74.5: Uma Onda no Ar

telenovela brasileira produzida e exibida pela extinta Rede Manchete
(Redirecionado de 74.5 - Uma Onda no Ar)

74.5: Uma Onda no Ar é uma telenovela brasileira produzida pela produtora TV Plus e pela Rede Manchete exibido entre 11 de abril e 13 de outubro de 1994, em 128 capítulos, substituindo Guerra Sem Fim e sendo substituída por Tocaia Grande.[1] Com sinopse de Domingos de Oliveira, foi escrita por Chico de Assis com a colaboração de Cláudio Paiva, Eloy Araújo, Lígia Barbieri, Marilú Saldanha e Rose Calza, sob direção de José Carlos Pieri e Lucas Bueno e direção geral de Cecil Thiré.[2] Foi o maior fracasso de audiência da história da Manchete.[2]

74.5 Uma Onda No Ar (Telenovela)
74.5: Uma Onda no Ar
Informação geral
Formato Telenovela
Gênero Romance
Duração 60 minutos
Estado Finalizada
Criador(es) Chico de Assis
Desenvolvedor(es) TV Manchete
Elenco
País de origem Brasil
Idioma original (em português)
Episódios 127
Produção
Diretor(es) Cecil Thiré
Roteirista(s) Cláudio Paiva
Eloy Araújo
Lígia Barbieri
Marilú Saldanha
Rose Calza
Tema de abertura "I Don't Wanna Fight", Tina Turner
Exibição
Emissora original Rede Manchete
Distribuição TV Plus

Rede Manchete

Formato de exibição 480i (SDTV)
Formato de áudio estéreo
Transmissão original 11 de abril – 13 de outubro de 1994

Conta com Letícia Sabatella, Ângelo Antônio, Raul Gazolla, Gracindo Júnior, Cecil Thiré, Ísis de Oliveira, Antônio Calloni e Daniel Dantas nos papéis principais.

Produção editar

Após o fracasso de Guerra sem Fim, a Manchete fechou uma parceria com a TV Plus para produzir 74.5: Uma Onda no Ar de forma independente para abater os custos: a produtora faria todo o trabalho em seus próprios estúdios e venderia para a Manchete.[3] A emissora queria Daniel Filho para dirigir a novela, uma vez que ele havia saído da Rede Globo, porém ele recusou pois estava envolvido na produção da série Confissões de Adolescente na TV Cultura e Cecil Thiré assinou o cargo.[3] Antes de estrear como atriz, Samara Felippo apareceu na abertura da novela.[4]

Com a história empacada, o autor propôs uma mudança radical a partir do capítulo 54: entrou Guilherme Leme para disputar o coração da protagonista, Álvaro – papel de Cecil Thiré – é assasinado, gerando o mistério de "Quem matou?" e entram Antônio Calloni e Bemvindo Sequeira para investigar a morte.[5]

Escolha do elenco editar

Paulo Autran chegou a negociar para viver Álvaro, porém desistiu de última hora para priorizar o teatrove Cecil Thiré, que era diretor também, ficou com o papel.[2] Letícia Sabatella ficou com a protagonista após a recusa de Cristiana Oliveira.[2]

Enredo editar

Luiza é uma moça de 22 anos que volta para Pedra da Lua, litoral do Rio de Janeiro, para o funeral da mãe e reencontra Miguel, seu grande amor de adolescência que nunca a esqueceu, afundado de vez seu casamento falido com o mau caráter Caíque, que a trai com Isabel, mas não quer se separar. Caíque, na verdade, quer tirar vantagem dos planos do sogro, o ambicioso Jonas Guimarães, de implementar uma mineradora nas terras da família, porém o maior impedimento é Álvaro, avô materno de Luiza e líder da rádio comunitária 74.5, que é dono das terras e não concorda.

Álvaro tem uma relação problemática com o irmão Franklin, que sempre o acusou de arruinar seu casamento com Irene, além de ser alvo do ciúme doentio de Nestor pela amizade com Iolanda. Em Pedra da Lua ainda mora Brigite, uma mãe solteira que se divide entre a atração pelo jovem Caio e o dono da pensão Roberto, que regula os namoricos da filha Tuca. Também as loucuras do psicanalista Dudu, que vive no mundo da lua, o romance entre Rodolfo e a problemática Giovana, as aventuras da ambiciosa Bia para ir para a cidade grande e o incorruptível delegado Mariano, que investiga as falcatruas de Jonas e Caíque.

