Vivianne Pasmanter

Atriz brasileira

Vivianne Pasmanter (São Paulo, 24 de maio de 1971) é uma atriz brasileira, vencedora do prêmio de Melhor Atriz pelo Festival de Gramado, ela também recebeu indicações para um Prêmio Bibi Ferreira e três Prêmios Contigo.[2] Prolífica na televisão desde o início da década de 1990, ela é particularmente conhecida pela versatilidade de seus retratos de mulheres emocionalmente complexas.[3]

Vivianne Pasmanter
Vivianne Pasmanter
Pasmanter no Festival de Brasília, em 2016.
Nome completo Vivianne Pasmanter
Nascimento 24 de maio de 1971 (52 anos)
São Paulo, SP
Nacionalidade brasileira
Estatura 1,60m[1]
Cônjuge Gilberto Zaborowsky (c. 2001–08)
Filho(a)(s) 2
Ocupação atriz
Período de atividade 1990–presente
Prêmios Lista

Pasmanter iniciou sua carreia nos anos 1980 realizando comerciais para a televisão. Sua estreia como atriz de fato ocorreu em 1990 em uma participação especial em um episódio da série Rá-Tim-Bum, da TV Cultura. Mas, foi no ano seguinte, em 1991, que ela teve destaque ao interpretar ao interpretar a psicopata Débora, a grande vilã de Felicidade, novela da TV Globo. Desde então, ela passou a ser uma das atrizes mais requisitadas da teledramaturgia nacional. Em 1993 atuou como a rebelde Malu na novela Mulheres de Areia. Ainda nos anos 1990, recebeu elogios por suas atuações como a estudante de direito Irene de A Próxima Vítima (1995), a sem teto Lavínia em Anjo de Mim (1996), a grande vilã Laura de Por Amor (1997) e a ambiciosa Bete de Andando nas Nuvens (1999).[3]

Em 2000, estreou como protagonista na novela Uga Uga, onde deu vida à mecânica Maria João, recebendo muito elogios pela construção de sua personagem.[4] Em 2003 atuou como protagonista com filme Viva Voz. Após um tempo afastada da televisão, voltou a atuar na novela Páginas da Vida (2006), como a fotógrafa Isabel, trabalho esse que lhe rendeu uma indicação de Melhor Atriz Coadjuvante no Prêmio Contigo! de TV. Em 2009 protagonizou o filme Quase um Tango, onde interpretou quatro personagens diferentes, mostrando a versatilidade de sua atuação. Ela foi bastante elogiada pela crítica e venceu o o prêmio de Melhor Atriz no Festival de Gramado, o maior festival de cinema do Brasil.[5]

Vivianne recebeu o prêmio de Melhor Atriz no Los Angeles Brazilian Film Festival por sua atuação como a dona de casa Maria no filme Meninos de Kichute, em 2013. Ela voltou a ter notoriedade na televisão como a vilã cômica Shirley na novela Em Família (2014), pela qual ela foi indicada ao Prêmio Quem de Melhor Atriz Coadjuvante.[6] Em 2015 ela interpretou a empresária Lili em Totalmente Demais, recebendo muitos elogios pelo seu retrato de uma mãe que lida com a dor da perda de uma filha.[7] Em 2017 ela foi aclamada pelo papel de Germana na novela Novo Mundo (2017), personagem que ganhou muita repercussão entre o público.[8] Devido ao sucesso, reprisou a personagem na novela Nos Tempos do Imperador, em 2021.[9]

