Danilo Caymmi

músico brasileiro

Danilo Candido Tostes Caymmi (Rio de Janeiro, 7 de março de 1948) é um músico, cantor, compositor, arranjador e artista visual brasileiro[1]. Casado com a publicitária e jornalista Patricia Mannarino, reside atualmente em Curitiba, estado do Paraná.

Danilo Caymmi
Danilo Caymmi
Danilo em 2014
Nome completo Danilo Candido Tostes Caymmi
Nascimento 7 de março de 1948 (75 anos)
Rio de Janeiro, DF
Nacionalidade brasileiro
Progenitores Pai: Dorival Caymmi
Parentesco Dori Caymmi (irmão)
Nana Caymmi (irmã)
Ocupação
Carreira musical
Gênero(s) MPB
Instrumento(s)

É filho de Dorival Caymmi e Stella Maris, e irmão de Dori e Nana Caymmi. É pai de Alice Caymmi, de seu casamento com Simone Malagutti; Gabriel (designer) e Juliana Caymmi (cantora e advogada), frutos de sua relação com a primeira esposa, Ana Terra; e Martin Caymmi fruto da sua relação com a cineasta Tarsilla Alves. Começou a tocar flauta e violão na adolescência. Cursou Arquitetura até o último período na FAU-RJ, tendo abandonado o curso quando sua canção, Andança, em parceria com Edmundo Souto e Paulinho Tapajós, ficou em terceiro lugar no Festival da Canção de 1968, tornando-se um grande sucesso.

Carreira editar

 
Danilo Caymmi, sem data. Arquivo Nacional.

Iniciou a carreira artística participando como flautista da gravação do disco "Caymmi visita Tom", de 1964. Seu primeiro trabalho como compositor foi com a música "De Brincadeira", feita em parceria com Edmundo Souto, interpretada por Mário Castro Neves em 1967. Atuou como flautista e compositor, obtendo o terceiro lugar no III Festival Internacional da Canção, na fase nacional, transmitido pela Rede Globo, em 1968, com a canção Andança, sendo seus parceiros na composição da canção Edmundo Souto e Paulinho Tapajós, lançando a cantora Beth Carvalho, contando com a participação do grupo vocal Golden Boys.

Fez sucesso com a canção Casaco Marrom, composta juntamente com Renato Correia e Guttemberg Guarabyra, na voz da cantora Evinha. Danilo trabalhou com seus irmãos e fez espetáculos em 1973 com Edu Lobo. No mesmo ano, participou da gravação do disco "Matança do Porco", do grupo Som Imaginário. Em 1983 entra para o conjunto musical Banda Nova de Tom Jobim. Foi convidado pela TV Globo (Rede Globo) a escrever trilhas musicais para alguns seriados e novelas como Riacho Doce, Teresa Batista, Corpo e Alma e Mulheres de Areia, sendo lançado o longplay Trilhas.

Em 2001 participou com Roberto Menescal, Marcos Valle e Wanda Sá do Fare Festival, realizado em Pavia, na Itália pela Società dell'Academia.

Fez turnê nas seguintes cidades Estocolmo, na Suécia, Helsinki na Finlândia e em Moscou na Rússia.

Em comemoração aos noventa anos do pai, lançou em 2004, junto com seus irmãos Nana e Dori, o compact disc Para Caymmi de Nana, Dori e Danilo, com os maiores sucessos de Dorival Caymmi.

Em 2009, foi lançado pela Rob Digital, em parceria com o Canal Brasil (televisão por assinatura), o CD e DVD "Danilo Caymmi e Amigos", cujo registro teve a participação de Roberto Menescal, Fafá de Belém, Zé Renato, Claudio Nucci, Dori Caymmi e sua filha Alice Caymmi.

Discografia editar

Participações editar

Alguns intérpretes editar

Nana Caymmi, Beth Carvalho, Elis Regina, Maria Bethânia, Gal Costa, Tom Jobim, Dominguinhos, Joyce, Luiz Eça, Evinha, Milton Nascimento, Boca Livre, Cláudia, MPB-4, Walter Wanderley, Alaíde Costa e Fagner.

Referências

  1. a b «Nominados - 15.ª Entrega Anual del Latin Grammy». Latin Grammy Awards Site oficial (em espanhol). Consultado em 12 de outubro de 2014 

Ligações externas editar