Abrir menu principal

Álvaro Siza Vieira

(Redirecionado de Álvaro Siza)
Álvaro Siza Vieira
Siza Vieira na Exponor em 2012
Nome completo Álvaro Joaquim [Carneiro] de Melo Siza Vieira
Nascimento 25 de junho de 1933 (86 anos)
Matosinhos, Matosinhos
Nacionalidade Portugal Portuguesa
Obras notáveis Centro Galego de Arte Contemporânea
Faculdade de Ciências da Informação
em Santiago de Compostela,
Prédio da Reitoria da Universidade de Alicante
Reconstrução do Chiado
Pala do Pavilhão de Portugal da Exposição Mundial de 1998
Prémios Medalha Alvar Aalto (1988)
Prémio Mies van der Rohe (1988)
Prémio Pritzker (1992)
Prémio Wolf de Artes (2001)
Medalha de Ouro do RIBA (2009)
Golden Lion - Bienal de Arquitetura de Veneza (2012)

Álvaro Joaquim [Carneiro] de Melo Siza Vieira GOSEGCIHGCIP, conhecido como Siza Vieira (Matosinhos, 25 de junho de 1933[1]), é o mais premiado arquiteto português de sempre.

BiografiaEditar

Nasceu em Matosinhos, numa cidade costeira no Norte de Portugal, junto à cidade do Porto, é filho de Júlio Siza Vieira (Lisboa, Belém, 13 de Setembro de 1902 - Matosinhos, Matosinhos, 22 de Abril de 1985), Engenheiro, e de sua mulher Cacilda Ermelinda Camacho Carneiro de Melo (Matosinhos, Matosinhos, 26 de Novembro de 1905 - Matosinhos, Matosinhos, 6 de Outubro de 2006). Do seu casamento com Maria Antónia Marinho Leite (25 de Maio de 1940 - 11 de Janeiro de 1973), ele teve dois filhos, dos quais um também é arquiteto: Álvaro Leite Siza Vieira. É tio paterno de Pedro Siza Vieira.[2]

Entre 1949 e 1955, estudou na Escola Superior de Belas-Artes do Porto, onde lecionou, de 1966 a 1969, voltando em 1976 (sempre como professor assistente).

Fortemente marcado pelas obras dos arquitetos Adolf Loos, Frank Lloyd Wright e Alvar Aalto, cedo ele conseguiu desenvolver a sua própria linguagem, embebida não só nas referências modernistas internacionais como também na forte tradição construtiva portuguesa, dos quais resultaram obras de grande requinte e detalhe no modernismo português, dos quais se destaca a Casa de Chá da Boa Nova, em Leça da Palmeira. A isto, não é alheio, o relacionamento muito próximo com o arquiteto Fernando Távora, seu professor, e uma das principais referências da Escola do Porto, com quem colaborou de 1955 a 1958, desenvolvendo posteriormente forte amizade e cumplicidade criativa.

 
Prédio Bonjour Tristesse, em Berlim.

Criou verdadeiros marcos na história da arquitetura portuguesa e internacional, influenciando várias gerações de arquitetos.[carece de fontes?] Vejam-se as Piscinas de Marés[3], o Museu de Arte Contemporânea de Serralves, a igreja de Marco de Canaveses, ou mais recentemente, o museu para a Fundação Iberê Camargo[4], em Porto Alegre, no Brasil, onde retorna a umas das suas mais fortes influências de linguagem arquitetónica, Le Corbusier. E este será o principal talento de Siza - conseguir reinterpretar ou mesmo se redesenhar, procurando uma linguagem que, até então, tinha vindo a mostrar em alguns apontamentos de obras recentes complexidade formal aliada a uma aparente simplicidade do desenho.[carece de fontes?]

