Abrir menu principal

Wikipédia β

Copa Sul-Americana de 2016

A Copa Sul-Americana de 2016 foi a décima quinta edição do torneio de futebol realizado no segundo semestre de cada ano pela Confederação Sul-Americana de Futebol (CONMEBOL). Equipes das dez associações sul-americanas participaram do torneio.

Copa Sul-Americana de 2016
XV Copa Sudamericana
Dados
Participantes 47
Organização CONMEBOL
Período 9 de agosto24 de novembro[nota 1]
Gol(o)s 181
Partidas 90
Média 2,01 gol(o)s por partida
Campeão Brasil Chapecoense (1º título)
Vice-campeão Colômbia Atlético Nacional
Melhor marcador 6 gols:
Maior goleada
(diferença)
Cerro Porteño Paraguai 6–0 Bolívia Real Potosí
Estádio Defensores del ChacoAssunção
24 de agosto, Segunda fase
Público 869 776
Média 11 151 pessoas por partida
◄◄ 2015 Soccerball.svg 2017 ►►

A partida final entre Chapecoense e Atlético Nacional, marcada para 30 de novembro de 2016, foi cancelada após a Chapecoense perder jogadores, comissão técnica e dirigentes num trágico acidente aéreo. Num ato de solidariedade, a Chapecoense foi declarada campeã após o Atlético Nacional solicitar a entrega da taça à equipe. Com isto, a Chapecoense ganhou o direito de disputar a Copa Libertadores da América de 2017, a Recopa Sul-Americana, a Copa Suruga Bank e a Supercopa Euroamericana do ano seguinte.[1][2] Foi o terceiro clube do Brasil campeão do torneio. Além disso, a Chapecoense obteve o primeiro título internacional de sua história, e foi o primeiro time do estado de Santa Catarina a conquistar um título continental, sendo a primeira equipe fora dos 12 grandes do futebol brasileiro a conseguir esse feito.

