Abrir menu principal

Dona Xepa (2013)

Telenovela brasileira
Dona Xepa
The Penny Lady (Título Internacional)[1]
La Pichinchona (ES)

Informação geral
Formato Telenovela
Gênero Comédia romântica
Duração 60 minutos
Criador(es) Gustavo Reiz
Baseado em Dona Xepa, de Pedro Bloch
País de origem  Brasil
Idioma original Português
Produção
Diretor(es) Ivan Zettel
Câmera Multicâmera
Distribuída por RecordTV Network
Roteirista(s) Aline Garbati
Joaquim Assis
Mariana Vielmond
Mário Vianna
Valéria Motta
Elenco
Tema de abertura "A Xepa", por Eliana de Lima
Empresa(s) de produção RecordTV
Localização Rio de Janeiro, RJ
Exibição
Emissora de televisão original RecordTV
Formato de exibição 1080i (HDTV)
Transmissão original 21 de maio – 24 de setembro de 2013
N.º de episódios 91
Cronologia
Programas relacionados Dona Xepa (1977)

Dona Xepa é uma telenovela brasileira produzida pela RecordTV e exibida entre 21 de maio e 24 de setembro de 2013 em 91 capítulos às dez e quinze da noite, substituindo Balacobaco e antecedendo Pecado Mortal. [2] Escrita por Gustavo Reiz, com colaboração de Joaquim Assis, Mário Vianna, Mariana Vielmond, Valéria Motta e Aline Garbati; teve direção de Régis Faria, Rudi Lagemann, Nádia Bambirra. Direção geral de Ivan Zettel, é adaptada da peça teatral homônima criada por Pedro Bloch que inspirou a primeira versão brasileira escrita por Gilberto Braga.

Esta é a terceira adaptação da obra para a televisão, anteriormente, Lua Cheia de Amor também era um adaptação de Dona Xepa.[3] Para o escritor Gustavo Reiz, não se trata de um remake da versão exibida pela emissora em 1977, mas sim de uma nova adaptação da peça homônima.[4] Eliana de Lima interpretou o tema de abertura "A Xepa", regravação da original de Ruy Maurity utilizada na primeira versão.[5] Foi reexibida pela RecordTV entre 27 de julho a 6 de novembro de 2015, em 75 capítulos, substituindo o Programa da Tarde e sendo substituída por Chamas da Vida, as 15h45.

Conta com Ângela Leal, Thaís Fersoza, Emilio Dantas, Márcio Kieling, Gabriela Durlo, Arthur Aguiar, Luíza Tomé e Maurício Mattar nos papeis principais.

Índice

AntecedentesEditar

Novela das dezEditar

Em abril de 2006, Cidadão Brasileiro, que originalmente havia estreado como novela das oito, é transferida para o horário das 22h em seu segundo mês de exibição, se tornando a primeira novela das dez da emissora.[6] A decisão de alterar sua exibição ocorreu por dois motivos distintos, sendo o principal deles o desejo de manter um horário para produções mais densas sem esbarrar na classificação indicativa.[7] Além disso, a Record buscava uma maior audiência para a novela, que havia estreado com 15 pontos e, após a alteração, chegou a alcançar 23 pontos, firmando este horário para novelas seguintes.[8][9] Vidas Opostas estreou em 21 de novembro de 2006, tendo a história centralizada em uma favela do cidade do Rio de Janeiro.[10] O primeiro capítulo teve média de 16 pontos e o último 25 pontos, deixando a emissora na liderança.[11][12] Em 28 de agosto de 2007 estreia Caminhos do Coração, que mudaria de horário em sua reta final com Amor e Intrigas, indo para as nove, enquanto a trama de Gisele Joras era promovida para novela das dez, visando um maior alcance do público – Caminhos do Coração era direcionada ao público adolescente, o que culminaria em um melhor resultado mais cedo, enquanto Amor e Intrigas era uma trama adulta e de linguagem explícita, que adequava-se melhor no público do horário mais tardio.

