Voo American Airlines 965

O voo 965 da American Airlines era uma rota regular entre o aeroporto de Miami e o aeroporto Alfonso Bonilla Aragón em Cali, Colômbia. Em 20 de dezembro de 1995 o Boeing 757-200 que operava este voo, com registro N651AA, chocou-se contra uma montanha a leste de Buga, Colômbia, matando 151 dos 155 passageiros e os 8 tripulantes.[1][2] O acidente foi o primeiro de um 757 de propriedade estadunidense e é o pior acidente de aviação ocorrido na Colômbia. Na época foi o acidente com mais mortos em 757, superado pelo voo Birgenair 301 com 189 vítimas fatais ocorrido sete semanas depois. Cinco passageiros, todos sentados na mesma zona do avião, sobreviveram ao impacto inicial, mas um morreu dois dias depois por causa de seus ferimentos.[3]

Voo 965 da American Airlines
Boeing 757 semelhante ao acidentado
Sumário
Data 20 de dezembro de 1995
Causa Colisão com o solo em voo controlado causado por erro de navegação e erro do piloto
Local Montanha El Diluvio, Guadalajara de Buga,  Colômbia
Coordenadas 3° 50′ 45,2″ N, 76° 06′ 17,1″ O
Origem Aeroporto Internacional de Miami, Miami,  Estados Unidos
Destino Aeroporto Internacional Alfonso Bonilla Aragón, Cali,  Colômbia
Passageiros 155
Tripulantes 8
Mortos 159
Feridos 4
Sobreviventes 4
Aeronave
Modelo Estados Unidos Boeing 757-223
Operador Estados Unidos American Airlines
Prefixo N651AA
Primeiro voo 12 de agosto de 1991

A unidade administrativa Especial de Aeronáutica Civil colombiana investigou o acidente juntamente com o NTSB e determinou que a causa do sinistro foi erro da tripulação e erros de navegação.[4]

AviãoEditar

O aparelho era um Boeing 757-223 com registro N651AA. Voou pela primeira vez em 12 de agosto de 1991, e fora o 390 Boeing 757 construído e estava equipado com dois motores Rolls-Royce RB211.

Referências

  Este artigo sobre um acidente aéreo é um esboço relacionado ao Projeto Aviação. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.