Abrir menu principal

Estádio Beira-Rio

Estadio José Pinheiro Borda
Disambig grey.svg Nota: Beira-Rio redireciona para este artigo. Para outros significados, veja Beira-Rio (desambiguação).
Beira-Rio
Estádio José Pinheiro Borda
Sisbrace: Star full.svg Star full.svg Star full.svg Star full.svg Star full.svg[1]
Beira-Rio Stadium - Porto Alegre - Brazil.jpg
Fotografia aérea do Beira-Rio
Nomes
Nome Estádio José Pinheiro Borda
Apelido Gigante da Beira-Rio
Características
Local Av. Padre Cacique, 891, Praia de Belas, Porto Alegre, Brasil
Gramado Grama natural (105 x 68 m)
Capacidade 50.128 espectadores
Construção
Data 19591969
Custo R$ 330 milhões[2] na reforma
Inauguração
Data 6 de abril de 1969 (49 anos)
Partida inaugural Internacional 2–1 Benfica
Primeiro gol Claudiomiro (Internacional)
Recordes
Público recorde 106.554 pessoas[3]
Data recorde 17 de junho de 1972
Partida com mais público Rio Grande do Sul 3–3 Brasil
Outras informações
Remodelado 20112014
Proprietário Internacional
Administrador Internacional
BRIO Holding Beira Rio S/A [4]
Arquiteto Rui Tedesco, Hype Studio na reforma
Mandante Internacional

O Estádio José Pinheiro Borda, conhecido como Gigante da Beira-Rio ou simplesmente Beira-Rio, é um estádio de futebol localizado às margens do lago Guaíba no município de Porto Alegre, Brasil. De propriedade do Sport Club Internacional, sua capacidade oficial é para 50 128 lugares, sendo o 10º maior estádio do Brasil.[5][6] O Beira-Rio foi inaugurado oficialmente em 6 de abril de 1969 numa partida amistosa entre a equipe do Internacional e o Benfica, de Portugal, para um público de mais de 100 mil pessoas. O jogo acabou em 2 a 1 para o time brasileiro, uma vitória histórica contra uma das melhores equipes da época, e que contava, entre outros craques, com Eusébio.[7]

Desde então, o Beira-Rio foi palco de grandes momentos do futebol brasileiro e mundial, como finais do Campeonato Brasileiro, da Copa Libertadores da América, da Copa Sul-Americana, da Copa do Brasil e cinco jogos da Copa do Mundo FIFA de 2014, além de competições internacionais e partidas da Seleção Brasileira.

O Beira-Rio passou por um grande processo de modernização visando à Copa do Mundo de 2014. As obras do projeto denominado ''Gigante para Sempre'' começaram em março de 2012 e duraram cerca de dois anos. Neste período, a casa dos colorados foi adaptada às exigências e padrões internacionais do futebol estipulados pela FIFA, tornando-se mais confortável e segura.[8]

O estádio adaptou-se às mais recentes exigências e padrões internacionais do futebol, pronto para sediar qualquer jogo nacional ou internacional, com um complexo esportivo sustentável. A casa do Internacional recebeu cinco partidas da Copa do Mundo de 2014. Foi batizado em homenagem ao cidadão português e colorado - alcunha que designa o torcedor do clube - que presidiu a comissão de obras e comandou a construção, vindo a falecer pouco antes de sua conclusão.[9]

Índice

HistóriaEditar

ConstruçãoEditar

Sucessor do Estádio dos Eucaliptos, o Beira-Rio foi construído com a colaboração da torcida do Internacional. A conclusão do Beira-Rio só foi possível graças à Campanha do Tijolo. Ela foi lançada com o objetivo de arrecadar recursos para as obras através de venda de carnês. No entanto, a torcida colorada não entendeu o nome da campanha e começou a trazer tijolos e outros materiais de construção para doar para o Beira-Rio. Além disso, muitos trabalhavam de graça para o Inter nas suas horas de folga. Foi constatado que até Falcão, mais tarde ídolo do clube, chegou a levar tijolos para as obras.[10]

A primeira estaca da construção do Beira-Rio foi cravada em 1959. O estádio levaria dez anos para ficar pronto.[11] Foram utilizados 130 mil sacos de cimento e 1,2 mil toneladas de ferro na construção do estádio.[12] Originalmente, o projeto incluía marquises cobrindo todo o estádio. No entanto, só foi construído no lado das sociais. À época, afirmou-se que essa decisão foi tomada pois planejava-se construir mais um plano de arquibancadas, aumentando em 30 mil lugares a capacidade do estádio.[12]

