 6 3 1 2 8 11 -3
12   Palmeiras 9 6 2 3 1 8 5 +3
13   Once Caldas 9 6 2 3 1 6 4 +2
14   Universidad de Chile 9 6 2 3 1 9 9 0
15   Junior Barranquilla 9 6 3 0 3 8 9 -1
16   LDU Quito 8 6 2 2 2 7 10 -3

Fase finalEditar

Em itálico, os times que possuem o mando de campo no primeiro jogo do confronto e em negrito os times classificados.

Oitavas de final Quartas de final Semifinais Final
 de 25 de abril a 5 de maio  de 10 de maio a 19 de junho  de 23 de junho a 30 de junho  6 e 14 de julho
                                                 
   Atlético Paranaense (pen) 2 1 3 (5)  
   Cerro Porteño 1 2 3 (4)  
     Atlético Paranaense 3 2 5  
     Santos 2 0 2  
   Universidad de Chile 2 0 2
   Santos 1 3 4  
     Atlético Paranaense 3 2 5  
     Chivas Guadalajara 0 2 2  
   Pachuca 1 1 2  
   Chivas Guadalajara 1 3 4  
     Chivas Guadalajara 4 0 4
     Boca Juniors 0 0 0  
   Junior Barranquilla 3 0 3
   Boca Juniors 3 4 7  
     Atlético Paranaense 1 0 1
     São Paulo 1 4 5
   Palmeiras 0 0 0  
   São Paulo 1 2 3  
     São Paulo 4 1 5
     Tigres 0 2 2  
   Once Caldas 1 1 2
   Tigres 1 2 3  
     São Paulo 2 3 5
     River Plate 0 2 2  
   Independiente Medellín 0 0 0  
   Banfield 3 2 5  
     Banfield 1 2 3
     River Plate 1 3 4  
   LDU Quito 2 2 4
   River Plate 1 4 5  

FinaisEditar

Jogo de ida
6 de julho Atlético Paranaense   1 – 1   São Paulo Estádio Beira-Rio, Porto Alegre
21:45 (UTC-3)
Aloísio   14' Relatório Durval   52' (gc) Árbitro:  URU Jorge Larrionda
     
 
 
Atlético-PR
     
 
 
São Paulo
Jogo de volta
14 de julho São Paulo   4 – 0   Atlético Paranaense Estádio do Morumbi, São Paulo
21:45 (UTC-3)
Amoroso   16'
Fabão   52'
Luizão   71'
Tardelli   89'
Relatório Público: 71 986
Árbitro:  ARG Horacio Elizondo
     
 
 
São Paulo
     
 
 
Atlético-PR

PremiaçãoEditar

Copa Libertadores da América de 2005
 
SÃO PAULO
Campeão
(3º título)

ArtilheirosEditar

PolêmicasEditar

No dia 13 de abril no Estádio do Morumbi, em São Paulo, ocorreu a partida entre São Paulo FC, do Brasil, e Quilmes AC, da Argentina. O jogador Leandro Desábato, do Quilmes, foi preso por fazer ofensas racistas ao jogador Grafite do São Paulo FC.[1][2]

Referências

  1. esporte.uol.com.br (13 de abril de 2005). «Imbatível em casa, São Paulo assume a ponta». Consultado em 16 de janeiro de 2011 
  2. esporte.uol.com.br (14 de abril de 2005). «Argentino continua preso, e advogados tentam "habeas corpus"». Consultado em 16 de janeiro de 2011