Índice

Equipes classificadasEditar

País Equipe Classificação
  Argentina
(6 vagas)[3]
San Lorenzo Campeão da Supercopa Argentina de 2015
Independiente Vice-campeão da Liguilla Pré Libertadores de 2015
Belgrano Vencedor da Liguilla Pré Sul-Americana de 2015 com melhor pontuação
Estudiantes Vencedor da Liguilla Pré Sul-Americana de 2015 com a 2ª melhor pontuação
Banfield Vencedor da Liguilla Pré Sul-Americana de 2015 com a 3ª melhor pontuação
Lanús Vencedor da Liguilla Pré Sul-Americana de 2015 com a 4ª melhor pontuação
  Bolívia
(4 vagas)[4]
Bolívar Campeão do Torneio Apertura de 2014 e Clausura de 2015
Jorge Wilstermann Melhor pontuação na temporada 2014–15
não classificado para a Copa Libertadores de 2016
Blooming 2ª melhor pontuação na temporada 2014–15
não classificado para a Copa Libertadores de 2016
Real Potosí 3ª melhor pontuação na temporada 2014–15
não classificado para a Copa Libertadores de 2016
  Brasil
(8 vagas)[5]
Sport Melhor colocado no Campeonato Brasileiro de 2015
eliminado antes da quarta fase da Copa do Brasil de 2016
Flamengo 2º melhor colocado no Campeonato Brasileiro de 2015
eliminado antes da quarta fase da Copa do Brasil de 2016
Chapecoense 3º melhor colocado no Campeonato Brasileiro de 2015
eliminado antes da quarta fase da Copa do Brasil de 2016
Coritiba 4º melhor colocado no Campeonato Brasileiro de 2015
eliminado antes da quarta fase da Copa do Brasil de 2016
Figueirense 5º melhor colocado no Campeonato Brasileiro de 2015
eliminado antes da quarta fase da Copa do Brasil de 2016
Vitória 6º melhor colocado no Campeonato Brasileiro de 2015
eliminado antes da quarta fase da Copa do Brasil de 2016
Santa Cruz Campeão da Copa do Nordeste de 2016
eliminado antes da quarta fase da Copa do Brasil de 2016
Cuiabá Campeão da Copa Verde de 2015
eliminado antes da quarta fase da Copa do Brasil de 2016
  Chile
(4 vagas)[6]
Universidad Católica Campeão da Liguilla do Torneio Apertura 2015
O'Higgins Campeão da Liguillado Torneio Clausura 2016
Palestino Melhor pontuação na temporada 2015-16
não classificado para a Copa Libertadores de 2016
Universidad de Concepción 2° melhor pontuação na temporada 2015-16
não classificado para a Copa Libertadores de 2016
  Colômbia
(4 vagas + atual campeão)[7]
Santa Fe Campeão da Copa Sul-Americana de 2015
Junior Barranquilla Campeão da Copa Colômbia de 2015
Atlético Nacional Campeão da Superliga Colombiana de 2016
Independiente Medellín Melhor pontuação na temporada 2015
não classificado para a Copa Libertadores de 2016
Deportes Tolima 2ª melhor pontuação na temporada 2015
não classificado para a Copa Libertadores de 2016
  Equador
(4 vagas)[8]
Emelec Campeão do Campeonato Equatoriano de 2015
Barcelona de Guayaquil Melhor pontuação na temporada 2015
não classificado para a Copa Libertadores de 2016
Universidad Católica 2ª melhor pontuação na temporada 2015
não classificado para a Copa Libertadores de 2016
Aucas 3ª melhor pontuação na temporada 2015
não classificado para a Copa Libertadores de 2016
  Paraguai
(4 vagas)[9]
Cerro Porteño Campeão da temporada 2015 (Apertura ou Clausura) com melhor pontuação
Libertad Melhor pontuação na temporada 2015
não classificado para a Copa Libertadores de 2016
Sol de América 2ª melhor pontuação na temporada 2015
não classificado para a Copa Libertadores de 2016
Sportivo Luqueño 2ª melhor pontuação na temporada 2015
não classificado para a Copa Libertadores de 2016
  Peru
(4 vagas)[10]
Real Garcilaso 4ª colocado do Campeonato Descentralizado de 2015
Sport Huancayo Melhor pontuação no Campeonato Descentralizado de 2015
não classificado para os play-offs
Deportivo Municipal 2ª melhor pontuação no Campeonato Descentralizado de 2015
não classificado para os play-offs
Universitario 3ª melhor pontuação no Campeonato Descentralizado de 2015
não classificado para os play-offs
  Uruguai
(4 vagas)[11]
Peñarol Campeão do Campeonato Uruguaio de 2015–16
Plaza Colonia Melhor pontuação na temporada 2015–16
não classificado para a Copa Libertadores de 2017
Montevideo Wanderers 2ª melhor pontuação na temporada 2015–16
não classificado para a Copa Libertadores de 2017
Fénix 3ª melhor pontuação na temporada 2015–16
não classificado para a Copa Libertadores de 2017
  Venezuela
(4 vagas)[12]
Deportivo La Guaira Campeão da Copa Venezuela de 2015
Zamora Campeão do Torneio de Adecuación 2015
Deportivo Anzoátegui Vice-campeão do Torneo Apertura 2016
Deportivo Lara Vice-campeão da Copa Venezuela de 2015

SorteioEditar

O sorteio que determinou os cruzamentos da competição foi realizado no dia 12 de julho de 2016, em um evento da CONMEBOL, em Santiago no Chile.[13]

Com exceção do atual campeão do torneio, que entrou diretamente na fase de oitavas de final, as outras 46 equipes foram divididas em quatro zonas na primeira fase: Sul (Bolívia, Chile, Paraguai e Uruguai), Norte (Colômbia, Equador, Peru e Venezuela), Argentina e Brasil. As equipes das zonas Sul e Norte entraram na primeira fase e as equipes da Argentina e do Brasil a partir da segunda fase.[14][15]

