Federação Paraibana de Futebol

highest football entity in the state of Paraíba, represents clubs from Paraíba in the Brazilian Football Confederation

A Federação Paraibana de Futebol (conhecida também pelo acrônimo FPF)[1] é a entidade máxima do futebol no estado da Paraíba, responsável por representar os clubes paraibanos e seus interesses junto à Confederação Brasileira de Futebol (CBF), além de organizar e realizar anualmente o Campeonato Paraibano de Futebol em suas três divisões, bem como a versão feminina do mesmo campeonato e as edições masculinas sub-15, sub-17 e sub-20, voltado para atletas com limites de idade.[2]

Federação Paraibana de Futebol
Logótipo
Federação Paraibana de Futebol
Logotipo oficial
Federação Paraibana de Futebol
Sede da entidade em João Pessoa

Abrangência da Federação
Tipo Desportiva
Fundação 24 de abril de 1947 (77 anos)
Sede João Pessoa, PB, Brasil Brasil
Presidente Michelle Ramalho
Sítio oficial federacaopbfutebol.com.br

Foi fundada em 5 de março de 1914 como Liga Parahybana de Foot Ball, posteriormente extinta e recriada como outras entidades[1] até assumir a personalidade jurídica e atual denominação em 24 de abril de 1947.[3] A Federação Paraibana representa um marco na busca pela profissionalização do esporte no estado, proporcionando uma organização centralizada para a filiação dos clubes, com a ampliação do número de filiados, a administração dos campeonatos e o aumento da competitividade do Campeonato Paraibano, trabalhando também em busca de melhoria para a infraestrutura dos estádios e fomentar a formação de novos talentos, elevando o nível técnico das competições.[3]

Sua sede está localizada em João Pessoa,[3] e trata-se de uma das cinco federações estaduais mais antigas do futebol do Brasil,[4] possuindo mais de um século de atuação, tendo nesse período, enfrentado diversos desafios, incluindo crises financeiras e disputas políticas internas, mas conseguindo manter sua relevância e importância para o futebol da Paraíba, visando modernizar a gestão e adotando práticas mais transparentes e eficientes.[1] Nos últimos anos, a FPF também tem investido no futebol feminino e nas categorias de base,[5] reconhecendo a importância de desenvolver o esporte em todas as suas vertentes, sendo uma entidade fundamental para a organização e promoção do futebol na Paraíba.[4]

História

editar

O ano de 1908 marca a chegada do futebol na Paraíba[6] por meio do estudante paraibano José Eugênio Soares, que vindo do Rio de Janeiro, com alguns amigos cariocas, trouxe uma bola de futebol, fundaram o Club de Foot Ball Parahyba e em 15 de janeiro de 1908 realizaram a primeira partida de futebol no estado, num campinho improvisado no Sítio do Coronel Manoel Deodato, atual Praça da República, entre integrantes do recém formado clube, os quais se dividiram entre "Equipe Norte" e "Equipe Sul", nesse mesmo ano, um campeonato foi organizado entre as diversas equipes da capital.[7] É provável ainda que anterior a 1908 já houvesse na cidade da Paraíba (atual João Pessoa) a prática do futebol, uma vez que a presença de funcionários da ferrovia Great Western of Brazil Railway leva a crer que cidadãos ingleses e pessoas ligadas às famílias mais abastadas da localidade já praticavam o esporte como forma de entretenimento.[8]

O crescimento do futebol já era notado na capital do estado, uma vez que o esporte apresentava-se como um símbolo de modernidade, com sua prática incentivada em colégios e internatos onde estudavam os filhos dos ricos ou nos clubes sociais,[8] culminando em 5 de março de 1914, na fundação da Liga Parahybana de Foot Ball que passou a orientar e disciplinar os torneios envolvendo os clubes da localidade, mas sem organizar o campeonato.[1]

Associações de futebol da Paraíba[1]

Liga Parahybana de Foot Ball (1914–1919)
Liga Desportiva Parahybana (1919–1941)
Federação Desportiva Paraibana (1941–1947)
Federação Paraibana de Futebol (1947–presente)