DetalhesEditar

O Beira-Rio contava com dois lances de arquibancadas mais um setor popular, conhecido como coreia. A coreia era um fosso sem assentos que ficava abaixo da arquibancada inferior, no nível do campo, obrigando os espectadores a ficar de pé. Além disso, possuía 33 camarotes.[11] Eram 37 banheiros revestidos com azulejos brancos e piso de cerâmica. Mais de 20 bares, num total de 550 metros de balcão, além do bar da imprensa e o do bolão. Eram 28 cabines de imprensa, 20 delas para as rádios, quatro para as televisões e quatro para a imprensa escrita.[12] Todas amplas, com visão panorâmica.

A capacidade de acordo com a CBD, que calculava a capacidade de um estádio para uma pessoa e meia por metro linear, o Beira-Rio apresentava os seguintes dados: populares, 10 mil pessoas; arquibancadas, 40 mil; arquibancadas inferiores, 25 mil; cadeiras, 5.303; tribuna de honra, 89; cadeiras numeradas, seis mil; sociais, 23 mil; totalizando 109.392 pessoas.

Formado por 26 setores, unidos por cinco vãos. Os pavimentos são sustentados por 468 pilares e o segundo, que é a arquibancada inferior, está a uma altura de 5,50 metros. Enquanto o terceiro, a arquibancada superior, está a 10,40 metros. A estrutura se apoia em 804 estacas, num total de sete mil metros de estacas. Seis pilares de concreto, três de cada lado, sustentavam as 60 lâmpadas de mercúrio alógeno, rendendo uma capacidade de 400 lux.

O placar eletrônico, primeiro em estádio de futebol do Brasil, custou Cr$ 200.000, e media 10,63 metros de comprimento e 5 metros de altura. Ficava na parte sul do estádio.

InauguraçãoEditar

 
Claudiomiro foi o autor do primeiro gol no Beira-Rio

O primeiro jogo sediado no Beira-Rio ocorreu no dia 6 de abril de 1969 em um amistoso entre o Internacional e o Benfica, de Portugal, que contava com jogadores famosos como Eusébio e José Augusto Torres. O primeiro gol foi marcado por Claudiomiro. Eusébio empatou a partida, e o time da casa concluiu com um gol de Gilson Porto. A partida terminou em 2 a 1 para o Internacional.

Demais jogos

Os demais jogos de Festival de Inauguração foram:

Reforma para a Copa de 2014Editar

No domingo, 24 de dezembro de 2010, parte da arquibancada inferior começou a ser desmontada, reduzindo assim a capacidade de público do estádio na temporada 2011.[13] Depois disso, o clube decidiu mudar a forma de financiamento da obra que seria feita com recursos próprios, para uma parceria com uma construtora, pois o dinheiro em caixa não era suficiente. No dia 19 de março de 2012, foi assinado o contrato de parceria com o Grupo Andrade Gutierrez.[14] A obra é totalmente executada com recursos privados, com exceção de uma parte de calçamento e drenagem em área pública, pertencente à Prefeitura de Porto Alegre, com custo estimado em cerca de R$ 7 milhões. A capacidade oficial do Gigante da Beira-Rio passou a ser de 50 128 pessoas.[5] Com o novo Beira-Rio, o Internacional tornou-se o único clube do futebol brasileiro a sediar duas Copas do Mundo.

Vista aérea do Beira-Rio em junho de 2014

Reestruturação completaEditar

 
Projeto do Beira-Rio, construído para a Copa 2014.

Em 2004, o espaço da coreia foi desativado por questões de segurança. Era o primeiro passo das mudanças que viriam a acontecer no estádio. A reforma do Beira-Rio começou com um projeto para construir uma cobertura no estádio, ainda em 2006.[15] A partir de 2007, passa a tomar forma o projeto da Hype Studio com uma reformulação total do estádio. A ideia escolhida foi a de uma estrutura metálica modular coberta por uma membrana, com a derrubada da arquibancada inferior e o fechamento do anel de suítes e camarotes. A nova arquibancada abrigaria cadeiras e se estenderia até o gramado, ocupando o espaço da antiga coreia. No projeto ainda estavam planejados um edifício-garagem, hotel e centro de treinamentos, que acabaram não saindo do papel. O projeto seria chamado de Gigante Para Sempre.

