Abrir menu principal
Paul Dirac Medalha Nobel
Paul Dirac, ca. 1930
Conhecido(a) por Delta de Dirac, equação de Dirac, estatística de Fermi-Dirac, teoria dos buracos, notação Bra-ket
Nascimento 8 de agosto de 1902
Bristol,  Reino Unido
Morte 20 de outubro de 1984 (82 anos)
Tallahassee, Flórida,  Estados Unidos
Nacionalidade Britânico
Prêmios Nobel prize medal.svg Nobel de Física (1933), Medalha Real (1939), Medalha Copley (1952), Medalha Max Planck (1952), Medalha Helmholtz (1964), Prêmio Memorial J. Robert Oppenheimer (1969)
Orientador(es) Ralph Fowler
Orientado(s) Sonja Ashauer, Homi Jehangir Bhabha, Harish-Chandra, Fred Hoyle, John Polkinghorne, Dennis William Sciama
Instituições Universidade de Cambridge, Universidade do Estado da Flórida
Campo(s) Matemática, física

Paul Adrien Maurice Dirac OM, FRS (Bristol, 8 de agosto de 1902Tallahassee, 20 de outubro de 1984) foi um físico teórico britânico.

Estudou engenharia elétrica na Universidade de Bristol, completando o curso em 1921. Em 1923 se formou em matemática e recebeu uma bolsa de pesquisa no St John's College, na Universidade de Cambridge.

Fez contribuições fundamentais para o desenvolvimento da Mecânica Quântica e Eletrodinâmica Quântica. Foi Professor lucasiano de Matemática da Universidade de Cambridge e passou os últimos dez anos da sua vida na Florida State University. Entre outras descobertas, formulou a Equação de Dirac, que descreve o comportamento do férmion e que o levou à previsão da existência da antimatéria.

Em sua tese, defendida em 1926, desenvolveu uma versão da Mecânica Quântica incorporando a “Mecânica Matricial” de Werner Heisenberg com a “Mecânica Ondulatória” de Erwin Schrödinger num único formalismo matemático.

Em 1928, desenvolveu a chamada Equação de Dirac, que descreve o comportamento relativístico do elétron. Esta teoria o levou a prever a existência do pósitron, a antipartícula do elétron, que foi observado experimentalmente em 1932 por Carl David Anderson.

Recebeu em 1933, junto com Erwin Schrödinger, o Nobel de Física.[1] Participou da 5ª, 6ª, 7ª e 8ª Conferência de Solvay. É creditada a Paul Dirac a resolução do Problema dos Quatro Quatros.

Faleceu aos 82 anos e foi sepultado em Roselawn Cemetery, Tallahassee, Flórida no Estados Unidos.[2]

Índice

Ver tambémEditar

Referências

BibliografiaEditar

Ligações externasEditar