Primeira faseEditar

A primeira fase foi disputada por 32 equipes, em partidas eliminatórias em ida e volta. Em caso de empate no placar agregado, a regra do gol fora de casa seria considerada e, persistindo a igualdade, a vaga seria definida na disputa por pênaltis.[15]

Zona SulEditar

Chave Equipe 1 Total Equipe 2 Ida Volta
G1 Fénix   1–2   Cerro Porteño 1–0 0–2
G2 Sportivo Luqueño   1–1 (gf)   Peñarol 0–0 1–1
G3 Universidad de Concepción   2–3   Bolívar 2–0 0–3
G4 Real Potosí   4–2   Universidad Católica 3–1 1–1
G5 Blooming   1–1 (4–1 p)   Plaza Colonia 1–0 0–1
G6 Sol de América   2–2 (5–4 p)   Jorge Wilstermann 1–1 1–1
G7 Montevideo Wanderers   0–0 (5–4 p)   O'Higgins 0–0 0–0
G8 Palestino   4–0   Libertad 1–0 3–0

Zona NorteEditar

Chave Equipe 1 Total Equipe 2 Ida Volta
G9 Universitario   1–6   Emelec 0–3 1–3
G10 Aucas   2–2 (gf)   Real Garcilaso 2–1 0–1
G11 Deportivo Lara   2–5   Junior Barranquilla 1–3 1–2
G12 Deportes Tolima   0–1   Deportivo La Guaira 0–0 0–1
G13 Barcelona de Guayaquil   2–2 (0–3 p)   Zamora 1–1 1–1
G14 Independiente Medellín   2–1   Universidad Católica 1–1 1–0
G15 Deportivo Anzoátegui   2–2 (gf)   Sport Huancayo 2–1 0–1
G16 Deportivo Municipal   0–6   Atlético Nacional 0–5 0–1

Segunda faseEditar

A segunda fase foi disputada pelas equipes da Argentina e do Brasil e os dezesseis que avançaram da primeira fase. Foram dezesseis chaves com partidas de ida e volta, sendo que o Santa Fe estava diretamente classificado às oitavas de final por ser o campeão do ano anterior. Em caso de empate no placar agregado, a regra do gol fora de casa entraria em consideração e, persistindo a igualdade, a vaga seria definida pela disputa nos pênaltis.[15]

Chave Equipe 1 Total Equipe 2 Ida Volta
O1 Santa Cruz   1–0   Sport 0–0 1–0
O2 Deportivo La Guaira   4–2   Emelec 4–2 0–0
O3 Cuiabá   2–3   Chapecoense 1–0 1–3
O4 Bolívar   1–2   Atlético Nacional 1–1 0–1
O5 Estudiantes   1–2   Belgrano 1–0 0–2
O6 Blooming   1–3   Junior Barranquilla 0–2 1–1
O7 Figueirense   5–5 (gf)   Flamengo 4–2 1–3
O8 Cerro Porteño   7–0   Real Potosí 6–0 1–0
O9   Santa Fe diretamente classificado às oitavas de final
O10 Real Garcilaso   2–3   Palestino 2–2 0–1
O11 Zamora   0–2   Montevideo Wanderers 0–1 0–1
O12 Vitória   2–2 (gf)   Coritiba 2–1 0–1
O13 Sol de América   2–1   Sport Huancayo 1–0 1–1
O14 Lanús   0–3   Independiente 0–2 0–1
O15 Banfield   3–4   San Lorenzo 2–0 1–4
O16 Independiente Medellín   3–2   Sportivo Luqueño 3–0 0–2

Fase finalEditar

Em itálico, os times que possuem o mando de campo no primeiro jogo do confronto e em negrito os times classificados.