Chamas da Vida, estreada em 8 de julho de 2008, se tornou a novela de maior sucesso no horário, com uma audiência que atingia 22 pontos e conquistava a primeira colocação. Além disso, as temáticas abordadas na trama, incluindo a cena do estupro de uma adolescente por seu professor, garantiram boas críticas dos jornalistas especializados em televisão.[13] Logo após, em 14 de abril de 2009, é lançada Poder Paralelo, trazendo a temática da máfia italiana e um protagonista ambíguo, que variava entre o perfil bom e mau.[14] Após o fim da novela, Bela, a Feia, foi transferida para o horário em seus últimos três meses.[15] Em 18 de maio de 2010 entra no ar Ribeirão do Tempo, que foi bem recebida pelo público, atingindo capítulos de 19 pontos de audiência, mas foi refutada pela crítica especializada, que notou o andamento devagar da trama.[16] Vidas em Jogo, que estreia em 3 de maio de 2011, trazia um clima diferente, ousando ao colocar uma protagonista que, apenas na última semana, se revelaria a grande antagonista da história, culpada dos crimes misteriosos que ocorriam durante a história.[17] Vidas em Jogo chegou ao fim com 20 pontos, repetindo a repercussão de Chamas da Vida, também de Cristianne Fridman.[18]

Lançada em 10 de abril de 2012, Máscaras, porém, se tornou uma grande problemática para a emissora, uma vez que atingiu uma média de apenas 5,9 pontos, perdendo em torno de 70% da audiência trazida por Vidas em Jogo.[19] Segundo a crítica especializada, a trama era fraca e divagava em histórias lentas, o que gerou a demissão do autor, Lauro César Muniz, além do encurtamento dos capítulos, de 220 previstos para apenas 116 levados ao ar.[20] Para recuperar o clima mórbido deixado por Máscaras, a emissora aprovou a sinopse de Gisele Joras, que trazia em Balacobaco uma comédia romântica de clima leve.[21]

Obras de Gustavo ReizEditar

Após uma solidificada carreira como autor de peças teatrais desde 1995, Gustavo Reiz chegou a RecordTV em 2006 para ser colaborador em Luz do Sol, de autoria de Ana Maria Moretzsohn.[22] Em 2011 foi aprovado seu primeiro projeto como autor principal, a minissérie Sansão e Dalila, o qual abordava o clássico conto épico e teve um investimento da emissora de R$ 12 milhões.[23] A minissérie conquistou altos índices de audiência, marcando uma média de 15 pontos e chegando a liderar em alguns capítulos com picos de 20 pontos.[24][25] Em 2012 escreveu o seriado policial Fora de Controle, inspirado em séries estanqueidades investigativas, sendo premiado no Festival Internacional de TV.[26][27]

ProduçãoEditar

Em setembro de 2012, a Record adquiriu os direitos da peça teatral Dona Xepa, que deu origem à trama de 1977[28]. De inicio, cogitou-se que Carlos Lombardi, na época recém contratado da emissora, poderia trabalhar nesta nova adaptação[28].

EnredoEditar

  Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

A novela conta a história de uma mãe que faz tudo pelos filhos. Sem muita instrução, dona Xepa fala tudo errado e isso envergonha os filhos, Rosália e Édison. A feirante ganhou esse apelido por distribuir as sobras em sua barraca aos pobres. Abandonada pelo marido, Esmeraldino, Xepa sustenta os filhos trabalhando muito. Rosália é advogada, bonita, ambiciosa, detesta a vida que leva e fará de tudo até se conseguir infiltrar na alta sociedade. Já Édison é estudante de arquitetura e, apesar de ter vergonha da genitora em alguns momentos, não consegue fazer nada para prejudicá-la.

Nas tramas paralelas temos conflitos entre mães e filhos. Por exemplo, Lis Pantaleão, filha de Meg Pantaleão, uma mulher rica, fútil, uma típica perua paulistana, que ostenta sua riqueza e tem horror a pobre. Lis tem vergonha da excentricidade da mãe. Há também a presença de alguns personagens cômicos, dentre eles, Graxinha, o mecânico da vila, um sujeito divertido e exótico. Herdou uma oficina do pai, de onde tira o seu sustento. Inegavelmente, Graxinha é completamente diferente da conhecida figura do mecânico: é efeminado, sensível, educado e frágil.

  Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

ElencoEditar

Ator/Atriz Personagem
Ângela Leal Carlota Losano Coelho (Dona Xepa)
Thaís Fersoza Rosália Losano Coelho / Rosa Passarelli
Emilio Dantas Benito de Souza
Márcio Kieling Victor Hugo Pantaleão
Gabriela Durlo Isabela Castro e Barros
Arthur Aguiar Édison Losano Coelho (Ed)
Rayana Carvalho Lis Pantaleão
Pérola Faria Yasmin Silva
Gabriel Gracindo François Fontaine / François Castro e Barros Pantaleão
Luíza Tomé Magnólia dos Santos Pantaleão (Meg)
Maurício Mattar Júlio César Pantaleão
Giuseppe Oristanio Deputado Feliciano Castro e Barros
Angelina Muniz Pérola Castro e Barros
Bemvindo Sequeira Dorivaldo de Souza
José Dumont Esmeraldino Losano
Bia Montez Matilda Batista
Robertha Portella Dafne Batista / Mulher Tutti-Frutti
Alexandre Barillari Robério Escova (Escovão)
Augusto Garcia João da Graça Assunção (Graxinha)
Marcela Muniz Genuína Silva (Geni)
Castrinho Ângelo Lazarini
Manoelita Lustosa Tereza Cho Lee (Terezinha)
Diego Montez Ricardo Lopes Coutinho (Rick)
Manuela Duarte Cintia Lopez
Raphael Montagner Leandro
Ítala Nandi Catherine Fontaine
Aracy Cardoso Alda Motta
Guga Coelho Miro Macieira
Jeniffer Setti Inocência da Conceição / Mulher Broa
Alessandra Loyola Camila
Ana Zettel Leydiane Maria (Lady)
Aninha Melo Fernanda
Junior Vieira Vinícius
Yago Lopes Alexandre
Ana Carolina Rainha Jezebel
Jefferson Brasil Tairone
Antônio Rocha Filho Amadeu
Daniela Pessoa Chiara
Ana Clara Pintor Gisele Batista da Graça

Participações especiaisEditar

Ator Personagem
Bianca Castanho Beatriz Sampaio[29]
Juan Alba Marcos [30]
Rita Cadillac Dagmar Escova (Dona Escovona)
Bruno Padilha Dr. René
Alexandre Liuzzi Fiscal Lancelote
Isabela Koppel Rosália (criança)
Cláudio Cinti Deputado Vassouras
Nanda Oliveira Bruna
Juliana David Sophia
Ricardo Ferreira Galeto
João Garrel Fuinha
Rodrigo Faro Ele mesmo[31]
Israel Lucero Ele mesmo[32]

Trilha sonoraEditar

Dona Xepa
Trilha sonora de vários artistas
Lançamento 2013
Gravação Tempos diversos
Gênero(s) Mpb, samba e romântica
Idioma(s) Português
Formato(s) CD, Digital Download
Gravadora(s) ~

Segue abaixo a lista das músicas que integram a trilha sonora da telenovela:[33]

  1. "A Xepa" - Eliana de Lima (Tema de Abertura)
  2. "Ninguém Segura Essa Mulher" - Katinguelê (Tema de Meg)
  3. "Trem das Onze" - Demônios da Garoa (Tema do Xepa e Dorivaldo)
  4. "Elle" - Claudia Corona (Tema de Isabela e Vitor Hugo)
  5. "Mulher brasileira" - Rodrigo Vellozo participação especial Benito Di Paula (Tema de Dafne)
  6. "Nossa Canção" - Luiz Airão (Tema Romântico de Xepa)
  7. "Invejoso" - Arnaldo Antunes (Tema do Fraçois)
  8. "Perigo" - Nico Rezende (Tema de Pérola)
  9. "Magnetismo" – Ricardo e João Fernando (Tema Geral)
  10. "Coisa Boa" - Ataide e Alexandre e part. Maurício Matar (Tema de Benito)
  11. "Só Pra Provocar" - Laire Moraes (Tema de Robério)
  12. "Tiro ao Álvaro" - Pitty (Tema Geral, música de Adoniran Barbosa)
  13. "Top Top" - Zélia Duncan (Tema da Rosália)
  14. "Dia Especial" - Chimarruts (Tema de Lis e Édison)
  15. "Fairy Tale" - College 11 (Tema de Édison e Yasmin)

