Caso Especial

Caso Especial foi um programa de televisão do tipo teledramaturgia não seriada[1] produzido e exibido pela Rede Globo entre 10 de setembro de 1971 e 5 de dezembro de 1995. A exibição era variada, tendo seus episódios veiculados em vários horários diferentes, totalizando 172 episódios. A estrutura do programa era que a cada episódio, que tinha duração média de uma hora, era apresentada uma história diferente, com elenco, roteiristas e direção modificados, não tendo ligação nenhuma com a do anterior.

Caso Especial
Logotipo do programa em suas primeiras edições
Informação geral
Também conhecido(a) como Brasil Especial
Formato
Gênero Teledramaturgia
Duração 1h
Estado Finalizada
País de origem Brasil
Idioma original português brasileiro
Produção
Diretor(es) Vários
Roteirista(s) Vários
Elenco Vários
Exibição
Emissora original TV Globo
Formato de exibição SD (4:3)
Transmissão original 10 de setembro de 19715 de dezembro de 1995
Episódios 172 (lista de episódios)
Cronologia
Programas relacionados Comédia Especial

Aplauso

Caso Verdade

Tele tema

Foi o primeiro programa gravado e exibido totalmente a cores da televisão brasileira, no episódio chamado Meu Primeiro Baile, transmitido em 31 de março de 1972.

FormatoEditar

Os "casos especiais" eram modernizações do antigo formato do teleteatro, com cenas em estúdio, apresentando uma história por episódio. A cada semana, elenco, direção e roteiro mudavam e apresentavam um nova trama. Como diziam as propagandas da época, "Os maiores astros de novela numa história completa". Os textos podiam ser inéditos ou adaptações de filmes, peças teatrais, contos, romances, etc. Vários "casos especiais" foram reapresentados em diversas ocasiões e nos festivais de aniversário da emissora, como os de quinze, vinte e cinco e trinta anos.

HistóriaEditar

O primeiro programa foi exibido em 10 de setembro de 1971, com o título de "Nº1". Regina Duarte, Francisco Cuoco, Paulo Gracindo, Maria Cláudia, Paulo Gonçalves e Eloísa Mafalda estavam no elenco principal do episódio. Janete Clair foi a autora. Durante a década de 70, sua exibição alternava entre Quartas, Sextas, Segundas e Domingos, após a novela das oito.[2] Entre 14 de janeiro e 8 de setembro de 1972, a TV Globo também exibiu um spin-off do seriado chamado "Comédia Especial", que exibida histórias de humor.[3]

Em 31 de março de 1972, o seriado protagonizava um dos grandes momentos da televisão brasileira. O episódio "Meu Primeiro Baile" é o primeiro programa a ser gravado e totalmente exibido a cores. Foi baseado no conto "Carnet de Bal", de Jacques Prevert, com Glória Menezes, Tarcísio Meira, Francisco Cuoco, Sérgio Cardoso e Marcos Paulo.[4]

O Episódio Medéia, exibido em 14 de fevereiro de 1973, baseado na tragédia grega de Eurípedes e adaptado por Oduvaldo Viana Filho, com Fernanda Montenegro e Milton Moraes. Daria origem à peça teatral Gota d'Água, escrita por Paulo Pontes e estrelada por Bibi Ferreira.[5]

Em 29 de março de 1974, o episódio Jorge, um Brasileiro, de Oswaldo França Jr., deu origem ao seriado Carga Pesada, que estreou na TV Globo em 22 de maio de 1979, ganhando um revival nos anos 2000. Também gerou um filme homônimo de 1988 com Carlos Alberto Riccelli e Glória Pires[6][7]

Em 17 de julho de 1974, foi exibido o episódio "O Crime do Zé Bigorna", de Lauro César Muniz, com Lima Duarte, Ângela Leal e Leonardo Villar, que originou a novela O Salvador da Pátria, escrita pelo mesmo autor e exibida no horário das 20h, em 1989.[8]

Em 7 de outubro de 1977, o episódio Ciranda Cirandinha, de Paulo Mendes Campos, com Lucélia Santos, Fábio Júnior, Denise Bandeira e Jorge Fernando, originou um seriado de mesmo nome, que estreou em 26 de abril de 1978.[9]

Em 2 de dezembro de 1977, foi exibido "Férias sem Volta", de Janete Clair, com Renata Sorrah, Tony Corrêa e Carlos Gregório. O episódio teve um remake em 1993 com Carolina Ferraz, Diogo Infante e Cássio Gabus Mendes, como uma homenagem aos dez anos da morte da autora.[10][11]

Em 21 de maio de 1979, o programa abandonou a grade de programação de TV Globo, tendo sido substituído pelo Aplauso, que apresentava teleteatros em um formato semelhante. O programa saiu do ar em 19 de novembro do mesmo ano.[12]

No começo dos anos 80, o programa deixou de ser exibido regularmente até 1983, quando retornou a grade com 1h30 de duração. Foi exibido o episódio “Otelo de Oliveira”, escrita por Aguinaldo Silva e dirigida por Paulo Afonso Grisolli.[13]

Em 30 de maio de 1986, mais um marco na teledramaturgia acontece dentro do seriado. No episódio "Negro Léo", baseado na obra de Chico Anysio, com Lima Duarte, Paulo Gracindo, Regina Duarte, entre outros; e com direção de Paulo Ubiratan e Luiz Gleiser, utilizou-se pela primeira vez do recurso da câmera subjetiva em uma produção brasileira. Se tornou um dos episódios mais marcantes da história do programa, tendo uma menção honrosa no prêmio Caracol do 8º Festival Internacional del Nuevo Cine Latinoamericano de La Habana, realizado em 1986. Também foi o último trabalho da atriz Lilian Lemmertz, que faleceu no dia 5 de junho de 1986, uma semana depois da exibição.[14]

Entre 1984 e 1987, houve uma nova "interrupção" no programa, que só teve dois episódios exibidos, voltando em 1988 com “Boi Santo“, de Dias Gomes e direção de Paulo Afonso Grisolli. A serie passou a ser exibida mensalmente, com programas de 50 minutos na faixa Quarta Nobre.[15]

Em 13 de setembro de 1994, foi exibido "A Desinibida do Grajaú", baseado na obra de Sérgio Porto (Stanislaw Ponte Preta), com Andréa Guerra e Marilu Bueno. O episódio ganhou um remake exibido em 30 de novembro de 2010, dentro do seriado As Cariocas, protagonizado por Grazi Massafera e Marcelo D2.[16][17]

Em 1991, o programa passou a fazer parte da faixa Terça Nobre, também deixando de usar o título "Caso Especial", passando a ser "Brasil Especial" e voltando a ser exibido normalmente. Agora, os episódios eram adaptados exclusivamente de obras brasileiras. Em 5 de dezembro de 1995, foi exibido o último episódio, “A Farsa da Boa Preguiça” – adaptação da peça homônima de Ariano Suassuna com direção de Luiz Fernando Carvalho.[18]

EpisódiosEditar

 Ver artigo principal: Lista de episódios de Caso Especial

"Casos especiais"Editar

Entre outros "casos especiais" que se tornaram antológicos, pode-se destacar os seguintes:

Referências

  1. e-publicacoes.uerj.br/ A TELENOVELA BRASILEIRA E A CULTURA DE MASSA: UMA RELAÇÃO MUITO ALÉM DO ZAPPING
  2. Bonfim, Êgon (29 de outubro de 2019). «ÊHMB De Olho Na TV: PROGRAMAÇÃO ANTIGA: 29 de Outubro de 1976». ÊHMB De Olho Na TV. Consultado em 7 de outubro de 2021 
  3. Comédia Especial: O Dicionarista, consultado em 7 de outubro de 2021 
  4. Caso Especial - Meu Primeiro Baile : Bloco 4, consultado em 7 de outubro de 2021 
  5. Caso Especial - Medeia: Final, consultado em 7 de outubro de 2021 
  6. Caso Especial - Jorge, Um Brasileiro - 1978, gravado da TV, com o Antonio Fagundes - 1 DVD, consultado em 7 de outubro de 2021 
  7. «Curiosidades – Carga Pesada – 1ª Versão – Memória». Consultado em 7 de outubro de 2021 
  8. «Nilson Xavier - Há 30 anos, novela com Sassá Mutema foi acusada de ajudar campanha de Lula». tvefamosos.uol.com.br. Consultado em 7 de outubro de 2021 
  9. «Curiosidades – Ciranda Cirandinha – Memória». Consultado em 7 de outubro de 2021 
  10. Talma, Roberto, Férias Sem Volta, Caso Especial, consultado em 7 de outubro de 2021 
  11. «Portugal através do Mundo: Férias em Portugal, com argumento de Janete Clair, em "Férias Sem Volta" (1977 e 1993)». Portugal através do Mundo. 15 de outubro de 2016. Consultado em 7 de outubro de 2021 
  12. Xavier, Nilson. «Aplauso». Teledramaturgia. Consultado em 7 de outubro de 2021 
  13. Caso Especial - "Otelo de Oliveira" (1983), consultado em 7 de outubro de 2021 
  14. «Folha de S.Paulo: Notícias, Imagens, Vídeos e Entrevistas». Folha de S.Paulo. Consultado em 7 de outubro de 2021 
  15. Caso Especial - "Otelo de Oliveira" (1983), consultado em 7 de outubro de 2021 
  16. PROGRAMA COMPLETO | BRASIL ESPECIAL - A DESINIBIDA DO GRAJAÚ | REDE GLOBO | 13/09/1994, consultado em 7 de outubro de 2021 
  17. Bode.io. «As Cariocas apresenta A Desinibida do Grajaú, no ar 30/11». Globo Imprensa. Consultado em 7 de outubro de 2021 
  18. A Farsa da Boa Preguiça - Ariano Suassuna. Terça Nobre, Rede Globo, 1995., consultado em 7 de outubro de 2021 

Ligações externasEditar