Carreira editar

Início: trabalhos na televisão e parceria com Manoel Carlos editar

Iniciou a carreira nos anos 80 fazendo comerciais, como o das calças jeans Staroup. Um de seus primeiros trabalhos como atriz foi uma participação no papel de uma fada, em um dos episódios do quadro "Senta que lá vem história...", do programa Rá-Tim-Bum da TV Cultura, no ano de 1990, mas sua primeira grande oportunidade na carreira ocorreu mesmo em 1991, quando se mudou para a cidade do Rio de Janeiro, a fim de desempenhar seu primeiro trabalho em novela, a diabólica vilã Débora de Felicidade, trama escrita por Manoel Carlos, um papel denso e de destaque. Ainda com o mesmo autor faria muitos outros trabalhos marcantes, como a inesquecível e grande vilã Laura de Por Amor[10] (1997), um dos papéis de maior projeção em sua carreira; a romântica fotógrafa Isabel de Páginas da Vida[11] (2006); e mais recentemente a espirituosa Shirley de Em Família (2014), cujo desempenho foi considerado um dos maiores acertos da trama.[12][13][14]

 
Pasmanter durante cena da novela Páginas da Vida (2006)

Além da parceria profissional, Vivianne e Manoel Carlos tornaram-se amigos muito próximos, não foi a toa que o autor a convidou para ser madrinha de nascimento do seu filho caçula Pedro, que vinha ao mundo quando ela estreava na TV Globo. Maneco declarou diversas vezes ao público o carinho pela atriz que descobriu: "Quando penso em Vivianne penso em conflito, é uma grande antagonista, por mim ela estaria em todas as minhas novelas!", "Desde o início sabia que ela seria uma estrela". O autor já confessou que as vilãs de Vivianne são as suas favoritas.[15]

Além dos trabalhos com Manoel Carlos, em sua carreira coleciona atuações de destaque em importantes telenovelas de diversos autores, como a rebelde Malu de Mulheres de Areia,[16][17] (1993), a "ovelha negra da família", no remake da trama clássica de Ivani Ribeiro, teve também a estudante de direito metida a detetive Irene Ribeiro de A Próxima Vítima, novela escrita por Silvio de Abreu em 1995. Já 1996 a trouxe como a sem teto Lavínia de Anjo de Mim, novela escrita por Walther Negrão, cuja personagem fez sucesso entre as crianças. Em 1999, viveu Bete, a loira ambiciosa de Andando nas Nuvens trama de Euclydes Marinho, que transformou Vivianne na nova sex simbol do Brasil, devido ao impecável visual da personagem, rótulo que ela quebrou em 2000 no trabalho posterior como Maria João, que apesar de ser a mocinha da história, era uma mecânica desleixada, sonhadora e traumatizada em Uga Uga de Carlos Lombardi. Em 2010 ela viveu Regeane Cordeiro, perua de Tempos Modernos, novela de estreia de Bosco Brasil; em 2014 viveu a vilã Shirley em Em Família, marcando mais uma parceria com Manoel Carlos, sendo essa a última novela das 21h do autor e a atriz mais uma vez marcando presença como a vilã principal. Shirley tinha um tom cômico, o que não a descaracterizava como a grande vilã da trama; e entre 2015 e 2016, a sofrida Liliane Bocaiuva Monteiro, no fenômeno de audiência Totalmente Demais, novela de Rosane Svartman e Paulo Halm.[18]

Em 2017, encarnou a impagável Germana Ferreira de Novo Mundo, novela de estreia de Thereza Falcão e Alessandro Marson, cuja transformação numa mulher feia deixou a atriz irreconhecível. Sua atuação foi tão elogiada que a personagem acabou por roubar a cena, e juntamente com Ingrid Guimarães e Letícia Colin, foram consideradas os grandes destaques femininos da novela.[19][20]

Teatro, cinema e carreira internacional editar

“Sobre seus 25 anos de carreira feitos em 2016, Vivianne fez um balanço: "- Tive a oportunidade de fazer personagens muito diferentes, singulares e marcantes. Essa diversidade me desafiou e me estimulou como atriz, mas também trouxe muito aprendizado pessoal. Não se passa impune por um personagem".”