Ainda em 2007, o projeto é apresentado à FIFA que, em 30 de outubro, anunciaria o Brasil como sede da Copa do Mundo. Em 2009, Porto Alegre foi escolhida como uma das sedes e o Beira-Rio passou a ser preparado para receber as partidas.

A ideia inicial era reformar o Beira-Rio com recursos próprios. Para isso, seria utilizado o valor da venda do antigo Estádio Eucaliptos. No final de 2010, as obras iniciaram. Porém, com a troca de diretoria, a ideia de tocar a obra só com dinheiro do Inter foi abandonada. Em 16 de maio de 2011, o conselho do Inter aprovou a parceria com a construtora Andrade Gutierrez. O contrato, porém, só seria assinado em 19 de março de 2012.[15]

A reconstrução começou. A arquibancada inferior foi demolida e os morros de terra do antigo aterro, sob os quais a inferior tinha sido construída, foram escavados, gerando mais espaço para o Inter aproveitar. Nesses lugares foram construídos áreas de circulação, salas de imprensa, lojas, vestiários. Mesmo com a obra em andamento, o estádio não foi interditado, continuando a receber jogos. Só em 2013 o Inter passou a mandar seus jogos em Caxias do Sul ou Novo Hamburgo. Foram içados 65 módulos metálicos para sustentar a cobertura. Para esta, foi utilizado o politetrafluoretileno (PTFE), uma membrana de fibra de vidro coberta de teflon que tem baixa necessidade de manutenção, resistência a fogo e se limpa apenas com água da chuva. O tempo estimado de serviço do material é de 25 anos.[11] Para instalá-la foram trazidos alpinistas ucranianos. A montagem da cobertura levou cerca de um ano, sendo concluída em dezembro de 2013.

Foram cerca de 15 meses de obras até o estádio ser concluído. Junto ao Beira-Rio foi construído um edifício-garagem com 3 mil vagas em dois andares cobertos e um descoberto. O custo de R$ 330 milhões foi quase totalmente bancado pela Brio, holding que administra o estádio, com financiamento do BNDES. O Inter injetou na obra R$ 34 milhões obtidos na venda do Estádio dos Eucaliptos e cedeu à parceira o direito de exploração por 20 anos de serviços como camarotes, cadeiras vips e áreas comerciais.[11]

No dia 15 de fevereiro de 2014, houve um evento-teste do novo Beira-Rio. O Inter enfrentou o Caxias e venceu por 4x0, gols de Fabrício e Rafael Moura. 10 mil colorados assistiram ao jogo.

Dos 50.128 lugares do estádio, 7,5 mil são administrados pela Brio, sociedade da Andrade Gutierrez com o banco BTG Pactual responsável pela gestão do Beira-rio. São 5 mil cadeiras nas arquibancadas e 2,5 lugares nos 125 camarotes, além de 65 bares internos e 40 lojas externas. A Brio controla também a comercialização de patrocínios e publicidade, os shows e eventos, as 3 mil vagas do edifício-garagem e o espaço Sunset, voltado para shows.[16]

O novo Beira-Rio em números[11]

  • Área do terreno: 150 mil m²
  • Área construída: 84,5 mil m²
  • Área de terreno ocupada: 30 mil m²
  • Altura da cobertura: 38m
  • 44 lojas na área externa do estádio
  • 66 bares/lanchonetes
  • 70 suítes e 60 reservados
  • 55 camarotes superiores
  • 10 cabines de imprensa para rádio, 4 para TV e 60 posições para imprensa escrita

Os Protagonistas - Festa de ReinauguraçãoEditar

No dia 5 de abril de 2014, véspera do aniversário de 45 anos do estádio, o Internacional realizou uma festa de reinauguração que recapitulou as grandes conquistas do clube através de homenagens aos ídolos e vídeos que rememoraram os títulos e os grandes feitos do Inter desde a abertura do Beira-Rio, em 1969. Diante de 45 mil colorados presentes no estádio, o espetáculo criado e dirigido por Edson Erdmann foi conduzido por Andrés D'Alessandro, Fernandão e Elías Figueroa, jogadores fortemente identificados com a torcida colorada.

Durante a apresentação, a história do estádio foi retratada por meio de representações teatrais, projeção de luzes - que representavam o lago Guaíba - e dançarinos que encenaram as obras de aterramento para a construção do Beira-Rio. Dentre os outros momentos da festa, destacou-se a entrada de Paulo Roberto Falcão que, fardado com a sua tradicional camisa 5, tabelou com Escurinho, reproduzido no telão, em alusão a um dos gols mais históricos do estádio, durante a semifinal do Campeonato Brasileiro de 1976, quando o Internacional derrotou o Atlético Mineiro por 2 a 1 após gol de Falcão no último minuto de partida.