Oitavas de final Quartas de final Semifinais Final
 20 a 29 de setembro  18 a 27 de outubro  1 a 24 de novembro  Cancelada[nota 2]
                                                 
   Independiente Medellín (gf) 2 1 3  
   Santa Cruz 0 3 3  
     Independiente Medellín 0 0 0  
     Cerro Porteño 0 2 2  
   Santa Fe 2 1 3
   Cerro Porteño 0 4 4  
     Cerro Porteño 1 0 1  
     Atlético Nacional (gf) 1 0 1  
   Coritiba (pen) 1 2 3 (4)  
   Belgrano 2 1 3 (3)  
     Coritiba 1 1 2
     Atlético Nacional 1 3 4  
   Sol de América 1 0 1
   Atlético Nacional 1 2 3  
     Atlético Nacional
     Chapecoense[nota 2]
   San Lorenzo 2 2 4  
   Deportivo La Guaira 1 0 1  
     San Lorenzo 2 0 2
     Palestino 0 1 1  
   Palestino (gf) 0 2 2
   Flamengo 1 1 2  
     San Lorenzo 1 0 1
     Chapecoense (gf) 1 0 1  
   Montevideo Wanderers 0 0 0 (3)  
   Junior Barranquilla (pen) 0 0 0 (4)  
     Junior Barranquilla 1 0 1
     Chapecoense 0 3 3  
   Independiente 0 0 0 (4)
   Chapecoense (pen) 0 0 0 (5)  


FinalEditar

 Ver artigo principal: Final da Copa Sul-Americana de 2016

Acidente da aeronave da ChapecoenseEditar

 Ver artigo principal: Voo LaMia 2933

Na madrugada do dia 29 de novembro de 2016, foi confirmado o acidente da aeronave RJ85 próximo a Medellín, na Colômbia. No avião, encontrava-se toda a comissão técnica e os jogadores da Chapecoense, além de jornalistas que fariam a cobertura do primeiro jogo da final, totalizando 68 passageiros e nove tripulantes. O acidente ocorreu exatamente às 21h54 no horário local no município de La Unión, mas o destino final era Medellín onde seria realizada a final da Copa Sul-Americana, entre a Chapecoense e Atlético Nacional local.[20]

No desastre apenas três jogadores da Chapecoense sobreviveram: o lateral Alan Ruschel, primeiro a ser resgatado do local do acidente,[21] o goleiro Jakson Follmann, que teve que amputar uma das pernas como consequência dos ferimentos,[22] e o zagueiro Neto, último a ser resgatado oito horas após o desastre.[23] Dois integrantes da tripulação e um jornalista também sobreviveram, porém as demais 71 pessoas a bordo morreram em decorrência do acidente.[20]

CancelamentoEditar

Como consequência do desastre aéreo, o jogo de ida da final da Copa Sul-Americana, marcado para 30 de novembro, foi suspenso.[24] Neste mesmo dia, milhares de pessoas compareceram ao Estádio Atanasio Girardot, que seria o palco da partida em Medellín, e na Arena Condá, estádio da Chapecoense, em Chapecó, para prestar homenagens às vítimas da tragédia.[25][26][27] Da mesma forma, no dia 7 de dezembro, milhares de torcedores lotaram o Couto Pereira, onde deveria ter sido realizado a segunda partida da decisão, para homenagear a Chapecoense.[28][29]

O Atlético Nacional enviou um pedido à CONMEBOL para que reconhecesse a Chapecoense como campeã como forma de homenagem às vítimas e à equipe brasileira. A solicitação foi acatada após reunião da CONMEBOL em 5 de dezembro de 2016, tornando a equipe a terceira agremiação brasileira a conquistar o troféu, e o clube colombiano foi condecorado com o prêmio Centenário da Conmebol ao Fair Play pela atitude.[30][31][32]

Jogo de ida
Cancelado Atlético Nacional     Chapecoense Estádio Atanasio Girardot, Medellín

Jogo de volta
Cancelado Chapecoense     Atlético Nacional Estádio Couto Pereira, Curitiba

PremiaçãoEditar

Copa Sul-Americana de 2016
 
Chapecoense
Campeã
(1º título)

EstatísticasEditar

Maiores públicosEditar

Esses são os dez maiores públicos do campeonato:

Público Mandante Placar Visitante Estádio Data Fase Ref.
1 55 000 Belgrano   1–2   Coritiba Mario Kempes 28 de setembro Oitavas [40]
2 40 255 Atlético Nacional   3–1   Coritiba Atanasio Girardot 26 de outubro Quartas [41]
3 35 000 Cerro Porteño   2–0   Independiente Medellín Defensores del Chaco 25 de outubro Quartas [42]
4 33 554 Atlético Nacional   0–0   Cerro Porteño Atanasio Girardot 24 de novembro Semifinal [43]
5 32 000 Cerro Porteño   1–1   Atlético Nacional Defensores del Chaco 1 de novembro Semifinal [44]
6 31 793 Independiente Medellín   1–1   Universidad Católica Atanasio Girardot 10 de agosto 1ª fase [45]
7 30 000 Peñarol   1–1   Sportivo Luqueño Campeón del Siglo 16 de agosto 1ª fase [46]
30 000 Barcelona de Guayaquil   1–1   Zamora Isidro Carbo 10 de agosto 1ª fase [47]
30 000 San Lorenzo   4–1   Banfield Nuevo Gasómetro 13 de setembro 2ª fase [48]
10 25 000 Independiente   1–0   Lanús Libertadores de América 14 de setembro 2ª fase [49]
25 000 Independiente   0–0   Chapecoense Libertadores de América 21 de setembro Oitavas [50]

Classificação geralEditar

Oficialmente a CONMEBOL não reconhece uma classificação geral de participantes na Copa Sul-Americana. A tabela a seguir classifica as equipes de acordo com a fase alcançada e considerando os critérios de desempate.

Notas

  1. A competição terminaria em 7 de dezembro de 2016, mas em virtude do acidente com a Chapecoense, as finais foram canceladas e o time brasileiro foi declarado campeão. A data é da última partida ocorrida no torneio.
  2. a b No dia 5 de dezembro, por solicitação do próprio Atlético Nacional, a CONMEBOL declarou a Chapecoense como a campeã da Copa Sul-Americana de 2016 após reunião virtual do conselho da entidade.[16][17] A final da competição foi suspensa após o acidente de avião, que levaria o time brasileiro para o primeiro jogo da decisão, em Medellín, deixar 71 mortos, dentre eles dezenove atletas e dezesseis membros da equipe técnica da Chapecoense, além de oito integrantes da diretoria, 21 jornalistas e sete tripulantes.[18][19] Assim, o Atlético Nacional foi declarado como vice-campeão e recebeu o prêmio "Centenário da Conmebol ao Fair Play".[17]

Referências

  1. «Chapecoense é declarada campeã da Copa Sul-Americana». O Globo. 5 de dezembro de 2016. Consultado em 5 de dezembro de 2016 
  2. «Conmebol declara Chapecoense campeã da Copa Sul-Americana de 2016». UOL. 5 de dezembro de 2016. Consultado em 5 de dezembro de 2016 
  3. «Reglamento del Campeonato de Primera División 2015» (PDF) (em espanhol). AFA 
  4. «Con 12 o más, el Apertura se jugará 'todos contra todos'» (em espanhol). La Razón. 28 de maio de 2014 
  5. «Campeonato Brasileiro da Série A de 2015 REC - REGULAMENTO ESPECÍFICO DA COMPETIÇÃO» (PDF). CBF 
  6. «Bases Campeonato Nacional Primera División 2015-2016» (PDF) (em espanhol). ANFP 
  7. «Reglamento Liga Águila 2015» (PDF) (em espanhol). DIMAYOR 
  8. «Reglamento del Comité Ejecutivo de fútbol Profesional» (PDF) (em espanhol). FEF 
  9. «Reglamento del Campeonato Oficial Año 2015» (PDF) (em espanhol). APF 
  10. «Bases del Torneo Descentralizado 2015» (PDF) (em espanhol). ADFP 
  11. «Reglamento de Primera División» (em espanhol). AUF 
  12. «Comisión de Torneos Nacionales Normas Reguladoras de Categoría Nacional Torneo Adecuación 2015» (PDF) (em espanhol). FVF 
  13. «12 de julho será realizado o sorteio da Copa Sul-Americana». CONMEBOL. 30 de junho de 2016. Consultado em 30 de junho de 2016 
  14. «Revelado o caminho das 47 equipes na Copa Sul-Americana». CONMEBOL. 12 de julho de 2016. Consultado em 26 de julho de 2016 
  15. a b c «Copa Sudmericana Reglamento 2016» (PDF) (em espanhol). CONMEBOL. Agosto de 2016. Consultado em 08 de agosto de 2016  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  16. «Chape é declarada campeã e garante ao menos US$ 4,8 mi em premiações». GloboEsporte.com. 5 de dezembro de 2016. Consultado em 5 de dezembro de 2016 
  17. a b «CONMEBOL otorga el título de Campeón de la Sudamericana 2016 a Chapecoense y reconoce a Atlético Nacional con el premio del Centenario de la Conmebol al Fair Play» (em espanhol). CONMEBOL. 5 de dezembro de 2016. Consultado em 5 de dezembro de 2016 
  18. «Avião com equipe da Chapecoense cai na Colômbia e deixa mortos». G1. 29 de novembro de 2016. Consultado em 30 de novembro de 2016 
  19. «Queda de avião da Chapecoense: lista de mortos na tragédia na Colômbia inclui 19 atletas e 21 jornalistas». G1. 29 de novembro de 2016. Consultado em 30 de novembro de 2016 
  20. a b «Avião com equipe da Chapecoense cai na Colômbia e deixa mortos». G1. 29 de novembro de 2016. Consultado em 2 de dezembro de 2016 
  21. «Avião da Chape cai na Colômbia; Alan Ruschel é o 1º sobrevivente identificado». GloboEsporte.com. 29 de novembro de 2016. Consultado em 29 de novembro de 2016 
  22. «Follmann passa por nova cirurgia, e hospital descarta outra amputação». GloboEsporte.com. 1 de dezembro de 2016. Consultado em 2 de dezembro de 2016 
  23. «Zagueiro Neto é resgatado de avião com equipe da Chapecoense». G1. 29 de novembro de 2016. Consultado em 2 de dezembro de 2016 
  24. «Brazil football team Chapocoense in Colombia plane crash» (em inglês). BBC News]. 29 de novembro de 2016. Consultado em 29 de novembro de 2016 
  25. «#1MinutoChape: Dois estádios celebram juntos o jogo que não houve». UOL Esporte. 30 de novembro de 2016. Consultado em 2 de dezembro de 2016 
  26. «FOTO: começam as homenagens no estádio do Atlético Nacional para as vítimas do voo da Chapecoense». O Sol Diário. 30 de novembro de 2016. Consultado em 2 de dezembro de 2016 
  27. «Jugadores del Nacional se unen a los actos para honrar a las víctimas» (em espanhol). El Tiempo. 30 de novembro de 2016. Consultado em 2 de dezembro de 2016 
  28. «Palco da final que não aconteceu, Couto Pereira faz grande homenagem à Chapecoense». Goal. 7 de dezembro de 2016. Consultado em 9 de dezembro de 2016 
  29. «Torcedores lotam Couto Pereira para homenagearem vítimas do voo da Chapecoense». Jovem Pan. 7 de dezembro de 2016. Consultado em 9 de dezembro de 2016 
  30. «Após tragédia, Atlético Nacional pede que título seja entregue à Chapecoense». Folha de S.Paulo. 29 de novembro de 2016. Consultado em 3 de dezembro de 2016 
  31. «CONMEBOL outorga o título Copa Sul-Americana 2016 à Chapecoense e reconhece o Atlético Nacional como Campeão Fair Play do Centenário». CONMEBOL. 5 de dezembro de 2016. Consultado em 5 de dezembro de 2016 
  32. «Chape é declarada campeã e garante ao menos US$ 4,8 mi em premiações». GloboEsporte.com. 5 de dezembro de 2016. Consultado em 5 de dezembro de 2016 
  33. «CONMEBOL COPA SUDAMERICANA 2016 — GOLEADORES». CONMEBOL. Consultado em 28 de outubro de 2016 
  34. «RESUMEN COMPLETO DE JUGADORES — ASISTENCIAS». CONMEBOL. Consultado em 28 de outubro de 2016 
  35. «6-0. Cerro Porteño humilla a Real Potosí con tripleta de Guuillermo Beltrán». Wradio.com.co. 24 de agosto de 2016. Consultado em 24 de agosto de 2016 
  36. «Defesa do Fla erra demais, He-Man não perdoa e bota o Figueira na boa». GloboEsporte.com. 24 de agosto de 2016. Consultado em 24 de agosto de 2016 
  37. «Grafite protagoniza hat-trick, Santa Cruz vence, mas quem passa é Independiente Medellín, no Arruda». GloboEsporte.com. 28 de setembro de 2016. Consultado em 28 de setembro de 2016 
  38. «Com grande início e três gols de Domínguez, Cerro goleia e elimina o atual campeão». GloboEsporte.com. 29 de setembro de 2016. Consultado em 30 de setembro de 2016 
  39. «Em noite de Borja, Coritiba perde fora para o Atlético Nacional e é eliminado». GloboEsporte.com. 26 de outubro de 2016. Consultado em 27 de outubro de 2016 
  40. «Ficha técnica: Belgrano Córdoba - Coritiba FC 3:4». WorldFootball.net. 28 de setembro de 2016. Consultado em 29 de setembro de 2016 
  41. «Ficha técnica: Atlético Nacional - Coritiba FC 3:1». WorldFootball.net. 26 de outubro de 2016. Consultado em 28 de outubro de 2016 
  42. «Copa Sul-Americana: Cerro Porteño bate Independiente Medellín por 2-0 e avança às semis». CONMEBOL. 25 de outubro de 2016. Consultado em 6 de novembro de 2016 
  43. «Ficha técnica: Atlético Nacional - Cerro Porteño 0:0». WorldFootball.net. 24 de novembro de 2016. Consultado em 26 de novembro de 2016 
  44. «Cerro Porteño e Atlético Nacional empatam 1-1 na Semifinal de ida». CONMEBOL. 1 de novembro de 2016. Consultado em 6 de novembro de 2016 
  45. «Ficha técnica: Independiente Medellín - CD Universidad Catolica 1:1». WorldFootball.net. 10 de agosto de 2016. Consultado em 19 de agosto de 2016 
  46. «Ficha técnica: CA Peñarol - Sportivo Luqueño 1:1». WorldFootball.net. 16 de agosto de 2016. Consultado em 19 de agosto de 2016 
  47. «Sul-Americana: Barcelona empata como local com Zamora 1-1». CONMEBOL. 11 de agosto de 2016. Consultado em 6 de novembro de 2016 
  48. «Ficha técnica: San Lorenzo - CA Banfield 4:1». WorldFootball.net. 13 de setembro de 2016. Consultado em 14 de setembro de 2016 
  49. «Ficha técnica: Independiente - CA Lanús 1:0». WorldFootball.net. 14 de setembro de 2016. Consultado em 15 de setembro de 2016 
  50. «Copa Sul-Americana: Independiente e Chapecoense empatam 0-0». CONMEBOL. 21 de setembro de 2016. Consultado em 6 de novembro de 2016 

Ligações externasEditar