Abrir menu principal

Cassandra Mathias Sayão

Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações (desde maio de 2012). Ajude a melhorar este artigo inserindo fontes.
Cassandra Sayão
Personagem fictícia de Sai de Baixo
Cassandra (Sai de Baixo).jpg
Aracy Balabanian como Cassandra em 2013.
Outro(s) nome(s) Cascacu (por Caco)
Cabeção (por Caco)
Casseta (por Edileuza)
Cassy (por Neide)
Tia (por Ribamar)
Moomy (por Maga)
Dona Cabeça (por Sirene)
Sexo Feminino
Nascimento 1939
Origem São Paulo, SP
Família Leopoldina Mathias (mãe)
Magda (filha)
Vavá (irmão)
Brigadeiro Sayão (marido; falecido)
Caco Antibes (genro)
Lico (tio)
Prachedes (tio)
Quequé (primo)
Bia (sobrinha)
Criado por Luis Gustavo
Daniel Filho
Série(s) Sai de Baixo
Temporada(s) 1–8
Primeira aparição A Festa de Babete (1.1)
Última aparição O Bolão do Vavá (8.4)
Interpretado por Aracy Balabanian

Cassandra Matarazzo Mayrink de Sachayama Mathias Sayão foi uma personagem interpretada pela atriz Aracy Balabanian no extinto humorístico Sai de Baixo, exibido pela Rede Globo de Televisão de 1996 a 2002.

BiografiaEditar

O seriado começa com Cassandra se mudando para a casa o apartamento de seu irmão mais novo Vavá com a filha Magda e o genro Caco Antibes. O motivo são os problemas financeiros da família, já que Caco é um preguiçoso e Cassandra vive com uma pensão pobre originada do seu falecido marido, o Brigadeiro Sayão, falecido em 1974 após um desastre aéreo, como revelado no episódio Casando e Andando. Porém, é revelado durante um episódio que o Brigadeiro traiu Cassandra com uma odalisca e desde então ela tenta matar a odalisca mais próxima sempre que escuta o termo.

Apesar de ter sido responsável por apresentar Magda a Caco, pois esperava justamente que os dois se casassem para que ela pudesse mais tarde aproveitar o dinheiro que o genro tinha na época, os dois vivem às turras. O genro a chama de "cascacu", uma mistura de cascavel com surucucu, ou "cabeção", pelo seu cabelo modelado com laquê. Também muito caçoada pela cor dos trajes que vestia, e uma suposta vida devassa ("Essa mulher estava nua na área de serviço dançando "cara-caramba-cara-cara-ô"). Miguel Falabella também fazia citações à carreira de Aracy ("você não ficava na Vila Sésamo dançando do lado da Sonia Braga?") e sua família armênia ("com essas roupas, tecidas pelas freiras cegas de Yerevan!").

Ao ter que ir morar no apartamento de Vavá, ela passou a dar ordens aos criados e implicar com os mesmos. Assim recebia certo destrato deles também, e era chamada por Ribamar de "Tia" (ela sempre reagia com raiva falando: "Eu não sou sua tia!"), por Edileuza de "Dona Casseta", e por Neide de "Cassy". Sempre que Edileuza a desrespeitava, chamava a mesma de insolente.

Durante a quarta temporada tem um caso com o avarento Pereira (Ary Fontoura), que a chamada de "Sandy". No final do programa, criou um talk show chamado Cassandra Recebe, e que, segundo a série, fez muito sucesso e finalmente ela ficou rica.

No revival de 2013, é revelado que após Cassandra perder seu dinheiro passou a morar com uma tia rica, mas avarenta, que a tratava como empregada.

ReferênciasEditar


  Este artigo sobre uma personagem de ficção é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.