Os momentos de "vacas magras", durante os anos 1980 e anos 1990, também foram mostrados em "Os Protagonistas". Ao ser representado pelo antigo placar do estádio, que registrava derrota colorada por 1 a 0 contra os visitantes, o período de sucessivas perdas de títulos e derrotas inesperadas foi encenado pelos irmãos Poppe - fundadores do clube - que pactuaram uma espécie de refundação, que colocaria o Inter em uma nova era. Apesar da escassez de títulos, a festa relembrou a vitória do Troféu Joan Gamper de 1982, quando o Internacional eliminou o Barcelona de Diego Maradona nas semifinais. Além disso, personalidades relevantes, como Rubén Paz, Nílson (peça-chave para a vitória no Gre-Nal do Século), Célio Silva (autor do gol do título da Copa do Brasil de 1992) e Fabiano (jogador que comandou a vitória colorada por 5 a 2 contra o Grêmio em 1997) foram relembradas durante o espetáculo.

Um dos grandes momentos da festa foi a lembrança do título do Mundial de 2006, quando o Inter derrotou o Barcelona por 1 a 0. Os grandes protagonistas da vitória, como o goleiro Clemer, o zagueiro Índio e o capitão Fernandão, relembraram os momentos que antecederam o confronto mais importante da história colorada. Aos gritos de "Gabiru, Gabiru, Gabiru", a torcida enalteceu o autor do gol do Mundial que, carregado pelos seus companheiros de partida, revia os 13 segundos da jogada que construiu o gol do título do Internacional em Yokohama, no Japão.

No fim, o presidente Giovanni Luigi declarou oficialmente reinaugurado o estádio de Porto Alegre para a Copa do Mundo de 2014. No pátio do estádio, também foi enterrada uma cápsula do tempo com cartas que serão relidas em 2069, ano do centenário do Beira-Rio. Para finalizar o show, fogos de artifício iluminaram o céu de Porto Alegre ao som de cânticos colorados, como Minha Camisa Vermelha.

Panorama do interior do estádio durante partida do Campeonato Brasileiro de 2015.
Jogo de reinauguração

Assim como no Festival de Inauguração do Beira-Rio, quando o Peñarol foi convidado a participar, o Internacional recebeu a equipe de Montevidéu em uma partida amistosa que marcou a volta oficial do time colorado ao Beira-Rio após 1 ano e 4 meses.

6 de abril de 2014 Internacional   2 – 1   Peñarol Beira-Rio, Porto Alegre
16:00
D'Alessandro   4'   15' (pen.) Notícia Mauro Fernández   74' Árbitro:  RS Jean Pierre Gonçalves Lima

Primeiro títuloEditar

O primeiro título conquistado dentro do reformado Beira-Rio, foi de autoria do Internacional, ao derrotar seu rival Grêmio na final do campeonato Gaúcho de 2015, tendo ocorrido o primeiro jogo das finais na Arena do Grêmio no dia 26 de abril de 2015, tendo como placar 0–0, e o segundo jogo no Estádio Beira-Rio, no dia 3 de maio de 2015, tendo como resultado final 2–1 para a equipe mandante da casa. Dessa forma o Inter acabou conquistando o Pentacampeonato Estadual.[17]

EstatísticasEditar

Números por temporadaEditar

Última partida: Internacional 3-0 Juventude, válido pelo Campeonato Gaúcho de 2016.

Temporadas   Campeonato Gaúcho   Primeira Liga   Campeonato Brasileiro   Copa do Brasil   Conmebol Total Aproveitamento
Div. J V E D Comp J V E D Div. J V E D Comp J V E D Comp J V E D J V E D %
2014 1D A 17 14 0 3 Copa 2 1 0 1 CS 1 0 0 1 20 15 0 5 75,00
2015 1D 10 7 3 0 A 19 14 3 2 Copa 2 1 1 0 CL 6 6 0 0 37 28 7 2 81,98
2016 1D 10 7 2 1 Liga 2 1 1 0 A 3 2 1 Copa 15 10 4 1 75,56
Total 1D 20 14 5 1 Liga 2 1 1 0 A 39 30 4 5 Copa 4 2 1 1 Conmebol 7 6 0 1 72 53 11 8 78,71%