Mesmo após a criação da Liga Parahybana, o torneio entre clubes na Paraíba permanecia desorganizado, desagradando aos seus envolvidos que em busca de uma forma para modernizá-lo, reuniram-se em 3 de maio de 1919 na sede do jornal "O Norte", extinguindo a Liga Parahybana de Foot Ball e criando a Liga Desportiva Parahybana (LDP), filiada à Confederação Brasileira de Desportos (CBD) no ano de 1925, que visava organizar e promover de forma oficial a realização do campeonato, feito que passou a acontecer até a edição de 1940.[9]

Foi instituído em 1941 o Decreto-Lei 3199 de Getúlio Vargas, que extinguiu as ligas estaduais, das quais, a Liga Desportiva Parahybana estava incluída, instituindo a partir de então as federações que ficaram subordinadas ao Conselho Nacional de Desportos (CND).[10] Esse mesmo decreto criou a Federação Desportiva Paraibana (FDP), que passou a organizar o Campeonato Paraibano de 1941 até 1946, contudo, a sua fundação por obrigação de decreto e sua gestão esportiva não conseguiu atender aos interesses dos clubes do estados, chegando até a prejudicar a realização do campeonato, que na edição de 1946 contou com a presença de apenas cinco clubes. Os problemas de gestão da Federação Desportiva Paraibana resultaram em sua desfiliação junto à Confederação Brasileira de Desportos no ano de 1946.[9]

Com a desfiliação e extinção da Federação Desportiva Paraibana foi criada a Federação Paraibana de Futebol no dia 24 de abril de 1947, instituição que passaria a organizar o campeonato a partir de então. Os problemas observados durante a época da Federação Desportiva continuaram na Federação Paraibana e a organização de torneios ficou comprometida, a exemplo dos problemas que levaram ao cancelamento da temporada do Paraibano de 1951,[9] a não realização de final em 1975 e o campeonato inacabado de 1985,[11] contudo a FPF permanece como sendo a única entidade reguladora do futebol na Paraíba, buscando aumentar o número de competições e modernizar o futebol no estado.[4]

Competições

editar

A Federação Paraibana organiza e realiza diversas competições, tanto masculinas como femininas e também de base, a exemplo do Campeonato Paraibano, que é realizado desde 1908,[8] é um dos torneios estaduais mais antigos do Brasil, e que possui sua versão feminina, o qual teve sua primeira edição em 2008, ou seja, cem anos depois.[12] Atualmente sete competições oficiais são organizadas pela Federação Paraibana, são elas:[4]

Promoções

editar

As competições oficiais realizadas pela FPF servem de base para promoção e/ou despromoção em competições do próprio estado, no caso da primeira, segunda e terceira divisões do Campeonato Paraibano, ou promoção a nível nacional para competições organizadas pela CBF, a exemplo das vagas para a Copa do Brasil de Futebol, que são obtidas via Campeonato Paraibano da 1.ª Divisão e sua quantidade é definida anualmente tendo como base o ranking da CBF, o qual serve também para definir a quantidade de vagas que a federação tem direito no Campeonato Brasileiro de Futebol - Série D, além do preenchimento de vagas na Copa do Nordeste.[13]

Extraído do ranking de federações 2024 da CBF[13]
Posição Federação Pontos Vagas em Copas ou Série D
Em 2024 Variação Em 2024 Variação CB CN CV BSD
14     Maranhão 7.389   (562) 3 3 2
15     Rio Grande do Norte 6.663   (850) 2
16     Paraíba 5.631   (52)
17   (1)   Amazonas 5.279   (1.138) 2
18   (1)   Sergipe 4.716   (181) 2

O futebol feminino no estado, obedecendo a posição no Ranking da CBF de Futebol Feminino,[14] tem garantida uma vaga na Terceira Divisão do Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino, definida via classificação no Campeonato Paraibano de Futebol Feminino.[15] Já nas categorias de base, o melhor colocado no Campeonato Paraibano Sub-17 tem direito a ocuprar uma posição na edição seguinte da Copa do Brasil de Futebol Sub-17,[16] por outro lado, o Campeonato Paraibano Sub-20 garante aos dois melhores colocados a disputa das edições seguintes da Copa São Paulo de Futebol Júnior e da Copa do Nordeste de Futebol Sub-20.[17]

Calendário

editar
Calendário anual da FPF[2]
Campeonato Início Término
Paraibano da 1.ª Divisão janeiro abril
Paraibano Sub-15 março maio
Paraibano Sub-17 abril junho
Paraibano Sub-20 junho agosto
Paraibano da 2.ª Divisão agosto outubro
Paraibano Feminino setembro novembro
Paraibano da 3.ª Divisão novembro dezembro

Com sete competições, o calendário estadual anual se estende de janeiro a dezembro, buscando adequar ao calendário nacional da CBF[18] e com as possibilidades de transmissão de jogos na TV, no caso dos jogos da Primeira Divisão, além de evitar conflito de datas e permitir que haja de jogos durante quase todo o ano.[2] Entre 2023 e 2024 o calendário praticamente foi o mesmo, iniciando com o Campeonato Paraibano da Primeira Divisão em janeiro, e encerrando com a final da Terceira Divisão, em dezembro.[2][19]

A Primeira Divisão abre o calendário estadual de jogos, respeita as datas da CBF[18] e segue a maior parte campeonatos dos outros estados,[20] com o início do campeonato ocorrendo na terceira semana de janeiro e o encerramento no início de abril. A Segunda Divisão do mesmo campeonato costuma ocorrer entre agosto e outubro de cada ano,[21] com a Terceira Divisão fechando a temporada anual estadual, com seus jogos entre novembro e dezembro de cada ano.[2]

O Campeonato Paraibano Feminino ocorre entre setembro e o início de novembro,[2] também respeitando-se o calendário nacional da CBF para o futebol feminino, que resguarda o período entre setembro e dezembro, para a execução dos campeonatos estaduais femininos.[22] Por sua vez, as competições de base ocorrem em conjunto com outras competições da CBF para a mesma categoria ou em datas próximas,[23] como é o caso do Paraibano Sub-15, que vai de março a maio, o Paraibano Sub-17 que ocorre entre abril e junho e o Campeonato Paraibano Sub-20, que vai de junho até agosto.[2]

Poderes e órgãos

editar

Diretoria

editar

A atual composição da diretoria da Federação Paraibana tem Michelle Ramalho como sua presidente,[24] única mulher a presidir uma das 27 federações de futebol no Brasil,[25] tendo sido eleita para o primeiro mandato em 2018 e para o atual em 2022, com término previsto para 2026.[26] Além de Michelle Ramalho, diretores específicos de cada área auxiliam na tarefa de gestão da entidade, sendo que a atual composição da diretoria da entidade apresenta-se da seguinte forma:[24]

  • Presidência: Michele Ramalho;[24]
  • Diretoria Executiva: Otamar Almeida;[24]
  • Presidência da Comissão Estadual de Arbitragem: Arthur Alves;[24]
  • Diretoria Financeira: Pedro Passos;[24]
  • Gerência Financeira: Bráulio Nóbrega;[24]
  • Diretoria Jurídica: Raquel Oliveira;[24]
  • Departamento de Competições Masculinas: Dr. Gustavo Trindade;[24]
  • Departamento de Competições Femininas: Thalyta Gomes;[24] e
  • Departamento de Competições Ligas: Michelle Gomes.[24]

Assembleia Geral

editar

A Assembleia Geral é o poder máximo da Federação de acordo com o Artigo 21 do estatuto social da mesma, reunindo-se ordinariamente (uma vez a cada ano) ou extraordinariamente quando envolver assuntos de natureza administrativa, já a Assembleia Geral de natureza eleitoral deverá reunir-se a cada quatro anos, no máximo. As Assembleias são sempre compostas da seguinte forma:[3]

Os clubes profissionais das divisões estaduais de futebol têm direito a um voto cada, com direito a outro voto se estiver disputando algum campeonato amador promovido pela Federação; assim como os clubes amadores da capital têm direito a um voto; bem como as ligas interioranas também tem direito a um voto cada; e, por fim, o Sindicato dos Atletas possui direito a um voto.[3]

Lista de Clubes

editar

Oito clubes da capital do estado estiveram presentes na fundação da Federação Paraibana de Futebol em 1947, foram eles: Botafogo Futebol Clube, Central Esporte Clube, Equador Esporte Clube, Esporte Clube União, Ipiranga Esporte Clube, Palmeiras Sport Club, Saturno Esporte Clube e Vasco da Gama Esporte Clube.[3] Já em 2023, o número de clubes filiados à Federação Paraibana chegou a 48, incluíndo tanto clubes profissionais quanto amadores.[27]

Abaixo a lista os clubes profissionais associado a Federação Paraibana de Futebol.

Equipe Cidade Fundação Estádio (Mando) Capacidade
América Football Club †   João Pessoa 1911 Estádio Almeidão 25,770
Club Red Cross   João Pessoa 1911 Estádio Almeidão 25,770
Campinense Clube   Campina Grande 12 de abril de 1915 Estádio Amigão 19,000
Esporte Clube Cabo Branco   João Pessoa 13 de dezembro de 1915 Estádio Almeidão 25,770
Pytaguares Futebol Clube †   João Pessoa 9 de setembro de 1916 Estádio Almeidão 25,770
Palmeiras Sport Club   João Pessoa 20 de fevereiro de 1918 Estádio Almeidão 25,770
Vila Branca Sport Club †   Solânea 18 de maio de 1924 Estádio Tancredão 3,000
Treze Futebol Clube   Campina Grande 7 de setembro de 1925 Estádio PV 8,885
Sabugy Futebol Clube   Santa Luzia 9 de abril de 1923 Estádio Machadão
Ipiranga Esporte Clube (Campina Grande) †   Campina Grande 1926 Estádio Amigão 19,000
Miramar Esporte Clube   Cabedelo 28 de março de 1928 Francisco Figueiredo 5,000
Rio Tinto Esporte Clube †   Rio Tinto 5 de agosto de 1928 Arthur Lundgren 2,000
Paulistano Esporte Clube †   Campina Grande 25 de novembro de 1929 Estádio Amigão 19,000
Associação Desportiva Guarabira*   Guarabira 1930 Sílvio Porto 4,000
Botafogo Futebol Clube   João Pessoa 28 de setembro de 1931 Estádio Almeidão 25,770
Felipeia Esporte Clube   Bayeux 19 de novembro de 1933 Lourival Caetano 1,500
Esporte Clube União   João Pessoa 1 de maio de 1935 Estádio Almeidão 25,770
Auto Esporte Clube   João Pessoa 7 de setembro de 1936 Mangabeirão 2,000
Santa Cruz Recreativo Esporte Clube   Santa Rita 15 de abril de 1939 Virgílio Borges 4,500
América Futebol Clube (Caaporã)   Caaporã 10 de abril de 1944 Estádio Lundregão 3,000
Atlético Cajazeirense de Desportos   Cajazeiras 3 de julho de 1948 Estádio Perpetão 15,000
Santos Futebol Clube (João Pessoa)   João Pessoa 9 de setembro de 1949 Estádio Almeidão 25,770
Macacos Esporte Clube   Itapororoca 29 de março de 1952 Arena Tiné
Esporte Clube de Patos   Patos 7 de julho de 1952 José Cavalcanti 11,000
Confiança Esporte Clube   Sapé 22 de abril de 1953 Estádio Tadeuzão 2,500
Estrela do Mar Esporte Clube   João Pessoa 6 de maio de 1953 Estádio Almeidão 25,770
Associação Atlética Portuguesa   João Pessoa 27 de fevereiro de 2008 Estádio da Graça 6,400
Internacional Esporte Clube (Mamanguape)   Mamanguape 2 de junho de 1959 Euzário Pereira 2,000
Nacional Atlético Clube (Patos)   Patos 23 de dezembro de 1961 José Cavalcanti 11,000
Picuí Club   Picuí 15 de janeiro de 1962 Amauri Sales 5,000
Sociedade Esportiva de Sousa   Sousa 18 de abril de 1964 Estádio Marizão 10,000
Sociedade Cultural Recreativa de Monteiro - Socremo   Monteiro 10 de outubro de 1968 Estádio Feitosão 4,000
Cruzeiro Esporte Clube   Itaporanga 28 de outubro de 1969 Estádio Zezão 3,500
Nacional Atlético Clube (Cabedelo)   Cabedelo 21 de abril de 1973 Francisco Figueiredo 5,000
Sociedade Desportiva Borborema   Campina Grande 11 de outubro de 1975 Estádio Amigão 19,000
Conceição Atlético Clube †   Conceição 12 de dezembro de 1980 Wálter Braga 3,000
Atalaia Esporte Clube †   Bananeiras 28 de janeiro de 1981 Estádio Bezerrão 3,000
Associação Atlética Leonel   Campina Grande 25 de dezembro de 1983 Estádio PV 8,885
Nacional Futebol Clube (Pombal)   Pombal 12 de junho de 1988 Estádio Pereirão 5,000
Grêmio Recreativo Serrano   Campina Grande 20 de setembro de 1989 Estádio Amigão 19,000
Mil Réis Futebol Clube   Itaporanga 25 de outubro de 1989 Estádio Zezão 3,500
Ouro Velho Esporte Clube   Ouro Velho 15 de novembro de 1989 Estádio Feitosão 4,000
Sousa Esporte Clube   Sousa 10 de julho de 1991 Estádio Marizão 10,000
Desportiva Perilima de Futebol Ltda   Campina Grande 8 de setembro de 1992 Estádio Amigão 19,000
River Plate Futebol Clube   Guarabira 12 de abril de 1995 Sílvio Porto 4,000
Centro Sportivo Paraibano - CSP   João Pessoa 8 de abril de 1996 Estádio Almeidão 25,770
Sociedade Esportiva Queimadense*   Queimadas 15 de novembro de 2003 Estádio Romerão 2,000
Mixto Esporte Clube   João Pessoa 16 de agosto de 2004 Estádio da Graça 6,400
Paraíba Sport Clube †   Cajazeiras 7 de julho de 2005 Estádio Perpetão 15,000
Sport Club Lagoa Seca   Lagoa Seca 2007 Estádio Titão 5,000
Esporte Clube Flamengo Paraibano   João Pessoa 2008 Estádio da Graça 6,400
Femar Futebol Clube   Alagoinha 10 de fevereiro de 2008 Estádio da Graça 6,400
São Paulo Crystal Futebol Clube   Cruz do Espírito Santo 10 de fevereiro de 2008 Estádio Carneirão 1,500
Associação Desportiva Picuiense   Picuí 8 de junho de 2008 Amauri Sales 5,000
Associação Atlética Nacional (Cacimba) †   Cacimba de Dentro 3 de fevereiro de 2008 Mário Bandeira 1,000
Spartax João Pessoa Futebol Clube   João Pessoa 11 de novembro de 2011 Estádio Almeidão 25,770
Serra Branca Esporte Clube   Serra Branca julho de 2022 Estádio Amigão 19,000
Brasil Foot Club   João Pessoa Sem informação Mangabeirão 2,000
Esporte Clube Caaporã   Caaporã Sem informação Estádio Lundregão 3,000
Luna Carioflex Esporte Clube †   Bayeux Sem informação Lourival Caetano 1,500
Colégio Pio X   João Pessoa Sem informação Mangabeirão 2,000
Parahyba Foot Ball Club   João Pessoa Sem informação Mangabeirão 2,000
Parahyba Sport   João Pessoa Sem informação Mangabeirão 2,000
Parahyba United   João Pessoa Sem informação Mangabeirão 2,000