Exibição editar

Originalmente a emissora queria estrear a novela às 21h30, seu horário tradicional de dramarurgia, porém Márcia Cintra, diretora da TV Plus, convenceu que às 19h45 atrairia mais jovens pela temática praiana, o que não aconteceu e a trama foi transferida para às 21h30 após um mês.[6] Entre 24 de junho e 18 de julho a novela não foi exibida devido à transmissão da Copa do Mundo na Rede Globo e no lugar foi mostrado um compacto com o que já tinha ocorrido até ali como uma forma de tentar evitar a perda de público.[6] Porém o que aconteceu foi o inverso e, na volta dos capítulos inéditos, a novela não recuperou seu público.[6]

Em Portugal foi exibida a partir de 23 de janeiro de 1995 pela RTP.[7] Houve uma grande divulgação no país, com Raul Gazolla e Ísis de Oliveira viajando para participar de diversos programas.[8] Foi também exibida na América Latina em 1997 pela AXN.[2]

Elenco editar

Ator/Atriz Personagem
Letícia Sabatella Luiza Guimarães
Ângelo Antônio Miguel
Raul Gazolla Caíque Alvarez
Gracindo Júnior Jonas Guimarães
Cecil Thiré Álvaro Guimarães
Ísis de Oliveira Isabel
Antônio Calloni Delegado Mariano
Daniel Dantas Eduardo Santana (Dudu)
Ítala Nandi Iolanda Monteiro
Marcelo Picchi Nestor Monteiro
Hélio Ary Franklin Guimarães
Tamara Taxman Brigite Navarro
Murilo Rosa Caio Daniel (CD)
Jerry Adriani Roberto Freitas (Bob)
Luigi Baricelli Rodolfo
Guilherme Leme Dr. Joaquim
Bemvindo Sequeira Daniel
Stella Freitas Dinorá
Regina Restelli Giovana Guimarães
Vanessa Barum Bia
Karina Barum Tuca Freitas
Daniel Lobo Neco
Ana Cecília Costa Calu
Roberto Frota Jairo
Eliana Guttman Ruth
Paula Burlamaqui Sandra
Marcelo Saback Lucas
André Valli Lenildo
Felipe Wagner Promotor Almir
Edilson Ribeiro Cesar
Patrícia Salgado Yolanda
Divana Brandão Laura
Juliana Teixeira Selena
Matheus Aguiar André
Rafael Monteiro Guilherme Navarro
Natália Ramos Shirley Freitas

Participações especiais editar

Ator/Atriz Personagem
Esther Góes Stella Guimarães
Suzana Faini Irene Guimarães
Mariana Ximenes Marcinha[9]
José Marinho Mestre Dunga
Valter Santos Stallone
Carlos Gregório Dr. Ruy
Júlio Braga Dr. Gil
Paulo Reis Vasco
Dill Costa Enfermeira
Jayme Leibovitch Alípio

Trilha sonora editar

Nacional editar

  1. "Carente Profissional" - Marina Lima
  2. "Os Barcos" - Legião Urbana
  3. "Falando de Amor" - Leoni
  4. "Grito de Alerta" - Gonzaguinha
  5. "Sabe de Mim" - Nana Caymmi
  6. "Gibi, Ramones e Motorhead" - Devotos de Nossa Senhora Aparecida
  7. "Megamix" - Fernanda Abreu
  8. "Agora Só Falta Você" - Rita Lee
  9. "Vontade" - Paulinho Moska
  10. "Quem é Você?" - Razão Brasileira
  11. "É Natural" - Negritude Júnior

Internacional editar

  1. "I Don't Wanna Fight" - Tina Turner (tema de abertura)
  2. "Return To Innocence" - Enigma
  3. "He Ain't Heavy, He's My Brother" - The Hollies
  4. "Love Me Or Leave Me" - Robert Palmer
  5. "Just be a Woman" - Lenny Kravitz
  6. "No Rain" - Blind Melon
  7. "Moon" - Dada
  8. "Rage"- Heart
  9. "Substitute" - Ramones
  10. "Go Pato" - Pato Banton
  11. "Cantaloop (Flip Fantasia)" - US3

Referências

  1. «74.5 Uma Onda no Ar». Museu da TV. Consultado em 26 de junho de 2023 
  2. a b c d e «74.5 - Uma Onda no Ar - Teledramaturgia». Teledramaturgia. Consultado em 21 de janeiro de 2013 
  3. a b «74.5 Uma Onda no Ar». manchete.org. Consultado em 26 de junho de 2023 
  4. «Antes da fama! 10 novelas e programas com figurantes na vinheta de abertura que, anos depois, viraram celebridades». heloisatolipan. Consultado em 26 de junho de 2023 
  5. «Novela não emplaca e sofre reformulações». Folha de S.Paulo. Consultado em 26 de junho de 2023 
  6. a b c «Manchete não tem substituta para "74.5"». Folha de S.Paulo. Consultado em 26 de junho de 2023 
  7. «Cronologia 1995-1999» (PDF). Arquivado do original (PDF) em 14 de abril de 2017 
  8. «Promoção à telenovela "74.5 – Uma Onda no Ar"». RTP. Consultado em 26 de junho de 2023 
  9. «Pequenas Notáveis». Terra. Consultado em 26 de junho de 2023 

Ligações externas editar

  Este artigo sobre telenovelas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.