AudiênciaEditar

Dona Xepa estreou em 21 de maio com média de 9 pontos de audiência e picos de 11 pontos, de acordo com os dados do Ibope, garantindo a vice-liderança.[34] Após sua primeira semana de exibição, a trama foi perdendo audiência, contabilizado média de 7 pontos de audiência, ficando na maioria das vezes na terceira colocação.[35][36] Dona Xepa registrou seu recorde negativo de audiência em 21 de junho quando atingiu apenas 3 pontos. Em sua reta final, porém, a trama se tornou mais ágil e conseguiu elevar os índices, chegando em 4 de setembro à média de 11 pontos de audiência. [37][38]

RepriseEditar

Foi reexibida desde 27 de julho de 2015, junto com Prova de Amor, inaugurando a faixa de reprises da Record, que substituiu o Programa da Tarde.[39] No capítulo de estreia da reprise, Dona Xepa estreou marcando apenas 2,5 pontos, considerados insatisfatórios. Enquanto Prova de Amor chegou a atingir a liderança com picos de 9 pontos, Dona Xepa continuou abaixo do esperado, figurando nos 3 pontos.[40][41] Por causa da baixa repercussão, a trama foi cortada, encerrando-se com apenas 75 capítulos.[42]

Prêmios e indicaçõesEditar

Ano Prêmio Categoria Indicação Resultado Ref.
2013 FyMTI Melhor Telenovela Dona Xepa Venceu [43][43]
Melhor Tema Musical "A Xepa"
2014 Seoul Drama International Awards Melhor Série Drama Dona Xepa Indicado [44]
Melhor Atriz Ângela Leal

Exibição internacionalEditar

Referências

  1. «The Penny Lady». Record TV Network. Consultado em 6 de julho de 2014. Arquivado do original em 14 de julho de 2014 
  2. «Record estreia "Dona Xepa" no fim de maio; conheça alguns personagens». UOL. 1 de março de 2013. Consultado em 4 de abril de 2013 
  3. «Dona Xepa - Teledramaturgia». Teledramaturgia. Consultado em 24 de junho de 2013 
  4. Record pega carona na estreia da rival com remake de "Dona Xepa"
  5. «Record define trilha sonora de "Dona Xepa"; saiba mais». Na Telinha. 26 de abril de 2013. Consultado em 11 de janeiro de 2018 
  6. «Balacobaco: quem é quem na novela da Record». M de Mulher. Consultado em 24 de agosto de 2016 
  7. Padiglione, Cristina (11 de julho de 2005). «Novela de Lauro César na Record será gravada em SP». São Paulo. Estado de S.Paulo. Consultado em 31 de janeiro de 2011 
  8. Redação Folha Online (5 de agosto de 2008). «Estreia de "Bela, A Feia" perde para saga dos "Mutantes"». Ilustrada. Folha de S. Paulo. Folha.com. Consultado em 18 de janeiro de 2011 
  9. «Estréia de "Cidadão Brasileiro" agrada na audiência». 14 de março de 2006. Consultado em 26 de janeiro de 2011 
  10. «Record estréia hoje Vidas Opostas, nova novela das 22h». A Tarde. 21 de novembro de 2006. Consultado em 18 de fevereiro de 2016 
  11. «Final de 'Vidas Opostas' bate recorde de audiência». Estadão. 29 de agosto de 2007. Consultado em 18 de fevereiro de 2016 
  12. «Audiência de estréia de Vidas Opostas bate recorde na Record». O Fuxico. 22 de novembro de 2006. Consultado em 18 de fevereiro de 2016 
  13. «André Di Mauro e a repercussão de seu polêmico vilão». M de Mulher. 1 de dezembro de 2008. Consultado em 2 de outubro de 2015 
  14. Teledramaturgia. «Poder Paralelo». Consultado em 21 de agosto de 2011 
  15. Teledramaturgia. «Bela, a Feia». Consultado em 21 de agosto de 2011 
  16. Blog do Daniel Castro - R7.com (19 de maio de 2010). «Ribeirão do Tempo tem estreia tímida no Ibope de São Paulo». R7.com. Consultado em 21 de dezembro de 2010. Arquivado do original em 23 de julho de 2010 
  17. Flávio Ricco (11 de fevereiro de 2012). «Record conclui gravações de nova novela em transatlântico de luxo - Chegando ao fim». UOL 
  18. «Cresce audiência de Vidas em Jogo no Rio». R7. 14 de junho de 2011. Consultado em 14 de junho de 2011 
  19. «Último capítulo de 'Máscaras' deixa Record em terceiro lugar». Área Vip. 4 de outubro de 2012. Consultado em 20 de outubro de 2015 
  20. Daniel Castro (13 de dezembro de 2013). «Record perde Lauro César Muniz, seu principal autor de novelas». Notícias da TV. Consultado em 9 de março de 2014 
  21. «Em 'Balacobaco', Record aposta na leveza e na comédia». Globo. Consultado em 29 de agosto de 2016 
  22. «"Luz do Sol" é a nova aposta da Record no horário das oito». UOL. Consultado em 13 de julho de 2017 
  23. «Record estreia minissérie Sansão e Dalila com investimento de R$ 12 milhões». Veja. Consultado em 13 de julho de 2017 
  24. «'Sansão e Dalila' não decepciona os fãs da famosa história - Telinha - Extra Online». extra.globo.com. Consultado em 13 de julho de 2017 
  25. «"Sansão e Dalila" garante primeiro lugar no Ibope - Notícias - Famosidades - MSN Entretenimento». entretenimento.br.msn.com. Consultado em 13 de julho de 2017 
  26. Lima, Leandro Lel. «Milhem Cortaz vence prêmio por "Fora de Controle" e é categórico: "Tomei um susto!"». RD1. Consultado em 13 de julho de 2017 
  27. «Elenco celebra estreia de 'Fora de Controle', nova série policial da Record». Universo Online. Caras. Consultado em 13 de julho de 2017 
  28. a b «Record fará nova versão de 'Dona Xepa'». Folha Ilustrada. 25 de setembro de 2012. Consultado em 11 de janeiro de 2018 
  29. [1]
  30. [2]
  31. «Rodrigo Faro grava participação nos últimos capítulos de 'Dona Xepa'». PurePeople. Consultado em 16 de Setembro de 2016 
  32. «Israel Lucero cantará no último capítulo de 'Dona Xepa'». TV FOCO. Consultado em 16 de Setembro de 2016 
  33. «Conheça as músicas da trilha sonora de Dona Xepa». Portal R7. 31 de julho de 2013. Consultado em 20 de agosto de 2013 
  34. «Estreia de "Dona Xepa" supera "Balacobaco", mas empata com o SBT». Universo Online. rd1.ig.com.br. Consultado em 24 de maio de 2013. Arquivado do original em 21 de setembro de 2013 
  35. «Apesar do sucesso nas redes sociais, 'Amor à Vida' e 'Dona Xepa' não decolam no Ibope». Veja. Abril. 23 de maio de 2013. Consultado em 24 de maio de 2013 
  36. «"Dona Xepa bate recorde negativo». Boa Informação. 23 de maio de 2013. Consultado em 24 de maio de 2013. Arquivado do original em 21 de setembro de 2013 
  37. Erro de citação: Código <ref> inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome oplanetatv.clickgratis.com.br
  38. «Cópia arquivada». Consultado em 19 de setembro de 2013. Arquivado do original em 21 de setembro de 2013 
  39. Erro de citação: Código <ref> inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome :0
  40. «Reprise de "Prova de Amor" alavanca audiência da Record». otvfoco.com.br. Consultado em 26 de agosto de 2015 
  41. Falcheti, Fabrício. «Reprise de 'Prova de Amor' bate recorde de audiência na Record». Consultado em 10 de setembro de 2015 
  42. «Record acelera edição de dona xepa e a novela pode acabar em novembro». bastidoresdatv.com.br. Consultado em 24 de setembro de 2015 
  43. a b «Novelas da Record faturam três prêmios internacionais, inclusive de Melhor Novela». Portal R7. 19 de novembro de 2013. Consultado em 19 de novembro de 2013 
  44. NaTelinha. 19 de agosto de 2013 http://natelinha.ne10.uol.com.br/noticias/2014/08/19/dona-xepa-e-angela-leal-sao-indicadas-a-premio-internacional-de-tv-78639.php. Consultado em 19 de agosto de 2014  Em falta ou vazio |título= (ajuda)

Ligações externasEditar