Referências

  1. a b c d e Redação do Paraíba Já (19 de julho de 2017). «Primeiros clubes, turfe e briga com o prefeito: o futebol da PB 100 anos atrás». João Pessoa-PB: Paraíba Já. Consultado em 14 de junho de 2024 
  2. a b c d e f g Redação da Correio (17 de janeiro de 2024). «Federação Paraibana de Futebol divulga calendário das competições de 2024». João Pesoa-PB: Portal Correio. Consultado em 15 de junho de 2024 
  3. a b c d e f Federação Paraibana de Futebol (1 de outubro de 2019). «Estatuto Social» (PDF). Federação Paraibana de Futebol. Consultado em 14 de junho de 2024 
  4. a b c d Acessoria da CBF (24 de abril de 2024). «Federação Paraibana de Futebol completa 77 anos». Confederação Paraibana de Futebol. Consultado em 14 de julho de 2024 
  5. Acessoria da CBF (28 de novembro de 2023). «CBF Transforma vai financiar 54 competições femininas pelo país». João Pessoa-PB: Confederação Brasileira de Futebol. Consultado em 14 de junho de 2024 
  6. Franco (5 de agosto de 2022). «Jô e o Futebol». soesporte.com.br. Consultado em 12 de junho de 2024 
  7. Ticianeli (19 de julho de 2021). «O Assassinato do Médico José Eugênio Soares em 1927 na Av. da Paz». História de Alagoas. Consultado em 12 de junho de 2024 
  8. a b c Gomes, George Henrique de Vasconcelos (24 de outubro de 2016). «O Futebol no Cotidiano da Cidade da Parahyba do Norte no Início do Século XX» (PDF). Aracaju-SE: V Congresso Sergipano de História. Consultado em 12 de junho de 2024 
  9. a b c Leite, Diogo Pimenta Pereira (2017). «Quem Manda no Futebol da Paraíba? Elites políticas e Estado Novo (1941-1947)» (PDF). Dissertação de mestrado. João Pessoa-PB. Consultado em 12 de junho de 2024 
  10. Federação Paraibana de Futebol (FPF) (2024). «História». João Pessoa-PB. Consultado em 12 de junho de 2024 
  11. Madruga, Expedito (11 de janeiro de 2014). «Campeonato Paraibano tem histórico de polêmicas e casos sem solução». João Pesoa-PB. Consultado em 14 de junho de 2024 
  12. Redação do GE (11 de novembro de 2022). «Lista dos campeões, vices e artilheiras do Paraibano Feminino». João Pesoa-PB: Globo Esporte/PB. Consultado em 15 de junho de 2024 
  13. a b Confederação Brasileira de Futebol (CBF) (8 de dezembro de 2023). «RNF - Ranking Nacional das Federações 2024» (PDF). Rio de Janeiro, RJ: Confederação Brasileira de Futebol. Consultado em 12 de junho de 2024 
  14. Confederação Brasileira de Futebol (CBF) (8 de dezembro de 2023). «RNF - Ranking Nacional das Federações do Futebol Feminino 2024» (PDF). Rio de Janeiro, RJ: Confederação Brasileira de Futebol. Consultado em 29 de junho de 2024 
  15. «CBF confirma para 2022 a Série A3 do Brasileiro de Futebol Feminino». ge. 18 de maio de 2021. Consultado em 15 de junho de 2024. Cópia arquivada em 22 de outubro de 2021 
  16. «FPF-PB se reúne com clubes e define detalhes do Campeonato Paraibano Sub-17». ge. 20 de março de 2024. Consultado em 29 de junho de 2024 
  17. Ferreira, Franco (4 de maio de 2023). «FPF define regulamento e início do Campeonato Paraibano Sub-20». Portal Correio. Consultado em 29 de junho de 2024 
  18. a b Redação do GE/RJ (31 de outubro de 2023). «Calendário do futebol brasileiro de 2024; veja as datas». Globo Esporte/PB. Rio de Janeiro. Consultado em 4 de julho de 2024 
  19. FEDERAÇÃO PARAIBANA DE FUTEBOL, Ofício nº 01, de 2023. Dispõe sobre o Calendário Estadual do Futebol para o ano de 2023.
  20. Aquino, Mateus (6 de janeiro de 2024). «Estaduais começam na quarta; confira datas de início dos campeonatos pelo Brasil em 2024». Globo Esporte/PB. João Pessoa. Consultado em 4 de julho de 2024 
  21. Soares, Raniery (29 de junho de 2019). «FPF vai criar a 3ª divisão do Campeonato Paraibano em 2020». Globo Esporte/PB. João Pessoa. Consultado em 4 de julho de 2024 
  22. Diretoria de Competições (22 de dezembro de 2023). «CBF divulga calendário de competições femininas 2024». cbf.com.br. Rio de Janeiro. Consultado em 4 de julho de 2024 
  23. Acessoria da CBF (22 de dezembro de 2023). «CBF divulga calendário das competições masculinas de base de 2024». cbf.com.br. Rio de Janeiro. Consultado em 4 de julho de 2024 
  24. a b c d e f g h i j k Federação Paraibana de Futebol (FPF) (2024). «Diretoria». João Pessoa-PB. Consultado em 14 de junho de 2024 
  25. «Amiga de ex-BBB, mãezona, baladeira: quem é Michelle Ramalho, que pode ser a 1ª mulher a presidir a CBF». Extra - Famosos. 18 de maio de 2024. Consultado em 14 de junho de 2024 
  26. «Michelle Ramalho é reeleita Presidente da Federação Paraibana de Futebol». Acessoria CBF. 8 de junho de 2022. Consultado em 14 de junho de 2024 
  27. «Botafogo, Flamengo, Fluminense, São Paulo no futebol paraibano? Entenda». Redação do GE. João Pessoa. 30 de junho de 2023. Consultado em 25 de junho de 2024