— Vivianne Pasmanter, site Gshow em 24/05/2016

Além das tramas brasileiras, Vivianne aventurou-se na carreira internacional com a novela Alén, luz de luna, gravada na Argentina em 1996. Ela ganhou o papel por dominar muito bem o idioma castelhano, mas apesar de ter amado a experiência e ter comprado lá sua cachorra labradora Aylin, que atuaria com ela anos mais tarde em Páginas da Vida, precisou abandonar a novela por falta de pagamento, obtendo mais tarde o ressarcimento do prejuízo num processo judicial contra os produtores da trama.[carece de fontes?]

Sua carreira também se destaca no teatro, onde já viveu papéis muito diferentes, a exemplo da cafetina Madame Clessi, na peça teatral Vestido de Noiva, clássico de Nelson Rodrigues em montagem dirigida com êxito no Rio de Janeiro por Caco Coelho em 2012, ano que se comemorou o centenário do autor. E teve também a índia Domingas, personagem completamente avessa as suas feições, que viveu em 2008 no espetáculo Dois Irmãos[21] dirigido por Roberto Lage. A atuação foi muito elogiada inclusive por Miltom Hatoum, autor do romance que inspirou a peça. Em 2018 retorna aos palcos na pele de Hannah, judia ortodoxa que rompe o casamento de maneira traumática com o marido que abandona os dogmas religiosos em Amor Profano (Hard Love),[22] texto do israelense Motti Lerner.

No cinema, sua diversidade como intérprete foi marcada principalmente no filme Quase um Tango, onde viveu quatro personagens, produção lhe rendeu o prêmio Kikito de melhor atriz no Festival de Cinema de Gramado[23] em 2009. Outro trabalho premiado foi a dona de casa Maria de Meninos de Kichute, longa que lhe rendeu o troféu de melhor atriz no Los Angeles Brazilian Film Festival em 2013.[24] A carreira de Vivianne na sétima arte percorre caminhos opostos aos da televisão, se na TV ela é lembrada geralmente por mulheres densas, no cinema ela vem se destacando pela leveza em comédias, a exemplo de filmes como Se eu Fosse Você 2. Outro projeto que vale destacar é o filme Rosa Morena de 2010, uma produção Brasil/Dinamarca em que ela atua falando em Inglês e português.

Uma curiosidade sobre o trabalho da atriz são suas famosas planilhas de analise de seus personagens, onde tudo é organizado desde sua primeira novela, itens como número da cena, atores envolvidos, intenções de fala, quem dirigiu entre outros, complementam não só um estudo profundo, como um arquivo onde ela consegue acessar tudo que já fez rapidamente folheando seus cadernos, sendo um para cada trabalho, e 15 cenas por página.

Vida pessoal editar

De ascendência judaica, espanhola, italiana e argentina, Vivianne é filha dos imigrantes argentinos Ricardo Pasmanter, engenheiro civil, e Berta Pasmanter, artista plástica, que se mudaram para o Brasil em busca de melhores oportunidades profissionais, fixando residência na capital paulista. Seu pai faleceu quando Vivianne tinha quinze anos, o que a marcou profundamente. Em entrevistas revelou que, por conta dessa perda, entrou em depressão, e passou a fumar cigarros para lidar com a tristeza causada pela situação, o que gerou um quadro de ansiedade, só conseguindo largar o vício em 2009, após vinte e três anos sendo tabagista, só tendo conseguido parar com tratamento psicoterápico, exercícios físicos, e utilizando antidepressivos e ansiolíticos.[25]

A artista é trílingue, e além de falar português, sua língua materna, é fluente em inglês e espanhol.[25]

Seu primeiro contato com o teatro foi ainda na infância, na Escola Hebraica de Teatro, em São Paulo. Dentro de sua formação estão a Escola de Artes Dramáticas da Universidade de São Paulo (EAD - USP), com cursos ministrados por Antunes Filho e Miriam Mehler, dentre outros.[26]

Tímida, seus amigos de colégio se surpreenderam quando ela estreou como atriz, e ainda assim apostavam, baseados no seu jeito, que ela só faria papéis de boa moça, o que logo caiu por terra desde a primeira novela. Sobre ter timidez e ser atriz, Vivianne afirmou: "- Eu me escondo nos meus personagens, não me exponho neles". Reservada, apareceu em poucas capas de revista, entrevistas e fotos, e sua personalidade é completamente avessa a badalações.[27]

Engajada nas causas sociais, Vivianne é ativa em movimentos contra o câncer, a favor da igualdade de gênero, campanhas de doação de sangue e agasalho, dentre outras.