Div. Divisão, Comp Competição J Jogos, V Vitórias, E Empates e D Derrotas

Títulos do InternacionalEditar

Até 2012, quando o estádio foi fechado para sua reestruturação, o Internacional conquistou 31 títulos oficiais dentro do Beira-Rio - 17 estaduais (alem de 5 Taças de turnos ou returnos), 3 títulos do Campeonato Brasileiro, 2 conquistas da Copa Libertadores da América, 2 da Recopa Sul-Americana, 1 da Copa Sul-Americana e 1 da Copa do Brasil. Sendo assim, o estádio se configura como o único do Brasil a ser palco de todos os títulos possíveis que um clube brasileiro possa almejar (com exceção do Mundial de Clubes da FIFA). Outros clubes que levantaram troféu no estádio foram: Grêmio (Campeonato Gaúcho de 1980, após 0-0, e 2006, após 1-1), Bahia (Campeonato Brasileiro de 1988, após 0-0), Juventude (Campeonato Gaúcho de 1998, após 0-0) e Corinthians (Copa do Brasil de 2009, após 2-2).

Abaixo, segue a lista de partidas que decidiram os títulos ao Internacional.

Data Competição Mandante Placar Visitante Observações
17 de dezembro de 1969 Campeonato Gaúcho de 1969 Internacional   0 – 0   Grêmio 17º título gaúcho
1º de outubro de 1970 Campeonato Gaúcho de 1970 Internacional   2 – 0   Gaúcho 18º título gaúcho
3 de julho de 1972 Campeonato Gaúcho de 1972 Internacional   2 – 0   Esportivo 20º título gaúcho
29 de julho de 1973 Campeonato Gaúcho de 1973 Internacional   1 – 0   Gaúcho 21º título gaúcho
1º de dezembro de 1974 Campeonato Gaúcho de 1974 Internacional   1 – 0   Grêmio 22º título gaúcho
10 de agosto de 1975 Campeonato Gaúcho de 1975 Internacional   1 – 0   Grêmio 23º título gaúcho
14 de dezembro de 1975 Campeonato Brasileiro de 1975 Internacional   1 – 0   Cruzeiro 1º título brasileiro
22 de agosto de 1976 Campeonato Gaúcho de 1976 Internacional   2 – 0   Grêmio 24º título gaúcho
12 de dezembro de 1976 Campeonato Brasileiro de 1976 Internacional   2 – 0   Corinthians 2º título brasileiro
23 de dezembro de 1979 Campeonato Brasileiro de 1979 Internacional   2 – 1   Vasco da Gama 3º título brasileiro
23 de novembro de 1983 Campeonato Gaúcho de 1983 Internacional   2 – 0   São Borja 28º título gaúcho
9 de dezembro de 1984 Campeonato Gaúcho de 1984 Internacional   0 – 1   Brasil de Pelotas 29º título gaúcho
15 de dezembro de 1991 Campeonato Gaúcho de 1991 Internacional   0 – 0   Grêmio 30º título gaúcho
13 de dezembro de 1992 Copa do Brasil de 1992 Internacional   1 – 0   Fluminense 1º título da Copa do Brasil
23 de dezembro de 1992 Campeonato Gaúcho de 1992 Internacional   0 – 0   Grêmio 31º título gaúcho
2 de julho de 1997 Campeonato Gaúcho de 1997 Internacional   1 – 0   Grêmio 33º título gaúcho
2 de junho de 2002 Campeonato Gaúcho de 2002 Internacional   2 – 0   15 de Novembro 34º título gaúcho
3 de julho de 2003 Campeonato Gaúcho de 2003 Internacional   1 – 0   15 de Novembro 35º título gaúcho
16 de agosto de 2006 Copa Libertadores de 2006 Internacional   2 – 2   São Paulo 1º título da Libertadores
7 de junho de 2007 Recopa Sul-Americana de 2007 Internacional   4 – 0   Pachuca 1º título da Recopa
4 de maio de 2008 Campeonato Gaúcho de 2008 Internacional   8 – 1   Juventude 38º título gaúcho
3 de dezembro de 2008 Copa Sul-Americana de 2008 Internacional   1 – 1   Estudiantes 1º título da Sul-Americana
1 de março de 2009 Taça Fernando Carvalho 2009 Internacional   2 – 1   Grêmio
19 de abril de 2009 Taça Fábio Koff 2009 Internacional   8 – 1   Caxias 39º título gaúcho
18 de abril de 2010 Taça Fábio Koff 2010 Internacional   3 – 2   Pelotas
18 de agosto de 2010 Copa Libertadores de 2010 Internacional   3 – 2   Chivas Guadalajara 2º título da Libertadores
1 de maio de 2011 Taça Farroupilha 2011 Internacional   (4) 1 – 1 (2)   Grêmio
24 de agosto de 2011 Recopa Sul-Americana de 2011 Internacional   3 – 1   Independiente 2º título da Recopa
29 de abril de 2012 Taça Farroupilha 2012 Internacional   2 – 1   Grêmio
13 de maio de 2012 Campeonato Gaúcho de 2012 Internacional   2 – 1   Caxias 41º título gaúcho
3 de maio de 2015 Campeonato Gaúcho de 2015 Internacional   2 – 1   Grêmio 44º titulo gaúcho
9 de maio de 2016 Campeonato Gaúcho de 2016 Internacional   3 - 0   Juventude 45º titulo Gaúcho

Uso do EstádioEditar

O principal uso do Estádio Beira-Rio é o futebol, onde o Sport Club Internacional manda os seus jogos. Entretanto, em diversas ocasiões já foi utilizado como sede de outros eventos.

Seleção BrasileiraEditar

A Seleção Brasileira já se apresentou no Beira-Rio em onze oportunidades. O retrospecto é de 8 vitórias, 2 empates e apenas uma derrota.

Shows MusicaisEditar

Além do futebol, diversos shows e atrações já tiveram lugar no Estádio Beira-Rio, como a Chegada do Papai Noel nos anos 80 e 90, bem como apresentações dos cantores Roberto Carlos e Luciano Pavarotti em 1998, e de Justin Bieber em 2011. Grandes shows recentes que aconteceram no estádio:

Maior sessão de cinema da históriaEditar

Em 7 de dezembro de 2010, o Beira-Rio recebeu a exibição de um filme com o maior público, em uma mesma sessão, na história do cinema. O Beira-Rio recebeu 27.022 pessoas na projeção de “Absoluto – Internacional bicampeão da América”, documentário sobre o título conquistado pelo Inter, quatro meses antes. O feito recebeu certificação do Guinness, o Livro dos Recordes.[19][20]

Outros detalhesEditar

No Complexo Beira-Rio encontram-se a capela Nossa Senhora das Vitórias, o Centro de Eventos Arthur Dallegrave, o DTG Lenço Colorado, bares, lojas, uma agência bancária e estacionamento para 6 mil carros. Desde 2001, entre o Beira-rio e o Gigantinho, localiza-se uma bandeira do Internacional, com 110m² de área, hasteada a 45m de altura.[21] Anexo há o Parque Gigante, onde se encontram as dependências de esporte e lazer do Sport Club Internacional, em treze hectares às margens do Guaíba.

Copa do Mundo da FIFA 2014Editar

 Ver artigo principal: Copa do Mundo FIFA de 2014

O Estádio Beira-Rio recebeu cinco partidas da Copa do Mundo FIFA de 2014, sendo quatro na primeira fase e uma nas oitavas-de-final.

Durante a estreia do Estádio Beira-Rio no Mundial, um fato inusitado ocorreu. Pela primeira vez na Copa do Mundo do Brasil, não houve a execução dos hinos nacionais de França e Honduras, fato que não atrapalhou a continuidade do jogo no estádio.[22]

Jogos na Copa do Mundo de 2014
Data Horário
(UTC−3)
Fase Mandante Placar Visitante Público Ref.
15 de junho 16:00 Grupo E França   3 – 0   Honduras 43 012 [23]
18 de junho 13:00 Grupo B Austrália   2 – 3   Holanda 42 877 [24]
22 de junho 16:00 Grupo H Coreia do Sul   2 – 4   Argélia 42 732 [25]
25 de junho 13:00 Grupo F Nigéria   2 – 3   Argentina 43 285 [26]
30 de junho 17:00 Oitavas-de-final Alemanha   2 – 1 (pro)   Argélia 43 063

PúblicosEditar

Média de público total por competição anualEditar

Última partida: Internacional 0 – 0 Palmeiras, válido pelo Campeonato Brasileiro de Futebol de 2018.

Temporadas   Campeonato Gaúcho   Primeira Liga   Campeonato Brasileiro   Copa do Brasil   Copa Libertadores   Copa Sul-Americana Média total
2006 16.461 (9) 25.869 (19) 38.402 (7) 25.956 (35)
2007 12.993 (5) 21.055 (19) 40.667 (4)[A] 22.417 (28)
2008 25.443 (10) 21.910 (19) 41.801 (2) 35.537 (5) 25.889 (36)
2009 19.180 (13) 20.932 (19) 36.250 (6) 6.031 (1) 22.322 (39)
2010 15.778 (11) 19.692 (19) 40.515 (7) 22.468 (37)
2014 28.220 (17) 23.625 (2) 9.368 (1) 26.818 (20)
2015 18.082 (10) 22.182 (19) 31.040 (2) 40.564 (6) 24.534 (37)
2016 16.632 (10) 10.452 (2) 28.716 (19) 20.200 (3) 23.336 (34)
2017 18.473 (8) 11.832 (2) 26.814 (19) 30.635 (4) 23.088 (34)
2018 17.365 (7) 32.200 (14) 16.017 (2) 26.277 (23)

* Em parênteses, o número de jogos.

Maiores públicosEditar

O maior público do estádio ocorreu em 1972, quando a Seleção Brasileira de Futebol disputou um amistoso contra a Seleção Gaúcha de Futebol. A partida, que terminou em empate por 3 a 3, também registra o maior público da história do futebol no Rio Grande do Sul. A inauguração do Beira-Rio, que teria levado 110 mil colorados ao estádio, possui informações não-oficiais. Por isso, desconsiderou-se tal partida. [27] Após a reforma para a Copa de 2014, o maior público ocorreu na vitória de 3 a 1 sobre o São Paulo pelo Campeonato Brasileiro de 2018, no dia 14 de outubro do mesmo ano: 45.263 (40.474 pagantes, 2.749 menores e 2.040 não pagantes).

1969–2012
Público Mandante Placar Visitante Data Competição
1 106 554 Brasil   3 – 3   Seleção Gaúcha 17 de junho de 1972 Amistoso
2 85 072 Internacional   1 – 1   Grêmio 30 de maio de 1971 Campeonato Gaúcho de 1971
3 84 000 Internacional   2 – 0   Corinthians 12 de dezembro de 1976 Campeonato Brasileiro de 1976
4 82 568 Internacional   1 – 0   Cruzeiro 14 de dezembro de 1975 Campeonato Brasileiro de 1975
5 79 598 Internacional   0 – 0   Bahia 19 de fevereiro de 1989 Campeonato Brasileiro de 1988
6 78 083 Internacional   2 – 1   Grêmio 12 de fevereiro de 1989 Campeonato Brasileiro de 1988
7 76 207 Internacional   1 – 1   Grêmio 17 de novembro de 1992 Copa do Brasil de 1992
8 73 219 Internacional   2 – 0   Grêmio 25 de julho de 1976 Campeonato Gaúcho de 1976
9 69 928 Internacional   2 – 3   Olimpia 17 de maio de 1989 Copa Libertadores de 1989
10 69 575 Internacional   1 – 1   Palmeiras 16 de dezembro de 1979 Campeonato Brasileiro de 1979
2014–atualidade
Público Mandante Placar Visitante Data Competição
1 45 263 Internacional   3 – 1   São Paulo 14 de outubro de 2018 Campeonato Brasileiro de 2018
2 44 959 Internacional   1 – 0   Paraná 19 de agosto de 2018 Campeonato Brasileiro de 2018
3 44 884 Internacional   2 – 1   Tigres UANL 15 de julho de 2015 Copa Libertadores de 2015
4 44 655 Internacional   2 – 0   Santa Fe 27 de maio de 2015 Copa Libertadores de 2015
5 44 176 Internacional   1 – 0   Grêmio 9 de setembro de 2018 Campeonato Brasileiro de 2018
6 43 743 Internacional   0 – 0   Palmeiras 26 de agosto de 2018 Campeonato Brasileiro de 2018
7 43 285 Nigéria   2 – 3   Argentina 25 de junho de 2014 Copa do Mundo de 2014
8 43 158 Internacional   2 – 2   Novo Hamburgo 30 de abril de 2017 Campeonato Gaúcho de 2017
9 43 063 Alemanha   2 – 1 (pro)   Argélia 30 de junho de 2014 Copa do Mundo de 2014
10 43 012 França   3 – 0   Honduras 15 de junho de 2014 Copa do Mundo de 2014

Na cultura popularEditar

A EA Sports adicionou todos os 12 estádios utilizados na Copa do Mundo FIFA de 2014, incluindo o estádio Beira-Rio, para o jogo eletrônico 2014 FIFA World Cup Brazil.

O estádio também está presente no jogo eletrônico Pro Evolution Soccer, nas versões 2016,[28] 2017[29] e 2018.

Ver tambémEditar

Referências

  1. «Classificação de estádios de futebol (Sisbrace)». Ministério dos Esportes. 25 de fevereiro de 2017 
  2. http://www.internacional.com.br/conteudo?modulo=1&setor=279&secao=294&subsecao=102
  3. O Beira-Rio também já recebeu mais de 100 mil pessoas. O estádio, que hoje recebe pouco mais de 50.000 torcedores, já foi tomado por 106.554 pessoas na partida entre a seleção brasileira e a seleção gaúcha. O jogo terminou empatado por 3 a 3, disputado em 1972 BOL
  4. «SPE HOLDING BEIRA RIO». SPE Holding Beira Rio S.A. 1 de janeiro de 2011. Consultado em 1 de junho de 2018. 
  5. a b «CNEF CADASTRO NACIONAL DE ESTÁDIOS DE FUTEBOL» (PDF). CBF. 18 de janeiro de 2016. Consultado em 22 de agosto de 2018. 
  6. «O reduto do Colorado | Site do governo brasileiro sobre a Copa do Mundo». www.copa2014.gov.br. Consultado em 25 de janeiro de 2018. 
  7. «Há 45 anos, Internacional estreava Beira-Rio vencendo o Benfica - Esportes - Estadão». Estadão 
  8. «Internacional - Site oficial». www.internacional.com.br (em inglês). Consultado em 25 de janeiro de 2018. 
  9. Desporto Sapo - Beira Rio
  10. Paulo Roberto Falcão
  11. a b c d e Matteucci, Lucio Souza Pereira (2014). Estádio Beira-Rio: engenharia feita de desafio e paixão. Porto Alegre: Cidadela 
  12. a b c «Roteiro técnico do Gigante da Beira Rio». Revista do Internacional. Abril de 1969 
  13. «Foto: Por obras da Copa, arquibancada do Beira-Rio começa a ser destruída». ClicRBS. 15 de dezembro de 2010. Consultado em 26 de agosto de 2011. 
  14. «Com pompa e emoção, contrato de reforma do Beira-Rio é assinado». globo.com. 19 de março de 2012. Consultado em 20 de março de 2012. 
  15. a b Santos, Maurício (2014). Gigante para sempre. São Paulo: BB Editora 
  16. Klein, Jeferson (14 de fevereiro de 2018). «Brio modifica usos dos espaços no Beira-Rio». Jornal do Comércio. Consultado em 16 de fevereiro de 2018. 
  17. «Primeiro título oficial do novo Beira-Rio em cima do rival». SC Internacional. 3 de maio de 2015 
  18. internacional.com.br (8 de novembro de 2010). «Paul McCartney estremece o Beira-Rio em show histórico». Consultado em 19 de março de 2012. 
  19. «Beira-Rio entra para o Guinness após receber a maior sessão de cinema da história» 
  20. globo.com (7 de abril de 2011). «Sessão de cinema coloca Inter no Livro dos Recordes». Consultado em 7 de abril de 2011. 
  21. «Inter vence Grenal. O da bandeira» 1182 ed. Placar: 11. 5 de junho de 2001 
  22. «Hinos não são executados no Beira-Rio; franceses entoam 'A Marselhesa' a plenos pulmões». ESPN Brasil. Consultado em 21 de junho de 2014. 
  23. «Relatório França–Honduras» (PDF). FIFA.com. 15 de junho de 2014. Consultado em 15 de junho de 2014. 
  24. «Relatório Austrália-Holanda» (PDF). FIFA.com. 18 de junho de 2014. Consultado em 18 de junho de 2014. 
  25. «Relatório Coréia do Sul-Argélia» (PDF). FIFA.com. 22 de junho de 2014. Consultado em 22 de junho de 2014. 
  26. «Relatório Argentina-Nigéria» (PDF). FIFA.com. 25 de junho de 2014. Consultado em 25 de junho de 2014. 
  27. «10 maiores públicos do Rio Grande do Sul». RSSF Brasil. Consultado em 18 de junho de 2014. 
  28. «Mineirão e Beira-Rio estão entre os principais estádios no PES 2016». Tech Tudo. 3 de novembro de 2015 
  29. «'PES 2017' terá lista de trinta estádios, seis deles serão brasileiros». ESPN. 26 de agosto de 2016 

Ligações externasEditar