As suas obras encontram-se por todo o mundo, da América à Ásia, passando por países como Portugal, Espanha, Países Baixos, Bélgica, Brasil, Coreia do Sul, Estados Unidos, entre outros. Nos Países Baixos, dirigiu, de 1985 a 1989, o Plano de Recuperação da Zona 5 de Schilderswijk, em Haia; em 1995, concluiu o projeto para os blocos 6-7-8 de Ceramique Terrein, em Maastricht. É autor do plano de reconstrução da zona do Chiado, em Lisboa, destruído por um incêndio em 1988. Elaborou, em Espanha, o projeto para o Centro Meteorológico da Villa Olimpica em Barcelona; o do Centro Galego de Arte Contemporânea, o da Faculdade de Ciências da Informação, em Santiago de Compostela, e também na Galiza o de um pavilhão polidesportivo na Ilha de Arousa e o do Café Moderno em Pontevedra; a reitoria da Universidade de Alicante; o Edifício Zaida, em Granada; e o Complexo Desportivo Ribero Serralo, em Cornellà de Llobregat.

O edifício da Fundação Nadir Afonso é uma síntese do trabalho arquitetónico de Álvaro Siza, com características muito próprias, como a construção se erguer sobre lâminas e a entrada ser feita por rampa.

 
Igreja de Marco de Canaveses, de Álvaro Siza Vieira.

Foi ainda professor visitante na Escola Politécnica Federal de Lausana, na Universidade da Pensilvânia, na Universidade de Los Andes, em Bogotá, e na Universidade Harvard.

