Abrir menu principal

Eleições estaduais em Goiás em 1966

As eleições estaduais em Goiás em 1966 ocorreram em 15 de novembro sob as regras do Ato Institucional Número Três numa prescrição válida nos 22 estados brasileiros e nos territórios federais do Amapá, Rondônia e Roraima. Nelas foram eleitos o senador João Abraão, 13 deputados federais e 39 deputados estaduais e um ano antes o governador Otávio Lage e o vice-governador Osires Teixeira foram alçados ao Palácio das Esmeraldas em eleição direta.[1][2][3][nota 1]

1965 Brasil 1970
Eleições estaduais em  Goiás em 1966
15 de novembro de 1966
(Senador eleito)
Harley M. Kilgore.jpg James O Eastland.jpg
Líder João Abraão José Fleury
Partido MDB ARENA
Natural de Araguari, MG Goiás, GO
Votos 197.815 188.101
Porcentagem 51,26% 48,74%


Coat of arms of Brazil.svg
Senador de Goiás

Titular(es)
João Abraão
MDB

Eleito(s)
João Abraão
MDB

Mineiro de Araguari, o comerciante João Abraão estreou na política ao eleger-se deputado estadual via PSD em 1962 e no curso do mandato foi líder do governo Mauro Borges.[4] Devido a cassação dos direitos políticos e do mandato de senador que o ex-presidente Juscelino Kubitschek exercia por Goiás desde 1961, João Abraão foi eleito para ocupar a vaga em 1965 filiando-se ao MDB após a outorga do bipartidarismo. Cassado pelo Ato Institucional Número Cinco em 16 de janeiro de 1969, afastou-se da vida pública em definitivo.[5][6][nota 2] Lembremos que o primeiro ocupante da cadeira em jogo foi o médico alagoano Taciano de Melo. Eleito senador em 1958, negociou o mandato em troca de uma vaga no Tribunal de Contas do Distrito Federal permitindo a vitória de Juscelino Kubitschek na eleição suplementar de 4 de junho de 1961.[7][8][9]

Resultado da eleição para senadorEditar

Os números a seguir têm por fonte os arquivos do Tribunal Superior Eleitoral e do Tribunal Regional Eleitoral de Goiás.[1][3]

Candidatos a senador da República
Primeiro suplente de senador Número Coligação Votação Percentual
João Abraão
MDB
Péricles Pedro da Silva
MDB
-
MDB (sem coligação)
197.815
51,26%
José Fleury
ARENA
José Cruciano de Araújo
ARENA
-
ARENA (sem coligação)
188.101
48,74%
  Eleito(a)

Deputados federais eleitosEditar

São relacionados os candidatos eleitos com informações complementares da Câmara dos Deputados.[10][11]

Deputados federais eleitos Partido Votação Percentual Cidade onde nasceu Unidade federativa
Jales Machado ARENA 49.137 11,06% Alfenas   Minas Gerais
Paulo Campos MDB 25.772 5,80% Rio Verde   Goiás
Benedito Ferreira ARENA 24.940 5,61% Urutaí   Goiás
Ary Valadão ARENA 23.080 5,19% Anicuns   Goiás
Anapolino de Faria MDB 22.927 5,16% Anápolis   Goiás
Emival Caiado ARENA 22.877 5,15% Goiás   Goiás
Rezende Monteiro ARENA 20.375 4,58% Caiapônia   Goiás
Antônio Magalhães MDB 19.622 4,41% Formoso   Goiás
José Freire MDB 18.104 4,07% Arraias   Tocantins
Vilmar Guimarães ARENA 17.249 3,88% Rio Verde   Goiás
Joaquim Cordeiro ARENA 16.402 3,69% Arraias   Tocantins
Celestino Filho MDB 15.875 3,57% Corumbaíba   Goiás
Lisboa Machado ARENA 14.388 3,24% Monte Alegre de Minas   Minas Gerais

Deputados estaduais eleitosEditar

A ARENA conseguiu vinte e cinco vagas na Assembleia Legislativa de Goiás contra quatorze do MDB.

Notas

  1. Nos referidos territórios o pleito serviu apenas para a escolha de deputados federais, não havendo eleições no Distrito Federal e no Território Federal de Fernando de Noronha.
  2. Juscelino Kubitschek foi cassado em 8 de junho de 1964. (Almanaque Abril, 1986, p. 110) e seu sucessor assumiu à 9 de novembro de 1965.

Referências

  1. a b «Banco de dados do Tribunal Superior Eleitoral». Consultado em 19 de maio de 2018 
  2. «Subsecretaria de Informações do Senado Federal do Brasil: Ato Institucional Número Três». Consultado em 30 de novembro de 2013 
  3. a b «Banco de dados do Tribunal Regional Eleitoral de Goiás». Consultado em 19 de maio de 2018 
  4. «Assembleia Legislativa de Goiás: deputado João Abraão». Consultado em 7 de fevereiro de 2015 
  5. «Senado Federal do Brasil: senador João Abraão». Consultado em 19 de maio de 2018 
  6. Govêrno (sic) pune 43 e presidente afirma que ainda examinará novos processos (online). Jornal do Brasil, Rio de Janeiro (RJ), 17/01/1969. Primeiro caderno, p. 03. Página visitada em 19 de maio de 2018.
  7. Renunciou o senador Taciano de Melo (online). O Estado de S. Paulo, 11/01/1961. Página visitada em 7 de fevereiro de 2015.
  8. «Senado Federal do Brasil: senador Taciano de Melo». Consultado em 19 de maio de 2018 
  9. «Senado Federal do Brasil: senador Juscelino Kubitschek». Consultado em 19 de maio de 2018 
  10. «Página oficial da Câmara dos Deputados». Consultado em 7 de fevereiro de 2015. Arquivado do original em 2 de outubro de 2013 
  11. «BRASIL. Presidência da República: Lei nº 9.504 de 30/09/1997». Consultado em 7 de fevereiro de 2015