A atriz morou junto com o diretor Ignácio Coqueiro de 1991 a 1994, e com o roteirista Vinícius Vianna, de 1997 a 1999.[28] Sua terceira união conjugal aconteceu em 2001, com o empresário Gilberto Zaborowsky, com quem namorava desde 2000. Em sua primeira gestação, poucos meses após irem morar juntos, sofreu um aborto espontâneo aos três meses, o que a deixou muito deprimida.[29] Após tratamento hormonal, deu à luz Eduardo Pasmanter Zaborowski, seu primogênito, nascido em 5 de dezembro de 2002, numa gravidez acompanhada de tensão, porém satisfatória.[30] Lara Pasmanter Zaborowski, sua segunda filha, nascida em 2005, não foi planejada: quando ela pensava em voltar ao trabalho em televisão, descobriu-se grávida. Seus dois filhos nasceram de parto cesariana, em São Paulo.[30] Durante cinco anos curtiu a vida em família, voltando ao trabalho em teatro e cinema com a peça Tartufo e o filme Viva Voz. Ficou casada com Gilberto durante sete anos, separando-se em 2008.[31]

Filmografia editar

Televisão editar

Ano Título Personagem Nota
1990 Rá-Tim-Bum Fada Madrinha Episódio: "Cinderela"
1991 Felicidade Débora Meirelles
1993 Mulheres de Areia Maria Lúcia Assunção (Malu)
1994 Educação para o Trânsito Várias personagens
Você Decide Heloísa Episódio: "Passarinhos e Gaviões"
Carolina Episódio: "Amor e morte"
1995 A Próxima Vítima Irene Braga Ribeiro
1996 Alén, Luz de Luna Vera Hardoy
Anjo de Mim Lavínia Vaz / Valentina
1997 Por Amor Laura Saboya Trajano
1998 Você Decide Veridiana Episódio: "Sexo Falado, é Sexo?"
1999 O Belo e as Feras Teca Episódio: "Mulher de Amigo Meu pra Mim é Ótimo!"
Andando nas Nuvens Elisabete Montana Rocha (Bete)
2000 Uga Uga Maria João Portella
2003 Kubanacan Lorena Velásquez Episódios: "29 de dezembro–23 de janeiro"
2006 Páginas da Vida Isabel Fernandes
2008 Você Está Aqui Fabiana Episódio: "15 Minutos"
Beth Episódio: "Agora Você Tem Duas Opções"
Casos e Acasos Suzana Episódio: "O Colchão, a Mala e a Balada"
Guerra e Paz Drª. Silvia Episódio: "Maníacos & Depressivos"
2009 Tudo Novo de Novo Karen Vilela Episódio: "Toma Que o Filho é Meu"
Episódio: "Vende-se"
2010 Tempos Modernos Regeane Cordeiro
2012 As Brasileiras Maria Eduarda Stein Episódio: "A Venenosa de Sampa"
2014 Em Família Shirley Soares Esteves
2015 As Canalhas Lilian Episódio: "Lilian"[32][33]
Totalmente Demais Liliane de Bocaiuva Monteiro (Lili)
2017 Dois Irmãos Irmã Damasceno Episódio: "9 de janeiro"[24][34]
Novo Mundo Germana Ferreira[35]
2021 Nos Tempos do Imperador Episódios: "9 de agosto–18 de setembro"

Cinema editar

Ano Título Personagem Notas
1991 Estação Aurora Clara Curta-metragem
1998 Contos de Lygia e Morte Vânia
2000 Deus Jr.
2003 Viva Voz Mari
2009 Se eu Fosse Você 2 Carla Bond
Vento Imaculada Curta-metragem
Meninos de Kichute Dona Maria
Quase um Tango Marialva, Roseli, Letícia, Moça do calendário
2010 Rosa Morena Tereza
2012 Tanta Lygia
Totalmente Inocentes Delegada Carina
2014 Jogo da Memória[36]
2015 Linda de Morrer Josilene dos Santos ()[37]
2016 Malícia Clara Leão[2]

Teatro editar

Ano Título Papel
1994 Para Tão Longo Amor Raquel
1995 Alô Madame
2003 Tartufo Elmira
2008 Dois Irmãos Domingas
2009 Um Dia Quase Igual aos Outros
Dois por um Bordeaux Amanda
2012 Vestido de Noiva Madame Clessi
2018–19 Amor Profano Hannah [38]

Prêmios e indicações editar

Ano Associações Categoria Nomeações Resultado
2007 Prêmio Contigo! de TV[39][40] Melhor Atriz Coadjuvante
Páginas da Vida
Indicada
Melhor Par Romântico (com Caco Ciocler) Indicada
2009 Festival de Cinema de Gramado[23] Melhor Atriz
Quase um Tango
Venceu
2013 Los Angeles Brazilian Film Festival[41] Melhor Atriz
Meninos de Kichute
Venceu
2014 Prêmio Quem de Televisão[42] Melhor Atriz Coadjuvante
Em Família
Indicada
Prêmio Contigo! de TV[43] Melhor Atriz de Novela Indicada
2017 Troféu Internet[44] Melhor Atriz
Totalmente Demais
Indicada
Prêmio Contigo! Online[45] Melhor Atriz Coadjuvante
Novo Mundo
Indicada
Troféu UOL TV e Famosos[46] Melhor Atriz Indicada
Melhores do Ano NaTelinha[47] Melhor Atriz Indicada
Melhores do Ano Minha Novela[48] Melhor Atriz Coadjuvante Indicada
Troféu Vídeo Show[49][50] "Risada mais Bizarra" (com Guilherme Piva) Venceu
"Personagem mais Cara de Pau" (com Guilherme Piva) Venceu
"A Maior Lambança Culinária" (com Guilherme Piva) Venceu
2018 Troféu Internet[51] Melhor Atriz Indicada
2019 Prêmio Bibi Ferreira[52] Melhor Atriz em Peça de Teatro
Amor Profano
Indicada

Referências

  1. «Vivianne Pasmanter Weight Height Ethnicity Hair Color Eye Color». Celebriot. Consultado em 13 de dezembro de 2020 
  2. a b «Vivianne Pasmanter». Adoro Cinema 
  3. a b «Relembre a trajetória de Vivianne Pasmanter nos folhetins». OFuxico. 19 de maio de 2020. Consultado em 4 de agosto de 2022 
  4. «Terceiro maior Ibope do século, por que Uga Uga nunca foi reprisada na Globo?». NaTelinha. Consultado em 4 de agosto de 2022 
  5. Redação (16 de agosto de 2009). «Vivianne Pasmanter: melhor atriz em Gramado». Revista CARAS. Consultado em 4 de agosto de 2022 
  6. «Após três anos, Vivianne Pasmanter volta à TV como a polêmica Shirley». Em Família. Consultado em 4 de agosto de 2022 
  7. «Vivianne Pasmanter defende Lili de Totalmente Demais: "Perder um filho é a pior coisa"». NaTelinha. Consultado em 4 de agosto de 2022 
  8. «Vivianne Pasmanter fala do sucesso de Germana em Nos Tempos do Imperador». observatoriodatv.uol.com.br. Consultado em 4 de agosto de 2022 
  9. «Saiba quais personagens de "Novo Mundo" estão de volta em "Nos Tempos do Imperador" - Entretenimento». Diário Gaúcho. Consultado em 4 de agosto de 2022 
  10. Dantas, Luiza (26 de outubro de 1997). «Viviane Pasmanter foge dos padrões na novela "Por Amor"». Consultado em 1 de julho de 2010. Arquivado do original em 28 de fevereiro de 2011 
  11. «Isabel Fernandes - Vivianne Pasmanter». Globo.com. Consultado em 4 de janeiro de 2012 
  12. Louise Soares (27 de fevereiro de 2014). «'Tive que perder o medo de cobra', diz Vivianne Pasmanter, vilã de 'Em Família'». F5 - televisão. Consultado em 25 de abril de 2015 
  13. Luisa Girão (22 de janeiro de 2014). «Viviane Pasmanter comenta volta às telinhas: 'Estava com saudades da TV'». Ego. Consultado em 25 de abril de 2015 
  14. Renato Kramer (14 de março de 2014). «Vivianne Pasmanter está deliciosamente má como a Shirley de 'Em Família'». F5 - Colunistas. Consultado em 25 de abril de 2015 
  15. Gshow (18 de outubro de 2017). «Manoel Carlos elege Vivianne Pasmanter como sua vilã favorita e atriz vibra: 'É um privilégio'». Globo.com. Consultado em 30 de março de 2020 
  16. «Mulheres de Areia: Reveja os personagens da novela, que volta à TV nesta segunda (12)». 12 de setembro de 2011. Consultado em 15 de outubro de 2011 
  17. Lufe Steffen (11 de setembro de 2011). «"Mulheres de areia": A volta das gêmeas Ruth e Raquel». Consultado em 12 de outubro de 2011 
  18. «Após 18 anos, Vivianne Pasmanter e Fábio Assunção voltam a trabalhar juntos». Consultado em 3 de setembro de 2015 
  19. @AndreSanBlog, André Santana (18 de maio de 2017). «Vivianne Pasmanter, Letícia Colin e Leopoldo Pacheco são os principais destaques de Novo Mundo». Observatório da Televisão 
  20. OFuxico. «Viviane Pasmanter comemora sucesso de personagem» 
  21. IstoeGente.com.br. «ISTOÉ Gente :: PING-PONG"Não quero outra vida" :: Celebridades». www.terra.com.br. Consultado em 10 de janeiro de 2017 
  22. «Vivianne Pasmanter e Marcello Airoldi estrelam a peça teatral "Amor Profano" – Noticiasdetv.com». noticiasdetv.com. Consultado em 19 de setembro de 2018 
  23. a b «Vivianne Pasmanter recebe o Kikito de melhor atriz». Contigo!. 16 de agosto de 2009. Consultado em 21 de agosto de 2009. Arquivado do original em 18 de agosto de 2009 
  24. a b Carla Bittencourt (12 de dezembro de 2016). «Vivianne Pasmanter vai ser uma freira em 'Dois irmãos'». Telinha. Extra. Consultado em 9 de março de 2017 
  25. a b FERNANDA DA ESCÓSSIA (21 de janeiro de 1996). «Viviane Pasmanter faz novela argentina». Folha. Consultado em 10 de novembro de 2015 
  26. «VIVIANE PASMANTER». Museu da TV, Rádio & Cinema. Consultado em 26 de maio de 2022 
  27. «ISTOÉ Gente Online». www.terra.com.br. Consultado em 26 de maio de 2022 
  28. Viviane Rosalem. «Estrela sem adereços». ISTOÉ Gente. Terra Networks. Consultado em 4 de janeiro de 2012 
  29. «ISTOÉ Gente». www.terra.com.br. Consultado em 26 de maio de 2022 
  30. a b «ISTOÉ Gente». www.terra.com.br. Consultado em 26 de maio de 2022 
  31. Simone Blanes. «"Estou me separando"». ISTOÉ Gente. Terra Networks. Consultado em 4 de janeiro de 2012 
  32. «Lilian (Viviane Pasmanter)». As Canalhas - GNT. Consultado em 25 de abril de 2015 
  33. Regina Rito (21 de abril de 2015). «'Alto Astral': Scarlett cai em armadilha da tia e perde herança». O Dia. Consultado em 25 de abril de 2015. Veja o subtítulo Dono de bar. 
  34. «Vivianne Pasmanter interpretará a freira Damasceno na minissérie 'Dois Irmãos'». Consultado em 13 de dezembro de 2016. Arquivado do original em 20 de dezembro de 2016 
  35. Redação (3 de julho de 2018). «Personagens de "Novo Mundo" reaparecerão em nova novela da Globo». Na Telinha. Consultado em 21 de novembro de 2018 
  36. «Jogo da Memória – Papo de Cinema». www.papodecinema.com.br. Consultado em 3 de setembro de 2015 
  37. «Assista a uma cena exclusiva do filme Linda de Morrer, com Gloria Pires - Entretenimento - R7 Pop». entretenimento.r7.com. Consultado em 22 de agosto de 2015 
  38. «Vivianne Pasmanter e Marcello Airoldi estrelam a peça teatral "Amor Profano" – Noticiasdetv.com». noticiasdetv.com. Consultado em 9 de setembro de 2018 
  39. «9º Prêmio Contigo! - Indicados». Contigo. 22 de maio de 2007. Consultado em 30 de setembro de 2011 
  40. Regina Rito (22 de maio de 2007). «Revista premia astros da TV». O Dia Online. Consultado em 30 de setembro de 2011 
  41. «\'A Busca\' e Wagner Moura ganham prêmio no LABRFF». O Debate. Consultado em 14 de dezembro de 2015 
  42. «VOTAÇÃO ENCERRADA: Conheça e vote nos finalistas da categoria TV». Quem. Consultado em 26 de maio de 2022 
  43. «Vote nos melhores da TV: 16° Prêmio Contigo! De TV». Contigo. 22 de dezembro de 2014. Consultado em 3 de fevereiro de 2023 
  44. «Troféu Imprensa 22/05/2016 – Definição dos premiados». TN Audiência. 22 de maio de 2016. Consultado em 5 de julho de 2017. Arquivado do original em 6 de agosto de 2016 
  45. «Vote no Prêmio CONTIGO! Online 2017» (html). Contigo!. 7 de dezembro de 2017. Consultado em 7 de dezembro de 2017 
  46. «Troféu UOL TV e Famosos» 
  47. «Público elege os "Melhores do Ano NaTelinha 2017"; conheça os vencedores». 29 de dezembro de 2017. Consultado em 28 de novembro de 2021 
  48. «É hora de votar na 13ª edição do MAMN – Melhores do Ano de Minha Novela». Jorge Brasil. 7 de dezembro de 2017. Consultado em 28 de novembro de 2021 
  49. «Vídeo Show - Guilherme Piva ganha dois prêmio pelo Licurgo de 'Novo Mundo'». Globo Play. 19 de abril de 2018. Consultado em 17 de janeiro de 2020 
  50. «Confira os vencedores do 'Troféu Vídeo Show 2017'». Gshow. 1 de janeiro de 2018. Consultado em 17 de janeiro de 2020 
  51. «Troféu Internet 2017 –2° fase de votação». UOL TV 
  52. Cavalheiro, Rodrigo (25 de setembro de 2019). «Conheça os vencedores do Prêmio Bibi Ferreira 2019Mundo dos MusicaisUm mundo cheio de conteúdos pra quem é fã de musicais!». Mundo dos Musicais. Consultado em 4 de agosto de 2022 

Ligações externas editar

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre Vivianne Pasmanter:
  Citações no Wikiquote
  Categoria no Commons
  Base de dados no Wikidata