ObrasEditar

PrémiosEditar

Condecorações[9]Editar

HomenagensEditar

ExposiçõesEditar

Referências

  1. a b «Álvaro Siza Vieira 1933». Consultado em 20 de novembro de 2011 
  2. Alexandra Tavares-Teles (8 de Junho de 2018). «pedro Siza Vieira: perfil de um ministro-adjunto "de fibra" com raízes em Matosinhos». Notícias Magazine. Consultado em 30 de Outubro de 2019 
  3. «Piscinas das Marés ( Leça da Palmeira )». Consultado em 20 de novembro de 2011 
  4. CdO - Cadernos d'Obra Nº 02, Março 2010 Arquivado em 3 de março de 2016, no Wayback Machine. - Porto, Gequaltec, ISBN 9789899669604
  5. «1988-2011 Editions / European Union Prize for Contemporary Architecture - Mies van der Rohe Award» (em catalão, espanhol, e inglês). Consultado em 20 de Novembro de 2011. Arquivado do original em 30 de setembro de 2011 
  6. «Prémios Secil - Nacional». Consultado em 26 de Novembro de 2011. Arquivado do original em 23 de outubro de 2011 
  7. «Siza Vieira vence Prémio Luso-Espanhol de Arte e Cultura 2010». Jornal de Notícias. 11 de Novembro de 2010. Consultado em 23 de Agosto de 2014. Cópia arquivada em 29 de Janeiro de 2011 
  8. Prémio Vida e Obra da SPA para Álvaro Siza, Notícias da Universidade do Porto, 14 de Abril de 2015. Acessado em 20 de Abril de 2015
  9. «Cidadãos Nacionais Agraciados com Ordens Portuguesas». Resultado da busca de "Álvaro Siza Vieira". Presidência da República Portuguesa. Consultado em 13 de fevereiro de 2018 
  10. «Alvaro Siza Vieira / Doctor Honoris Causa por la Universidad Politécnica de Valencia. Investido el 27 de febrero de 1992» (em espanhol). Universitat Politècnica de València. Consultado em 23 de Agosto de 2014. Cópia arquivada em 1 de agosto de 2014 
  11. Soulez, Juliette (2 de julho de 2012). «Álvaro Siza nominé par David Chipperfield au Lion d'Or de la Biennale d'architecture de Venise» (em francês). Blouin Artinfo. Consultado em 23 de agosto de 2014. Cópia arquivada em 23 de agosto de 2014 
  12. a b c «Álvaro Siza Vieira (1933)». Câmara Municipal de Matosinhos. Consultado em 23 de agosto de 2014. Cópia arquivada em 23 de agosto de 2014 
  13. «Doctorado Honoris Causa / Dr. D. Oriol Bohigas Guardiola y Dr. D. Álvaro Siza Vieira» (em espanhol). Universidad Internacional Menéndez Pelayo. 21 de julho de 1995. Consultado em 24 de agosto de 2014. Cópia arquivada em 24 de agosto de 2014 
  14. a b c «Projeto Arquitetónico». Serralves. Consultado em 24 de agosto de 2014. Cópia arquivada em 2 de julho de 2014 
  15. Marcos Antônio Gonçalves Brasileiro (23 de outubro de 2000). «Resolução nº 11/2000». Serviço Público Federal / Universidade Federal da Paraíba / Conselho Universitário. Consultado em 24 de Agosto de 2014. Cópia arquivada em 23 de novembro de 2009 
  16. a b «Álvaro Siza Vieira» (em inglês). BD Barcelona Design. Consultado em 24 de agosto de 2014. Cópia arquivada em 25 de junho de 2014 
  17. «Conferimento della Laurea Honoris Causa» (pdf) (em italiano). Universidade de Pavia. 24 de setembro de 2007. Consultado em 24 de agosto de 2014. Cópia arquivada em 24 de agosto de 2014 
  18. «Obra Colegio de Escribanos, gana Premio Década UP 2008» (em espanhol). Universidade de Palermo (Buenos Aires). 2008. Consultado em 24 de agosto de 2014. Cópia arquivada em 15 de abril de 2012 
  19. «Álvaro Siza Vieira recebe Grau Honoris Causa na UTL». Universia. 10 de novembro de 2010. Consultado em 23 de agosto de 2014. Cópia arquivada em 15 de junho de 2013 
  20. «Doutores honoris causa pela UA». Universidade de Aveiro. Consultado em 23 de agosto de 2014. Cópia arquivada em 28 de julho de 2014 
  21. «Honorary Doctorate by the University of Seville» (em inglês). alvarosizavieira.com. 25 de outubro de 2011. Consultado em 23 de agosto de 2014. Cópia arquivada em 27 de maio de 2014 
  22. «Laurea ad honorem ad Álvaro Siza Vieira» (em italiano). Politecnico di Milano. 16 de outubro de 2013. Consultado em 23 de agosto de 2014. Cópia arquivada em 23 de agosto de 2014 
  23. «Álvaro Siza Vieira / Doutoramento Honoris Causa». Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto. 23 de maio de 2014. Consultado em 23 de agosto de 2014. Cópia arquivada em 23 de agosto de 2014 
  24. «Siza Vieira» 
  25. «Entrega das Chaves da Cidade ao Arq. Álvaro Siza Vieira». Câmara Municipal do Porto. 10 de fevereiro de 2005. Consultado em 23 de agosto de 2014. Cópia arquivada em 23 de agosto de 2014 
  26. "A Pérola de Granada continua intocada" em FAZ. 5 de maio, 2014. Pág 14
  27. "O Projeto Alhambra" em site do Vitra Design Museum. 13 de junho, 2014.
  28. Exposición: Álvaro Siza Vieira. Visiones de la Alhambra. 9 de fevereiro, 2015.
  29. Nasjonalmuseet: Álvaro Siza Vieira. Visions of the Alhambra. 4 de maio, 2015.
  30. Aga Khan Museum: Álvaro Siza Vieira. Gateway to the Alhambra. 23 de julho, 2016.
  31. Serralves mostra o projeto de Siza Vieira para Granada. 8 de março, 2017.
  32. Arquitetura sobre Tela é a nova exposição do MACNA. 11 de julho, 2017.
  33. Diálogos entre Álvaro Siza e Andreu Alfaro. 30 de maio, 2018.
  34. Álvaro Siza e a Bauhaus. 21 de fevereiro, 2019.

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar