Abrir menu principal

Werner Heisenberg

Werner Heisenberg Medalha Nobel
Heisenberg em 1933
Nascimento 5 de dezembro de 1901
Würzburg, Império Alemão
Morte 1 de fevereiro de 1976 (74 anos)
Munique, Alemanha Ocidental
Nacionalidade Alemão
Cônjuge Elisabeth Shumacher [1]
Tiveram sete filhos.
Alma mater Universidade de Munique
Prêmios Medalha Matteucci (1929), Nobel prize medal.svg Nobel de Física (1932), Medalha Max Planck (1933), Medalha de Ouro Internacional Niels Bohr (1970), Hall da Fama da Pesquisa Alemã (2009)
Orientador(es) Arnold Sommerfeld
Orientado(s) Erich Bagge, Felix Bloch, Heimo Dolch, Hans-Peter Dürr, Hans Heinrich Euler, Wang Foh-San, Werner Güttinger, Hermann Arthur Jahn, Bernhard Kockel, Wilhelm Macke, Peter Mittelstaedt, Reinhard Oehme, Rudolf Peierls, Rudolf Schulten, Raziuddin Siddiqi, Ivan Supek, Kurt Symanzik, Edward Teller, Șerban Țițeica, Carl Friedrich von Weizsäcker, Friedwardt Winterberg
Instituições Universidade de Göttingen, Universidade de Copenhague, Universidade de Leipzig, Universidade Humboldt de Berlim, Universidade de Munique
Campo(s) Física

Werner Karl Heisenberg (Würzburg, 5 de dezembro de 1901Munique, 1 de fevereiro de 1976) foi um físico teórico alemão que recebeu o Nobel de Física de 1932, "pela criação da mecânica quântica, cujas aplicações levaram à descoberta, entre outras, das formas alotrópicas do hidrogênio".

Juntamente com Max Born e Pascual Jordan, Heisenberg estabeleceu as bases da formulação matricial da mecânica quântica em 1925. Em 1927, publicou o artigo Über den anschaulichen Inhalt der quantentheoretischen Kinematik und Mechanik, em que apresenta o Princípio da incerteza. Também fez importantes contribuições teóricas nos campos da hidrodinâmica de escoamentos turbulentos, no estudo do núcleo atômico, do ferromagnetismo, dos raios cósmicos e das partículas subatômicas. Teve ainda uma contribuição fundamental no planejamento do primeiro reator nuclear alemão em Karlsruhe e de um reator de pesquisa em Munique, em 1957. Muitas controvérsias envolvem o seu trabalho na pesquisa nuclear durante a Segunda Guerra Mundial.

Após a guerra, foi nomeado diretor do Instituto Kaiser Wilhelm de Física, que mais tarde passou a ser denominado Instituto Max Planck de Física. Ele dirigiu o instituto até sua transferência para Munique em 1958, quando foi ampliado e renomeado Instituto Max Planck de Física e Astrofísica. Heisenberg foi ainda presidente do Conselho de Pesquisa Alemão, presidente da Comissão de Física Atômica, presidente do Grupo de Física Nuclear de Trabalho, e presidente da Fundação Alexander von Humboldt.

Índice

Carreira científicaEditar

 
Conferência de Solvay de 1927. Na fila superior, Heisenberg é o terceiro a partir da direita.
  • Em 1927 passou a ensinar física na Universidade de Leipzig, onde enunciou o Princípio da Incerteza ou Princípio de Heisenberg, segundo o qual é impossível medir simultaneamente e com precisão absoluta a posição e a velocidade de uma partícula, isto é, a determinação conjunta do momento e posição de uma partícula, necessariamente, contém erros não menores que a constante de Planck. Esses erros são desprezíveis em âmbito macroscópico, porém se tornam importantes para o estudo de partículas atômicas; as duas grandezas podem ser determinadas exatamente de forma separada, quanto mais exata for uma delas, mais incerta se torna a outra.

Heisenberg organizou e dirigiu o Instituto de Física e Astrofísica de Göttingen.

Participou da 5ª, 6ª e 7ª Conferência de Solvay.

PublicaçõesEditar

 
Werner Heisenberg em 1927, na conferência de Solvay.

Publicou vários ensaios e livros, destacando-se:

  • Die physikalischen Prinzipien der Quantentheorie, 1930 (Os princípios físicos da teoria dos quanta)
  • Die Physik der Atomkerne, 1943 (A física dos núcleos atômicos)
  • Physik und Philosophie, 1959 (Física e filosofia).
  • Der Ganz und das Teil, 1971 (A parte e o todo)

CinemaEditar

O filme Copenhagen[2] de 2002 com Daniel Craig, Stephen Rea e Francesca Annis [de O Libertino (2004) e Duna (1985)] narra a vida de Werner Karl Heisenberg.

Ver tambémEditar

Referências

BibliografiaEditar

  • (em alemão) David C. Cassidy: Werner Heisenberg. Leben und Werk. Spektrum Akademischer Verlag, Heidelberg 1995, ISBN 3-86025-315-8
  • (em alemão) Ernst Peter Fischer: Werner Heisenberg : das selbstvergessene Genie : mit einem Nachtrag zur Taschenbuchausgabe - Ungekürzte Taschenbuchausg. - Munique : Piper, 2002. ISBN 3-492-23701-0
  • (em alemão) Michael Schaaf: Heisenberg, Hitler und die Bombe. Gespräche mit Zeitzeugen. GNT-Verlag, Berlim 2001, ISBN 3-928186-60-4
  • (em alemão) Gregor Schiemann: Werner Heisenberg (Beck'sche Reihe Denker). München: C.H. Beck, 2008. ISBN 978-3-406-56840-4
  • (em inglês) Paul Lawrence Rose: Heisenberg and the Nazi Atomic Bomb Project, 1939–1945: A Study in German Culture University of California Press, 1998, ISBN 0-520-21077-8

Ligações externasEditar